História Entre Tapas e Beijos - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camren G!p, Dinally, Kaylor, Lauren G!p, Vercy
Visualizações 997
Palavras 1.436
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei por que sou dessas

Capítulo 6 - Cozinha


POV LAUREN ( dia seguinte - domingo, 15)

- Vem aqui seus pestinhas. Disse e comecei a correr atrás do meninos.

Esses pirralhos tiveram a coragem de passar creme dental na minha cara.

- Haha! Não vai pegar a gente mama. Josh disse. E os abusados mostraram a língua pra mim e começaram a correr pela sala e eu atrás deles.

- O que tá acontecendo aqui? Camila perguntou acabando de descer as escadas.

- A mama quer bater na gente mamãe. Os dois correram em direção a Camila. Cameron abraçou as pernas dela e Josh a cintura, ambos com cara de inocente.

- Protege a gente mamãe. Cameron falou com um bico nos lábios.

- Que proteger o que, eu vou... Iria continuar falando, mas Camila me parou.

- Não vai fazer nada com meus príncipes Michelle. Camila falou e eu fiquei incrédula.

- Mas Camila, olha o que eles fizeram comigo. Apontei para o meu rosto.

- Lauren não foi nada de mais, só uma brincadeira, para de drama e sobe pra tomar banho que eu vou preparar o café. Bufei e os meninos riram. Mostrei a língua pra eles.

Pisando duro comecei a subir as escadas.

(...)

Depois de tomar um banho bem relaxante, coloquei um top branco e um short do Barcelona.

Só espero que esse castigo de dormir no sofá não dure muito, minhas costas e meu pescoço estão me matando, fora que passei um puta frio de madrugada. Pensei, terminando de descer as escadas e me encaminhando em direção a cozinha.

Cheguei até a mesa encontrando Cameron sentado na minha cadeira. Na maioria das vezes ele gosta de tomar café sentado no meu colo.

- Você acha mesmo que depois de ter aprontado o que aprontou comigo vai tomar café sentado no meu colo mocinho?! Pode esquecer. Falei fingindo estar brava com ele.

- Mama deixa eu tomar café com a senhora. Me perdoa? fez uma carinha de cachorro que caiu da mudança. - Foi só uma brincadeirinha né Josh?

- É mama, foi só uma brincadeira perdoa a gente? Josh falou.

- Só vou perdoar porque eu sou uma mãe muito boa. Peguei Cameron e sentei ele no meu colo.

- Mama a senhora não é uma boa mama, é a melhor do mundo todo junto com a mamãe. Cameron falou e se aconchego no meu peito, que se encheu de alegria e meu coração começou a bater mais rápido pela fala do pequeno.

Minha esposa e eu nos encaramos com sorrisos comparsas.

- A mamãe ama muito vocês meus príncipes. Camila falou e deu beijo demorado na bochecha de cada um deles. - A gente também ama muito a senhora mama, não é Cam? Josh questionou e o garotinho no meu colo concordou eufórico. - Muitão. Falou e abriu os braços para simular o tamanho que ele acha.

Sorrimos da fofura dos nossos meninos.

- Só está faltando a Megs aqui, vou lá chamar a irmã de vocês, quero ouvir ela falando que me ama e o quão boa mãe eu sou também. Camila falou divertida e se levantou.

POV MEGAN

Acordei com o sol batendo no meu rosto.

- Droga esqueci de fechar a merda da cortina. Falei baixo e levantei na maior preguiça indo em direção a janela.

Assim que coloquei a mão na cortina, comecei a puxar as duas pontas dela para fecha lá, mas parei assim que meus olhos avistaram uma garota de toalha na janela vizinha. Ela tirou a toalha que estava enrolada nos seus cabelos, libertando longos cabelos negros. Obviamente molhados já que ela estava no banho, deu uma secada básica neles com a toalha e em seguida jogou a toalha utilizada na cama.

Depois virou de costas tirando a toalha que estava enrolada em seu corpo, e puta que pariu. Que corpo! Porra ela é gostosa. Pensei a observando, absorta ao meu olhar.

Essa deve ser a tal da Becky que minha mama falou. Pensei enquanto observava a garota colocar um sutiã rosa. Ela se inclinou um pouco, me dando uma visão que caralho desse jeito essa menina vai me matar.

Pelo visto na hora que ela se inclinou foi para pegar a pequena calcinha que ela está vestindo neste exato momento. Senti um desconforto no meio das minhas pernas e merda essa garota me deixou de pau duro.

