História Erros podem ser consertados - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Itachi Uchiha, Juugo, Karin, Kiba Inuzuka, Kidoumaru, Kisame Hoshigaki, Madara Uchiha, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tsunade Senju, Yamato, Zabuza Momochi
Tags Kakaanko, Narusaku, Sasuhina, Shikaino
Visualizações 117
Palavras 2.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, bom, demorou né?
Pois bem, mais um capítulo para vocês.
Espero que gostem.
Tenham uma boa leitura.

Capítulo 2 - Percebendo as mudanças


Eu estava com as mãos no bolso e apressado para chegar em casa e dormir na minha cama, esse dia foi interessante, encontrei Naruto, a um bom tempo eu não o vejo, simplesmente mudou muito, espero que aquilo o ajude.

     Ao chegar na entrada do pátio do apartamento, vejo um carro bem chique, um homem de cabelos cumpridos e olhos esmeralda estava saindo dele, o mais estranho era seu sorriso, era totalmente sincero ao meu olhar. Ele me viu.

-Olá, sou o novo inquilino, meu nome é Neji-Hyuuga – Disse ele.

     Eu o cumprimentei sem responde-lo, mas estranhei seu sobrenome, muito familiar.

      Este se dirigiu a porta de trás do carro e a abriu. Uma moça estava saindo de lá, sim, eu não poderia acreditar, é ela, Hinata Hyuuga.

-Obrigada, Neji-San – Ela falou.

     O que? Ela... falou...

                                                         (...)

   Sasuke não pôde acreditar no que estava vendo, era ela, Hinata, a garota de sua infância que não conseguia tirar da cabeça, a menina que ele humilhou, agrediu e difamou. Estava mais bela do que nunca, com curvas esbeltas e bustos enormes – Como as pessoas mudam – O que mais lhe chocou, foi o fato dela ter falado sem o aparelho e isso é uma surpresa. O olhar dela continua tímido, porém, dessa vez, percebeu um pouco de felicidade, talvez por estar falando.

   Sasuke saiu dali rapidamente e entrou no prédio, fazendo Neji que o viu, fita-lo confuso pela maneira que ele ágil. De fato, o Uchiha se sente culpado e, talvez, queira distância da moça por um tempo, já que não sabe como ela poderia reagir ao vê-lo. Ele não quer vê-la triste novamente, isso seria horrível. Sasuke sabia que um dia isso aconteceria, mas nunca esteve preparado para isso. O arrependimento corrói o homem por dentro, onde ele simplesmente sente uma amargura e isso se torna deplorável para a pessoa, no entanto, é com o arrependimento que se conserta todos os erros que ocasionou. A vida do Sasuke nunca foi um mar de rosas, isso porque perdeu seus pais quando era muito novo e desde então, quem tomou conta dele foi Itachi, seu irmão mais velho e intelectual, onde é dono de uma pequena empresa. Itachi sempre lhe deu conselhos sobre a vida e como ela deve ser vivida, além de respeitar as pessoas, não importa como, mas Sasuke como uma criança marrenta e iludida com o próprio mundo, acabou não ouvindo os conselhos do irmão, maltratando as pessoas de maneira arrogante e sarcástica. Só depois, quando a pessoa cresce, consegue enxergar o passado e realmente descobrir os seus erros, se arrependendo.

   Sasuke entrou no seu apartamento, fechou a porta e se estirou no sofá de couro macio e ficou refletindo um pouco do dia que teve, onde aconteceu muitas surpresas. Seu apartamento pode ser considerado grande pelo seu padrão de vida, com quatro cômodos, sem contar um quarto reserva para alguma visita. O Uchiha foi até o quarto e deitou-se na cama observando o teto escuro. Fragmentos de sua vida vinham direto em sua mente para perturba-lo do ocorrido de seus pais e Hinata, tudo misturado, tornando-se um sofrimento que guarda em sua vida.

