História Entre Professor e Irmão - Capítulo 51


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, Personagens Originais, Sehun
Tags Chanbaek, Chanyeol, Faculdade, Incesto, Luhan, Professor, Sehun, Yaoi
Visualizações 58
Palavras 1.951
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii! Como vão?
Preparem o coraçãozinho amores, me desculpem os erros e espero que gostem ❤ só queria lembrar que eu amo vocês.
Boa leitura :)

Capítulo 51 - Aquela angústia em não saber o que fazer.


Um sorriso singelo se formou em meus lábios, logo mostrei todos os meus dentes, feliz por saber que ele quer passar a sua vida comigo.

Sendo bem sincera, junto ao sentimento de felicidade veio o medo, o medo de tomar uma decisão errada sendo precipitada e o medo de deixar uma preciosa oportunidade de ser feliz ao lado de alguém que me ama passar.

O sorriso de LuHan foi se fechando, seus olhinhos murcharam e uma preocupação ficou aparente em seu rosto, tudo pela minha demorada resposta.

SeHun: Como é que é?

Chanyeol: Nossa…!

Baekhyun: AIGOO!

Tao: MEU SANTO GDRAGON!

Escutei os berros das pessoas e isso junto a expressão de LuHan, fez eu sair de meus devaneios.

Eu: Lu…

LuHan: S/n, não quero te forçar a aceitar, se precisar de um tempo para pensar, eu te dou. Todo o tempo que você precisar.

Eu: Muito obrigada. Eu adoraria dizer um "sim" gigante agora mas eu gostaria de pensar um pouco mais nisso… Obrigada por entender, prometo que, não vou demorar para te dar uma resposta.

LuHan: Tudo bem, vou te esperar. - ele sorri se levantando, faço o mesmo e o abraço, afundando meu rosto em seu peito, logo recebendo seus braços em torno de meu corpo, me apertando contra si e sua mão afagando meus cabelos cuidadosamente.

Chanyeol: Eu vou matar a Bia.

Autora: Se você fizer isso não tem mais fic!

Chanyeol: Ok, eu não vou te matar mas eu não gosto de você.

Baekhyun: Por que ficou bravo Chanyeol? Imagina só, todos no casamento do Lu com a S/n, um tapete lindo por onde ela entrará com um buquê de rosas em mãos, caminhando até o loirinho que com certeza já vai estar chorando e sorrindo lindamente enquanto vê sua amada… Seria lindo. - olho para Baek enquanto o mesmo diz suas palavras olhando para o nada, como se imaginasse toda a cena em sua cabeça.

Chanyeol: Não vejo nada de lindo, se me dão licença... - com uma expressão séria se levanta e pisa forte até a porta, saindo da sala onde nos encontrávamos.

Chen: O que deu nele?

SuHo: Eu acho que eu sei o que é... - diz baixo mas ainda assim escutamos.

Baekhyun: Chanyeol nunca vai ser fácil de entender, nunca foi.

Eu: Pois é...

LuHan: Amor. - me chama e logo meus olhos vão para si.

Eu: Pode falar Lu.

LuHan: Você não quer aceitar? Ainda sente algo pelo Park? - senti receio em sua voz.

Eu: Não. Fica tranquilo. Não sinto mais nada por Chanyeol.

Um sorriso se abre em seu rosto, logo Han pega minha mão, a acariciando com seu polegar.

Autora: Bom, agora sim podemos encerrar o programa. E eu vou me retirar antes que mais alguém queira minha morte. Beijo para vocês.

Ela se levanta e corre para fora do set, levando Mark consigo.

Kris: Só eu que ainda tô em choque com o pedido? - corta o curto período de silêncio.

Tao: Não eu também estou amor.

Chen: ACHO BOM VOCÊ ACEITAR S/N!

SeHun: Você não queria que eu batesse no LuHan ainda a pouco? - pergunta se pronunciando pela segunda vez após o ocorrido, em sua voz era notável uma certa irritação.

Chen: Queria, mas você foi lerdo demais e o Lu agarrou o coração da nossa pequena. Só quero que ela seja feliz.

Todos: Anww.

Eu: Aaaaahhh, vem cá ChenChen! - me levanto e vou até ele,o abraçando apertado.

Kyungsoo: Já podemos ir para casa?

