História Era uma vez... - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Itadei, Narusasu
Visualizações 123
Palavras 2.825
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu sei, demorei mais que uma noiva. certo, tô sabendo mais a vida é assim, sempre temos coisas importantes pra fazer, tipo trabalhar, estudar e trabalhar demovo... mais ainda assim aqui estamos nós, eu me esforcei muito para está com esse capitulo proto e espero que valorizem meu trabalho pq é muito difícil produzir uma história tão cheia de detalhes culturais.
Bom, pelo menos eu estudo muito antes de escrever essa história, acho que sei mais sobre casamento hindu que os próprios indianos. kkkk
Boa Leitura!

Capítulo 16 - O conto do Vento...


Fanfic / Fanfiction Era uma vez... - Capítulo 16 - O conto do Vento...

Os alfas foram libertados, voltaram para suas companheiras, ômegas tão submissas que se entristeceram com os machucados em volta de seu corpo e por mais que fossem brutos e os escorraçassem, estes ômegas voltavam como se nada tivesse acontecido tentando cuidar de seus maridos.

Naruto, sasuke e suas acompanhantes se arrumaram rápido para partirem, muitos ficariam para trás sua maioria os ômegas Uchihas que não podiam acompanhar o ritmo de seus alfas, foram deixados para levar as carroças e tendas, bom, os Uzumakis não viam problema quanto a isso, apesar de até mesmo entre eles os ômegas serem a maioria que permaneceriam para levar os pertences que não poderiam ser carregados por alfas em uma corrida, mais os motivos eram infinitamente diferentes, aqueles ômegas, Uzumakis e Uchihas se divertiriam muito a ausência de seus maridos e esposas.... Começando pela reunião matinal dos ômegas que ocorriam todos os dias como um ritual obrigatório e que betas e alfas não podiam participar, essas reuniões são regadas a instruções voltadas a liberdade que os ômegas tem nas terras do vento... até o uso de contraceptivo, coisa que foi expurgada da memória dos Uchihas há muitas gerações para obrigar que eles parissem até a morte...

A corrida estava estimada em oito horas continuas, é claro que naruto e qualquer alfa ali teria condições físicas para vencer esse percurso contudo sasuke não poderia, nunca correu mais que dois quilômetros contínuos, Hinata também nunca correu tanto, então decidiu que para Hinata um dos seus mais queridos amigos, Kurama, carregaria a menina o percurso todo, quanto a sasuke ele mesmo o levaria nas costas, Ino por outro lado não foi sequer pensado em alguém para leva-la, a garota tinha resistência para essa corrida, foi criada para pelo menos não ter de ser carregada e poder fugir de todos os perigos, também foi treinada em lutas contudo, sem a convicção de matar, qualquer um poderia derrotar a garota.

Kurama é da mesma idade de Naruto, Ruivo de olhos verdes e de um sorriso sínico permanente em sua face, em tempos de guerra o loiro convoca ele para ser seu braço direito, seu segundo em comando, não era só pelo fato de serem parentes de sangue mais sim por Kurama ter um poder equivalente ao próprio Naruto. O ruivo aceitou a tarefa com enorme prazer afinal iria sentir os fartos seios de Hinata ser espremidos em suas costas por toda a viagem! Sim, ele é muito hentai e não perdia uma chance de ter uma chance, mais sabia que não podia se aproveitar ao máximo da situação, uma pena ao ser ver.

A corrida deu inicio e Ino acompanhava Naruto de perto, conversando e rindo com Naruto e Hinata sem demostrar cansaço algum, Sai a segui com os olhos, incrédulo e sem entender como um ômega estava conseguindo aquela façanha, já estavam há cinco horas correndo então Naruto deu o sinal para a primeira e única pausa  para descanso, Ino se jogou no gramado cansada assim seguida por Naruto e Kurama que riam de suas fraquezas, Sasuke puxou Hinata para que o ajudasse a pegar água para os três e arranjar algo que todos pudessem comer, haviam árvores por ali, hinata subiu habilidosamente de galho em galho enquanto sasuke gritava para que ela tivesse cuidado,  conseguiram frutas de três arvores que os outros estavam colhendo também então se reuniram aos seus companheiros que sorriam felizes, comeram e beberam, todos dormiram lado a lado por uns quarenta minutos antes de Naruto acordar se jogar no riacho para tirar metade do suor e se acordar, acordando todos os outros com isso, cinco minutos depois voltaram a estrada, correndo a mil por hora e no final do dia os Uchiras se espantaram com a imensa construção, incrustrada na montanha, apesar de estar escurecendo puderam ver que a construção é toda em pedra de mármore branco e ouro, e pedras preciosas decoravam suas paredes ricamente desenhadas com símbolos e imagens.