Fechei as cortinas rapidamente. Tentei pensar em tudo quanto é coisa broxante mas não adiantou nada, meu pau continua duro feito rocha.

- Droga vou ter que me masturbar. Peguei o lubrificante na gaveta. Sentei na cama, abaixei meu short e minha cueca e meu pau saiu pra fora batendo totalmente duro na minha barriga.

Passei uma boa quantidade de lubrificante na mão e assim que minha mão foi de encontro a meu pau o alívio foi imediato.

Junto com minha mão subindo e descendo sobre meu meu membro duro, as imagens da minha vizinha vieram na minha cabeça, aquela bunda gostosa se empinando na minha direção.

E com essas imagens minha mão começou a trabalhar freneticamente em um vai e vem rápido.

Senti um aperto nas minhas bolas é assim que os jatos começaram a sair pela cabeça rosada do meu pau, a porta foi aberta me deixando sem reação.

- Filha já está na hora de tomar café, não vai…

- Oh meu Deus Megan vo-você. Mamãe revisava o olhar assustado entre meu pau e meu rosto corado pelo recente orgasmo e de vergonha por ela estar me pegando nessa situação.

Depois de me recuperar do choque, rapidamente cobri meu pênis com a coberta.

- Mamãe eu posso... Tentei falar, mas fui interrompida.

-Não precisa filha, entendo que seus hormônios estão a flor da pele e precisa se aliviar querida. Ao ouvir isso quase peguei meu travesseiro e tapei meu rosto de tanta vergonha.

- Da próxima vez que eu for te chamar, não vou esquecer de bater na porta, afinal não quero encontrar essa cena de novo. Falou com uma careta. - Bom, agora desce para tomar café, já passou da hora. Terminou de falar e saiu rapidamente pela porta, sem me dar tempo de resposta.

Cara eu não acredito que eu me masturbei pensando na minha vizinha. Porra Megan você tem namorada briguei comigo mesma, e para piorar minha mãe me pegou nessa situação.

Droga! Merda! Falei dando alguns socos no colchão.

POV LAUREN ( madrugada)

Estava dormindo quando cai do sofá.

- Droga! Falei me levantando e sentando no sofá.

Queria tanto estar dormindo com minha latina. Pensei bufando. Me levantei e fui em direção à cozinha.

Ao chegar no lugar fiquei assustada por encontrar Camila perto do filtro, tomando água. Tão concentrada que nem notou minha presença.

Andei vagarosamente até ela, e devagar a abracei pela cintura.

- Que susto Lauren, quer me matar do coração? Falou colocando o copo sobre a pia com as mãos trêmulas.

- Desculpa amor, não queria te assustar. Falei culpada.

- Claro que não. Falou irônica. - E pode me soltar que você não esta com essa liberdade toda comigo.

- Poxa Camz não me trata assim. Falei manhosa.

- Depois da palhaçada que você aprontou é o que merece. Falou tentando tirar minhas mãos da sua cintura.

- Vamos esquecer isso baby, tô com tanta saudade do seu corpo colado no meu na hora de dormir. Sussurrei a última parte no ouvido dela.

POV CAMILA

Lauren me deixou toda arrepiada, sussurrando no meu ouvido que sente saudades de dormir comigo, mas tenho que manter a pose de durona senão ela apronta de novo e acha que com algumas palavrinhas eu vou me derreter facilmente.

- Lauren é o segundo dia que você está dormindo no sofá, nem deu tempo para ter saudade. Falei sínica.

- Como não?! Estou quase morrendo de saudade. Respondeu manhosa e deixou alguns beijos no meu pescoço.

Maldita sabe o que fazer para mexer comigo. Pensei.

- Não tô nem aí. Nem pensar que ela vai sair desse castigo facilmente, reuni forças para me soltar dela, mas ela me prendeu com mais força nos braços dela, fazendo acontecer um atrito gostoso entre minha bunda e o membro dela, que já começou a dar sinais de vida .

- Lauren me solta. Falei tentando me controlar ao máximo.

- Não! Ela disse e começou a beijar meu pescoço, tava me rendendo a ela quando tirei forças de não sei aonde para me soltar dela.

- Eu disse para me soltar. Me afastei dela bruscamente e comecei a andar em direção a saída da cozinha, mas Lauren puxou meu braço com força.

- Você só vai sair dessa cozinha depois que eu te foder bem gostoso, amor. Falou com a voz autoritária e firme.

Estremeci. Merda! Como não ficar molhada com essa cretina falando desse jeito. Pensei e logo fui puxada para um beijo ardente.


Notas Finais


Até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...