História Era uma vez... - Capítulo 24


Escrita por:

Visualizações 54
Palavras 894
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Contém spoilers sobre o final da série, inclusive se passa depois desse final. Minha criação. ( Espero que eu não seja a única a shippar esse casal kkkkkk )

Capítulo 24 - Hope Mikaelson e Marcel Gerard


Fanfic / Fanfiction Era uma vez... - Capítulo 24 - Hope Mikaelson e Marcel Gerard

                 Você tem a mim.

— Hope... já faz um ano.

— Primeiro a minha mãe, depois o meu pai e meu tio, você quer que eu supere em um ano? — encarou o homem com lágrimas nos olhos — Eu estou sozinha, Marcel.

— Você tem a mim... A seus outros tios,  até a Caroline e o Alaric... você não está sozinha e nunca estará.

— Não é a mesma coisa...

— Eu sei, sei que não é... Mas não está sozinha. — a garota sabia que não estava só, sentia muita falta dos que se foram, tentava seguir a vida na escola Salvatore, Marcel acabou ficando ainda mais próximo da garota, era como um irmão mais velho, uma das únicas pessoas com quem Hope se sentia bem. — Quer sair um pouco? Comer alguma coisa no Grill?

— Não, tenho aula amanhã cedo.

— Ah, qual é, Hope, não me desloquei de Nova Orleans até Mystic Falls pra você não querer sair comigo. Vamos, se arruma, eu te espero lá em baixo. — Marcel se levantou e saiu do quarto da menina, desceu as escadas e ficou a espera na recepção da escola, pouco tempo depois a garota foi ao seu encontro já arrumada e seguiram para o Mystic Grill.

— Milk Shake? — Marcel sugeriu e Hope balançou a cabeça concordando. — O que eu tenho que fazer pra ver um sorriso seu?

— Estou feliz por você estar aqui, é sério. Eu só... Estou com medo.

— Medo de quê?

— De perder mais alguém, de perder você. Desde que nasci tudo ao meu redor se tornou um caos, eu...

— Hope! — ele a interrompeu segurando a mão da menina — Você não vai me perder. — deu um beijo singelo na mão dela — eu prometo. — a presença de Marcel deixava Hope mais leve, se sentia segura perto do vampiro.

— Eu te amo, Marcel.

— Ah eu também te amo princesa. — eles se olharam por alguns segundos e Hope acabou se inclinando pra frente, deu um beijo no homem que logo recuou segurando a menina pelos ombros. — Hope... — estava surpreso e confuso — Hope, você é uma criança. É praticamente minha irmã.

— Eu vou ser sempre uma criança pra você. Nunca terei idade suficiente pra você. E quer saber... Não vejo problema. Sua aparência é jovem, e mesmo que não fosse... Esse último ano foi difícil pra mim e você sempre esteve comigo, Marcel, eu... Eu estou apaixonada por você. — O vampiro não sabia o que dizer.

— H-Hope, eu... Nunca imaginaria isso.

— Só... Me leva de volta pra escola, por favor. — se levantou e saiu andando até o carro. Ainda sem acreditar nas palavras da menina Marcel dirigiu de volta pra escola Salvatore e acompanhou Hope até seu quarto. 

— Me desculpe, ok? Eu só fiquei surpreso com o que disse.

— Tudo bem, eu não devia ter dito nada. Por favor não fique diferente comigo. — se sentou na cama.

— Não vou. — se sentou ao lado dela é a encarou, ela encarou de volta, mordeu os lábios, estava louca pra beija-lo. — Não faz assim... — sussurrou.

— Você também sente não é? — ela perguntou abrindo um sorriso. 

— O que? — se fez de desentendido.

— Essa tensão entre nós... Você me quer também, mas tem medo de te condenarem por isso. — Ele não respondeu apenas continuou a olha-lo, foi praticamente uma confirmação, a garota tomou coragem e o beijou de verdade mas dessa vez Marcel não a empurrou, correspondeu o beijo com intensidade.

Puxou a garota pro seu colo e ela se encaixou com uma perna de cada lado, empurrou o homem com o próprio corpo para que deitasse na cama e assim ficou por cima. Marcel sabia que aquilo era provavelmente errado mas não estava dando a mínima naquele momento, tirou a própria camisa e a da menina, num movimento rápido a deitou na cama e ficou por cima, deu beijos pelo pescoço e seios de Hope, tirou os sapatos e a calça dela, acariciou suas coxas e deu alguns beijos e mordidas.

— Você é virgem? — ele perguntou e ela confirmou com a cabeça, pôde ver um sorriso sacana brotar na boca de Marcel, mesma boca que puxou sua calcinha até tirá-la. Foi gentil com a menina, afinal era sua primeira vez, encaixou seu pau devagar e Hope gemeu jogando a cabeça pra trás, fizeram amor e depois foderam quase a noite inteira.

— Hope? Hope querida, está atrasada, o café já foi servido. — Caroline batia na horta, a garota acordou no susto com Marcel dormindo de bruços e nu ao seu lado.

— Já vou descer. — respondeu sem levantar da cama e o homem acabou acordando.

— Droga! Peguei no sono. — se sentou na cama.

— Marcel você tem que ir, pule a janela. — se levantou sem se importar com a própria nudez, catou as roupas de Marcel e entregou a ele — Vamos, se vista, eu tenho que me arrumar.

— Tá tudo bem, relaxa, ninguém vai me ver sair. — se levantou e foi até a menina dando um beijo em sua testa — A gente se vê depois?

— Claro, eu te ligo. — sorriu.

— Certo. — se vestiu e pulou a janela. Hope estava sorrindo que nem uma boba, mal podia acreditar no que aconteceu noite passada, se arrumou com o uniforme e desceu para o café da manhã.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...