1. Spirit Fanfics >
  2. Entre sogros e amores (Chanbaek) >
  3. Entre medos passados

História Entre sogros e amores (Chanbaek) - Capítulo 11


Escrita por:


Capítulo 11 - Entre medos passados


 

—Não, me solta! Me solta! — Baekhyun gritava enquanto era agarrado pelo marido, o levando a força para o quarto.

— Cala boca! — tampou sua boca com a mão, e apenas suas lágrimas caiam. — Você é meu, entendeu? — disse o alfa e em seguida mordeu o pescoço do ômega o marcando. Baekhyun chorou, aquilo lhe rasgou por dentro, doeu muito, além de sangrar horrores, não queria aquela marca. — E agora, você será um ômega bonzinho! — disse o alfa desafivelando sua calça.

[...]

— Você está grávido, parabéns Omma! — disse a médica.

Baekhyun sentiu seu chão cair, olhou para o lado vendo seu marido lhe encarar com um sorriso debochado, seus olhos marejaram e no mesmo instante pousou a mão sobre sua barriga ainda lisa.

—Vou deixar o casal a sós! — disse a médica e em seguida saiu.

O alfa se aproximou de Baekhyun e apertou sua bochecha.

— Um filho? Quem diria que você fosse tão fértil assim. — disse. — Espero que seja um alfa, Baekhyun!

— Eu não queria, você sabe muito bem disso! — respondeu Baekhyun tentando tirar seu rosto daquele aperto.

— Você é meu ômega Baekhyun, querendo ou não, deve cumprir com seu dever e me deixar comer esse corpinho delicioso quando eu bem entender! — disse e em seguida soltou o rosto rudemente.

— Eu te odeio WooJu, te odeio! — disse — TE ODEIO! — gritou. Baekhyun acordou assustado, colocou a mão no pescoço se certificando que não tinha nada ali.

— Omma! — Kyungsoo entrou correndo no quarto após ouvir o grito de Baekhyun. — O que aconteceu?

— Nada, apenas um pesadelo! — disse e em seguida abraçou o filho.

Alguns dias depois

A empresa de Chanyeol iria receber um novo investidor, um sócio aparentemente. A sala de reuniões estava pronta e logo este chegaria, era chinês e tinha uma filial na Coreia.

— Chanyeol, você acha necessário? — perguntou Yixing, um de seus sócios e melhor amigo.

— Sinceramente não, mas ele insistiu tanto! — disse Chanyeol.

— Senhor Park, ele chegou! — disse a secretária.

— Ótimo! Mande-o entrar. — respondeu Chanyeol fechando seu paletó.

Logo um alfa alto e forte entrou na sala, chegou próximo aos outros presentes e cumprimentou Chanyeol e os outros sócios também presentes.

— Lee WooJU, é um prazer tê-lo aqui! — disse Chanyeol, mas não gostou muito do alfa, algo lhe dizia para não confiar.

— O prazer é todo meu Park, estou ansioso para fechar negócios com sua empresa! — respondeu WooJU.

[...]
 

Baekhyun estava com muita dor de cabeça, e a imagem do alfa vinha constantemente em sua cabeça, como se fosse um alerta ou algo do tipo. Tentava fazer sua planilha de aula, mas tudo estava dando errado, olhou no relógio vendo que já estava quase na hora de ir para o trabalho.

— Omma, eu não to me sentindo bem! — Kyungsoo entrou na sala.

— O que foi meu amor? — perguntou se aproximando do menor o ajudando a se sentar. 

— Hoje faltei a escola, estava sentindo muito enjoo e agora estou sentindo cólica Omma, eu to com medo! — disse o ômega quase chorando.

— Calma meu amor, vou levar você ao hospital, mas você tem que ficar calmo tá bom? —disse passando a mão no rosto de Kyungsoo que apenas assentiu. — Vou pegar a chave do carro! 

Kyungsoo respirou fundo, colocando a mão na barriga já um pouco crescida e logo percebeu que sua calça  continha sangue e isso o apavorou.

