História Era uma vez - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bebida, Drogas, Linguagem Imprópria, Revelaçoes, Romance, Sexo, Violencia
Visualizações 12
Palavras 690
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Finalmente vou começar um romance diferente, não com pessoas normais, mas com pessoas especiais...
Espero que gostem♡
Não deixem de ler "A aluna e o professor"..
Pode parecer até fofo, mas não tanto rs...

Capítulo 1 - A primeira vista...


Fanfic / Fanfiction Era uma vez - Capítulo 1 - A primeira vista...

Era meu primeiro dia na terapia.. estava aprendendo a falar... fazia pouco tempo que eu estava usando um aparelho auditivo, por isso minha medica falava comigo  e usava a linguagem de sinais ao mesmo tempo:

- consegue entender?. - dizia ela falando e usando linguagem de sinais.

- Siiiiihhr. - eu dizia tentando falar sim.

- s-i-m?. - dizia ela novamente tentando me ensinar como se eu fosse uma criança.

- s-i-m. - eu responde.

- isso!, muito bem, Você aprende rápido Miguel. - disse ela sorrindo.

- sei. - eu disse usando linguagem de sinal.

Então quieto, logo após a terapia, sai do consultório da doutora Antônia...

Não sabia falar e eu tinha certeza que nunca ia aprender. Praticamente só ia falar algumas palavras e ainda por cima ia falar errado.

Peguei minhas coisas e fui para a estação de trem. Algo estava errado. Meu coração parecia saltar antes de entrar no vagão, não sabia O por quê, mas Algo me chamava atenção, algo doce e muito bom, abria minhas narinas e me dava a sensação de aconchego.

Foi ali, que quando entrei no trem a vi pela primeira vez... 

Uma morena baixa e magra, mas tão Bela, os cabelos cacheados ficavam completamente soltos em um Chanel. Seus olhos eram castanhos e brilhantes, suas sobrancelhas num arqueado baixo, os cílios tão enormes, que pareciam ser artificiais. O corpo ainda mais belo, cheio de curvas, além disso ela possuía uma postura encantadora. O nariz era debitado e tão perfeitinho, o rosto fino e não era um fino estranho, era um rosto fino ideal. os lábios com o contorno perfeito e rosado, um rosado natural, não um batom. As bochechas coradas e fofas. o que mais lhe chamava a atenção não era os detalhes mais simples, era que ela realmente parecia uma boneca, não idêntica, mas se você prestasse atenção lembraria rapidamente de uma boneca de porcelana. 

Seu perfume era doce e com isso percebi que era vaidosa e delicada. 

Eu com vergonha, não conseguia olhar nos olhos dela, imagina sentar ao seu lado?, Nunca!. Passei reto por ela a fazendo me olhar e me deixar vermelho.

Sentei num dos bancos do outro lado, o trem sempre quase vazio, então não foi estranho vê-la sem ninguém ao seu lado, pra mim já era normal, sentava todo dia no Banco ao lado da janela e ninguém se sentava ao meu lado, talvez por um leve preconceito sobre mim, um Frances com cara de ser um galinha e intimidador.

Mas além de tudo isso, a achava mais bela porque era inverno, nessa época as mulheres procuram elegância, em qualquer coisa que representasse moda, ela não. Não estava usando nenhuma echarpe, não usava aqueles casacos de pele super pesados. Ela usava um cachecol Preto com um sobretudo marrom escuro, também usava um vestido até os joelhos azulado e com perolasinhas e com pequenos desenhos de flores, o que mais me encantou nela, era que ela lia o mesmo livro que eu havia lido a um tempinho atrás, " Era uma vez", estava bem no comecinho, praticamente na primeira página. Além de levar esse consigo, levava mais quatro, todos eles sobre poesias românticas.

Comecei a olha-la,  estava apaixonado, mas ela nunca se apaixonaria por mim, um homem sem qualidades, pobre, surdo e com o Toque. Mas Havia em minha frente, um casal de idosos. Anastácia e Charles...

Ao me verem olhando ela, começaram a rir..

- como o Amor é lindo. - disse a idosa em linguagem de sinal, sem que a moça que eu olhava percebesse.

Olhei pra ela assustado e ela me disse novamente em linguagem de sinal:

- Fale com ela...

- mas ela não pode entender. - eu responde em linguagem de sinal, porque se fosse tentar falar ia dar merda.

- pelo menos tente. - disse a idosa em linguagem de sinal.

- não. - eu responde bravo em linguagem de sinal.

A idosa começou a rir, eu não sabia O que fazer, pela idosa ficava com a garota que mal me conhece. 

Respirei fundo e me levantei, tinha tomado coragem e ia falar com a garota. Mas ai o trem parou, ela se levantou e saiu mais rápido do que eu pude alcançar....

Putz... será que amanhã ela aparece no trem?...


Notas Finais


Obrigado por lerem, espero não decepcionar, não vou!.
Não deixem de ler "A aluna e o Professor".
Bjs♡
Desculpa o quão pouco escrevi.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...