1. Spirit Fanfics >
  2. Envolvente - Jeon Jungkook >
  3. Plano B

História Envolvente - Jeon Jungkook - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


LEIAM AS NOTAS FINAIS !!

Capítulo 5 - Plano B


Quarta-feira, 15 de abril, Canadá.

Já se passaram três dias desde que conversei com Michael pela última vez, até então as coisas pioraram muito pro meu lado, diga-se de passagem. A casa em que estávamos havia sido alvo de tiros durante a madrugada da noite anterior, sem falar das ameaças deixadas por mensagens de texto e correio de voz, as mesmas só faziam minha sede de guerra aumentar mais e mais, meu lado vingativo tomava cada vez mais conta de mim, pois convenhamos, Jungkook não era motivo pra tanto melodrama.

Estava deitada na cama de barriga pra cima conversando comigo mesma sobre diferentes maneiras de dar uma lição em Michael e mostrar pra ele que eu não era brinquedo, Jungkook havia saído pra repor o estoque de comida fazia mais ou menos uma hora, e sinceramente não me importei muito se ele iria embora com aquela desculpa fajuta, mas seria uma pena, o que seria de mim sem uma diversão? As coisas entre nós tinham evoluído mais, dialogavamos de vez em quando, e pra mim já estava ótimo, eu não queria me envolver, bom, depende das circunstâncias. Fui tirada de meus devaneios com o bip do celular indicando que havia chegado um mensagem, olhei o remetente e vi o nome de Michael na tela, revirei os olhos, desbloqueei o aparelho e li a mensagem absorvendo cada palavra, sorrindo sarcasticamente ao terminar.

"Vejo que nada do que fiz fará você se render, creio que esteja fazendo um jogo com tudo que está acontecendo, típico seu não é mesmo? Uma pena estar agindo tão infantilmente, sabe bem como me irritar, mas lamento por você ter feito disso uma brincadeira, vou matar você vadiazinha de merda, não darei mais chances como das outras vezes, portanto se prepare para hoje a noite, você é o alvo, e beberá do próprio veneno.

Michael Carter"

Ri, ri muito com tal texto, tão bem elaborado que nem parecia ter sido feito por ele, levantei rapidamente e fui em direção ao banheiro tomar um banho, ao sair vesti uma roupa formal vermelha, totalmente ajustada em minhas curvas, calcei o escarpan preto de salto fino e coloquei o chapéu de madame, passando uma imagem boa de mim mesma, coloquei nos lábios um batom de cor vinho e no pescoço um toque de Channel, desci do quarto e mandei uma mensagem pra Jungkook informando que voltasse pois precisava do carro, não tardou pra que o mesmo aparecesse.

- Porque demorou tanto? - questionei enquanto o mesmo carregava as sacolas cheias de comida.

- Estava fazendo as compras, como eu disse - parou por um instante e me encarou de cima a baixo - Onde você vai assim? 

- Onde eu vou? - sorri antes de corrigi-lo - Onde nós vamos, volta pro carro e dirige, não é uma boa ideia te deixar sozinho. - sem retrucar o mesmo largou as sacolas em cima da bancada e rumou para o carro, fiz o mesmo em seguida. - Lembra do hotel que pousamos? - afirmou com a cabeça - Vamos pra lá, acelera .

Correndo a 180 km/hr chegamos rápido no local, fechei o carro totalmente e avisei ao garoto do lado pra estacionar um pouco longe, não queria ser vista.

- O que vai fazer Victoria? - questionou virando-se pra mim após parar o carro.

- Dar uma lição em Michael, pra aprender a não me ameaçar mais. - saquei a arma que estava na bolsa e a carreguei voltando-a pro mesmo lugar.

- Não pode fazer isso, esse cara é louco, você só vai se fuder com isso tudo.

- Não me diga o que fazer, se estiver com medo vá embora, eu cuido de tudo.

Peguei um pano e coloquei remédio pra apagar, o segurando, a espera dele encostei a cabeça no banco e cruzei as pernas.

- Como sabe que ele vai sair agora? - perguntou quebrando o silêncio.

- Ele costuma sair essa hora pra negociar, todo dia clientes novos aparecem, é um mercado grande, bilhões e bilhões entram e saem à toda hora, o que vocês sabem sobre nós Jungkook, ou acham que sabem não é nem a ponta do iceberg. - penetrei seus olhos por um segundo percebendo um movimento atrás dele, era Michael saindo do prédio.

Molhei o lenço mais uma vez e prendi a arma na perna com agilidade, abri a porta do carro dando de cara com Jay, um de seus seguranças.

- É bom te ver de novo vadia - sem tempo pra responder recebi um soco bem dado no rosto apagando na mesma hora, sem prévia pra avisar a Jungkook que tudo havia dado errado, perdi a noção do tempo, apaguei por completo.

(...)

Abri os olhos com certa dificuldade vendo tudo ao meu redor rodar, olhei pra baixo e percebi a roupa suja de sangue, numa tentativa falha de tocar meu rosto senti uma pontada na cabeça contraindo a sobrancelha com a dor, olhei pro lado e avistei Jungkook ainda desacordado, merda, eles haviam acabado com ele. Tentei lembrar de como havia ido parar ali e lembrei da proeza que tentei fazer com Michael, talvez Jungkook estivesse certo quando tentou impedir, euera cética, não admitiria um erro.

- Jungkook - o chamei - Jungkook acorda - o mesmo nem se moveu - Merda eu fodi tudo - sussurrei.

