História Equilíbrio - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Aries, Câncer, Libra, Peixes, Zoroscopo
Visualizações 18
Palavras 1.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - O Vale dos Capricórnios


Acamparam para finalmente dormir um pouco. Cada um tinha sua barraca, Câncer tinha uma reserva para Peixes.

- Obrigado! - sorriu o pequeno

- Não foi nada. - disse Câncer - é meu dever andar prevenido caso algo ruim aconteça.

- É estranho você vir de tão longe e não ter nada. - disse Libra

- Eu... Bem... Posso ter perdido...

O loiro desconfiava, mas estava tarde pra discutir. 

No dia seguinte chegaram ao Vale. Não foi difícil encontrar a localização, suas dificuldades viriam a seguir. 

Um rapaz de óculos e chifres com manta e chapéu preto lia um livro. Ao lado dele, uma garota negra de chifres com um jaleco mexia em um notebook.

- Devem ser o Bruxo e a Cientista. - disse Câncer

Se aproximaram. 

- Bom dia! - Libra cumprimentou tirando o chapéu - Nós somos guerreiros mandados em uma missão. Fomos instruídos a pedir a ajuda de vocês. Me chamo Libra, esses são Áries, Câncer e Peixes.

- Meu nome é Capricórnio. - disse o rapaz - Sou um bruxo que já leu todos os livros de magia de nossa humilde biblioteca.

- Eu sou Capricórnio. - disse a moça - Sou uma cientista que pesquisa os elementos dessa região. Juntos, encontramos o necessário para que meu colega faça seus feitiços. Somos uma combinação de magia e ciência.

- Muito prazer! - disse Câncer estendendo a mão. Capri a apertou e sentiu um calafrio estranho.

- Então... - disse o Bruxo - O que precisam?

- Estamos atrás de um monstro que tormenta nossos reinos. - disse Libra

- Interessante... - disse a Cientista - Eu venho o estudando, bem, seu comportamento e os rastros. É uma criatura perigosa.

Áries batia no peito. Era orgulhoso e se afirmava profissional.

- É quase impossível achar o rastro dele. - disse o Bruxo - Ele simplesmente desaparece do mapa.

- É mesmo... - disse Peixes - Os Gêmeos do Oráculo não nos deram uma pista completa, só nos mandaram para cá.

Os Capris se entreolharam, olharam para a mala do jogo de chá que Libra trazia.

- Podemos ajudar, mas tem um preço...

- Meu reino é rico. - disse Libra - É só dizer a quantia.

- Agradecemos. - disse a Cientista - mas dinheiro não basta. Precisaremos que vocês nos tragam os ingredientes corretos.

- Então não vão aceitar o pagamento?

- Claro que vamos. Ninguém é louco de recusar dinheiro.

- Vai ver era isso que a profecia queria dizer... - falou Câncer

Eles não tinham escolha. Foram designados os ingredientes: Áries precisava de algo que a Medusa transformou em pedra, Câncer pegaria uma flor do Jardim Sagrado e Libra iria com Peixes atrás de um segredo protegido pelas princesas guerreiras.

- Por que o Peixes vai comigo? - perguntou Libra - Seria mais fácil lutar se não precisasse me preocupar em protegê-lo.

- Ele precisa ir com você. - disse o Bruxo - exigência do feitiço.

- Hum.

A Cientista deu um mapa para cada um.

Antes de Áries partir, o Bruxo lhe deu um aviso:

- Alguns monstros não são realmente maus. Espero que volte em segurança.

O carneiro assentiu. Depois de conhecerem Aquário, imaginou que havia algo a mais na criatura que procuravam.

 

Áries foi o primeiro a chegar em seu destino. Era uma casa rodeada de estátuas, entre elas, uma que se parecia muito com Peixes. Ouviu passos, então se escondeu. Era uma bela mulher de óculos escuros, roupas chiques. Como não tinha cabelos de serpente, ele se revelou.

- Oi, querido. - ela disse animada - Faz tempo que não tenho visitas!

Ele fez uma reverência, então se apresentou como Áries, o ninja do reino de Escorpião.

- Muito prazer, meu bem. Eu sou a Leoa. Por favor, entre. 

A casa dela era pequena e simples, com diversas estátuas espalhadas.

- Aceita um cafézinho?

Ele aceitou. Sabia que não podia demorar, seus amigos contavam com seu sucesso. Apontou para as estátuas, queria saber de onde vieram.

- Já estavam aqui. - disse Leoa - Criaturas terríveis habitam esse mundo. Essa casa era da Medusa, e todas as estátuas eram pessoas.

Áries gesticulou.

- Se posso te dar uma? - ela disse - Bem... Eu sou uma guardiã que as protege. Diz a lenda que um herói silencioso saberá trazê-los de volta. Foi o que os Oráculos me disseram.

Áries sentiu que ele devia ser esse herói, mas não tinha ideia de como fazer isso.  

- Algum problema, querido?

Ele baixou a cabeça.

- Está triste pelas estátuas? Eu também me sinto assim. Tenho uma amiga Cientista, sabe? Ela prometeu me ajudar a achar a cura. Venha comigo.

Eles foram ao quintal. A estátua devia ser a tal irmã do Peixes. Áries pegou um graveto e escreveu no chão:

"A família do rapaz é o que quer saber, em um futuro próximo vão conhecer, uma irmã parecida, sacrifício que custará uma vida, vão seguir o caminho, o rapaz que se encontrará sozinho."

Assim como Libra presenciou a pobre Aquário se tornar um monstro marinho, temia que Leoa fosse a verdadeira Medusa. 

 - Isso é dos Gêmeos do Oráculo, certo?

Áries apontou para a estátua.

- Você acha que ela é a pessoa que procura?

Ele fez sinal positivo.

- Bem.. então tem minha permissão para levar. Confio que suas intenções são boas.

Áries sorriu. Quando tentou erguer a estátua do chão, Leoa pareceu passar mal.

- Não ligue para mim... - ela disse - vá... Complete a missão...

Áries terminou de erguer, Leoa gritava. Começaram a crescer cabelos de serpente.

O carneiro amarrou a estátua às suas costas e jogou uma bomba de fumaça no chão.

A Medusa ficou desorientada, ele subiu na árvore, passava de um galho para o outro. Preparou suas armas ninja, não tinha a intenção de matar, apenas prendê-la enquanto ele fugia.

Ela tirou os óculos escuros, transformava o cenário em pedra. Ele lançou uma rede, mas ela a rasgou e em seguida foi na direção de onde a rede veio. Áries mudava de posição rapidamente, parecia haver vários dele. Ela tentou petrificar todos, então o verdadeiro a acertou pelas costas. Ela virou-se rapidamente, mas o carneiro se camuflou na terra, ficando invisível. Ela andou devagar, olhando em volta cuidadosamente, Áries se mexia sem fazer barulho, se aproximou devagar e a acertou na cabeça, fazendo ela perder a consciência.

Ele a amarrou, tinha pena de fazer isso, mas não podia arriscar. 

Levou a estátua até o Vale.


Notas Finais


Áries é um ninja que nunca fala, então é realmente difícil escrever ele interagindo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...