1. Spirit Fanfics >
  2. Era apenas um contrato.-Kakasaku. >
  3. Bendito chefe

História Era apenas um contrato.-Kakasaku. - Capítulo 2


Escrita por: e Lobinha_Hatake


Notas do Autor


Oie gente aqui é a @Lobinha_Hatake, sim eu mudei de usuário de novo, gente esse cap foi eu que escrevi, o próximo será a Yasmim2712.

Capítulo 2 - Bendito chefe


Fanfic / Fanfiction Era apenas um contrato.-Kakasaku. - Capítulo 2 - Bendito chefe

Uma semana depois


Eu acordei supera atrasada, tinha esquecido de botar o despertador ontem a noite.


Levei a Sarada para a escola e fui para meu trabalho o mais rápido que eu podia, cheguei no trabalho, pequei o elevador e nesse tempo Naruto entrou também, parecia super feliz, o que não é anormal.


-porque está feliz assim? Está sorrindo igual um Baka apaixonado, se bobiar está até saindo coraçãozinhos da sua cabeça-eu comento e ele me olha ainda com o sorriso largo.


-Saky, o que você acha de eu pedir a Hina em casamento? Eu já não aguento mais esperar, to ficando louco de ansiedade, ela é tão perfeita, com seus cabelos azulados longos e sua voz doce-ele fala todo apaixonado, eu fico feliz por ele ter encontrado uma pessoa ótima igual a Hina, antes ele era apaixonado por mim mas eu não podia retribuir eu gostava dele como irmão de coração.


-que ótimo Naru, fico feliz por vocês dois, acho que até demorou.


-como eu peço ela em casamento? Não sei como expressar o que sinto por ela...-ele fala coçando atrás da nuca, um costume de desde que éramos crianças.


-você fala o que der no coração, eu sei que ela vai amar.


-eu estou nervoso e se eu errar a fala? E se ela não quiser? E se...


-Baka, para, você sabe que ela é apaixonada por você desde pequena, porque ela não aceitaria? Ela admira qualquer movimento seu, eu sei que ela vai amar, para com essa idiotice de insegurança, você nunca foi assim.


-gomem é que eu estou nervoso. Eu já comprei as alianças.


-depois me mostra, eu quero ver se você escolheu bem.


-claro!-a porta do elevador abre e entra a quenga da Karim, meu Kami até no trabalho essa mulher se insinua. Você não vai acreditar se eu falar, ela se insinuou para o Naruto. Quem se insinua para esse idiota? Ela deve ter sido comida e jogado fora de novo pra apelar para o NARUTO! O idiota.


-oi Naruto-kun-ela fala já quase esfregando o decote na cara dele, ele só fecha a cara e olha pra mim.


-que tal a gente air algum dia desses? Sabe pra falar sobre o trabalho e tal.


-eu tenho namorada Karim. E sou fiel a ela.


-eu não disse nada, só quero sair com você como amigos de trabalho.


-corta essa Karim, todo mundo sabe suas intenções, deve ter sido dispensada de novo para apelar para o Naruto não é?-eu pergunto, só estou falando verdades.


-claro que não, eu não sou esse tipo de pessoa.


-a não é, claro que não, você uma vadia filha da puta talarica? Não...-falo debochada.


A porta do elevador abre no meu piso e eu saio junto do Naruto deixando ela irritada pra trás.


-iai soube que hoje vai ser a reunião com o tal de Hatake, soube que o senhor Hiruzen pediu pra você ir junto, o que vai fazer?-pergunta Naruto enquanto andamos pelo corredor.


-como assim "o que você vai fazer"? Eu só vou fazer meu trabalho.


-Saky eu vi como você olha pra ele.


-como assim "como você olha pra ele"? Eu olho normal pra ele é só mais um empresário.


-vou fingir que acredito...-ele fala debochado.


-mas é verdade. Eu olho normal pra ele.


-sei...


Nós chegamos na sala do senhor Hiruzen Naruto vai para a nossa sala enquanto eu ando pelo corredor e abro a última porta a direita,vendo o senhor Hiruzen lendo alguns papés.


-Bom dia,senhor Hiruzen.


-Bom dia,Sakura.Vejo que já veio pronta para a reunião de negócios com o senhor Hatake.


-É,acho que sim.-Sorri levemente,eu estava nervosa.


Não sei como,mas estar no mesmo ambiente que o senhor Hatake me causava um certo incômodo.Me sentia desconfortável,como se eu fosse precionada contra a parede a todo momento.



-Sakura já arrumou os papéis?-Hiruzen pergunta


-sim senhor, já está tudo pronto-eu respondo


-Sakura você acha que...-o senhor Hiruzen é interrompido por batidas na porta.           


Sem nenhuma resposta a pessoa entra, e demos de câmara com Kakashi Hatake.


-bom dia-ele fala preguiçosamente.


-bom dia senhor Hatake, está atrasado-pontua o senhor Hiruzen



-desculpe o atraso- ele fala.


-tudo bem, vão descendo que já chegarei lá, só preciso pegar alguns papéis.


Eu olha para o senhor Hatake que nem me olha direito e apenas aponta para a porta com a cabeça, engoli em seco indo em direção a porta e vou até o elevador sentindo seu olhar sobre mim.


Entramos no elevador, ele apertou o botão do subsolo e o silêncio reinou ali entre nós.



Ele mexe em seu celular de um jeito preguiçoso enquanto me olho no espelho esperando descer todos os andares e aquilo parecia uma eternidade, o elevador parecia uma tartaruga de tão lento. 


