1. Spirit Fanfics >
  2. Epifania >
  3. Inteiramente livre...

História Epifania - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, como vão? Espero que todos estejam bem ;)
Desculpem a demora em postar, enfim estamos chegando na reta final... acho que termino até o capitulo 30, quem sabe né? kkkk Muito obrigado pelos comentários e pelos favoritos ;)

PS: A IMAGEM DO CAPITULO FOI FEITA POR MIM ESPERO QUE GOSTEM.
se quiserem ver mais - koilari25 no instagram.

Capítulo 25 - Inteiramente livre...


Fanfic / Fanfiction Epifania - Capítulo 25 - Inteiramente livre...

I

Me olhei mais uma vez no espelho conferindo a roupa que usava, um macacão jeans com uma camisa listrada, só para constar estou uma delícia vestindo tal conjunto. Penteei os cabelos para trás dando uma última olhada e piscando para meu reflexo no espelho, realmente estou gostoso.

Dando de ombro para as marcas em meu corpo desci até a nossa sala encontrando um Derek emburrado – ele usava roupas tão diferentes do seu estilo, mas que o deixavam uma gracinha – uma bermuda preta, uma camisa rosa e uma daquelas camisetas “sociais” mais de um jeito informal, já que sua estampa era repleta de flamingos e o tom do tecido num azul marinho claro e sinceramente eu o achei fofo demais.

A camisa de flamingos foi presente meu.

– Já com saudades, baby? – Brinquei beijando sua bochecha.

– Sim, lindo. – Retribuiu encostando os seus lábios com os meus rapidamente.

Senti meu rosto corar quando nos separamos, mas agi normalmente.

– Você está muito fofo nessa roupa. – Sussurrou próximo a minha orelha sorrindo em seguida ao notar a vermelhidão se espalhar por minhas bochechas.

– Obrigado. – Retribui com um meio sorriso o encarando com toda minha receosa coragem. – Você está uma graça também é super...

O som alto e divertido da risada de Peter me fez parar de falar e encará-lo com uma expressão irritada. Por que esse idiota continua vindo para minha casa?

– Os dois estão uma fofura. – Afirmou fazendo seu sobrinho quase voar em seu pescoço. – Estou até vomitando arco-íris...

Ignorei suas brincadeiras e segurei na mão do Derek para que pudéssemos ir, já estávamos atrasados demais para o festival. Peter continuou suas gracinhas, mas foram leves o que era contraditório levando em conta sua personalidade rebelde.

– Vamos no seu jipe? Ou prefere chamar um táxi? – Perguntou já tirando o celular do bolso.

Meu adorável jipe não tinha condições no momento de nós levar lá e sendo sincero ele podia ser considerado uma decoração já que fazia alguns meses que estava sem funcionar eu o levei no mecânico, mas nem o profissional me dava esperança. Chamamos um táxi.

Esperamos uns 3 minutos até o carro chegar e o trajeto foi feito em 20 minutos em um silencio confortável com o Hale sempre segurando minhas mãos – gosto disso – descemos numa quadra antes porque estava muito lotado e caminhamos no mesmo silencio confortável.

No caminho até as barraquinhas tive diversos pensamentos primeiro meu pai deve estar pulando de alegria por ter saído do meu quarto e tenho certeza de que está relaxado. A única coisa que não entendo é essa intimidade que construiu com Peter. E em segundo lugar é a ansiedade em saber que me confessei para o Hale e eu sei que por mais que tenha sido meio tolo, afinal ele estava dormindo, me sinto no extremo do nervoso.

Respira Stiles.

Enfim pensar nisso me deixa perturbado, por isso vou me concentrar no agora sendo assim voltando para o festival porque pelo que podem notar sou uma pessoa bem desperta e confusa. Me desculpem com isso. Admito que dessa vez a prefeitura se superou nas atrações, comidas e decoração porque tudo ficou lindo.

Muitas luzes e um cheiro bom.

Basicamente esse tipo de festival era feito todo o ano com o intuito de promover a cultura local – as comidas, danças e brincadeiras – por ser desse modo tinha muitas famílias perambulando pelas barracas.

– Onde quer ir primeiro? – Perguntei encarando tantos doces, céus estou no paraíso. – Pensei em irmos na montanha russa ou comer alguma coisa...

– Concordo com você. – Afirmou balançando nossas mãos.

Isso é emocionando demais...

