1. Spirit Fanfics >
  2. Eros (Kim SeokJin - BTS) >
  3. Chapter four

História Eros (Kim SeokJin - BTS) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Era pra mim postar antes mas rolou uns probleminhas...
Juro que essa fic não era pra ser comédia, mas ou era isso ou clichê.

Boa leitura!
(Capítulo betado)

Capítulo 4 - Chapter four


Fanfic / Fanfiction Eros (Kim SeokJin - BTS) - Capítulo 4 - Chapter four


— O que você quer agora, Eros? — O olhei irritada.

Como ele teve coragem de me chamar pra uma "conversa particular", no meio do meu treino? Cretino!

— Calma aí, gatinha. — Mexeu em seus cabelos, que estavam desarrumados por conta do jogo.

Sim minha gente, Eros — Kim SeokJin — entrou oficialmente para o time de basquete do colégio! Que maravilha.

— Calma nada! Eu estava em meu treino, ajudando as garotas com as coreografias! 

— Você está muito estressada, e a nossa trégua? — Chegou mais perto, ficando com o rosto milímetros de distância do meu. — Acho que posso te animar…

— Cafajeste, se sua mãe souber mata nós dois e ainda seremos jogados no tártaro!

— Ela já sabe, mas um beijinho não vai fazer diferença, né? — Sorriu galanteador. Droga, como eu amo e odeio este sorriso.

— Hum… Estou pensando em seu caso. — Coloquei minhas mãos na gola de sua camiseta do uniforme, a ajeitando. Os garotos deveriam ter dado o uniforme do time pra ele, certeza que seria mais confortável para jogar.

— Pense com carinho, sou apenas um filho de Afrodite burro e carente.

— Aprendeu direitinho em cretino! — Segurei seu rosto, me aproximando para assim começar um beijo maravilhoso como sempre.

Essa era minha ideia, se não tivesse chegado Sarah e Anne gritando em nossa direção, igual duas malucas.

— REGISTROU ESSE MOMENTO SAH? AMANHÃ NO JORNAL ESSA FOTO ESTARÁ NA PRIMEIRA FOLHA!

— Empatas fodas do caralho vocês duas! — Resmungou, Eros, soltando suspiros de frustração. 

— PERFEITO! ESSA FOTOGRAFIA FICOU MA-RA-VI-LHO-SA — Anne gritava histérica e Sarah olhava a possível foto que tirou no celular.

— Te vejo na saída, gatinha. — Piscou e logo o acertei um tapa. 

— Até cretino! — Me virei em direção as garotas. — Que escândalo foi esse?

— Eu que pergunto, que cena foi essa? Jesus que Deus grego é esse. O novato é gostoso demais, nem guindaste! — A olhei incrédula. Como? Coragem, porque vergonha na cara, não tem!

— Tira o olho Sarah, que o lindão ali já tem dono. — Anne apontou pra mim e eu apenas revirei os olhos, dando de ombros e indo até a quadra, novamente. 

— _________! — A olhei. — Que demora. Vocês foram conversar ou se comer?

— Layla, vá a merda, por favor! — Ignorei suas perguntas e comecei me alongar, até escutar vozes me chamando.

— Será que é Karma? Não é possível! Não posso treinar em paz nessa porra. — Bufei andando até os garotos.

— Atlas não aguentou segurar e o mundo caiu? Colégio pegou fogo? Alguém morreu? Zeus parou de fazer filho? Afrodite parou de dar gaia no marido? — Eles negaram em sincronia. — ENTÃO PORQUE ME CHAMARAM SEUS TAPADOS?!

— Eu disse pra vocês que ela tá mal-humorada. — Sussurrou, Eros.

— Cala boca, SeokJin! — O chamei pelo nome imbecil, que inventaram. Tinha pessoas demais ao nosso redor. — Que foi garotas? Nunca viram o time de basquete aqui não? Vão todas treinando, novamente! 

— Desculpe, Chastel… — Disseram, voltando a fazer suas atividades.

— Gatinha, quer chocolate? Doce? — Disse, Seokjin.

— Você calar a boca seria uma boa! — Vi os garotos rirem e os fuzilei.

