1. Spirit Fanfics >
  2. Era você - (Imagine Jeon Jungkook - Mistério) >
  3. Do outro lado da porta

História Era você - (Imagine Jeon Jungkook - Mistério) - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 19 - Do outro lado da porta


Fanfic / Fanfiction Era você - (Imagine Jeon Jungkook - Mistério) - Capítulo 19 - Do outro lado da porta

São 08:23 AM e jeongguk está se arrumando para sair. Eu não sei porque ele irá sair, mas eu não me importo.

Dou mais uma mordida em meu pastel de queijo, saboreio o pedaço enquanto assisto Dorama na Tv. Escuto jeongguk passar perfume.

- já vou. - jeongguk avisa vindo até mim. Pauso o Dorama.

- vai pra onde? - olho o rapaz bem vestido enquanto ponho o pastel em um prato que se encontra no centro de vidro a minha frente. - tá muito arrumando pra uma hora dessas. Ainda é de manhã.

- eu sei. - jeongguk deposita um beijo no topo de minha cabeça. - eu tô sendo muito carinhoso com você, acho que vou parar com isso.

- tudo bem. - eu realmente não ligo para o que jeongguk faz ou deixa de fazer. A única coisa que quero é sua companhia e , claro, a comida que ele faz. - você vai fazer algo importante?

- sim. - diz pondo seu celular no bolso da calça. - vou nessa. Tranca a porta, hein.

- Tchau...- jeongguk destranca a porta, sai e fecha-a novamente.-  ah... tô com preguiça...- me levanto do sofá e vou trancar a porta.

Ponho a mão na chave que já se encontra encaixada no tranco. Viro a chave trancando a porta. Volto para o sofá e escuto a porta ser batida.

- será que jeongguk esqueceu alguma coisa? Poxa, tô com preguiça. - vou até a porta novamente, e no momento em que ponho a mão na chave a porta de vidro da sacada é batida. - que? - viro-me para ir até a sacada, mas a porta de entrada é batida novamente. - mas que porra é essa? 

- ______, abre a porta. - ao escutar tal voz me arrepio. Essa voz... Respiro fundo para me acalmar. 

- eu tô ficando louca. - vou até o sofá e pego meu celular.- vou ligar pro... - sou interrompida com batidas na porta principal e na porta da sacada. Engulo em seco. As batidas são fortes e não param, são repetidas tão rápido que parece que há mais de uma pessoa batendo nas portas. - que merda...

Dou alguns passos para trás. Vou em direção de meu quarto adentrando o mesmo. Tranco a porta em seguida indo para a cama.

- calma... Eu tô ficando maluca mesmo...- ouço batidas na porta do quarto.

- toc...- uma pausa. - toc...- outra pausa. - toc...- uma pausa longa é feita. - ______, está aí? 

Meu corpo já treme. Não sei o que pensar. Entro no banheiro do meu quarto e tranco a porta. Disco o número do jeongguk ligando para o mesmo.

Ouço a porta do quarto ser aberta. O desespero me consome, estou tremendo com o celular grudado em meu ouvido direito esperando jeongguk atender.

- Alô. - jeongguk fala. Abro a boca para responder, mas batidas são depositadas na porta do banheiro me deixando imóvel. - Alô? - estou apavorada e não respondo. As palavras não saem.

- toc, toc, toc. ______, está aí? - dessa vez a pergunta é rápida, assim como as batidas na porta que não param.

- ________!!- jeongguk grita.

- je.... jeongguk...tem...tem alguém...- já estou chorando e soluçando.

- o que? Não tô entendendo nada. ________, o que foi?- jeongguk parece estar apressado e preocupado.

- eu tô com medo! Jeongguk, por favor volta!- grito por conta do barulho na porta do banheiro. Me encolho dentro do box do banheiro. - é ela...- sussurro.

- ela? Ela quem? - jeongguk está ofegante e parece estar confuso.

- a voz é dela... jeongguk...- sou interrompida pelo silêncio que se instala no local. A porta parou de ser batida. - parou...

- o que que parou? _____, você tá louca? - jeongguk parece ter parado de ser mover. - olha, eu tô indo pra casa , ok? Tô pegando a moto. ______. ______?

Estou com os olhos arregalados, meu corpo está trêmulo, minha boca aberta, meu corpo molhado de suor frio. A porta do banheiro havia sido aberta, lentamente a porta havia sido aberta revelando a mim o que tinha do outro lado da porta.

-Nada...?- me levanto ,após um tempo de raciocínio, lentamente indo até a porta tremendo. A porta está cheia de marcas de sangue, quem bateu , ou estava melado de sangue ou se machucou enquanto batia.

