História Eremítico - Klayley - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Camille O'Connell, Caroline Forbes, Elijah Mikaelson, Finn Mikaelson, Freya Mikaelson, Hayley Marshall, Hope Mikaelson, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson
Tags Elijah, Eremítico, Hayley, Haylijah, Híbrido, Klaus, Klayley, Lobisomens, Mikaelson, Os Originais, The Originals, Vampiros
Visualizações 150
Palavras 1.570
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá Vocês!
Então, esse é o ultimo cap da fanfic so... aproveitem.

Capítulo 12 - Não é ser, é estar.



— Caroline? — Falei vendo a garota dar um sorriso infantil para mim.
       Klaus
Caroline continuava radiante como sempre, mas algo estava diferente. Após um tour pela mansão Mikaelson a garota estava desfazendo as malas em seu novo quarto que ela havia acabado de escolher. 
— Ela pareceu bem animada — Hayley disse se aproximando de mim — o que Caroline faz aqui? 
— A algum tempo eu fiz uma promessa a ela. Acho que veio cobrar — respondi.
— Que tipo de promessa? — Hayley fez outra pergunta.
— O mundo — esclareci.
A algum tempo eu prometi mostrar o mundo a Caroline, ela pareceu que jamais aceitaria, mas desde então muita coisa aconteceu.
Bati à porta de seu quarto e a menina atendeu.
— Klaus, obrigado por me deixar ficar — Caroline agradeceu.
— Sem problemas — respondi.
— Então, quando pode me levar para ver o mundo? — Ela perguntou animada.
— Eu posso começar agora, com New Orleans, o que acha? — Convidei a garota que sorriu.
— Claro.
Eu levei Caroline para a praça que me encontrei com Cami uma vez, onde pintores gostavam de produzir suas obras ao ar livre e exibir sua arte.
— Então o que te fez mudar de ideia? — Perguntei à loira que apreciava a vista da cidade —, sobre a minha proposta.
— A vida — ela respondeu simples.
    Caroline
Muitas coisas aconteceram na minha vida, muitas coisas mudaram. Quando Klaus me fez aquela proposta eu jamais pensaria em aceitar. Eu o odiava, não é que agora eu o ame, eu só… Preciso disso.
Elijah entrou na sala, eu não sabia o que havia acontecido entre ele e Hayley, mas ali tinha coisa. 
— Elijah — cumprimentei o homem.
— Ola Caroline — ele respondeu formal como sempre.
— Senta vamos assistir — eu o convidei sem saber ao certo se devia. Como tratar um vampiro da “realeza”? Eu conhecia Klaus mas, Elijah era diferente. Era como se ele tivesse preservado consigo a postura dos séculos.
Estava passando um filme qualquer na TV, eu precisava de uma companhia.
— Eu não posso… — ele disse exitante.
— Vamos, o que um vampiro de um milhão de anos tem pra fazer?
Logo que percebi o que falei e tampei minha boca com as mãos, não queria o chamar de “velho,” droga Caroline eu sempre falava tudo errado! 
Me surpreendi quando vi Elijah rir e se sentar ao meu lado. 
Ficamos assistindo ao filme e de vez em quando eu fazia umas perguntas do tipo: Como foi quando você se transformou? O Klaus já era chato antes de ser vampiro? 
Tinha tanto coisa que eu não sabia sobre os Originais. Especialmente Elijah, que parecia guardar seus sentimentos e memórias todos para si. O que instigava o meu lado alá Sherlock Holmes.
                                      Elijah
 Eu entrei na sala e me surpreendi ao ver Caroline.
— Elijah — ela disse parecendo animada, ela estava sempre animada.
— Ola Caroline — respondi.
— Senta vamos assistir — ela disse abrindo espaço no sofá. Confesso que me surpreendi com o convite.
— Eu não posso… — resolvi recusar.
—Vamos, o que um vampiro de um milhão de anos tem pra fazer?
Logo que ela falou isso levou as mãos à boca. Eu achei um tanto quanto divertido. Não sei nem quanto tempo fazia que eu não ria. Resolvi me sentar e assistir ao filme já fazia um tempo que não via um, e a garota tinha razão: O que de melhor eu tinha para fazer? De vez em quando Caroline me perguntava coisas inéditas, até para “um vampiro de um milhão de anos”. 
Era estranho ter ela em nossa casa, Caroline parecia tão diferente da realidade.
      Hayley
Klaus passou a semana levando Caroline para visitar a cidade, ele parecia animado com a visita dela. Talvez eles até fossem viajar, sorri ao pensar em Klaus com aquelas roupas de turistas, tirando foto das cidades e mandando postais. 
Enquanto isso Elijah me evitava a todo custo, eu não sabia se ele estava mais bravo, ou magoado. E apesar de Klaus não estar me evitando não tínhamos praticamente nos falado essa semana.
A ideia dele viajar o mundo com outra pessoa era surpreendentemente assustadora.
Eu não conseguia dormir, então não me restava outra opção a não ser pensar na vida… ou sei lá o que os vampiros tinham, enquanto me revirava na cama. Queria conseguir dormir tão fácil quanto Hope.
Alguém bateu à minha porta, torci para não ser o Elijah, as coisas não estavam muito normais entre nós.
— Entre! — falei me sentando na cama.
Era Klaus, ele entrou e acendeu a luz fechando a porta atrás de si. Andou em silêncio e se sentou perto de mim na cama. Isso me lembrou de quando estávamos na casa da Olivia, parecia que fazia tanto tempo.
— Vai mesmo levar Caroline para conhecer o mundo? — Perguntei, Klaus me olhou surpreso, mas foi ele quem entrou do nada no meu quarto e não disse uma só palavra.
— Eu não sei — ele falou me olhando.
Então o grande Klaus não tinha um plano? Essa é nova.
— Na verdade eu vim aqui me desculpar — ele falou.
Isso era muito estranho.
— Eu prometi que não deixaria nada de mau acontecer com Hope — ele falou olhando para o berço. 
— Nada aconteceu com ela — eu constatei.
— Mas aconteceu com você — ele disse tocando a minha bochecha.
Sua mão estava gelada ao toque, coloquei a minha mão sobre a sua e senti ela esquentar. Klaus ficou me olhando com seus encantadores olhos verdes, ele parecia tão… humano. Sem a armadura de rei, sem a ganância que sua aura emitia. Naquele momento uma vontade de tocá-lo me preencheu. Então eu percebi que queria estar com ele.
Simples assim. Sem confusão como todo o resto. Preto no branco. 
Eu queria beijá-lo.
Talvez fosse impulsivo, irresponsável, e até idiota. Mas deixando a razão de lado eu o fiz. Eu beijei Klaus Mikaelson.
Já tínhamos feito aquilo antes, mas agora era diferente. Eu me sentia diferente. 
Segurei em sua nuca e Klaus agarrou minha cintura me puxando para o seu colo, eu continuaria a beijá-lo até que me faltasse o ar. 
Klaus me deitou na cama e beijou o meu pescoço me fazendo arrepiar. Senti meu coração acelerar, bombear sangue para o resto do meu corpo. Eu me senti viva.