-- Isso é muito bonito! É o maior palácio que eu já vi! – Kiba acaba falando admirado

-- É porque não é um palácio, é um templo, geralmente não é muito usado contudo não é todo dia que o meu avô e avó se casam... isso soou estranho... mais deixa pra lá, vamos! Temos muito que arrumar antes do casamento! – Naruto responde com muita seriedade,

Quanto mais se aproximavam mais vozes e pessoas puderam ver, praticamente todos estavam correndo de um lado para o outro carregando moveis, água e arrumavam e mexiam e crianças corriam por todos os lados fazendo bagunça, ao serem finalmente notados Naruto e suas esposas foram recebidos com muito carinho apesar de inguinorarem completamente a presença dos alfas Uchihas. Ino, Hinata e Sasuke foram levados por um bando de pessoas para longe de Naruto, enquanto eram carregadas sorriam, Sai observava tão impressionado com a ômega Ino e as demais ômegas do clã Uzumaki... por um momento chegou a pensar em Ino como uma pessoa e não como um simples ômega mais logo tirou isso de seus pensamentos, um ômega é sempre um ômega, frágil e burro. Porem queria ver para onde Ino estava indo, tinha essa necessidade de sempre estar ciente de seu paradeiro, não saber onde ela estava lhe causava insônia e inquietação.

Foi fácil seguir a ômega sem ser notado, aquela confusão toda ajudava muito a camuflar sua presença, então os três foram levados a um lado isolado do templo em que ao ver do Alfa só tinha ômegas, apesar de sua tese ser completamente extirpada quando o Ruivo chamado Kurama adentrou o aposento gritando e retirando suas roupas e jogando pelo caminho... observou também ele voltar e catar cada pesa de roupa quando uma senhora idosa olhou atravessado para ele. Foi então que o perfume de sais de banho, sabonete e o cheiro de limpeza se tornou evidente, aquele lugar se tratava de uma casa de banho. Então poderia se acalmar, saber que Ino estava bem e que toda aquela corrida não a afetava fazia Sai se sentir muito melhor só não entendia bem o porque e também não se importava com o motivo... não era relevante aquele momento...

Ao voltar para junto de seus homens percebeu que se encontrava com um grave problemas em suas mãos, Naruto havia comentado que o templo não era habitado há muito tempo apenas usado em ocasiões especiais mais não comentou que eles teriam que limpar o local onde repolsariam... e nenhum ômega havia sido levado por eles... pensaram que poderiam se virar...

-- Naruto! Como assim temos que limpar o chão! Que tratamento é esse que nós os Alfas estamos recebendo?! – Neji infatizou bem a palavra alfas para que a mensagem fosse entendida claramente.

-- Desculpe mais como percebeu cada ala é responsabilidade de seus inquilinos, quando chegaram foram avisados que seria assim. – Naruto segurava um balde de água e um esfregão assim como os demais, todos os Uzumakis que acompanharam a corrida estavam ajudando na limpeza exceto...

--É mesmo? E onde está os seus ômegas que não estão limpando essa merda toda!

-- Desculpe, mais mesmo que os MEUS ômegas estivessem aqui eles não limpariam o espaço de vocês aprendam a se virarem caso contrario irão dormir como porcos por mais dois dias, que é quando seus ômegas chegam... Há! Mais se a tarefa de limpar não for diguina o suficiente para vocês posso envia-los para a sala de banho e os ômegas se encarregaram de dar tarefas especiais para vocês... Kurama em especifico ama essas missões, começa com carregue isso e termina em esfregue essa roupa direito! Bom a escolha é de vocês, as vassouras estão no final do corredor, lá vai encontrar baldes que pode encher no riacho descendo as escadas a direita, sabão e tudo mais também estão lá.