Baekhyun: Aish Soo! Por que raios eu gosto de você mesmo?

Kyungsoo: Porque eu sou incrível!

Baekhyun: Boa reposta.

Xiumin: Vamos então pessoal! - se levanta e todos o seguem.

Eu: Vão vocês, eu vou até algum café por aqui, depois volto para casa.

LuHan: Tem certeza? - se aproxima de mim e abraça minha cintura de lado - Se quiser te deixo lá.

Eu: Não, não precisa amor. Eu vou caminhando.

Recebo um beijo na testa e logo todos saímos para a parte de fora, os garotos entram em seus carros e eu tomo um rumo diferente, caminhando até encontrar alguma cafeteria nas ruas iluminadas nessa noite estrelada.

~~~

Andei olhando para o céu e para as diversas pessoas na cidade, coloquei as mãos nos bolsos do meu casado e suspirei, relembrando cada palavra dita pelos lábios convidativos do LuHan.

Parei em frente à um estabelecimento iluminado, percebi ser um café então adentrei, me sentando em uma mesa com apenas dois bancos, ao lado de uma janela. Uma moça muito fofa veio até mim e me mostrou o cardápio, pedi uma torta de morango e um café puro, quem sabe comendo uma luz brote na minha mente e me diga o que fazer.

- Tudo bem, eu já trago! - sorri assentindo e cruzei meus braços sobre a mesa, fitando as moças e o rapaz que estavam nos caixas atendendo mais algumas pessoas que foram pagar seus pedidos.

Cantarolei uma música que veio em minha cabeça repentinamente, all of me, sua letra me faz pensar no amor incondicional que LuHan demonstra para mim todos os dias, mas me incomodou muito o fato de que pensei na voz de Chanyeol cantando-a, chacoalhei minha cabeça negativamente afastando esse pensamento, logo reparando que a garçonete fofa estava chegando com meus pedidos.

- Aqui está!

Eu: Obrigada! - ela sorriu e comprimiu os lábios, estranhei sua atitude e pensei que poderia ser algo em meu rosto, então passei minha mão rapidamente por ele. - Tem algo em mim? O que foi?

- Não, é que… Moça, qual o seu nome? - franzi as sobrancelhas mas falei.

Eu: É S/n, por que?

- É que aquele moço está te encarando desde que você chegou S/n! - olhei para a direção que ela apontou discretamente com a cabeça e vi um par de olhos que eu conhecia muito bem, aqueles cabelos vermelhos desde que ele quis se revoltar e uma expressão pensativa em seu rosto.

Eu: Só pode ser brincadeira. - disse quase em um sussurro, mas alto o suficiente para a moça escutar.

- Você o conhece? Quer que eu o expulse?

Eu: Não precisa eu o conheço. Ele é meu irmão, Park Chanyeol.

- Entendi! Bom, eu vou voltar ao meu trabalho, qualquer coisa me chame S/n! - sorri e agradeci por sua preocupação.

Tomei um gole do meu café e levantei meus olhos até a mesa onde Park estava, duas a frente de mim, seus olhos denunciavam que ele queria desvendar tudo que estava em minha cabeça, quebrei o contato visual estranhando completamente ele me observar tanto, de acordo com o mesmo, eu não o importava.

Já que eu estava com meus pedidos aqui não poderia ir embora, coloquei minha atenção neles e voltei a pensar em que resposta dar a Lu, sim, ou não... Pesei os prós e os contras enquanto saboreava minha torta, senti que ainda era observada então levantei meus olhos mais uma vez e lá estava o palito de fósforo com uma expressão indecifrável no rosto. Franzi as sobrancelhas e quando ele fez menção de se levantar sorri vitoriosa, crente de que ele iria embora e me deixaria comer em paz.

Me enganei.

Acompanhei seus passos de sua mesa até a minha, puxando a cadeira a minha frente e logo se sentando, entrelaçando seus próprios dedos e colocando suas mãos em cima da mesa, ainda com a mesma expressão.

Voltei minha atenção a torta e ao café, focando em meus pensamentos e esquecendo da presença obviamente desagradável dessa criatura que decidiu se aproximar repentinamente de mim.

A xícara foi tirada de minha mão e depositada sobre a mesa lentamente, os olhos de Yeol não paravam de me fitar e minha mão permaneceu no ar, tentando entender o que estava acontecendo.