Acordei abruptamente, sem piscar de olhos, só acordei. Me sentei na cama e observei Klaus que permanecia dormindo ao meu lado, a luz do sol entrava pelas cortinas dando o tom preguiçosamente laranja ao quarto.
— Bom dia Love — ele falou ainda de olhos fechados, o que me fez questionar como ele sabia que eu havia acordado.
— Bom dia — eu disse sorrindo — achei que estivesse dormindo.
Ele abriu os olhos e sorriu para mim.
Logo alguém bateu à porta, e antes que eu pudesse protestar Elijah estava de pé na entrada do quarto. O que não durou muito, já que ao ver a cena ele se retirou rapidamente, com uma expressão ilegível no rosto.
  Klaus já estava pronto para ir atrás dele, mas Caroline passou pela porta do quarto, nos observou por um segundo, e como se tivesse desvendado o mistério ela disse:
— Deixa comigo — e partiu na mesma direção que Elijah.

Um ano depois:
         Klaus
  Acordei e ainda sem abrir os olhos coloquei a mão do outro lado da cama sentindo que não havia nada ali, ou ninguém. Quando olhei em volta vi uma lobinha com vestidinho verde correndo em minha direção, ela estava grande e já sabia falar algumas palavras.
— Papai! — Hope disse subindo em cima da cama.
Sorri ao ver aquela cena, Hayley estava terminando de se arrumar em frente ao espelho, olhei no relógio ao lado da cama e vi que já eram oito da manhã, hoje era o grande “dia do”

Terminei de me arrumar, estávamos todos prontos. Olhei pra Hayley e ela permanecia se olhando no espelho, linda como sempre. Me aproximei e a puxei para um beijo enquanto Hope ficou nos observando com seus grandes olhos verdes.
Fomos até o carro e eu dirigi rumo a praia, onde cadeiras brancas formavam fileiras na areia e no final de um tapete vermelho o altar esperava.
Os convidados já estavam todos lá, Hayley entregou Hope para Freya e se colocou ao lado das madrinhas e eu ao lado de Elijah, Kol e Finn. 
A música começou a tocar, o mar pareceu se acalmar para ver a cerimonia e Caroline desfilou em seu extravagante vestido de noiva pelo tapete vermelho. Elijah a observava de cima do altar com os olhos brilhando.
Eu fitei Hayley que retribuiu o olhar.
        Hayley
A cerimonia estava perfeita, como só Caroline faria.
A um ano quando Elijah descobriu sobre mim e Klaus ele resolveu tirar um tempo para pensar, e não me pergunte como, Caroline convenceu ele a ir viajar o mundo com ela já que Klaus não poderia.
Elijah não falou com nós durante todo esse tempo, mas quando eles marcaram a data do casamento recebemos um convite. E eu sei que esse foi o jeito de Elijah de nos perdoar. De repente não fazia mais sentido guardar mágoas já que estávamos todos felizes. E eu tenho certeza que o dotes de persuasão de Caroline foram um grande incentivo. 
Klaus também preparou a despedida de solteiro do irmão, mas não me pergunte o que aconteceu porque eu não estava lá.
Parecia que tudo estava se ajeitando: Elijah estava se casando com Caroline, Freya estava cada vez melhor na bruxaria, eu e Klaus estávamos juntos. Nós não vivemos felizes para sempre. Mas a questão não é ser feliz e sim estar, e eu estava.


Notas Finais


É uma sensação muito nostalgica terminar essa história pela segunda vez, minha primeira história. Bom, eu espero que vcs tenham gostado, como dito essa foi minha primeira história, e mesmo sendo uma reescrita n eh como se eu tivesse reformulado ela inteira, ent talvez n esteja 100%, nem agr eu escrevo histórias 100% imagina a dois anos atrás.
Eu me lembro de ter dito isso quando terminei pela primeira vez, mas continua sendo verdade: não sou boa com finais.
Enfim, no momento n estou postando histórias mas pretendo postar um BL mais pra frente (se tudo der certo), ent se vc curte o gênero, ou gostou da minha pessoa (será???), me adc ou segue ae
Foi isso pessoal, vejo vcs numa proxima, jaa ne.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...