Olho para o quarto vendo uma trilha de sangue, sigo o rastro até a sala encontrando um corpo podre em frente a porta principal. Estava melado de sangue fresco, mas estava em decomposição. Não havia rosto, pois estava com buracos pelo tal. Estava fedendo o que me fez colocar as mãos na boca.

- toc... - me arrepio. - toc...- minhas pernas tremem. - toc...- espero a pergunta. - _____, está aí? 

A porta principal começa a ser aberta lentamente. Não espero para ver quem era, apenas corro de volta para o banheiro do meu quarto trancando rapidamente a porta.Escuto passos se aproximarem da porta do banheiro.

- ah, não...- volto para o box me encolhendo novamente.- eu não devia ter saído. Porquê eu saí? Burra...burra...- me assusto com chutes na porta. - não, não, não, não. - digo repetidas vezes escutando os chutes na porta. Levo as mãos aos ouvidos abafando um pouco o barulho. Estou aos prantos , tremendo, com medo. Tenho certeza que estou muito branca.

Os chutes na porta param por um momento, tenho tempo para dar uma respirada e a porta é novamente chutada. Dessa vez foi muito forte fazendo a porta se arreganhar. Estou com a cabeça baixa, as mãos nos ouvidos e olhos fechados apenas esperando algo ruim acontecer.

- _______!!- escuto jeongguk gritar perto de mim. - ______, você tá bem? O que houve? - jeongguk se agacha ao meu lado preocupado.

- ela... Está morta... - as lágrimas desciam lentamente. - havia sangue fresco, mas estava em decomposição...eu...tenho certeza que era ela... jeongguk...- olho o rapaz que está com uma expressão séria. - você viu, não é mesmo? Na sala...um corpo...ele estava com...

- para. - jeongguk me interrompe. - eu não vi nada. Do que você tá falando, ______? 

- o que...? - tiro as mãos de meus ouvidos.- você não...

- não. Não vi. - o rapaz me interrompe novamente. Ele parece me analisar. - mas, porque você tá melada de sangue?

- hã...?- olho minhas mãos. Me assusto ao vê-las ensanguentadas. - como...?

- o que você fez? - olho jeongguk assustada e confusa.

- eu não sei...eu...eu estava assustada com as batidas nas portas...e corri para o quarto e do quarto para o banheiro...as batidas aumentaram, depois pararam, a porta se abriu... Foi muito confuso... - jeongguk parece não entender.

- tudo bem. Porra, não posso mais te deixar sozinha?- jeongguk parece um pouco chateado, mas sua preocupação é o que se destaca em seu rosto.

- não me deixa...- ponho as mãos no chão. - se você me deixar...eu morro...

- o que? Como assim você morre? - jeongguk fica mais confuso, mas depois de um tempo de silêncio ele entende.- não diz isso...

- você sabe que é verdade...- estou chorando novamente.

- nada vai acontecer com você. - jeongguk suspira. - eu só preciso te proteger... É meu dever...

- hã? Não entendi. - olho jeongguk nos olhos que rapidamente desvia.

- não é nada. - o rapaz se levanta e logo me ajuda a fazer o mesmo.Vamos até a sala e me assusto. Está tudo limpo.

- mas...- olho para a porta principal. - havia um corpo...- observo a sala, o chão, e está tudo limpo. - eu não tô ficando louca. Você sabe disso, né? - olho jeongguk na sacada de costas para mim. - jeongguk. - o rapaz aperta as mãos que se encontram nas laterais de seu corpo.- jeongguk? - vou em direção do rapaz.

-fique aí.- jeongguk ordena sem me olhar, então, paro. - taehyung volta de viagem quando?

- depois de amanhã. Porque?

- eu preciso falar com ele sobre uma coisa. - sua forma de falar é misteriosa.- Quer sair um pouco? Você passou por bastante coisa hoje. - jeongguk vem ao meu encontro pondo uma das mãos em minhas costas.

- ah, mas eu...- digo enquanto sou impulsionada para o banheiro de meu quarto. - porque você tá fazendo isso? 

- quer que eu tire suas roupas? Vai tomar banho logo. - jeongguk me joga no banheiro e fecha a porta. - fique bem cheirosa! Quero você limpinha para mim!

- hã? - sinto meu rosto arder. - acabou de acontecer maluquices aqui e, ele quer sair pra comer?- me olho no espelho que há no banheiro. - ele está me escondendo algo...

Enfim, o que importa é que eu vi coisas estranhas hoje. Tenho certeza que isso foi real, e que jeongguk, sim, jeongguk sabe de algo. Tem alguma coisa estranha acontecendo e eu vou descobrir.




Notas Finais


Tô pensando em acrescentar o gênero de sobrenatural! Uiii ksks


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...