Chanyeol: Não pode me ignorar para sempre. - pela primeira vez, sua voz rouca e grave se fez presente.

Eu: Você me ignorou muito bem até agora!

Chanyeol: A gente precisa conversar!

Eu: Não! Quando eu disse essa mesma frase para você, bateu a porta em minha cara. Não tenho mais nada para falar com você. - largaria o pouco que sobrava de minha torta ali mesmo e me levantaria para ir embora, até que senti aquela mão grande e quente sobre a minha.

Chanyeol: Então só me escuta. Não precisa dizer uma palavra se não quiser, só me escuta.

Conhecendo o carrapato que ele era quando queria, permaneci sentada e o olhei indiferente, tentando demonstrar meu desinteresse.

Eu: Tem 5 minutos!

Ele sorriu fraco, logo se ajeitando na cadeira, percebi seu olhar ficar triste de repente e fitar a mesa ao invés de meus olhos, estranhei já que o mesmo demonstrava tanta confiança há poucos segundos.

Chanyeol: S/n… - suspirou pesado - E-Eu, eu estou com ciumes, estou bravo, irritado, querendo bater em cada pessoa que aparece em minha frente e tudo porque eu não posso desabafar e não posso ficar com a pessoa que eu amo, não posso ficar com ela e provavelmente a perderei para sempre…

Eu: Do que está falando?

Chanyeol: De você! Da gente! Acha mesmo que eu largaria mão de você depois de tudo o que fiz naquele hotel na China? Eu não quero que se case com LuHan, me dói te ver com alguém que não seja eu e tentar fingir que isso não me abala. Eu fui sincero em cada "eu te amo" que disse eu jamais te deixaria se não fosse por uma razão no mínimo digna de uma outra guerra mundial, você é mais importante que tudo para mim…

Eu: Para Chanyeol! Para… Para…

Chanyeol: O-O que? O que foi?

Eu: Você se lembra de cada palavra que disse para mim? - senti meu rosto arder, assim como meus olhos - Se lembra dos desaforos e da sua cara de cínico? Queria que você estivesse em meu lugar para entender o que eu senti! Como pode vir aqui agora que tudo finalmente estava se resolvendo e me falar tudo isso? Está brincando comigo de novo, é isso?

Chanyeol: Não, não eu nunca brinquei com você. Sei que foi difícil para você, pode ter certeza que para mim também foi, e como! Dizer para a pessoa que você ama que ela não significa nada para você é a pior coisa, penso nas palavras que te disse todas as noites e não durmo por causa disso, só estou te falando porque não posso mais esconder, isso foi errado desde o começo, eu nunca deveria ter tentado te afastar… - o interrompi sem querer ouvir mais uma palavra sequer.

Eu: Me fala o motivo.

Chanyeol: A-An?

Eu: O motivo para toda a sua arrogância, o motivo para quebrar o meu coração em milhões e vir a mim se declarar agora! - disse a última parte irônica.

Chanyeol: Anjinha… Eu não posso te contar!

Eu: Não me chame assim. - disse com um aperto em meu peito - Se não vai me falar a razão então não temos mais nada para dizer aqui, até logo Park! - me levantei mas minha mão foi segurada.

Chanyeol: Não faz isso, por favor! - pela primeira vez em muito tempo vi Park Chanyeol chorar tão rápido - S/n só continue me escutando eu…

Eu: CHANYEOL! - me exaltei chamando a atenção de todos no café, sendo inundada por minhas próprias lágrimas também - Chorei tanto por você, não venha brincar comigo mais uma vez! Por favor te peço eu, não estrague a pontinha de felicidade que alguém conseguiu colocar em mim novamente, após você carregar para longe toda ela.

Desvencilhei nossas mãos e deixei o dinheiro da conta em cima da mesa, saindo em passos firmes pelas ruas, chorando como nunca, em direção a nossa casa.


Notas Finais


Oi Oi Oi! Não fiquem bravos comigo por favor! Tudo sempre teve um motivo e não sei se vocês pegavam as brechas que Yeol deixava ou não, mas isso logo se esclarecerá. Ainda fica no ar se a S/n vai aceitar o pedido do Lu ou não!
Me desculpem pelos erros e espero que tenham gostado! Beijos de luz!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...