1. Spirit Fanfics >
  2. Epifania >
  3. Changed

História Epifania - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - Changed


Fanfic / Fanfiction Epifania - Capítulo 20 - Changed


Kaminari tinha a sensação engraçada de estar quentinho, mas ao mesmo tempo frio. O motivo era que somente a parte inferior de seu corpo estava coberta e o resto não, sendo assim por instinto puxou o cobertor para mais próximo de si e se virou para o lado direito se deparando com o seu travesseiro. Não pensou duas vezes antes de abraçá-lo com força e ouviu um suspiro em retorno. 


Por algum tempo o loiro não se deu conta, mas pera...travesseiros não suspiram, e nem são tão quentinhos assim. Com custo soltou o mesmo e deitou de barriga para cima pressionando os olhos com força sem querer de fato acordar. Assim que abriu os olhos foi atingido pela claridade que irritava sua retina e soltou um xingamento antes de cobrir os olhos.


Depois que finalmente se acostumou voltou a abrir-los e levou os dedos até os fios de cabelo totalmente desgrenhados. Foi aí que percebeu algo de muito errado...aquelas cortinas, a mobília e o guarda-roupas não eram seus, como assim ?


Analisou tudo muito confuso e ainda grogue de sono, talvez estivesse sonhando. Tateou a cama até sentir algo macio e estranho, um corpo ? É, com certeza ainda estava sonhando. 


Denki sentou-se na cama e olhou para a pessoa que estava na cama ao seu lado, na verdade era um "ele" porque caralhos sonharia com um homem, ele sempre sonhava com garotas peitudas.


— Que viagem brô — murmurou coçando a cabeça ainda confuso.


O rapaz que dormia profundamente era bonito, tinha cabelos roxos escuros, um maxilar firme e anguloso e um peitoral forte, pera...ele estava nu ?


Foi aí que Kaminari se auto-avaliou, com o maior receio que teve em sua vida, mas do que quando tirou 0 no boletim escolar, puxou lentamente a coberta para cima e para o seu desespero…


— Merda!


Denki olhou para frente, depois novamente para baixo, tinha que ter certeza, aquilo era uma pegadinha não era ? E das ruins.


Para piorar o seu estado caótico, a pessoa ao seu lado começou a despertar lentamente.


— Fudeu! 


Denki começou a estapear o seu rosto, tinha que acordar logo antes que o final daquele sonho o traumatizasse. 


— O que tá fazendo aí acordado ?


O loiro relutantemente girou a cabeça para olhá-lo e se deparou com o rapaz apoiado nos próprios cotovelos enquanto o olhava em questionamento. Se tinha alguém que deveria questionar algo ali era ele, mas que palhaçada era aquela!


— Essa é a primeira vez que minha mente me trai bonito — falou totalmente perdido — Ok, agora você já pode acordar cérebro, eu sei que você só queria se vingar de mim com esse sonho maluco, agora já conseguiu o que queria.


Shinso arqueou uma sobrancelha diante as palavras do mais novo, no entanto somente suspirou antes de se debruçar sobre a cama e abraçar a cintura do mesmo, ainda estava com sono.


— Para de falar bobagens e vem dormir, vem.


Os olhos de Denki triplicaram mediante a ação do outro, seu coração se fez presente batendo de modo desenfreado e finalmente seu raciocínio lógico pareceu voltar.


— O-O QUE...ME SOLTA SEU MALUCO! — o loiro empurrou o maior pelo rosto e saltou para o outro canto da cama.


Shinso o olhou ofendido e confuso com sua reação, mas Kaminari tava pouco se fudendo para isso, aquilo não era um sonho, agora só lhe restava a dúvida, o que diabos havia acontecido ali!


— Pra que fez isso ? — o Hitoshi perguntou enquanto tinha uma mão sobre a área de seu rosto que foi judiada.


Denki estava em posição de defesa, olhos arregalados e mãos que puxavam o cobertor o máximo possível para o seu corpo.


— O-O que tá fazendo aqui ? — tentou formular alguma pergunta, mas sua vontade mesmo era de sair correndo.


— Como assim — arqueou a sobrancelha — esse é meu quarto, queria que eu dormisse aonde, na sala ?


— Quê? — o loiro indagou franzindo o cenho e olhando para um lugar aleatório.


— Quê o que ? — Shinso não sabia quem era o que mais estava perdido ali.


— O-Oque caralhos eu estou fazendo aqui e...p-p-porque eu estou aah...assim — se referiu a sua nudez com receio.


O Hitoshi demorou alguns segundos apenas o olhando e aguardando alguma reação ou palavra, mas nada veio.


