1. Spirit Fanfics >
  2. Entre Reinos >
  3. O Chamado

História Entre Reinos - Capítulo 10


Escrita por: Bestinundog

Capítulo 10 - O Chamado


Ariam fica desesperada e pega uma fruta que está em um cesto em cima da mesa e ameaça o senhor que a observa tranquilamente sentado do outro lado da mesa.

- Afaste-se! Você não sabe do que eu sou capaz!

- Com uma laranja? Realmente eu não sei o que se pode fazer com esta “arma natural”, mas não se preocupe. Não irei machuca-la. Eu estava observando você desde o batizado de seu filho e, agora que encontrou minha filha, tenho que explicar algumas coisas, inclusive sobre mim no quarto.

- Tudo bem, explique-se e depois vai embora ou eu grito e chamo os vizinhos!

     O estranho senhor levanta-se e se apresenta a moça que está previamente armada e preparada para qualquer evento precipitado de sua visita.

- Me chamo Bartolomeu. É um prazer lhe conhecer pessoalmente, Ariam.

- Como você sabe o meu nome? Como você entrou aqui? E por que você estava cheio de tubos naquele quarto?

-Bem... É uma longa história, mas acredito que você vai entender. Eu sou a essência daquele corpo, vocês me chamariam de vários nomes: fantasma, espírito, alma etc.

- Você está brincando comigo? Não acredito que você é um fantasma. Está em carne e osso aqui na minha frente.

     Bartolomeu avança em direção a moça, atravessando a mesa e ficando em pé no centro do móvel para comprovar a tua teoria.

- Está bem! Está bem! Eu acredito! Agora volte para o seu túmulo, ou siga em direção à luz! – grita a garota em desespero.

- Calma. Eu não vim aqui para assombrá-la. Na verdade eu estive vigiando você e seu filho. Protegendo-os dos possíveis perigos que estão por vir.

- Perigo? Você além de morto é louco?

- Minha querida, em primeiro lugar eu não estou morto. Meu corpo está na casa da Victória, minha filha, mas posso sair para outros lugares enquanto o meu “lacre” que é meu corpo está inativo, ou seja, inconsciente.

- Mas o que você quer de mim? Se for por eu ter ido à sua casa e tiver desrespeitado e feito algo que não gostou, eu peço desculpas e não irei mais lá. Tudo bem eu nem passo mais na rua onde trabalha a sua filha.

- Ao contrário, quero que você continue indo até a minha filha, fique amiga dela e ajude-a antes que eu seja libertado!

- Libertado? O que quer dizer?

- Antes que o meu corpo libere a minha essência!

-Eu não posso fazer isso! Eu acabei de passar por problemas sérios... Perdi meu marido...

     Antes que Ariam termine de explicar a sua história, Bartolomeu conta todos os detalhes da moça, inclusive o último sonho com o seu amado até o ataque.

- Ariam, na verdade aquele sonho foi uma primeira comunicação que foi autorizada para encorajar Pedro no treinamento, mas vocês foram atacados por um Andarilho. Você quase foi pega. Eu que a despertei antes de sofrer qualquer tipo de agressão.

- Você que irritou o meu cão na última noite? Foi por isso que eu o vi na rua?

- Isso mesmo.

-Mas o que está acontecendo? Por que Pedro está treinando?

- Pedro junto a um grupo de Praticários está se preparando para uma grande batalha que está para acontecer e é essencial que ele treine lá e você me ajude a proteger essas pessoas como você sempre fez. Ajude a minha filha, por favor, e eu prometo que não irei perturbá-la depois disso.

     Ariam para por uns instantes para refletir sobre a proposta e aceita ajudar e pede as orientações a Bartolomeu.

- Minha querida, primeiro você vai marcar um encontro na casa da minha filha depois das 18h. Não pode ser antes desse horário. Lá eu lhe passarei mais informações, é claro o meu “eu” essência e não o meu “eu” dorminhoco do quarto.

     Ariam Liga e marca um novo encontro com Victória. Às 18h30min ela irá à casa da cabeleireira para fazer as unhas das mãos como não havia feita na primeira sessão. Ariam chega à casa da moça e já observa o doce senhor em pé próximo à entrada da moradia.

- Não seja tímida, bata na porta. Eu irei acompanha-la e contarei tudo o que precisa saber. Ninguém além de você pode me ver. Não se preocupe, mas não olhe para mim enquanto estiver conversando com qualquer pessoa. Vão pensar que está louca!

A garota bate na porta e logo é atendida por Victória que não tinha o mesmo semblante do primeiro encontro. Ela parecia abatida, sonolenta, desatenta e falava mais pausadamente. Ela convida Ariam a entrar em sua casa e seguir para o segundo andar, até o seu pequeno salão. Ariam passa pela frente do quarto onde está o corpo de Bartolomeu que está em companhia de um homem que aplicava as medicações. A essência do senhor pede para Ariam comentar sobre a cena que estava presenciando.

- Que bom que você conseguiu um enfermeiro para cuidar do seu pai. – disse Ariam.

- Não é enfermeiro! É o meu marido David.

     Victória apresenta o companheiro à garota. David é um rapaz normal: 30 anos, bem afeiçoado, inteligente e muito atencioso. Eles seguem para o salão. Victória trabalha em silêncio enquanto Ariam escuta elogios da menina que eram contadas pela essência do pai orgulhoso.  Victória termina o seu trabalho e Bartolomeu pede a Ariam que solicite uma bebida para a cabeleireira sair do quarto. A garota desce para atender ao pedido de Ariam e Bartolomeu pede que ela abra a gaveta da penteadeira do quarto antes que ela volte. Para a sua surpresa, Ariam se depara com várias caixas com medicações para depressão entre outras drogas.

-Sim, a minha filha é hipocondríaca. Na verdade ela tem uma habilidade especial desde criança. Victória consegue ver as essências de cada pessoa, mas por suas visões ela achava que era louca e os médicos receitaram diversos remédios e isso foi piorando com os anos.  Tornou-se dependente aos poucos e isso eclodiu após o meu AVC. David encoraja a tomar e assim, inibe as suas verdadeiras habilidades. – explicou Bartolomeu com os olhos úmidos.

- E o David na verdade quer matá-lo e controlar a sua filha e ter tudo para si?

- Não necessariamente. Ele quer mantê-la bloqueada para neutralizar as suas habilidades. Ele sabe que ela é especial, mas faz de tudo para desacreditá-la em seu potencial.

-Eu entendo. É claro que tentarei tirar Victória desse vício. E faço isso porque fico triste em vê-la nesta situação tão triste e sozinha. E não se preocupe! Irei cuidar do seu corpo e não deixarei que David tente mata o senhor.

     Bartolomeu sorri para a moça corajosa e retoma:

-Ao contrário, menina. David está fazendo de tudo para me manter vivo. Na verdade eu quero partir. Essa é a minha missão e espero que me ajude mais adiante.

     Ariam fica assustada com o pedido do senhor que parece estar seriamente focado na segunda etapa de seu plano. A conversa dos dois é adiada pelo chamado da Victória para o chá que havia servido no segundo andar. As duas tomam a bebida e Ariam se despede da garota, convidando-a para ir à sua casa para conhecer Gabriel no final de semana. Elas se despedem e a mãe volta para casa triste em conhecer o lado obscuro da Victória. Bartolomeu se despede da mulher e diz que vai ficar com a filha, mas promete logo visitá-la. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...