História Entre Tapas e Beijos - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camren G!p, Dinally, Kaylor, Lauren G!p, Vercy
Visualizações 869
Palavras 1.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Eu vou


* ( terça feira - dia 10)

POV LAUREN

* Empresa de Transportes J.D.K - (Jauregui.Davenport.Kloss) - Sala da Lauren.

- Nem pensar Thomas, a Camila me mata se descobrir que eu fui em uma boate de striptease escondido dela. Falei com medo.

Sim medo. Camila é muito ciumenta e possessiva, não quero problemas com ela.

- A qual é palmito só falta você, toda nossa galera já topou essa saída. Nada vai dar errado, esta tudo no esquema, as garotas não vão descobrir nada, para de ser frouxa.

- Você sabe como minha mulher é Thom, melhor não, vão sem mim. Falei e ele revirou os olhos.

- Você fala como se só sua mulher fosse ciumenta, minha morena também é, e estou indo. Insistiu e eu neguei.

Ouvimos batidas na porta, falei alto suficiente para a pessoa do outro lado ouvir , ' Pode entrar'.

- Olá friends! Dinah falou e entrou fechando a porta. - Olá!! Respondemos. Não demorou para a loira se acomodar na cadeira do lado do Thomas.

- Sobre sábado tudo certo né? Dinah perguntou animada.

- Nem tudo, a Laur não vai essa frouxa esta com medo de ir. Thomas falou com ironia. Revirei meus olhos.

- Ah Laur pode parar, a senhorita vai sim, foi difícil, mas até a medrosa da Kloss conseguimos convencer a ir. Dinah falou e eu suspirei, não me surpreendendo, afinal Camila e Taylor são as mulheres MAIS ciumentas do grupo, então convencer a Karls não seria tarefa fácil.

- Okay, okay, eu vou chatos. Me rendi, eles comemoraram. - Espero que nada de errado. Falei.

- Relaxa, não vai. Thomas falou, minha atenção saiu dele para Verônica entrando na minha sala sem bater.

- Então, conseguiram convencer a frouxa da Jauregui a ir? Perguntou com tranquilidade, sem se importar com o fato de eu estar presente no local. Olhei indignada para ela, mas fui ignorada.

- Sou Dinah Jane meu amor claro que consegui. Revirei meus olhos com a fala da loira.

- Hum, okay. Vero murmurou indiferente.

- Eu ainda estou aqui sabia. Falei mas ela não ligou.

- Aconteceu algo entre vocês? Thomas questionou.

- Nada além do fato dessa aí. Com desdém apontou a cabeça em minha direção. - Ter criado uma aproveitadora de meninas inocentes, que tira a inocência de garotas ingênuas como a minha.

- Verônica para de drama, uma hora ou outra isso ia acontecer elas namoram a um bom tempo, são adolescentes cheias de hormônios e querendo aproveitar coisas novas, e minha filha não é nenhuma aproveitadora pode apostar que sua querida filha quis, e muito. Falei com ironia no final.

Thomas e Dinah ficaram calados só nos observando.

- Quis por que aquela branquela mirim fez a cabeça dela, devia ter dado uma bela surra naquela pilantrinha. Falou com raiva.

- Aceita que dói menos e tentar matar minha filha não vai adiantar nada.

Isso mesmo gente essa louca quase matou a Megan enforcando ela.

( Flasback on ( Segunda feira - dia 09)

POV MEGAN

- Então gente era isso que a San e eu tinhamos que contar para vocês. Falei olhando nervosa para minhas sogras e minhas mães, relaxei um pouco quando senti a mão da San na minha coxa me passando força.

Ficou um silêncio na mesa de jantar e isso tava me incomodando.

- Ninguem vai falar nada? Minha namorada perguntou.

- Bom, já imaginava que isso fosse acontecer cedo ou tarde, estou feliz que se preocuparam em nos procurar para contar. Lucy falou alternando o olhar entre nós. - E San eu vou marcar uma consulta para você, quero que tome todos cuidados para proteger sua vida sexual, minha médica é uma ótima ginecologista ela vai tirar todas suas dúvidas e te explicar algumas coisinhas, e você senhorita Megan acho bom cuidar bem da minha filha em. Terminou de falar, me fazendo sorrir.

- Pode deixar tia Lucy eu vou cuidar dela melhor do que eu cuido de mim mesmo.

- Acho bom cuidar mesmo Megan Jauregui Cabello, não quero neto tão cedo, sou muito nova ainda.