— Você não se lembra ? — perguntou em descrença.


Denki o encarou em confusão, ele falava aquilo como se fosse tão óbvio lembrar, mas lembrar do quê ? Ele deveria se lembrar de alguma coisa ?


Shinso vendo a reação do mesmo entendeu o que se passava, não era nenhuma novidade já que o loiro tinha bebido bastante a noite anterior, ele também o havia feito, mas não ao ponto de não se lembrar.


Relaxando mais, o mesmo sorriu ladinho enquanto passava uma mão sobre o cabelo e se aproximou do Kaminari que o olhou em desconfiança e afastou seu corpo para trás.


— Bom, eu te trouxe para minha casa ontem a noite já que eu não sabia onde você morava e enquanto ao seu estado... — o olhou de cima a baixo com um olhar voraz como se fosse capaz de despi-lo — Você já deve saber.


O desespero interno do loiro só aumentou.


— O-O que quer dizer com isso ?


Shinso desviou o olhar se fazendo de desentendido e depois sorriu maliciosamente.


— Você é bem mais ousado do que eu imaginei.


Denki sentiu um frio descer sobre sua espinha e só pode constatar uma coisa, devia ter ingerido muito álcool na noite passada e fez uma cagada das grandes.


— E-Eu não sei do que está falando — começou a suar frio quando o maior resolveu que queria ficar muito, muito perto.


— Não adianta negar, as provas estão por todo seu corpo — disse olhando para as diversas marcas espalhadas em seu pescoço.


O loiro tapou o pescoço com as duas mãos o olhando espantado.


— I-Isso só foram mosquitos, com certeza.


— Ah é, então o que te picou foi um dos grandes — Shinso sorriu se debruçando sobre o mesmo, mas foi recebido com um chute entre as pernas.


— Fica longe de mim! — Denki gritou totalmente constrangido enquanto via o outro se encolher com uma expressão dolorosa.


— Sério que você não se lembra de nada ? — Shinso falou entre dentes tentando conter a dor.


— Me lembrar do quê???


O loiro estava a ponto de ficar louco, o que havia acontecido na noite passada afinal ?





Já era tarde da noite e o movimento do bar só aumentava, principalmente devido ao horário. Mas Denki não se importava, se precisasse iria virar a noite ali, não queria voltar para a casa e ter que ouvir reclamações.


Por algum motivo, Shinso também continuou bebendo consigo e no começo teve que admitir que foi estranho, afinal não ia com a cara do rapaz.


Porém, com o tempo a bebida ajudou os dois a iniciarem um diálogo, a conversa era totalmente sem lógica, começaram com insultos e provocações, depois o assunto parou no motivo para que estivessem ali enchendo a cara.


Denki automaticamente começou a falar de todo o seu fracasso e em como se sentia magoado com tudo o que aconteceu. Shinso apenas ouvia em silêncio atentamente o que o mais novo tinha a dizer, apesar de não ter comentado nada, se identificava com o que o outro estava passando tirando o fato que ele era muito mais infantil.


Chegou uma hora em que Shinso  percebeu que aquilo estava passando dos limites, se Denki colocasse mais uma gota de álcool se quer na boca, jurava que ele sairia dali em uma maca.


O que puensa que está fazendo…me larga! falou embolado enquanto era praticamente arrastado pelo roxeado.


Estava vendo a hora do dono do bar nos expulsar por você ter acabado com o estoque dele, vê se te controla!


Naquela noite o Hitoshi descobriu o quão teimoso ele poderia ser, não conhecia Denki tão bem apesar de já terem se encontrado várias vezes na escola e de terem dividido a mesma quadra.


Eu já disse que não quero ir! —  Denki tentou ainda se soltar do outro, mas ele tinha muito mais força que si.


Não estou perguntando o que quer. Não vou deixar você ir embora assim nesse estado.


Mas você também bebeu!


Mas eu pelo menos consigo me equilibrar nos dois pés viu o loiro fazer um bico emburrado.


Porque se importa ?


Eu não me importo, mas os seus amigos se importam apontou o dedo para o seu peito — se eles souberem que eu te larguei assim na rua, com certeza iriam me matar, além disso você pode ser estuprado ou sequestrado.


— E daí ? Seria um favor para o mundo se eu desaparecesse, ninguém ligaria ou sentiria minha falta.


Shinso suspirou soltando o garoto e o olhando, era engraçado e ao mesmo tempo penoso.


— Vamos Kaminari, não seja dramático, tenho certeza que alguém se importaria, agora deixa eu te levar pra casa tudo bem, onde você mora ?