Era ridículo ver Naruto, um príncipe, Alfa, de estatura tão grande e com objetos tão domésticos e pequenos parecia que os instrumentos iriam quebrar em suas mãos! Mesmo que contra a vontade Sai e os outros Uchihas começaram a limpar, desengonçados e sem jeito, fazendo um trabalho imundo mais estavam fazendo, quando os últimos raios de sol foram sumindo o ambiente estava aceitável para o pernoite, não estava tão bem feito como os dos Uzumakis mais não estava mais fedendo a mofo e umidade, Naruto os chamou para o banho e todos foram, Naruto e nem ninguém que foi teve problemas em se despir e se lavar, para finalmente relaxar nas banheiras em forma de lagos naturais de água aquecida pelo magma debaixo da terra.

Assim que estavam devidamente  vestidos Naruto os guiou para um grande salão onde puderam ter certeza que o lugar é imenso, ali tinha mais de três mil pessoas aglomeradas comendo e conversando, ao longe avistou Ino, sem perceber estava procurando pela ômega, Ela sorria enquanto servia vinho para algumas pessoas, levado pela curiosidade buscou o paradeiro de Sasuke e Hinata, estes estavam servindo as mesas também, sem descanso, parecia que todos sabiam que tinham que colaborar, enquanto o seu grupo trabalhava feito burro de carga o outro grupo alimentava os trabalhadores e lhes dava de bebe. Todos tinham função, mesmo que não se utilizassem exclusivamente dos gêneros para essa divisão do trabalho, aquele que se chamava Kurama estava tocando instrumentos ajudando a amimar o salão, cantando e tocando músicas alegres junto ao grupo de entretenimento. Todos os Uchihas se juntaram aos servos de Naruto para a refeição, Naruto estava lá bebendo e rindo, até seus ômegas aparecerem e se juntarem a eles.

-- Ino, você viu os noivos?

-- Sim, os preparativos estão a mil por hora! Mais creio que esse casamento vai ter tudo que tem direito, deidara vai chegar em cima da bucha, como sempre.

-- Ele vai sair de lá atrasado?

-- Parece que ouve complicações por conta de uma embarcação que zarpou antes do tempo então Deidara teve que agilizar as coisas por lá... parece que ele está na mesma condição que eu... – a ultima parte foi dita com um fio de voz quase inaudível e Naruto apenas concordou triste.

-- E quanto a nossa cerimônia?

-- Já conversei com Jiraya e o sacerdote concordou em realizar o concubinato, sem problemas.... mais você terá que fazer tudo de acordo com as leis, minha mãe está trazendo meu enxoval de casamento... e parece que Kushina- sama se adiantou e preparou um enxoval para Hinata também...

-- Claro que sim, Hinata é uma dama da corte, e minha mãe toma para se essa tarefa quando o ômega em questão não tem ninguém... preciso que ela traga uma caixa de joias que está no meu estúdio... Hinata vai precisar das joias de casamento, já que ela não vai ter nenhum familiar para fazer isso...

-- Essa é a parte mais triste de todas, saber que sua família de sangue não liga se você está viva ou morta.

-- Rezo para que todas as duas possam construir uma família grande e feliz um dia. – Naruto beija o alto da testa de Ino – Mais para isso deve seduzir aquele paspalho e fazer ele comer na sua mão.

Toda a conversa foi dita em Namin, os Uchihas não se importaram muito, estavam mais interessados em observar o comportamento de todos do salão, não existia grandes diferenças entre o pais do fogo e o do vento... não naquele momento... então a música parou e Kurama chamou a atenção para se.

-- Crianças aproximem-se! Como manda a tradição as noites que sucedem o casamento devem ser contada as nossas histórias – As luzes diminuíram aos poucos e o ruivo esfregou as mãos – Para muitos lugares essa historia é contada, mais nenhuma conta toda a verdade, a verdade aterradora de um povo chamado uzumaki. O mundo meus amigos era todo um só, a família real morava em uma grande capital, esta capital hoje é conhecida como abismo...Tudo era perfeito até que chegou o momento em que o grande rei teve que escolher o filho que o sucederia ao trono. O rei era justo e gentil e não acreditava que teria que dar seu legado a alguém que ele julgasse incompetente, A rainha bençoou seu reino com quatro crianças, Lia sua filha mais velha e ômega , Ruhan seu segundo filho e alfa, Shivan seu filho beta e Natan su filho caçula e alfa. Pelas leis antigas o reinado cairia nas mão de Ruhan porem o alfa era impiedoso e arrogante mais não queria contrariar as leis por essa razão desafiou seus filhos, o rei partiria seu reino em quatro partes e cada um de seus filhos governariam seus territórios de acordo com seu julgamento porem todos os seus atos seriam avaliados para o resultado final. Lia veio para o que hoje é o nosso pais, foi a nossa primeira rainha, ela governou com justiça e amor contudo não fez nada para melhorar as relações de comercio exteriores então sua parte do pais exta guinou, Ruhan convicto em sua superioridade e a certeza de que o trono seria seu, não fez nada e deixou seu pedaço do reino cair em desgraça, fome e criminalidade eram gritantes. O filho caçula Natan era um grande guerreiro e a única coisa que pensou em fazer foi fortificar o exercito. O Beta Shivan sempre foi o mais inteligente e racional ele governou a região que hoje é chamado de pais das águas, ele tinha um plano que executou com maestria, seu governo foi pacífico e todos o amavam pois ele soube dosar bem sua administração, investiu do comercio, dentro e fora do seu território, construiu um grande exercito e decretou diversas leis e tudo isso sem ter que aumentar  impostos.