– Está tudo bem, Sti? – Perguntou preocupado com a minha expressão estranha.

Bem? Estou muito confuso, mas em êxtase.

– Estou, apenas feliz. – Disse honesto roubando um beijo rápido de si pouco me importando com as pessoas ao nosso redor. – Obrigado por não desistir de mim, Derek Hale.

A expressão surpresa dele se transformou em um misto de timidez e felicidade – como queria beijá-lo mais intensamente agora – e o fiz porque não me privaria de um contato tão simples e carinhoso. Segurei seu rosto tomando-o com amor e delicadeza sentindo sua língua dançar com a minha, seu gosto e a respiração desesperada me deliciando em cada momento, cada toque e como amei aquilo.

Sorri e olhei apenas para ele ignorando o resto que pareciam ansiosos em nos expulsar, o puxei em direção a uma barraca de doces. Fiz o pedido comprando apenas um bolo de chocolate, porque Derek não é fã de coisas doces. Dali fomos comendo – ele comprou um salgado em outra barraca – sentamos em um dos diversos banquinhos observando as crianças correndo com os seus balões.

– Stiles? – Me chamou e o encarei com a boca cheia. – Eu só queria dizer que igualmente como você estou feliz e agradeço por continuar comigo. – Afirmou com um brilho intenso nos olhos e admito que quase me engasguei porque não era idiota o bastante para não perceber que esse homem realmente gosta de mim. – Quero um futuro para nós, mas vou caminhar no seu tempo... sem pressão e sem cobranças. Meu único desejo nesse momento é estar junto de você, ok?

– Conseguiu acalmar meu coração seu lobão fofo. – Disse apertando sua mão contra a minha. – Eu queria dizer também que eu...

– Sinceramente eu ouvi tudo o que disse ontem, Stiles.

Mordi meus lábios e definitivamente agora podia me enterrar de vez – que vergonha!

– Não há necessidade de ficar assim, Sti. – Pediu soltando minhas mãos e colocando as suas em meu rosto. – Eu quero ficar com você em todos os seus momentos sejam eles bons ou ruins... entenda que eu amo você... todas as suas diversas partes. – Dizia tudo com muita clareza e emoção passando o polegar por minhas bochechas em forma de carinho. – Eu amo você e terei toda paciência... ei, não chora.

Ele me puxou para um abraço me apertando contra seu peito enquanto chorava feito uma criança – não aguento palavras bonitas principalmente vindas dele, então sim vou chorar na verdade soluçar.

Minha mente estava em guerra e toda a confusão me fez aperta-lo mais porque uma parte de mim não queria acreditar em suas palavras, a outra parte gritava histericamente para agarrar esse homem e não soltar mais e por último uma parte bem mais safada implorava para que fôssemos para um motel fazer coisas de “adulto”.

Arfando pesado escolhi mandar todas se foderem porque iria continuar naquele abraço aproveitando do seu calor e sendo amado. Mereço isso...

Só espero que minhas dúvidas e temores sejam jogadas no inferno e por favor fiquem enterradas lá.

– Eu amo você também Derek.

Completei dando beijinhos o sujando de chocolate que tinha lambuzado a minha boca, mas ele não pareceu se importar muito sorrindo apenas e ficando levemente corado pelas palavras que disse.

Ficamos um tempo ali conversando sobre futilidades e observando as pessoas até decidirmos ir em algum brinquedo, começando pelos mais simples porque não estava a fim de vomitar e com minha linda sorte as chances de isso acontecer eram enormes.

II

– Está se sentindo melhor, Stiles? – Perguntou Derek pela décima vez passando as mãos em minhas costas enquanto respirava pesado. – Acho que você se empolgou um pouco demais, né?

O encarei com uma expressão tão irritada que o fiz se afastar alguns centímetros, mas suas mãos continuaram firmes naquela região. Resumidamente o idiota, no caso eu, resolveu que seria uma boa ideia dar três voltas naquelas xícaras demoníacas deixando meu estômago todo contorcido e por pouco não saiu do meu corpo.

– Você está inflando as bochechas para mim, Stiles? – O sorriso bobo em seus lábios só me deixou mais puto, não sei o motivo. – Eu te avisei, mas alguém é mais teimoso que uma mula, né?

Eu tiro o que disse... não quero mais esse lobo... merda! Meu estomago...