O elevador finalmente chegou no subsolo e as portas se abriram, eu sem jeito esperei ele dar o primeiro passo e ir não minha frente.


Seus passos eram rápidos e firmes enquanto eu observava é mal via o elevador quase fechando a porta na minha cara.


Sua mão vai de encontro com a porta impedindo de fechar antes de eu sair, ele me olha nos olhos com um olhar sério e duro.


-ande logo menina, não tenho todo tempo do mundo-ele fala ríspido e me puxando para fora do elevador.


Eu olho de forma envergonhada para ele e ao mesmo tempo com raiva pelo seu tom de voz, com quem ele pensa que está falando?! 


-Velho abusado-murmuro baixo olhando para o chão.


Ajeitando seu terno ele para me olhando e me fuzilando com os olhos.


-o que disse menina?-ele pergunta com um tom duro.


-n-nada-respondo gaguejando, o que está acontecendo comigo?! Eu Sakura Haruno gaguejando?! 


Ele volta a andar é apenas o sigo para a garagem do prédio.


Ele para ao lado de um nissan versa preto.



Cruza seus braços apoiando na pilastra que sustenta o prédio e eu sem jeito apenas para um pouco distante esperando o senhor Hiruzen, implorando para ele chegar o mais rápido possível.


Depois de alguns minutos torturantes ao lado do prateado, vejo o senhor Hiruzen saindo correndo a procura de seu carro.


-Sakura, o assuma caiu da escada, fique no meu lugar na reunião!!!-ele grita já entrando em seu carro e saindo chutado da garagem



Ele murmura algo baixo que eu não consigo escutar, e entra no carro, ele abaixa o vidro e me olha.


-entre logo-ele fala e vou até o carro abrindo a porta e entrando.


-licença-falo quando entro e me sento ao seu lado.


-hm-ele murmura baixo parecendo desinteressado.


O carro é ligado pelo motorista dando partida e novamente o silêncio se instala.


Incomodada pelo silêncio decido puxar assunto.



-para onde vamos?-Eu pergunto baixo olhando para minhas pernas.


-Um restaurante.-fala dando um ponto final na conversa.


Vendo que ele não estava disposto á uma conversa,eu apenas afirmo e todo o caminho foi repleto de um silêncio constrangedor.Ele lia um livro no meio do caminho e eu de soslaio tento ler o título.Porém,o que me chama mais atenção e que me surpreendeu foi a restrição de idade bem grande na capa.


Sério que ele lê esses conteúdos?!Um homem de negócios pervertido?


Ele me olha de soslaio e eu desvio o olhar sem graça.


Em pouco tempo o carro para e ele abre a porta saindo, apenas faço o mesmo.


Olho para frente vendo o melhor restaurante da cidade, ele anda na frente eu o sigo atrás.


Após a entrada ele para enfrente a atendente com a mão no bolso e a pose desleixada.


-bom dia, reserva da mesa 18, Kakashi Hatake-ele fala sem olhar a mesma.


A mulher apenas afirma mexendo no computador e entregando uma fixa para ele.


Com a pasta que contém os papéis do senhor Hiruzen eu ando junto a ele até a mesa de três cadeiras.


Nós sentamos frente a frente e desde a primeira vez desse dia ele me olha nos olhos entendendo a mão até a pasta indicando para eu abrir.


Já participei de algumas regiões mas era sempre o senhor Hiruzen que tomava a frente, eu só tenho básica de como funciona, mas vamos tentar né?


Pego os papéis já sabendo o básico do assunto, eu leio o papel com a assinatura dos dois e com todo o assunto com mais detalhes.


Volto meu olhar para ele.


-como leu nos papéis levei um golpe em minha empresa, preciso resolver isso-ele fala me olhando preguiçosamente e com as mãos cruzadas e os ante-braços apoiados na mesa.


-ok vamos tentar resolver isto.


Um tempo depois


O prateado assina os papéis enquanto eu observo, sem delongas ele arrasta o papel sobre a mesa em minha direção me devolvendo os mesmos.


-daqui dez dias nos encontramos novamente para ver se deu tudo certo-eu falo.


-certo-nós fazemos nossos pedidos pois já era meio dia e o silêncio novamente se instala igual algumas horas atrás.


As vozes das pessoas ao redor são ouvidas por mim enquanto me mexo desconfortável com o silêncio do mesmo.


Ele fecha o cardápio suspirando.


-você é compromissada?-me assusto com sua pergunta, porque ele precisaria saber sobre isso?


-não, sou mãe solteira-eu respondo desconfortável com sua pergunta.


-imagino que deva ser difícil cuidar de uma criança sozinha.


-era um pouco no início mas me acostumei.


-é uma menina ou menino?


-menina.


-quantos anos ela tem?


Com um leve sorriso eu respondo.


-5 anos.


-como ela se chama?


-Sarada.


-hmm, e vocês moram sozinhas?-eu respondo estranhando sua pergunta.


-sim, em uma kitnet.


-acredito que tenha dificuldade para cuidar dela-ele comenta.


-um pouco, ela é uma ótima filha, nunca me deu trabalho.


-na verdade, gostaria de fazer uma proposta.



Notas Finais


Oie gente, de novo, kkk, gente peço que deixem o seu gostei e seu comentário sobre o cap para sabermos se estão gostando! Precisamos saber para melhorar os caps, é só isso até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...