História Era uma vez - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Benício, Delfina, Emília, Luna Valente, Matteo Balsano, Nina, Personagens Originais, Sharon, Simón, Tamara
Tags Lutteo, Simbar
Visualizações 14
Palavras 971
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capitulo pra vocês, só porque o anterior foi bem curtinho, explicado motivo nas notas finais do próprio capitulo, agora sem mais enrolação, boa leitura, beijos meus moranguinhos <3

Capítulo 2 - Alguns esclarecimentos


Fanfic / Fanfiction Era uma vez - Capítulo 2 - Alguns esclarecimentos

Ámbar

Acordo e vou logo tratando de fazer minhas higienes matinais,ainda atordoada, quero dizer, não entendo o que houve ontem na praia, talvez tenha sido um sonho, alias estava muito cansada ontem; termino meu banho, visto uma roupa qualquer que vejo, composta por uma blusa sem mangas azul, e um short acima do meio das coxas branco, e um chinelo verde água, assim que termino de me vestir desço as escadas e vejo minha tia fazendo meu café da manhã.

-Oi tia.-Dou um beijo nela rapidamente e pego uma panqueca, contando sobre minha vitória da natação no dia anterior.

-A senhora não faz ideia do que ocorreu ontem,depois da minha vitória, eu fui até a praia e vi o pôr do sol, depois do anoitecer decidi dar um mergulho, ai que começa a parte curiosa da história;depois de ficar um tempo na beira eu fui para o fundo, e algo acabou esbarrando em mim, quando me viro vejo uma menina de cabelos castanhos escuros e mexas roxas, ela estava agitada e eu a acalmei, o estranho disso tudo foi ela ter me dado um colar- Tiro o colar de dentro da camisa e mostro a minha tia detalhadamente- Depois disso ela perguntou meu nome dizendo que precisava confirmar algo e eu respondi normalmente, o que foi mito esquisito, e ela nadou ainda mais rápido depois de ter me dito que havia concluído sua missão.

Minha tia ouve tudo isso com uma cara de melancolia e a pergunto o que foi.

-Se isso já aconteceu com você então significa que está na hora de te contar a verdade sobre nossa família.

-Que verdade tia?- Cada vez surgem mais perguntas na minha cabeça, fico feliz de que algumas serão finalmente respondidas.

-Querida aquela menina que te apareceu é sua guardiã, Sua mãe é uma sereia e você também.

- O QUE?!- falo surpresa, minha cabeça agora se encontrava a um milhão por hora.

-Desculpe te esconder isso a vida toda, mas não podia arriscar o segredo da nossa família a uma criança.

-Você me disse que minha mãe havia morrido no meu parto, SABE QUANTAS VEZES EU CHOREI POR NÃO TER UMA MÃE?- digo com lágrimas em meus olhos. -E pode me contar tudo agora mesmo, tudo sobre essa tal de guardiã, nossa família, esse mundo, tudo.

-Tudo bem, eu conto mas por favor se acalme, diz ela me abraçando, ela enxuga minhas lágrimas e continua. -Nossa familia é uma de várias gerações anteriores de seres mágicos ancestrais, o mundo mágico vive escondido dos humanos por sua ganância de querer explorar tudo, não contenta-se por viver, tem que tirar algo a mais do que se deve de tudo, o mundo mágico se divide em bruxas, sereias, fadas e os seres estelares. Agora sobre as guardiãs todas as sereias da família real tem a sua, elas são como assistentes, entre várias funções tem a de proteger o membro real.

-A senhora quer dizer que sou como uma princesa?

-Como não, você é uma princesa, a princesa de Arsad, a capital do oceano atlântico.

-Mas se eu sou uma sereia então porque tenho pernas? 

-Infelizmente depois do seu nascimento houve um derramamento de óleo na nossa cidade, os outros conseguiram fugir mas eu fiquei para te pegar, pois o responsável por sua proteção havia fugido com os outros, e acabamos sendo afetadas, nos tornamos o que no nosso mundo chamamos de bípedes. Sua mãe deve ter colocado essa guardiã a sua procura por todos esses anos na esperança de te contar isso, mas parece que me adiantei um pouco,e o colar é para que se torne sereia, toda vez que entrar em contato com  água e estiver usando esse colar, por menos que seja a quantidade de água, virará sereia, mas somente quando usa-lo, quando estiver sem terá uma vida completamente normal. E a última coisa que tenho a lhe dizer é guarde segredo dobre isso NINGUÉM  pode saber disso, JAMAIS, entendeu?

-SIM!!!!!- Digo animada, aliás não é todo dia que se descobre ser uma SEREIA!.

-Aliás querida seu cabelo está ficará azul, não se preocupe é normal, faz parte do mar lhe aceitando, e não sai jamais,não pega tinta nem nada, eu falo por experiência própria, o meu por sorte era moreno como o da sua mãe e ficou loiro, cada um fica de uma cor, o seu ficou assim pois pegou o amarelo de sua mãe, e azul do seu pai. 

Depois desse GRANDE esclarecimento, vou a praia correndo, mal podia esperar para testar isso.- Digo me referindo ao colar me dado pela minha guardiã.

QUEBRA DE TEMPO

Chego na praia e tiro minhas roupas ficando apenas de biquíni, e mergulhando com o colar, a sensaçaõ era estranha, era como se minha pernas sumissem e derrepente algo enorme tomasse seu lugar. termino minha transformação e me olho, estava com o cabelo azul, como minha tia havia dito, e meu biquíni era composto de várias flores aquáticas, rosa de leve, e por fim minha calda que era azul bem claro, como meu cabelo.
Olho para o lado e vejo novamente a menina de ontem nadando rápido novamente mas dessa vez eu estava ¨equipada¨ para segui-la, e foi oq eu fiz, pelo menos até ela me notar.

-Ei, por que me segues? Espera, você é a menina do colar a princesa de Arsad, vossa alteza.- Diz ela me reverenciando.

-Hey pare com isso, me deixa sem graça.

- Perdão, é a regra.

- Deixa eu te contar um segredo meu, odeio cumprir regras.- A menina ri  com isso e eu continuo- minha tia me contou tudo, pode me levar até Arsad? Quero conhecer minhas origens.-E assim foi, ela me levou até lá e ficamos o tempo todo conversando, me diverti bastante até pra quem não era minha amiga nem nada.

 


Notas Finais


Curto, mas fazer o que né? espero que gostem, beijos meus moranguinhos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...