História Era uma vez como eu queria - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 4
Palavras 401
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Quanto tempo dura uma noite ?


Fanfic / Fanfiction Era uma vez como eu queria - Capítulo 4 - Quanto tempo dura uma noite ?

Com bastante dificuldade, Ana conseguiu tirar Carlos da água. Sua respiração era ofegante, mal conseguia levar oxigênio até seus pulmões.

Mas a preocupação dela aumentou porque Carlos não acordava. Ele não respirava a um tempo, e isso deixou ela em pânico. Lembrou das algumas etapas de primeiros socorros ensinado na sua escola no sétimo ano, mas nada adiantou...

A praia estava deserta, não havia surfista na praia, nem alguém por perto. Ana saiu para pedir socorro e encontrou uma lanchonete que ainda estava aberta. Depois de 5 minutos a ambulância chegou no local. 

Logo que Carlos chegou no hospital, sua ficha foi relatada aos médicos de plantão. Ana viu de longe a face de tristeza deles, então seu rosto escorreu em lágrimas, simplesmente não acreditava no que estava acontecendo...

Pensava se Carlos estava bem, se ele tinha acordado ou algo parecido...ela só queria ouvir uma boa notícia dos médicos

Começou a lembrar de Carlos na escola, de quando foi a casa de Carlos ou quando ligava para sua mãe quando Carlos estava doente. Sua preocupação na escola despertava uma esperança no coração da mãe de Carlos. Mas ela nunca havia contado para Carlos sobre Ana, era um pedido dela mesmo, preferia ficar no anonimato

Ana não parava de soluçar... Os minutos passavam como horas e isso atormentava ela. Ela queria abraçar Carlos dizer o que realmente sentia por Carlos que guardava a anos... 

Ana queria gritar, não sabia o que...mas queria gritar...tirar aquele peso das costas...aqueles anos de amor no anonimato...queria Carlos... Um peso em sua garganta impedia que ela gritasse ou falasse algo...

Ana ouvia a voz de Carlos em todos os lugares. As enfermeiras tiveram que dar um calmante para ela porque estava muito agitada.

Quando Ana se deu conta, já era de manhã. O relógio em seu pulso marcava 8h30 a.m.  Ela ainda não estava acreditando no que tinha acontecido na noite anterior. Queria que tudo aquilo fosse um pesadelo. Mas uma enfermeira entra no quarto do hospital em que Ana passou a noite e entrega um papel dobrado ao meio. 

A enfermeira estava aflita e quis esconder isso dela, mas Ana percebeu. 

- Ontem de noite, seu amigo pediu para que escrevessemos isso para você...

Ana pega o envelope com medo, como se ela soubesse o que estava escrito na carta. A enfermeira sai do quarto e o silêncio reinava. Mas ele é quebrado quando Ana pega a carta e começa a soluçar... 

-Ana...

 

.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...