Demorou um pouco até que o menor erguer-se a cabeça e apontasse para trás.


— Essa é a direção de onde viemos — disse quase desistindo quando ele apontou para outro lugar — e essa é a direção da boca de fumo da nossa cidade, vem cá, você ao menos lembra onde fica sua casa ?


Não foi preciso de uma resposta quando o loiro sorriu totalmente aéreo e fora de si. Shinso suspirou novamente vendo que ia sobrar pra ele, sem ter muito a se fazer apenas ergueu o outro em suas costas e começou a caminhar em direção a sua casa.


Foi um verdadeiro desafio abrir a porta e entrar com um peso a mais sobre os ombros. Assim que entrou em seu quarto não se preocupou em ascender a luz, apenas andou até a sua cama e jogou o garoto adormecido na mesma.


Começou a tirar o casaco que já estava o incomodando ficando apenas com a regata de baixo, em seguida viu que o loiro ainda estava com os seus sapatos e então se abaixou para desamarrá-los.


Observando o Kaminari assim com uma feição tão calma até que era fofo, mas não durou muito porque assim que o Hitoshi se levantou para dar a volta na cama, Denki segurou seu braço o puxando para a mesma.


Sem querer Shinso caiu sobre o loiro ficando com o rosto próximo ao seu.


— O que está fazendo! — murmurou tentando se levantar, mas o rapaz o impedia.


— Não vá embora — Denki disse sério enquanto o olhava. 


— Eu não vou embora, só vou pegar um colchonete pra mim.


O mais novo insistiu em seguirá-lo ali não sabia por qual motivo enquanto Shinso se sentia cada vez mais embaraçado de estar naquela posição.


— Você até que é bonito — Kaminari falou chamando a atenção do outro que o olhou surpreso.


— Eh…definitivamente você está bêbado — sorriu deixando o menor indignado.


— Você tinha que falar que eu também sou — falou contrariado.


Shinso sorriu maior com a reação do loiro e então se aproximou mais se possível olhando em suas íris que eram cor de avelã.


— Você é irritante, mas até que é fofo.


Os dois permaneceram se encarando por algum tempo sem dizerem absolutamente nada, no entanto contra tudo o que imaginava começou a se inclinar até que seus lábios estivessem pressionando  os do menor. Foi uma ação totalmente involuntária e impensada, mas ao sentir a textura quente e macia de seus lábios foi quase que impossível resistir.


Quando se tocou do que fez, afastou o seu rosto rapidamente olhando em direção ao contrária sem poder encará-lo.


— Não…deveríamos fazer isso — murmurou incerto e alguns segundos depois ouviu a voz abafada do garoto.


— Porque ? — perguntou sem deixar de olhá-lo.


— Você não está em si.


O Hitoshi desviou o olhar e se apoiou na cama para que pudesse sair de cima do loiro, mas o mesmo passou seus braços por cima de seu pescoço.


— Mas eu quero — disse de forma manhosa com que fez Shinso engolir em seco.


 Era o único que estava mais lúcido ali e por mais que sua mente quisesse lhe trair, sabia que era errado fazer aquilo e tinha que ignorar toda a situação.


— Ninguém nunca me beijou assim — confessou tornando tudo ainda mais difícil para o outro.


— Kaminari...— disse em tom repreensivo enquanto tentava tirar as mãos do loiro de seu pescoço.


— Por favor… — ele o olhava de maneira em que não podia fugir e isso lhe deixava sem saída.


Denki então ergueu as costas e se inclinou voltando a unir seus lábios aos do maior que ainda tentou recuar mais uma vez, no entanto se entregou ao calor do momento assim que sentiu que não poderia mais parar.


Shinso deitou o outro sobre o colchão e voltou a intensificar o beijo sem dar espaço para que ele pudesse comandar. Sua língua habilidosamente traçou um caminho até a do loiro que parecia totalmente entregue aos seus toques e as sensações nunca vividas por ele antes. 


Deixaram se levar pelo desejo que sentiam no momento e assim uniram seus corpos até a manhã seguinte onde acordaram com a dúvida perante a tudo o que aconteceu na noite anterior, ao menos para um deles.





— MERDA!


Foi como se uma chuva de informações lhe caísse sobre a cabeça. Todas as lembranças da noite passada voltaram de uma vez só fazendo com que o loiro quase não acreditasse. Estava em choque, aquilo não podia ser verdade ou podia ?


O Kaminari olhou para o maior que sorria com leveza para si e automaticamente sentiu um frio descer pela espinha.


— Então, conseguiu se lembrar ? — perguntou bagunçando os cabelos.