   No dia seguinte, foi trabalhar na empresa de seu irmão e tinha muita coisa a se fazer, porque as encomendas de acessórios estão grandes.

- Sasuke, preciso que anote duas encomendas para Okinawa – Falava Itachi que vestia um sobretudo de couro. Ele estava segurando um pequeno envelope.

- Qual é a encomenda? – Perguntou o mais novo.

- Uma Katana de 40, 000 e uma corrente de ouro polida de 25, 000 – Respondeu.

- Hm, que estranho – Sussurrou – Ok.

- Mais uma coisa – Itachi fitou o irmão – Fiquei sabendo que Hiashi Hyuuga e seus filhos, vieram para esta cidade.

- É... – Sasuke respondeu sem dar muita importância.

- Sasuke, eu sei muito bem que a Hinata também está nesta cidade – Sorriu Itachi quase que imperceptível, fazendo seu irmão olha-lo.

    Itachi caminhou até o lado de Sasuke e colocou a mão no ombro dele, ainda olhando para frente.

- Se arrependa – Itachi continuou seu caminho até o trabalho.

  Essa simples palavra conseguiu dar um nó na garganta de Sasuke, fazendo-o virar para trás.

- Mas eu me arrependi!!! – Sasuke bradou para seu irmão.

- É mesmo? – Itachi olhou para o mais novo – Mas fugiu como um covarde.

   Itachi tinha toda a razão, mesmo que a pessoa se arrependa pelos seus atos, não irá adiantar de nada se não pedir desculpas, afinal, quando o ser humano perdoa alguém, é como se a pessoa perdoada tivesse sido vitalizada, perdendo toda a culpa que outrora estava presa no coração. Sasuke ficou paralisado olhando para o chão com o olhar abatido, deixando seu caderno de anotações cair sobre o chão.

   Na saída do trabalho, avistou um dos seus amigos, Suigetsu, como sempre. Os dois conversavam sobre coisas banais e o Uchiha nunca mudava o seu jeito sério, mantendo sempre essa característica própria. Era um bom companheiro, sendo também, um pouco irritante.

- Ei, Sasuke – Suigetsu mudou o tom de voz brincalhão – Você acha que Karin gosta de mim?

- O que? Por que pergunta isso de repente? – Sasuke encarou o amigo.

- Eu não sei – Passou a mão nos cabelos brancos – Ela sempre gostou de você, mas, de um tempo pra cá, ela está falando muito comigo.

- Eu não sei – Falou Sasuke – Acho melhor você falar com ela, aí você vai saber se ela realmente gosta de você.

- É, você tem razão – Suigetsu se despediu - Até mais, Sasuke.

- Até – Sasuke colocou as mãos no bolso e seguiu seu rumo.

   Sasuke estava na portaria do seu prédio conversando com a própria atendente sobre uma encomenda que irá chegar e precisa enviar para o seu AP.

- Uma entrega da Hiroshi Company irá chegar em breve. Preciso que leve até a porta do meu apartamento - Sasuke pousou o olhar sobre a atendente que corou – Não ouse abrir o pacote.

- S-sim – A moça respondeu com a voz embaralhada, meia sem graça.

   Sasuke estava caminhando até seu apartamento subindo a escada, já que não gosta muito de elevadores, sempre preferiu caminhar. Quando chega em um corredor, dá de cara com um rapaz que parece ter a sua idade. Ele tem cabelos castanhos longos e utiliza um kimono branco.

- Perdão, não o vi no caminho – Falou o homem – Espera, nós nos vimos lá embaixo ontem.

- Sim, seu nome é Neji, certo? – Falou Sasuke.

- Exato. E você é o Sasuke, não é?

- É...

- Eu moro no lado do seu apartamento, qualquer coisa me chame – Neji ia se retirando mas sentiu uma mão tocando seu ombro, fazendo-o se virar e encarar o Uchiha.

- Você... é irmão da Hinata? – Perguntou o moreno.

