História Erithom - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 83
Palavras 1.615
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oiiiii gente, sou eu, o goku, uahauahhaau mentira, sou eu a Yuki216, vim aqui trazer mais um extra como prometi para as leitoras dos comentários que pediram ^^ , eu estava triste por que tinha terminado essa fanfic, mas to feliz de novo por ter escrito mais um capítulo, mas agora to triste de novo, por que depois desse extra acabou essa fic T^T, estou confusa uahauhausshaha, boa leitura gente.

Capítulo 14 - Extra 2: O dia que eu virei seme, eu acho...


Aquele idiota do Eric, no que ele estava pensado.

No dia do acampamento, ele me levou no escuro pra fazer coisas indecentes, e depois que acabamos, vimos uma criatura na floresta, mas era um urso, só que o Eric sabia e não me disse nada, e eu fiquei com tanto medo que nem dormi, e pra piorar ainda nos perdemos.

Agora como castigo, ele tem que ser o passivo, mas o problema é que quando eu perguntei de novo, ele não aceitou ser o passivo.

(…)

Estavamos nos beijando freneticamente, eu queria muito tentar ser o ativo dessa vez, mas não podia força ele, então perguntei.

- Eric, posso ser o ativo dessa vez?

- Nem pensar, você é a minha princesa, e sendo assim você tem que receber amor do seu amado.

- Eu não sou princesa seu bobo, e não é justo, eu também quero meter em você, por favor Eric.

Ele pensou um pouco e disse:

- Não.

Eu não conseguia acreditar, só uma vez, não custa nada.

- Por favor – Falei fazendo uma voz fofinha, nem sabia que eu conseguia fazer isso. Ele me olhou fazendo careta, acho que ele estava quase mudando de ideia, fazer a carinha fofa, estava dando resultados, mas eu me enganei, e ele falou de novo.

– Não.

– Eric, por favor, ERIC… - Ele não quis saber, e saiu de cena.

Ahhhh esse meu namorado lindo e idiota, eu só quero fazer uma vez, ahhh só uma vez, mas como ele não vai deixar mesmo, eu fiz um plano pra pegar ele.

Então peguei um pedaço de papel e escrevi o que ia fazer.

É quando finalmente terminei de escrever, dei o nome de:

Super plano engenhoso para transformar meu namorado em uke.

1° - Vou até a farmácia e compro um remédio pra dormir.

2° - Faço a Tereza ser minha aliada.

3° - Faço o suco favorito dele de goiaba.

4° - Coloco o remédio misturado no suco.

5° - Digo pra tereza servir a gente, como se tivesse acabado de fazer ela mesma.

6° - Tereza serve o suco pro Eric que tenha o remédio.

7° - Depois, digo pro Eric me ajudar numa questão da escola.

8° - A questão vai estar difícil e chata o suficiente para que ele fique logo com sono.

9° - Quando ele finalmente dormir, eu tiro a roupa dele e o amarro na cama.

10°- Então, quando ele acordar, não vai poder fazer nada, e finalmente ele vai ser meu uke.

Uwa hahahah uwa hahaha é o plano perfeito.

Pensei enquanto dava uma risada maligna, segurando o papel com as anotações do plano.

(…)

Depois de alguns dias, eu comecei a fazer os passos do plano. Já tinha feito a maioria dos passos iniciais do papel, na casa só estava os empregados, então eu não precisava me preocupar com Jonh e os outros.

O remédio não era muito forte, e vai fazer ele dormir por pouco tempo.

O Eric tinha acabado de chegar da aula de violino, ele foi trocar de roupa. Já era de tarde, hora do lanche, motivo perfeito pra tomar um suco de goiaba com remédio de sono, uwa hahaha uwa pensei enquanto dava uma risada maligna de novo.

Eu já estava na mesa, só esperando ele.

- Oi meu amor – Ele veio na minha direção e me beijou.

- Oi, estava te esperando pra gente comer – Falei dando um sorriso pra ele.

- Então vamos comer – Ele falou se sentando do meu lado.

- Tereza já vai trazer – Falei pra ele, estava muito ansioso.

Então, Tereza trouxe uma bandeja com dois copos de suco e uns sanduiches, nosso favoritos. Serviu o Eric e depois me serviu.

- Parece gostoso, obrigado Tereza – Eric falou.

- Obrigado Tereza – Disse em seguida.

- De nada meninos – Tereza disse com um sorriso caloroso.

Tereza se retirou e começamos a comer, quando terminamos, disse pro Eric:

- Você pode me ajudar agora, com algumas questões da escola? – Perguntei fazendo uma carinha fofa.

- Claro meu amor – Ele falou.

Perfeito, até agora o meu plano estava dando certo.

Chegando no meu quarto, peguei o livro, que tinha um assunto bem difícil de estudar, a matéria que ele menos gosta é história, então era perfeito.

- Então, quais são as questões?

- Essas daqui, olha.

- História...hum…ok... – Ele fez uma cara feia, ele realmente não gosta dessa matéria.

Então começamos, é conforme faziamos as questões, ele em nenhum momento pareceu com sono. Que estranho, será que o remédio não estava fazendo efeito nele. Por outro lado, eu estava morrendo de sono, aquela matéria estava me entediando muito, mesmo que eu goste, até que eu não aguentei mais e apaguei.

(…)

Quando acordei, estava amarrado e sem roupa nenhuma.