Mamãe disse jogando o cabelo pro lado de um jeito convencido nos fazendo rir.

Quando paramos de ri o silêncio se fez presente de novo, como minha mama já sabe e conversou comigo a única pessoa que falta se pronunciar é a tia Vero, mas até agora nada e ela não esta com uma cara boa.

- Mama a senhora não vai falar nada? San perguntou um pouco hesitante.

- Eu acho muito corajoso da sua parte garota. Falou olhando para mim, que engoli em seco. -Tenho só uma coisinha para te falar.

- O-o q-que? Perguntei gaguejando vergonhosamente.

- Que você corra bem rápido porque eu vou te matar sua safada. Minha sogra disse e se levantou vindo em minha direção como um touro. Levantei também e sai correndo.

Num vacilo minha sogra agarrou meu pescoço e começou a me enforcar. - Sua descarada, safada, aproveitadora ela dizia enquanto eu tentava inutilmente me soltar.

- Mama! Ouvi a voz apavorada da minha namorada.

- Vero para com isso. A tia Lucy falou tentando tirar a mulher de cima de mim.

- Não Lu, ela está enfiando esse pau branquelo no meu bebezinho.

Com muito custo tiraram ela de cima de mim. Respirei aliviada por poder respirar tranquila.

Flashback off )

POV LAUREN

- Não quero esse clima sábado, então se resolvam logo. Dinah falou nos encarando seriamente.

Após algum tempo de silêncio, comecei a falar.

- Sei que deve ser difícil esse lance de saber que a sua filhinha perdeu a virgindade e tals, mas você sabe que a Megan ama muito a Santana e se elas se sentiram preparadas para uma se entregar pra a outra é melhor elas fazerem com a gente sabendo do que escondido Vero. Falei a olhando.

- É difícil mesmo, me sobe uma raiva só de saber que aquela palmito mirim anda fazendo com a minha filhinha. Suspirou. - Infelizmente tenho que aceitar e vou parar com esse clima chato entre nós gasparzinho, mas eu espero que sua filha se prepare porque eu vo empatar varias fodas dela, ela não vai ciscar no meu terreno tão fácil não. Falou séria e determinada.

- Aí Vero você e uma piada. Falei rindo, e feliz por estarmos de boa.

- Tenho pena da Meg por que você e a maior empata foda que eu conheço Vero. Thomas falou e caímos na gargalhada concordando.

(…)

POV LAUREN

Estacionei o carro na garagem, peguei minha pasta e sai fechando o portão automático com a chave de controle.

Fui andando a passos lentos e tranquilos pelo caminho de concreto da minha residência assoviando. Cheguei na porta principal e a abri, entrei em casa encontrando minha Latina sozinha na sala, com óculos de grau que a deixam fodidamente sexy, lendo alguns papéis.

- Oi Camz! Como foi o dia da advogada mais gostosa do mundo. Falei dando um selinho nela, que sorriu da minha frase.

- Foi cheio amor, peguei um caso pesado, inclusive, tem problema se pedirmos pizza para o jantar? Perguntou e eu neguei, me aproximei e comecei uma massagem relaxante no pescoço dela. Inclinei meu corpo deixando alguns beijos pelo seu pescoço cheroso, em reposta ela o deixou mais esposto pra mim.

- Ah amor lembrei que sábado tem jogo para assistir com o pessoal. Dei um pequeno chupão no pescoço dela deixando ela mais molinha nos meus dedos. - Estou te avisando com antecedência para você não marcar nada.

Voltei a fazer uma leve massagem nela.

- Tudo bem lolo, agora sobe e vai tomar banho antes que eu te agarre e faça você me comer nesse sofá. Falou afastando minhas mãos.

- Não ligaria sabia?! Falei sugestiva.

- Mas eu sim, tenho trabalho a fazer e também não quero que meus filhos fiquem traumatizados pegando a mama deles abusando da mãe deles no sofá. Falou e eu fingi uma cara de indignação.

- Abuso?! Como é abuso se quando estou dentro de você a senhorita geme igual a uma cadela no cio e grita meu nome implorando por mais loucamente?! Provoquei falando baixo no ouvido dela.

- Idiota. Ganhei um belo tapa no braço. Gemi de dor. - Vai logo e me deixa concentrar no meu trabalho em paz, cretina. Me empurrou fazendo meu corpo cambalear levemente para trás.

- Assim eu fico magoada baby. Falei irônica e pisquei para ela debochadamente, logo me virando e subindo as escadas correndo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...