— Omma, eu to sangrando! Omma! — chamava desesperado.

Baekhyun apareceu e ajudou o filho a entrar no carro, e em pouco tempo entraram no hospital. Kyungsoo foi levado para fazer exames enquanto Baekhyun ficou, estava preocupado e teria que atender ao pedido do filho de chamar Jongin, pegou seu telefone e discou.

— Ele não atende! — disse, até que lembrou de Chanyeol — Droga! — teve que ligar para o sogro do filho.

[...]
 

— Acredito que  bolsa de valores não irá despencar esse mês, graças ao lucro que estamos tendo! — disse WoonJu

O telefone de Chanyeol tocou e o nome da tela lhe chamou atenção.

— Preciso atender! — disse Chanyeol e andou até o canto da sala, porém WooJU havia visto o nome na tela do celular. — Senhores, terão que terminar a reunião sem mim, ive um imprevisto! — disse e em seguida saiu.

— Senhores, acabei de receber uma mensagem e tenho que resolver um problema, porém volto para assinar os papéis! — disse WoonJu

O alfa com muito cautela, seguiu Chanyeol, queria saber se estava certo. Quando viu o Park descer em uma faculdade e logo saiu com um garoto que julgou ser seu filho e seguiu, pararam no hospital  viu quando outra pessoa se aproximou, cabelos loiros, baixinho, sorriso gentil.

— Então é  aqui que você se escondeu? — disse WoonJu para si mesmo.

Baekhyun se aproximou de Chanyeol e Jongin.

— Kyungsoo está esperando por você! — disse Baek para o alfa que logo correu para dentro do hospital. — Obrigado! — disse ao lúpus a sua frente.

— Pelo que? — perguntou o alfa de maneira indiferente.

Os olhos de Baekhyun marejaram e em seguida encarou o alfa que lhe abraçou em um ato repentino, o ômega apenas recebeu o abraço.

— Fiquei com medo de perder o meu neto! — disse — Ele estava tão desesperado. — disse.

— Está tudo bem agora, vai ficar tudo bem! — disse Chanyeol.

— Obrigado! — se afastou.

Baekhyun se sentiu observado, olhou para o lado e sentiu seu coração acelerar e o medo tomar conta de si. WooJU estava o observando de longe, e quando percebeu ter sido notado deu um sorriso para o ômega.

— Baek, você está bem? — perguntou Chanyeol vendo o menor ficar pálido e o cheiro de medo expandir pelo ambiente.

— Woo — não terminou de dizer, desmaiou em seguida e Chanyeol rapidamente o segurou. 

— Baek... Baek! — chamava — Eu preciso de ajuda! — gritou o alfa para os enfermeiros que passavam na porta do hospital.

[...]
 

Poderia dizer que Zitao se sentia radiante, vestiu sua roupa de trabalho e logo foi para a escola. Sempre que podia se via colocando a mão sobre a barriga, estava feliz apesar de tudo que estava acontecendo. Assim que chegou a escola, foi direto para a sala dos professores, deixou suas coisas em cima da mesa e pegou um café e logo percebeu o olhar dos outros professores em si.

— Aconteceu alguma coisa? — perguntou preocupado.

— Você está diferente! — disse uma professora.

— Também percebi isso, mas não sei o que é! — disse outra professora.

— Cunhadinho! — disse Seulgi se aproximando, Zitao tinha pena dos alunos da ruiva, ela dava aulas de filosofia e já imaginava a filosofia que ela usava em sala de aula. — Como você está? Soube que Yifan teve um encontro com Baekhyun, ele é um amigo tão falso, se eu fosse você teria cuidado com aquela vadia — Seulgi não media suas palavras mesmo estando em local de trabalho. O loiro não pensou duas vezes e acertou os dedos contra a bochecha da ômega que lhe olhou horrorizada.

— Respeite meus amigos Seulgi, e Chanyeol jamais olharia para você com outros olhos! — disse e em seguida saiu.

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Tava com vontade e resolvi escrever. E agora que as coisas vão se encaixar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...