Não acredito, fui eu que tomei o remédio, será que a Tereza se confundiu? Não ela não se confundiu, ela está do lado inimigo, por que mais eu estaria amarrado assim, pensei isso, como se estivesse num filme onde o héroi é traido pelo aliado dele.

- Finalmente acordou.

- Você sabia que o remédio estava no suco? – Foi a primeira coisa que eu pensei em perguntar, já que eu estava amarrado, só podia ser isso.

- Sim, eu vi suas anotações, quando fui pegar uma roupa minha aqui no seu quarto, mas então vi um papel na sua mesa que dizia “super não sei o que plano pra me fazer ser uke”, então falei com a Tereza é disse pra ela dar a você o suco com o remédio.

- Não é justo, você que tinha que está amarrado aqui, você tinha que ser o passivo hoje – Falei me debatendo na cama.

- Mas eu vou ser, só que…sou eu que vou fazer as coisas por aqui – Ele ia se o passivo, mas ainda assim é ele que vai fazer isso, eu não queria, eu que quero pegar ele.

- Hã? Nem pensar, eu que tenho que fazer.

Ele não quis saber, ele pegou o meu pênis e começou a chupa-lo.

- Não….ahhh….isso..não é…justo – Eu continuei me debatendo na cama, não dava pra acreditar meu plano super maneiro falhou, mas como eu fui idiota, não era pra ter escrito nada, e eu acabei esquecendo na mesa pra piorar.

Ele lambia a ponta do meu membro e com as mãos me mastubava, fazendo eu enlouquecer com isso, e eu não queria enlouquecer, queria que ele enlouquecesse.

Eu reparei que na cama tinha uma camisinha e lubrificante. Ele parou o que estava fazendo e jogou o lubrificante nas mãos. Uma das mãos me mastubava e a outra ele colocou atrás dele pra alargar a entrada.

- Vai ser…estranho, eu nunca fiz isso, ahh mas já que é você, então…tudo bem – Ele dizia ofegante.

Ele estava corado, e eu conseguia ouvir o barulho dele metendo os dedos, nele mesmo. Isso me excitava ainda mais.

- Eric? Deixa eu fazer isso, por favor….só dessa vez.

Ele me olhou pensativo, mas por fim me desamarrou.

- Obrigado Eric – Disse dando um beijo nele.

Joguei ele na cama, passei lubrificante nas minhas mãos também e continuei o que ele estava fazendo. Como ele já tinha começado, eu coloquei logo três dedos.

- Aahh, doi…ahh, faz devagar seu idiota.

- De-esculpa…

Eu estava muito nervoso, nunca fiz isso.

Continuei esticando a entrada dele, ele apertava muito os meus dedos, e eu só conseguia imaginar, como ia ser quando eu entrasse nele com essa entrada apertada.

- Tu-udo bem Thomas….vai logo…

Quando o Eric me deu permisão, eu coloquei a camisinha, e entrei, era tão apertado que eu estava quase gozando.

- Ahhh ahhh…ahhh

Empurrava pra frente e pra trás devagar, olhando o Eric daquele jeito era tão incrivel.

- Ahhh…Tho-omas…está…muit-o…bomm – Ele disse aquilo com o rosto corado e ofegando muito.

Vendo ele assim, eu acabei gozando.

- Ah? Você…gozou, foi…rápido.

Mesmo usando camisinha, ele conseguiu perceber que eu gozei, como asssim?

- Ahhhhhh…que vergonha…desculpa…eu não aguentei… - Cobri meu rosto com as mãos por estar com muita vergonha.

- Tudo bem meu amor, deixa que eu assumo agora.

- Hã? O que?

- Não se preocupa, eu ainda vou ser o passivo – Ele disse isso, me pegou e me girou na cama, ficando por cima, eu ainda estava dentro dele quando ele girou.

- Ahhh…fica calmo, você vai gostar.

Ele estava em cima de mim, e começou a se movimentar no meu pênis, eu conseguia ver o membro dele balançar na minha frente e conseguia ver o meu, dentro daquela entrada quente e apertada.

- Ahhh Eric…ahhh – Mesmo eu sendo o ativo hoje, eu gemia mais que o Eric.

- Rsrrs você está gemendo ahhh…tanto meu amor, você é minha…nhmg ahh princesa, até assim.

- Eric…eu vou…Ahhhh – Eu gozei de novo, e logo depois ele também gozou.

Saiu de cima de mim, e deitou do meu lado.

- Te amo…Eric.

- Eu também…amo você meu amor – Ele colocou a mão no meu rosto, tirando os fios de cabelo dos meus olhos, e logo depois me beijou.

Acho que eu gosto de ser o passivo mesmo, mas gostei de sentir o interior do Eric, quente e apertado.

- Então, vamos fazer assim de novo na próxima vez, até que eu gostei sabia.

- Não, deixa pra lá…eu não consegui nem mesmo segurar, você é apertado demais…e quente, e fica fazendo essa cara corada…não dá.

- Agora já era meu amor, vou te pertubar muito ainda, pra te fazer ser o ativo de novo.

Não sei se ele falou isso por que ele é um masoquista ou se falou isso por que ele é um sádico mesmo.

– Doeu bastante, mas até que foi bom.

Talvez ele seja as duas coisas.

Fim.


Notas Finais


Beijos gente ^3^ , até uma próxima fic ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...