O loiro abriu a boca pensando no que poderia dizer sem que se entregasse completamente, não podia ir acreditando nisso como se não fosse nada demais.


— E-Eu...eu, e quem garante que realmente aconteceu ? — eram apenas lembranças curtas e embaçadas e era nisso que acreditava.


Mas sem querer quando se mexeu sobre a cama, sentiu uma dor aguda atravessar seu corpo, principalmente em uma região onde o sol não tocava.


Engoliu em seco mais assustado com o que isso indicava do que com a dor.


— Está tudo bem aí ? acabei me empolgando um pouco ontem — Shinso encarou seu corpo com um sorriso de lado.


Denki de repente sentiu uma raiva crescer internamente dentro de si só em pensar em que tinham feito e isso lhe fez explodir.


— S-Seu desgraçado! — lhe jogou um travesseiro — Maldito filha da mãe! Porque me trouxe aqui ontem! Você abusou de mim! 


— Ei! Calma, eu já disse que te trouxe porque você estava bêbado demais pra voltar sozinho e eu não vou mentir, no começo eu fui relutante, mas você insistiu! — se defendeu enquanto era encarado com ódio.


— Disse bem, eu estava bêbado! Eu nunca faria isso em sã consciência, ainda mais com você!


Confuso e se sentindo um completo idiota, Denki se levantou cambaleando da cama e imediatamente Shinso também se levantou preocupado, mas foi afastado pelo outro. Queria sair o mais rápido possível dali, não queria pensar no que havia acontecido e nem em um motivo para isso, não podia acreditar. 


— Espera, aonde você vai ? — o roxeado segurou seu braço o encarando, mas Kaminari o repreendeu com um olhar.


— O que acha ? — começou a pegar as peças de roupa espalhadas pelo quarto.


— Espera, você está de cabeça quente, não é bom sair assim, vamos conversar…


— EU NÃO TENHO NADA PRA CONVERSAR COM VOCÊ! 


Shinso se reteve ao ver o quão o loiro parecia irritado e rapidamente se sentiu culpado.


— Me Desculpe Denki.


O loiro parou de costas e fechou os olhos respirando fundo para que não cometesse uma besteira, em parte era sua culpa por ter exagerado no dia anterior e não era como se pudesse voltar atrás, devia aceita o que realmente aconteceu, não tinha mais como negar.


— Apenas esqueça tudo e finja que isso nunca aconteceu, nois dois passamos do limite e foi apenas isso.


Shinso olhou para baixo enquanto via o menor terminar de se vestir e ir em direção a porta, no entanto não pode concordar com aquilo, mesmo que tivesse acontecido no calor do momento, não era o tipo de pessoa para ignorar algo como aquilo.


— Está me pedindo pra esquecer tudo o que aconteceu ?


Denki o olhou com o cenho tenso e seu olhar dizia tudo, porém o Hitoshi sorriu inconformado e passou a língua sobre os lábios antes de finalmente falar.


— Isso não é algo que se possa esquecer.


— Ah faça me um favor Shinso! Você já dormiu com muitas outras pessoas então apenas esqueça essa merda! — disse de forma irônica.


— Eu não gosto de casos de apenas uma noite.


O loiro calou-se e o encarou confuso enquanto sentia algo lhe incomodar por dentro o deixando atordoado. Era simples, foi um erro, uma noite de bebedeira, porque ele só não concordava logo com isso ?


— Eu não gosto de garotos — tentou deixar claro enquanto desviava o olhar.


— Eu sei, mas foi com você que eu estive nas últimas horas sem que me sentisse péssimo como antes falou de forma sincera a que arrancou um ar de supreso do mais novo.


Sem saber mais o que fazer, Denki abriu a porta saindo rapidamente ao se encontrar perdido diante daquele situação. Ao notar que o outro tinha o deixado sozinho, Shinso suspirou passando as mãos sobre a cabeça em um ato de nervosismo.


— Droga!


Tentava pensar em um jeito de resolver tudo aquilo, mas estava tão perdido quanto o loiro, como aquilo havia acontecido de maneira tão rápida sem ao menos lhe dar tempo para se preparar ?


— Não posso apenas deixar isso assim — concluiu enquanto pensava — Eu irei te procurar Denki.




Notas Finais


Voltei mais cedo galera!!!!

E esse foi o começo do arco Shinkami.
No que vocês acham que isso vai dar ? Não sei não, álcool e um fora nunca dão certo kkk

Os dois estavam alterados, tentem entender eles kkkk

Nossa, já é o vigésimo capítulo!!! Nem parece kkkk

Próximo vou meter os três casais porque sim, aguardem e agradeço desde já ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...