1. Spirit Fanfics >
  2. Entre papéis vermelhos e uma canção mágica; taekook >
  3. E não importa o que eu faça, eu nunca vou não pensar em você

História Entre papéis vermelhos e uma canção mágica; taekook - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Como boa taekooka sofrida que sou, trago aqui essa one shot inspirada na live linda que tivemos. Ela é bem bobinha e romântica porque o momento pede.

ps: sei que ela na Coréia era de tarde, mas aqui na one vai ocorrer no mesmo horário daqui, ou seja de madrugada.

Espero que gostem 💗

₍✿₎ ┊. .

Capítulo 1 - E não importa o que eu faça, eu nunca vou não pensar em você



Sentados de frente para a câmera do celular que estava apoiado por um suporte, Jeongguk e Taehyung finalizavam a live que já estavam fazendo há poucos minutos na plataforma streaming de vídeo ao vivo, os números altíssimos de favoritos e visualizações, mais de cem milhões de views. Uma surpresa e tanto para as fãs ao clicarem na barra notificação de transmissão ao vivo e viram aparecer na tela do celular Taehyung e Jeongguk sentadinhos em uma mesa repleta no que parecia ser materiais papelaria. Era uma forma de comunicar com os fãs, mesmo por uma tela sentiam que estavam próximos a cada army como nos shows lotados. Saudades é a definição do que sentiam.

Usando dos pequenos acessórios de artesanato, confeccionarem presentes para o dia dos pais que seria em poucos dias. Taehyung optando por fazer uma tiara com papéis cortados em formatos de flor, já Jeongguk fazendo algo mais elaborado e trabalhoso, um buquê de cravos feito com papel crepom, especificamente o vermelho. Que supostamente significa amor, pureza e admiração pelo ente querido.

Entre acenos de despedidas, palmas e brincadeiras, essas vindo de Jeongguk que usou o buquê de papel para varrer a mesa, usando-o como se fosse uma vassoura, rindo de sua própria brincadeira. Os últimos agradecimentos encerraram por fim a live que estava tão divertida de fazer, confortáveis na presença um do outro. Com a câmera desligada Taehyung e Jeongguk sorriram cúmplices, tinham feito um bom trabalho, os milhares de comentários de armys de todo o mundo comprovando isso. Apesar de não conseguirem ler todos - por serem muitos - tentavam ao máximo ler alguns quando desviavam o olhar do que estavam fazendo e miravam a tela do celular.

- Foi uma boa live. - Taehyung comentou tirando a tiara confeccionada da sua cabeça, o pequeno adereço enfeitava seus fios de cabelo. Vendo Jeongguk assentir para sua fala. - Você gostou?

- Gostei muito hyung, ainda mais porque eu estava ao seu lado. - Segredou baixinho com um sorriso pintado em seus lábios. Os staffs por perto impedindo que falasse as palavras em bom som, de conversarem mais intimamente. Riu internamente quando lembrou-se de ver Taehyung olhando para um e depois revirando os olhos. Seu amor era mesmo atrevidinho. - Você viu que estavam comentando taekook? O nome da nossa dupla!

Jeongguk exclamou animado; sorrindo. O nariz fofo e o cantinho dos olhos ficando enrugados.

- É porque taekook é uma palavra fofa Jeonggukie. - Taehyung respondeu sorrindo com a animação do mais novo, seu olhar e o traço de sorriso no canto da boca já dizendo tudo, expressava mais que mil palavras. E nas estrelinha Jeongguk conseguias compreender bem suas ações e gestos.

Por último, faltava postar a selca no twitter assim como todos os outros membros tinham feito após fazer a transmissão. Postariam uma selca depois de três anos.

Pegando o celular em mãos, Taehyung se ajeitou para tirar a foto antes pedindo a um dos staffs o óculos escuro que lembra-se de ter visto, devia de estar pelo meio da bagunça que tinham feito. Apoiou sua mão que estava segurando a tiara no ombro de Jeongguk, se apoiando no corpo e chegando mais pertinho. Gguk fez um pequeno biquinho e segurou o buquê para que a câmera pegasse-o na tela. Devidamente na pose escolhida, Taehyung deu o clique, eternizando aquele momento para sempre.

