História Éramos nós. - Capítulo 41


Escrita por:

Postado
Categorias Avenida Brasil, Éramos Seis (2019)
Tags Ficção, Gloria Pires, Novela, Romance, Thiago Martins
Visualizações 21
Palavras 462
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 41 - O comentário.


Fanfic / Fanfiction Éramos nós. - Capítulo 41 - O comentário.

 

a confissao termina e lola se sente um pouco mais aliviada da carga pesada que é viver em pecado. ela tem um plano que segue a risca, nao importa quantas orações padre venancio lhe delegue em penitencia, lola rezará sempre o dobro, ou as vezes ate o triplo quando leandro decide dedicar mais tempo ao prazer de ambos.
mas naquela tarde em particular as coisas fogem um pouco da rotina. padre venancio nao a acompanha ate a saida como sempre faz. ele a convida para uma conversa a sos na sacristia. lola teme o que está por vir.
- é sobre o julinho, nao é? sei que ele anda um pouco rebelde por conta da idade mas eu já estou...
o padre aperta os labios e pede que ela se sente na cadeira em frente a grande escrivaninha de madeira maciça.
- dona lola, nao sei como abordar este assunto, ponderei muito mesmo. a senhora é uma de minhas fieis mais assiduas. tenho pela senhora uma grande estima, assim como tinha pelo seu falecido.
- me desculpe, padre venancio, nao entendo. é isabel? nao está se comportando nas aulas de catequese?
- nao, nao, dona lola. - ele sacode a cabeça de vasto cabelo branco. - o que eu tenho a falar é sobre a senhora e...sobre aquele jovem, seu inquilino.
o coração de lola acelera. é muito provavel que deus tenha revelado algo a padre venancio, ela sempre soube que seu pecado carnal nao passaria impune. e agora era chegada a hora de pagar. 
- o que é? - ela pergunta, quase num sussurro. - qual o problema com o...senhor leandro?
- dona lola, sabe que eu como pároco naturalmente ouço muitas coisas, muitos comentarios, nossa paroquia é inteiramente integrada ao bairro e se depender de mim assim continuará.
lola descansa as maos no colo e abaixa a cabeça, sem coragem de encara-lo.
- diga, padre venancio, o que o senhor sabe?
ela o ouve respirar fundo e se prepara pelo pior, já esperando que ele lhe aponte o dedo e acuse-a de ser uma messalina.
- estao dizendo que a senhora e este rapaz...dona lola, há comentarios que a senhora e ele vivem como conjugues, mesmo nao estando casados. me perdoe, dona lola, mas viver dessa forma, a senhora sabe que deus jamais aprovaria. e como se nao bastasse, ele é alguns anos mais novo que a senhora, um tanto incomum, eu diria.
as palavras dele atingem seu peito, ela aperta os olhos e sente o ar lhe faltar.
- padre venancio, nao posso...preciso ir.
lola se levanta e foge, ela sabe que o fogo do inferno a atingirá em breve.
na casa o silencio é sepulcral, representando um pouco do que ela sente por dentro.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...