O mundo estava feliz. Pelo menos era isso que o velho rei achava, não percebeu como seus filhos estavam em pé de guerra, Shivan foi coroado e Lia voltou a morar no castelo com seu marido e seus sete filhos, os dois irmãos alfas não permaneceram na capital, acreditavam que o velho rei fez a pior das escolhas e iniciaram um golpe, e juntos governariam... Mais nós sabemos que isso não deu certo, O golpe foi bem sucedido, Shivan foi morto diante de Lia... a princesa escapou levando seus familiares e forneceu fuga a grande rainha que estava esperando seu primeiro herdeiro...a grande rainha regressou a seu vilarejo onde seria protegida.

Os irmãos alfas, nos primeiros anos governavam com mãos de ferro então veio a grande seca, a terra secou e nenhum alimento crescia nas lavouras então buscaram o conselho dos velhos anciões, e conhecimento meus amigos é poder! Os velhos souberam do ritual de sangue que os Uzumakis utilizavam em suas lavouras, então a primeiro momento pegaram os criminosos, cortavam a garganta e os penduravam de cabeça pra baixo para recolher todo o sangue, mais de uma coisa eles não sabiam, o sangue que eles coletaram só iria prejudicar ainda mais o solo... O sangue de um guerreiro Uzumaki é tão puro e contem tanto energia vital que faz plantações crescerem rapidamente... foi isso que descobriram quando interrogaram um familiar da casa Uzumaki e ai que as coisas começaram a piorar, nós fomos perseguidos e a cada alma que era tomada e usada para encharcar o solo de vida mais escasso nosso povo se tornava... fomos caçados e abatidos como animais até que o nosso povo encontrou um meio de se defender.

Achamos a fonte do poder de um Uzumaki, Lia se tornou a primeira rainha do país do vento e usou do poder concedido pelo grande espirito, a floresta e os animais agora obedeciam as vontades da rainha e isso afastou boa parte dos caçadores...  O país do vento aprendeu sua lição jamais ser compassivo e descuidado com ninguém, principalmente que sabemos que é capaz de nos trair, fechamos as fronteiras e deixamos aqueles embeices morrendo de fome, sede e doenças. Os Irmãos alfas culpavam um ao outro e provocaram o que muitos chamam de a grande divisão, a briga entre as facções provocou uma catástrofe, o chão cedeu e se formou o grade abismo.

Kurama contava a história com tanta energia em sua fala, e tão dramaticamente que as crianças não conseguiam desviar o olhar, os adultos bebiam em silêncio pois era comum que as crianças ouvissem histórias do passado em ocasiões formais como essa, Um casamento, mais principalmente por está sendo contada por um Uzumaki que ganha a vida sendo trovador. Ou seja o cara é profissional em todas as artes.

Hinata e Sasuke ouviam maravilhados apesar de Naruto e Ino continuarem bebendo vinho distraidamente, ao acabar do conto todos começaram a se retirar, estava tarde e muito ainda estava por acontecer, mais de uma coisa os Uchihas sabiam agora, os Uzumakis nunca abaixaram a guarda perto deles, por isso foram tirados da capital, e por isso que estavam o tempo todo cercados de militares, mesmo não entendendo como o ataque a tenda vermelha foi possível era assim que viam seu estado atual vivendo entre aquele povo, 24 h por dia sendo observados...

 

 


Notas Finais


Se leram até aqui, colaborem com meu entusiasmo e comentem o que acharam.
Beijinhos e Beijocas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...