Deixou que Jeongguk postasse a foto no twitter e escolhesse uma legenda. Pronto! Foto publicada. Tinham terminado ali, o que indicava que poderiam ir aos seus respectivos quartos ou fazerem o que desejar.

Após se levantarem e se curvar aos staffs deixaram a sala de gravações indo em direção ao corredor de quartos do dormitório, sendo o destino de ambos. O corredor está vazio e pouco escuro, a julgar que os outros membros ou estão dormindo - afinal já é bem tarde -, fazendo alguma trivialidade como jogar ou compondo como era bem o estilo de Yoongi e Namjoon. O caminho até os quartos fora silencioso, apenas andando lado a lado, os ombros se roçando pelo tecido das roupas. Espaço pessoal é algo que não existe em relação ao dois, na frente das câmeras chegava a ser sútil mas muito íntimo, chegando ao ponto de Namjoon ter que intervir para não ser muito óbvio, o que apenas se intensificava quando estavam longe das lentes da câmera, sozinhos. Não se desgrudavam praticamente, gostavam de abraços, toques na nuca, na coxa, muito contato.

Cessaram os passos quando chegaram ao seus quartos que são um frente de para o outro. Jeongguk parou em frente ao seu, ficando tímido de repente ao sentir vontade de convidar Taehyung a entrar. Não sabia de onde tinha vindo o receio, já haviam ido tantas vezes no quarto alheio. Estava com os sentimentos a flor da pele, ponderava sobre chamar ou não enquanto via Taehyung olhá-lo talvez esperando o convite. Que não tardou a vim, não perderia a oportunidade de estar na companhia do seu amor por uma timidez besta.

- Você quer entrar? - Perguntou se escorando na porta, mordendo o cantinho da boca. Taehyung chegando mais perto.

- Claro. - Respondeu com um sorriso sucinto, observando Jeongguk girar a maçaneta e abrir a porta adentrando o espaço com ele. Jeongguk fechou a porta atrás deles logo depois que entraram no recinto.

O quarto estava somente com algumas luzes acesas, iluminando somente a parte em que estava a cama de casal e a mesinha de computador. O mais novo gostava desse clima quando ia jogar overwatch ou assistir algum filme. No obstante, não pretendia jogar - atividade que estimavam fazer juntos - ou ver alguma coisa na Netflix, tinha outras coisas em mente.

- O que quer fazer? - Taehyung perguntou rouco, apreciava muito a vibe instigante do quarto de Jeongguk, trazia um clima mais confortável. Se aproximou o suficiente para sentir o olor agradável dele. Gosta tanto da fragrância, ama senti-lo em seus ombros enquanto arremete-se para dentro dele firme e viril, ou quando abraça-o por trás, cheirando a nuquinha perfumada.

- Vamos deitar um pouquinho? Eu tava pensando de você dormir aqui, já está tarde mesmo. - Não soube como falou tudo sem fraquejar com Taehyung beijando seu lóbulo sensível. Apreciava cada ensejo, cada momento de quando estavam juntos, a sós.

- Eu acho uma boa ideia. - Soprou contra o ouvido alheio, os pelinhos rasos e pequenos se arrepiando. Seu menino tão sensível, apreciava tanto isso.

Tirando os sapatos para ficar mais confortável ficando somente de meias, deitaram-se sobre cama macia, apoiando as cabeças nos travesseiros fofinhos com cheirinho de amaciante e o perfume característico de Jeongguk, que aproveitando da proximidade dos corpos, jogou sua perna só sobre o quadril bem marcado de Taehyung pela calça que usava, abraçando-o com sua coxa. Taehyung poderia jurar que o seu gatinho manhoso estava a ponto de ronronar quando começou um carinho singelo na orelha dele, um carinho adquirido desde que tinha seus dezesseis e dezoito anos, respectivamente. Apenas dois adolescentes que estavam começando suas vidas.