— Eu aqui todo romântico, e você toda rabugenta. — Colocou seu braço em meus ombros, fazendo uma cara dramática.

— Já pode ser ator, sabia? — Falei o olhando. — Agora você tire esse braço de meus ombros, e vocês digam o que querem!

— Só queríamos conversar, ué.

— Jungkook, tenho cara de palhaça? — Disse, irritada.

— Não…

— Então fale a verdade garoto! — Dei um peteleco em sua testa.

— Doeu! — Resmungou, colocando a mão no possível lugar, onde estava sentindo "dor."

— Essa era a intenção, baby. — Pisquei para ele e olhei pra Eros.

— Kim SeokJin, seu filho prodígio de Afrodite! 

— Não me olhe assim… — Me aproximei.

— Entre tapas e beijos, tenho certeza que tem um amor bem no fundo. Amor encubado isso que chama. — Apareceu Anne, novamente.

— Cara, isso é Karma? — Eros a olhou. — Zeus, eu sei que você me odeia, mas porque colocar uma empata foda em minha vida? Ou se minha vida for uma história, porque você tá me deixando na seca, seu escritor maldito! 

— Ei! Para um novato você tá abusado demais. — Dei risada da careta que ele fez.

— Costume. — Deu de ombros. — Gatinha, eu, igual você igual no carro, igual conversar, igual minha mãe.

— Pra que tanto "igual"? — Perguntei.

— Você entendeu, agora tchauzinho, novamente. Bye bye empata foda! — Acenou para Anne e saiu junto aos demais garotos.

— Como você aguenta? — Pergunta, minha amiga.

— Acredite, você ainda não viu nada.

[...]

O treino de líderes tinha acabado, então fui até a garagem, procurando pelo belo carro de Eros. Logo encontrei, não estava difícil, principalmente por ter três garotas do meu time cima de Eros… Mas porque eu estou incomodada com isso? 

— Gatinha! Até que enfim, vamos. — Empurrou uma garota que só faltava beijar suas mãos, se já não tivesse feito isso.

— Vamos. Tchau garotas! — Acenei no maior sarcasmos e entrei no carro.

— Agora é sério, porque está tão estressada?

— Eu não sei! Eu… Fico assim quando estou com mal pressentimento.

— Eu também estou com isso, e olhe só, no mesmo dia minha mãe me manda uma mensagem.

— O que ela mandou? E também, os deuses sabem que você está aqui?

— Não, tem um clone meu lá. — Arregalei os olhos. — Foi ideia de Atena!

— Sei… E a mensagem?

— Acredita que era um simples "oi"? Eu respondi e ela ignorou! Visualizou e não respondeu! Ela tá tramando algo.

— Você acha? Não duvido nada de sua mãe... 

— Infelizmente, eu também não duvido nada.

No resto do caminho, até o prédio onde morávamos, foram conversas sendo jogadas fora e teorias malucas.

— Hoje foi o pior dia da minha vida naquele colégio! — Disse.

— Aquelas empatas fodas do caralho! 

— De tudo que aconteceu, você só liga pra isso?

— Claro! Quando eu estava conseguindo amolecer esse coração frio do inverno, elas aparecem… — saímos do elevador, indo até a porta do apartamento. 

— Hum… Um beijinho, só pra nos acalmar, que tal? — Eu estava definitivamente maluca! Eros deve ter usado feitiço em mim.

— Claro! — Rodou seus braços em minha cintura, colando nosso lábios, em apenas dois segundos.

Fomos interrompidos novamente, não foi por Anne, não foi nenhuma garota. Foi por ela.

— Mãe? — O garoto a minha frente a olhou incrédulo.

— Filho! Pensei que ficaria feliz em ver sua mamãe… — Ele fez uma careta de desgosto.

Acredite querida Afrodite, seu filho não queria te ver nem pintada de ouro. 





Notas Finais


Tentarei postar Capítulo mais rápido ok?
Comentem oque acharam, isso me anima demais como qualquer outro escritor.
Obrigada novamente por aguentar meu surtos e fazer as betagem de Eros: @Yuha-Mazoi

Mais estórias em meu perfil: @Chastel


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...