História Errink - Amor que supera barreiras - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asriel Dreemurr, Burgerpants, Chara, Doggo, Flowey, Frisk, Gerson, Greater Dog, Grillby, Mettaton, Muffet, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Errink
Visualizações 82
Palavras 865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


*desviando de coisas afiadas*

Desculpa desculpa desculpa desculpa

Gente mil perdões pelo vacilo a demora pra sair Cap realmente eu não tenho tempo pra mais nada na minha vida ,_, prometo que não ira se repetir

Vcs estão prontas fujoshis?

Estamos capitã

Eu não ouvi direito

Estamos capitã

Ooooohh gaster!Errink vcs querem

Gaster!errink

Cu doce vcs não querem mais

Gaster!Errink

Um Lemon de qualidade vcs querem

Gaster!Errink

Gaster!errink, gaster!Errink gaster!errink

GAAAAAASSSSSTEEEERR!ERRIIIINKKKK

Kkkkkkkkkkkk

Capítulo 3 - Errink


Fanfic / Fanfiction Errink - Amor que supera barreiras - Capítulo 3 - Errink

INK:

- Error de novo?! Por que toda vez, sua bagunça vem pro meu lado?! — Disse Ink visivelmente irritado, e fofo na visão de Error.

- Sei la, eu dou liberdade pras minhas, coisas ficarem, a onde quiserem — Dise Error sem tirar os olhos do gibi.

Ink bufou e revirou, os olhos sabia que discutir, com Error era inútil então, pegou uma vassoura e, começou a varrer. Secretamente Error o observava, 

- Ah como ele é lindo, curvas nos lugares certos, tem um cheiro maravilhoso, um par de belos olhos, no qual não sei qual é meu favorito, tão diferente, inteligente, perfeito, você me encanta mesmo sem perceber Ink... — Pensou Error olhando para Ink limpando.

- Pronto! Viu Error? Meus braços não caíram — Disse Ink com um sorriso, em deboche, Error apenas riu fraco.

- Os meus podem cair, anão de Jardim — Disse Error sorrindo, sarcástico sem tirar os olhos, de outro gibi.

Ink não respondeu, apenas voltou para sua mesa de trabalhos, e começou a desenhar. Seus trabalhos que devem ser entregues, em um ou dois meses foram, feitos em dois dias.

- Você e sempre, tão certinho? — Error pergunta provocando.

- Sim, e tenho orgulho — Disse Ink voltando a desenhar.

- Credo — Disse Error se levantando, e pondo seu casaco.

- Onde você, vai Error? — Pergunta em um, tom baixo de preocupação.

- Beber, com o bando de desocupado, não se preocupe, amorzinho eu volto logo— Disse Error provocando, novamente em seguida, saindo.

- Babaca — Respondeu voltando, ao desenho.

Depois de beber, muito no bar Error se envolve em uma briga, como ele estava mais ou menos, bêbado não pode fazer muita coisa, e como os outros estavam, caindo nos próprios pés, não conseguiram ajudar Error. Depois de muitos socos, Error vence a briga mas, ainda estava, bem machucado. Eles conseguiram voltar, Error foi mancando até o seu dormitório, que por sorte ficava no térreo (ou seja, fica no primeiro andar) não teve que andar, muito assim que virou a maçaneta caiu....

INK:

Não estava conseguindo, dormir por causa do idiota do Error, quando ele vai beber normalmente, ele não volta bem. Ele sempre se envolve, em alguma briga ou voltava bêbado, dizendo coisas incoerentes. Eu estava quase dormindo quando, a porta foi aberta e um corpo foi até o chão, acendi a luz rapidamente, e vi Error todo ensanguentado, no chão gemendo de dor.

- ERROR! Error... vo-você está bem? Pergunto ajudando,vele a se levantar.

Levei Error para a minha cama, o sentei e tirei seu casaco e blusa, e o deitei. Fui até a cozinha, e peguei um quite de primeiros socorros, e comecei a cuidar dele. Ele sempre gemia de dor, quando mexia ou passa o álcool, nos machucados. Depois de tudo limpo, enfaixei os ferimentos, e passei minha, tinta curativa nas rachaduras e fraturas, deixando tudo em ordem. Suspirei aliviado, e fui me deitar na cama dele, que estava uma sujeira, apenas empurrei, tudo para um canto, e me deitei. Observei ele e depois, de alguns minutos adormeci.

Acordei as 8:00, eu não dormi muito bem até, por que fui dormir quase 3 da manhã, e tive que dormir, na cama do Error. Mas, ainda bem que, as aula só voltam daqui uma semana, por causa do feriado. Me levanto e vejo, que Error ainda estava dormindo, fui até a cozinha e fiz um café da manhã, caprichado e peguei alguns, remédios para, Error que ainda deve sentir dor, e vai acordar de ressaca.

ERROR:

Acordei e vi o teto, todo colorido estranhei olhei para, os lado e vi que estava na cama do Ink. Tentei me levantar mas, senti uma dor insuportável,  e voltei a deitar. Ss lembranças de ontem, a noite vieram tudo que me lembro e de ter brigado, chegado aqui, e Ink perguntando, se eu estava bem, ai ele me colocou na sua cama, e depois mais nada, vi meu corpo coberto, por faixas e curativos.

- Vejo que a “múmia” acordo rs — Disse Ink.

- Há, ha, há, muito engraçado — Disse o encarando.

- Desculpe — Disse.

Ele veio até mim, e me ajudou a pelo menos sentar. Ele saiu e voltou com uma bandeja de, café da manhã BEM grande, com tudo que tinha direito.

- Coma e depois, tome seus remédios — Ele disse se, sentando na cama.

Olhei para o lado (esquerdo), da bandeja tinha um potinho, com várias capsulas de remédio,  dei de ombros e comecei, a comer. Depois de comer, eu estava estufado então, virei o pote com os remédios na boca, e engoli com o suco que tinha sobrado.

- Obrigado ink, por ter cuidado de mim —Agradeci.

- Não *bocejo*, foi nada — Ele disse com sono.

Coitado deve ter, cuidado de mim a noite, toda além de ter, dormido na minha cama. Deixei a bandeja na cômoda, e deitei.

- Vem aqui — Chamei ele.

- O.... que — Disse quase, caindo no sono.

- Vem dormir comigo, acho que vai ser mais confortável — Disse.

Ele me olhou com sono, o coitado estava morto de sono, que nem discutiu veio e se, deitou do meu lado, apoiando a cabeça no meu peito, o abracei e dormimos abraçado, foi um belo dia....

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...