– Me espere aqui vou buscar mais uma garrafinha de água, ok? – Suspirei abanando a mão para ele. – Já volto tá? Não chore... – Pediu bagunçando meus cabelos enquanto se afastava. – E não mostre o dedo do meio, seu garoto mau... – Sussurrou a última parte me fazendo xingá-lo e só parar quando uma criancinha me encarou assustada.

Me encolhi no banco escondendo o rosto corado entre minhas coxas e esperei pela volta do Derek só que segundos, minutos e horas se passaram e nada desse homem aparecer. Não sei se fico preocupado ou mato ele.

Meu estômago só se revoltou mais com passar do tempo e para piorar comecei a ficar ansioso com sua demora. E a ansiedade para mim é um problema complicado diria que é como um veneno, se continuar nesse ritmo posso ter um ataque de pânico ou até começar a hiperventilar.

– Achei que você não iria sair da toca, Stiles.

Ok, posso já ter meu ataque? Senti os choques elétricos passarem por todo meu corpo e conhecia aquela sensação, voz e o maldito cheiro podre, mas ao virar o rosto encarando a pessoa que nos últimos meses fez da minha vida um inferno me assustei com a aparência acabada da Dra. Mizuki e também por ser ela.

– Cruz credo! – Repreendi sentindo meu estômago se contorcer mais num ponto que me curvei o bastante para tocar meus pés. – O que você quer encosto? – Foda-se ela e o Nogitsune... porque eles não me deixam em paz.

– Não é óbvio? Eu quero...

– Quer saber seu morte de merda não quero te ouvir... porque não vai pro inferno e me esquece? Foda-se você! – Gritei o encarando com tanto ódio que podia fazê-lo explodir. – E se por algum acaso tentar alguma coisa eu juro que enfio o taco de beisebol na sua ...

– Nogitsune-sama, tudo bem? – Aquele senão me engano era Senjo ou Senji? Quem liga, Stiles? – Só vim informar que resolvermos aquele problema e Masao-sama está esperando no lugar combinado.

– Ok, ajude o ser constipado e leve-o até o carro. – Ordenou se levantando e jogando os cabelos negros para trás. – Seu corpo tá bem estragado, mas me será útil ainda...

Sério, esse povo acha que sou uma princesa? Que irritante! Por que ficam me sequestrando toda hora? Isso está me deixando puto, droga! Hoje era meu encontro seus filhos da p...

– Seu bosta se você tocar em mim prometo arranjar outro taco maior e enfim direito por sua b... – Fui impedido de falar pelas mãos macias e frias da ex-doutora que puxou meu rosto para próximo do seu.

– Você não está...

– Com medo? – Perguntei meio gaguejante por suas unhas estarem arranhando minhas bochechas. – Na realidade meu desejo é explodir todos vocês, principalmente esse ser na minha frente... vou amar te ver queimar e...

A dor que senti foi pior do que ter meu estômago retorcido, todo meu ar se foi e pude enxergar estrelas – o tapa tinha sido tão forte que quase apaguei.

– Leve-o. – Ordenou mais uma vez sendo imediatamente obedecido(a).

Fui pego sem nenhum cuidado e colocado no ombro do tal de Senji /Senjo e o lugar em que estávamos não era tá movimentado, infelizmente, por isso que agiram mais livremente.

Derek? Toda essa demora... Ok, não vou pensar o pior Hale está bem, afirmei pra mim encarando o chão lamacento. Ele tem que estar bem.

Respirei fundo e me coloquei para pensar – sou bom nisso afinal – tive diversas ideias, mas uma delas me fez sorrir diabolicamente.

Sou uma ótima pessoa, contudo, cansei de ser o bonzinho e principalmente sentir essa sensação de fragilidade. Eu sei, que em comparação de força com um Nogitsune ou lobisomem não passo de uma minhoca, mas irei tentar subir num nível mais alto – sou inteligente o bastante para sair disso e foder (desculpem meu linguajar) essas pessoas.

Chega dessa palhaçada e de ser tratado como lixo. Foda-se!

To muito puto, por que depois de tudo que tive que passar ainda tenho que ser levado de novo? Sou o indefeso, o frágil e o incapaz da porra da história? Não, merda!

Sou um Stilinski!

E vou meter a porrada nesses safados!


Notas Finais


Sei, que pode ser chato e até o próprio Stiles está achando isso, mas é uma forma de resolver a situação com os ninjas loucos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...