- Hyung. - Chamou ouvindo Taehyung murmurar, ouvindo-o. - Põe uma das suas músicas. Sabe que eu adoro ouvir elas com você.

Taehyung sorriu em ouvir o menor, compartilhar suas músicas e o fone de ouvido também na listinha de coisas que gostam de fazer.

- Ponho sim. - Continuou a carícia que fazia na orelha de Jeongguk e pegou o celular do bolso da calça, pegando o aparelho em mãos indo até o aplicativo de músicas escolhendo a que botaria para tocar, Never not. Uma de suas músicas preferidas no momento, de Jeongguk. Tinham até cantado um pouco na live, fazendo um dueto harmônico.

- We were so beautiful we were so tragic.- Cantou o primeiro trecho da canção, a melodia calma combinando com o momento.

Jeongguk o acompanhou, cantando consigo a música que trazia boas lembranças, não tinha como esquecê-las, nenhuma magia poderia se comparar com aquela que rodeava o quarto. Então quando a canção chegou na parte onde dizia: Enquanto eu viver e enquanto eu amar, eu nunca não vou pensar em você. Ambos conectaram seus lábios assim como tinham conectado seus corações há anos atrás. as bocas conectadas apenas se sentiam, iniciando um primeiro toque sútil, mas, que repercutiu em ambos corpos que sentiram uma espécie de curto circuito. Taehyung esquentou por inteiro, toda vez que se beijavam parecia ser a primeira vez, na noite em que ficaram bêbados e postaram várias fotos borradas no twitter, expondo sua noitada. Lembra-se de que foi Jeongguk a tomar iniciativa e desde então não conseguia mais ficar sem beijar os lábios vermelhinhos.

Não tinha pressa no ósculo, não precisava. Tinham até o amanhecer para se curtir, para sentir cada detalhe da boca um do outro. Uma mão de Jeongguk indo para os cabelos grandinhos de Taehyung e a outra apoiando na clavícula marcada. Sentindo os dígitos do Kim indo para sua cintura, acariciando o local; sentindo a textura pela camisa.

É um ósculo intenso a cada movimento, a cada mexer de boca, de língua. Regado com carinho, paixão e amor.

Jeongguk agradecia por estar deitado, sentia as pernas e se estivesse em pé com certeza já teria caído.

Com uma mordida no lábio brando e inchadinho de Jeongguk pelo beijo, Taehyung dá fim ao ósculo, a canção também se encerrando. E nossa, poderia pintar cada traço da expressão de Jeon, os lábios naturalmente rosados estavam rubros, as bochechas apesar da pouca iluminação conseguia ver que estavam rosáceas como a flor, os olhinhos baixos, anestesiados pelas sensações recebidas. É lindo, Jeongguk é infinitamente lindo, sentia-se sortudo por ter um namorado tão venusto.

- Eu te amo hyung. - Jeongguk sussurrou, mesmo que não tivesse ninguém, só Taehyung precisava ouvir as palavras. Porque antes de amá-lo como namorado, amava-o como amigo, aquele que o libertou.

- Eu também te amo gguk, meu gguk. - Taehyung plantou um beijinho no nariz protuberante ouvindo-o rir, e depois na testa quando Jeongguk bocejou, fechando os olhos e dormindo nos braços do seu amor.

Taehyung ficou admirando alguns minutos seu menino, velando seu sono e sentindo o cheirinho de mel dos cabelos macios que estavam em seu queixo. Caindo no sono logo depois, abraçando seu travesseiro humano.

E naquele aconchegante e familiar abraço dormiram, embolados entre enrolar de pernas e apertos. Sabiam que de manhã teriam de voltar a ser Taehyung e Jeongguk integrantes do BTS, mas pela madrugada inteira ficaram acolhidos por seu porto seguro e com os corações felizes e com palpitações calmas e apaixonadas por saberem que se amariam para sempre.

Afinal como Taehyung mesmo disse na live, Taekook forever.


Notas Finais


✿₎ ┊. .

chorei com minha própria estória, taekook me deixa muito emotiva é isso 😔😔😔


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...