1. Spirit Fanfics >
  2. Erik Masen >
  3. Casa Nova

História Erik Masen - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Casa Nova


 

Acabamos de chegar em Port Towsend, apesar de nossa condição estávamos cansados e as garotas queriam fazer compras. 
Bom nem todas, digamos que eu sou sortudo.
Mariana detesta compras, só compra o necessário.
Nossa família é pequena. 
Eu, Derek e Lucius, nosso pai.
Mariana, Letícia, Clara e Sofia, nossa mãe.
Somos um clã de vampiros.
Vivemos nos mudando desde sempre.

 

Não sou conhecido por minha paciência, quando Mari apareceu, Sofia deu risada, somos iguais.O casal sarcasmo.

 

Lety e Clara são conhecidas por gastarem fortunas, ou simplesmente patricinhas.Sofia dá risada da minha cara.
- Erik, Erik. Você é sortudo, e sabe disso.
Fala Sofia folheando uma revista de receitas.
Dei risada e subi levando uma de minhas malas para o quarto, onde minha companheira estava esticada na cama.
- O que Sofia vai fazer para comermos?
Mariana me perguntou e antes que eu pudesse responder, Clara entrou no quarto me empurrando.
- Vamos conhecer o shopping daqui, Mari. Vem, vamos.
Fala a loira pulando na cama ao lado de minha esposa.
Não me meto e vou colocando minhas roupas na minha parte do closet.
- Vou ajudar a mamã, a fazer comida. Vão vocês duas.
Fala Mariana com um travesseiro no rosto.
Vou para o banheiro e coloco minhas coisas, sou vaidoso.
- Tá bem, você escapou dessa vez, senhora Masen.
Ouvi Lety falar.
Clara e Lety saíram do nosso quarto, e Mari levantou indo trocar de roupa.
Dou risada e ela me dá um tapa e troca a roupa.

 

Lucius e Sofia tem uma linha de restaurantes e talvez abram um por aqui.
Sofia está feliz, eu e Mari não morávamos com eles e agora estamos aqui.Por termos temperamentos diferentes dos demais, preferimos morar afastados no início.
Sofia entendeu no começo, nos falávamos todos os dias, e tanto ela quanto minha Mari tinham amor pela cozinha.

 

Enquanto eu terminava de arrumar o closet e Mari trocar de roupa, Sofia bateu na porta. Era a única que batia das mulheres.
- Posso entrar?
Pergunta ela me olhando.
- Pode sim, ela tá trocando de roupa.
Falo entrando no closet.
- É tão estranho ver você e não Mari entrando no closet pra arrumar as coisas, Erik. 
Fala ela rindo.
Rio com ela.
Logo Mari sai do banheiro e me dá a língua.
- Nunca gostei de exageros com roupa, mamã. O que vamos fazer para o almoço?
Perguntou Mari vindo em minha direção e me dando um beijo.
Sofia me mandou um beijo da porta.
- Ainda não sei, minha cabecinha de fogo.
Fala Sofia abraçando Mari e as duas saem do quarto.
Eu termino de arrumar o closet e vou arrumar nossas coisas em um canto.
Mari adora fotografia e Sofia criou um Studio pra ela em um dos cômodos da casa.
Acabo ali e pego uma toalha para ir tomar banho.


No chuveiro escuto as vozes das duas e dou risada e fecho os olhos. É bom sentir a água caindo nas costas e o corpo relaxando.
Não demoro muito, logo pego a toalha enrolando-a em minha cintura e vou em direção ao closet onde coloco uma calça de moletom, uma camiseta, me perfumo, estendo minha toalha e saio do quarto, desço as escadas indo em direção da cozinha.

O cheiro estava bom, e as duas cantavam juntas.
Minha companheira estava descalça enquanto cortava algo que não vi na pia da cozinha e Sofia mexia com as panelas.
- O cheiro esta ótimo.
Me pronuncio me fazendo ser notado.
- Posso ajudar em alguma coisa?
Pergunto e sou atingido por um pano ou melhor uma toalha.
- Arrume, a mesa da cozinha, já que seremos nós três.
Fala Sofia.
Ajeito a mesa e vejo minha companheira com uma travessa de salada, a mesma me olha e me manda um beijo.
Nós três nos sentamos a mesa e começamos a comer.
Sofia falava da surpresa que tinha para Mariana.
Ela ainda não havia visto o Studio que Sofia havia montado para ela.

Após o almoço ficamos jogando conversa fora enquanto as duas arrumavam a cozinha e eu procurava algo na internet para trabalhar. Nós todos somos formados em pelo menos duas faculdades.
As duas acabam de arrumar a cozinha e veem ate mim com as mãos molhadas me molhando. Sofia pisca e eu fecho o notebook.
- Minha cabecinha de fogo, venha comigo, tenho uma surpresa para você.
Mari me olha e faço não com a cabeça. 
Ela gosta e não gosta de surpresas.
Nosso terceiro casamento foi surpresa e ela quase me bateu.

Eu como sou mais alto que as duas, tampei os olhos de Mari com minhas mãos enquanto Sofia a guiava. Passamos pelas salas de jantar e estar e descemos alguns degraus, Mari esfregava as mãos.
Dei risada, e ela rosnou.
Logo Sofia parou em frente a uma porta, escrito Studio e abriu.
entramos na sala e me surpreendi.  Sofia havia se superado como sempre e havia ficado lindo.
- Quando eu contar ate três, você tira as mãos dela.
Falou Sofia e eu acenei com a cabeça.
- Uno, Due, Tre. 
Contou Sofia em italiano e tirei minhas mãos.
Mari arregalou os olhos e gritou.
- É lindo, mamã!
Mari me olhou e cruzou os braços.
- Você sabia não, é?
Eu cruzei os braços atrás das costas e fiz cara de paisagem.
Mari me abraçou e ficamos lá um bom tempo vendo o que Sofia havia comprado.

A noite por volta de 20h00, os demais chegaram.
O jantar estava pronto e seria servido as 20h30, em ponto como em todas as noites.
Lety e Clara chegaram cheias de sacolas. Entregaram algumas a nós três e subiram para seus respectivos quartos.
Meu irmão parecia cansado e tanto eu quanto Mari riamos dele.
- Isso Erik ria de mim, você tem sorte, irmão.
Eu estava sentado no sofá com Mari no meu colo, enquanto Sofia assistia uma novela de sei lá que país.
Mari lhe deu a língua e revirou os olhos e Derek subiu.

Logo estávamos todos há mesa jantando e contando sobre o dia.
Mari comentava que no dia seguinte podíamos conhecer as cidades vizinhas para ela estrear sua câmera e equipamento novos.
Todos sorrimos, todos nós sabíamos afinal.
- Há uma cidade aqui próxima, chamada Forks, lá é tudo verde e tem uma reserva com praia, minha cabecinha de fogo, lá será um bom lugar para suas fotos.
Fala Sofia colocando uma sobremesa no centro da mesa.
Mari sorriu e me olhou, e olho para Lucius.
- Os outros carros chegam amanhã de manhã.
Ele fala e Mari aperta minha mão.
- Podemos ir.
Falo e todos riem da minha cara.
Eu meio que faço a maior parte das vontades de minha companheira e amanhã seria um novo dia.
 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...