- Terei que concordar - a voz de Michael ecoou pelo local fazendo minha cabeça doer - Não acredito que achou que conseguiria me pegar Victoria, você já foi mais inteligente, não concorda? - acendeu um cigarro dando um trago se aproximando de mim. - Não acredito que arrisca a própria vida por um jogo, por um homem. Você pirou? Minha Victoria era tão sã, o que aconteceu? - parou em minha frente soltando no chão o cigarro e pisando em cima, colocando as mãos nos bolsos.

- É melhor me tirar daqui Michael Carter - soltei, o mesmo riu.

- Qual o propósito disso tudo? Você vai acabar matando ele no final da historia, não tem porque protegê-lo, ele é só um peão pra você, como todo mundo é. Facilite as coisas, eu já disse, me entregue o rapaz, ele nem é tão precioso assim.

- Não é questão de preciosidade, eu jamais faria algo que você quer, sabe disso.

Dito isto, ele passou a caminhar de um lado pro outro, no seu rosto não havia expressão alguma, mesmo assim ele não me botava medo, eu sabia o que aquilo significava, eu sabia que ele bolava um plano naquele exato momento, eu sabia que apenas um de nós dois sairia vivo dali, mas eu preferia pagar pra ver, como eu disse, era um jogo sem regras, valia tudo, inclusive vidas.

- Já que não quer ceder - parou em frente a Jungkook ainda desacordado - Já que prefere continuar jogando, sem acordos a fazer - deu um passo a frente - Soltarei o rapaz - após tal frase ele cortou a corda que prendia os braços do mais novo, derrubando o mesmo no chão, o encarei - Mas você fica - sorriu - Sua teimosia te trouxe até aqui, sua armadilha te fez refém, e sabe o que acontece depois? No final de tudo os reféns morrem, com você não será diferente, sinto muito, mas sou poderoso demais pra perder da forma que você planejou.

Continuei o encarando, demonstrando minha raiva nítida, ele caminhou até mim e parou, abaixando-se pondo uma de suas mãos em meu queixo.

- Você é tão bonita, tão insana, tão diferente - acariciou a região - Teria sido melhor resolver as coisas do modo fácil - selou meu rosto me fazendo sentir nojo, baixei a cabeça percebendo que Jungkook estava acordado e fingiu a maioria do tempo, continuei calada, a espera do que ele faria. - É uma pena que não viverá além de hoje, uma beleza dessas não se encontra todo dia - levantou e sacou a arma, carregando a mesma vagarosamente, a rodando no dedo, apontando pra minha cabeça em seguida. - Quais suas últimas palavras?- pendi brevemente a cabeça pro lado, soprando sorrindo ladina, penetrando seus olhos.

- Isso é tão clichê - rapidamente Jungkook acertou em cheio a cabeça de Michael com a cadeira que ele antes se encontrava, o corpo do homem foi de encontro ao chão nitidamente desacordado, o mais novo veio até mim apressado, retirando as cordas de meus braços e pernas.

- Corre, vamo sair daqui - levantei rápido pegando a arma das mãos de Michael, acompanhando Jungkook até a saída dando de cara com dois seguranças, não pensei duas vezes antes de atirar no meio da cara de um deles enquanto Jeon socava a cara do outro que caiu brevemente desacordado.

Rumamos até o carro estacionado do outro lado da rua, adentramos e iniciamos nossa fuga, pois a partir do momento que Jungkook acertou Michael ele se tornou um alvo do mesmo, e o inferno havia chegado pra nós. Se eu matasse Michael seus cachorros me matariam dias depois, se eu continuasse no Canadá seria como dar um salto no escuro, pedir pra morrer, eu tinha um plano, mas precisava de Jungkook, e acredito que depois de quase ser morto a única coisa que ele queria era distância de mim, talvez sua ajuda fosse a última coisa que teria.

- Passa lá em casa, preciso pegar os cartões de crédito, a gente vai embora. 

- A gente? Você vai, eu tô fora, quer morrer morre sozinha. - falou parando o carro sem olhar pra mim.

- Eu preciso da sua ajuda, vai me deixar na mão logo agora?

- Você que começou tudo isso, termina. - abriu a porta anunciando que iria descer, segurei seu braço o fazendo me encarar.

- Por favor - pedi engolindo em seco, aquilo tudo era novo pra mim. - Eu preciso de você. - ele respirou fundo retornando ao carro soltando minha mão, cruzando os braços.

- Como você quer que eu te ajude? Eu tô vulnerável, você também, no final disso tudo um de nós vai morrer, e eu não quero que seja eu.

- Não será, nenhum de nós dois, eu garanto.

- Ótimo, então qual seu plano B? - questionou sério.

Respirei fundo, dando um sorriso maldoso, se tudo saísse como planejei seria divertido, insano. Fitei o chão do carro e em seguida olhei pra Jungkook, pendendo a cabeça pro lado.

- A gente tem que casar - soltei recebendo a reação que imaginei.

- Casar?!


Notas Finais


Oi meus anjinhos, eu quero primeiro me desculpar e depois me justificar.

Eu sei que em um capítulo de explicação eu disse que postaria a história em uma terça feira e acabei não o fazendo, bom, quero dizer que não deu certo pois aconteceram coisas aqui em casa, brigas e etc.

Isso me abalou muito, me desmotivou bastante e acabei deixando a história de lado um pouco, ontem então comecei a escrevê-la novamente e hoje fiz o término da mesma.

Confesso que deu um pouco de trabalho pelo bloqueio que estou tendo e peço perdão se não tiver saído muito bom, vocês merecem ler só coisa de qualidade e não sei se minha história está tão boa assim, mas quero pedir que não desistam de mim, estou passando por um momento difícil e por isso os atrasos e falta de criatividade.

É isso meus amores, espero que entendam e me apoiem, amo vocês e espero que tenham gostado do capítulo, fiz com esforço mas também com muito amor. ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...