- Não, somos apenas primos – Arqueou a sobrancelha – Onde você a conheceu?

      “Mas fugiu como um covarde”

- Conheci ela a muitos anos atrás na escola – Disse o moreno – Eu... a fiz sofrer.

- Como assim? – Neji o encarou mudando sua expressão gradativamente.

    A tensão no ambiente ficou estranha, onde o Hyuuga ficou com uma carranca encarando o rapaz, transmitindo um pouco de nervosismo por parte dele.

- Então você é aquele garoto que quebrou os aparelhos de voz da Hinata quando ela era mais nova? – O Hyuuga fixou seu olhar em Sasuke – Se eu estudasse na mesma escola que ela naquela época, Hinata não teria sofrido.

- Eu... – O Uchiha não sabia o que falar.

- Muitos dizem, “Esqueçam o passado, viva o hoje”, mas é impossível esquecer o passado – Ficou se aproximando cada vez mais do Uchiha – Ela chorou, chorou e chorou até não aguentar mais.

   Neji está cara a cara com o Uchiha, observando os olhos ônix de coruja do rapaz que se encontram insípidos. A porta ao lado foi aberta sorrateiramente pela metade e uma garota ficou observando a conversa, mas por ser desastrada, acabou tropeçando e caindo no meio do corredor.

- Hinata-San – Neji focou-se na moça.

- Eu acabei caindo – Ela falou enquanto o primo a ajudava se levantar.

  Nesse instante, o olhar dos dois se cruzaram, o Uchiha e a Hyuuga. Ela tinha os olhos lindos que parecem pérolas e seus cabelos azulados e longos. Um choque de emoções e memórias da infância, percorreu o rapaz novamente, construindo uma estrutura em seu coração, afinal, é apaixonado por ela, mesmo nunca demonstrando isso.

  Ela, com vergonha, entrou dentro do apartamento, talvez ela guarde rancor pelo Uchiha – Será mesmo? – Era tão estranho e maravilhoso ao mesmo tempo, ver uma pessoa depois de anos e perceber que mudou. Quando Neji ia entrar também, Sasuke o interviu.

- O que foi? – Perguntou Neji com cara de poucos amigos.

- Por favor, me passe o número dela – Disse o Uchiha.

- Está louco? – Falou Neji.

- Por favor – Insistiu.

   Neji pôde perceber a magoa do rapaz a sua frente, o quanto estava alarmante em suas súplicas, não mostrando segundas intenções.

- Aqui – Neji cedeu e acabou passando o número de Hinata para Sasuke. - Não sei se ela irá te perdoar – Falou Neji – Mas... você está sendo sincero.

   Com essas palavras, Neji se retirou e entrou dentro do apartamento, onde se encontra Hinata.

   Sasuke como de praxe, estava sentado na cadeira com os braços apoiados sobre a mesa tomando uma xicara de chã. Refletindo um pouco sobre a vida. Na verdade, a solidão nunca o incomodou, de fato, é até bom, mas as vezes se torna doloroso.

   O Uchiha ouviu batidas em sua porta, o tirando do devaneio, imaginando quem seria numa hora dessas. Ele se levantou e caminhou até a porta a abrindo.

- E aí Sasuke.

- Kakashi? – Sasuke estranhou.

- Faz um bom tempo que eu não te vejo – Disse Kakashi, um homem de estatura média, cabelos prateados. Este sempre utiliza um pano que tampa metade do rosto, não se sabe bem o motivo.

- É você – Sasuke deu passagem paro o mais velho entrar em sua casa.

- Você está morando em um ótimo lugar – Falou Kakashi – Deve ganhar muito bem – Sentou-se no sofá.

- Diga logo o que você quer – Falou Sasuke meio ríspido.

- Nossa, não posso visitar meu antigo aluno depois de meses? – Falou Kakashi – Apenas queria saber como você está.

- Estou bem, não está vendo? Olhe em volta, vivo no luxo – Sasuke falou de maneira irônica.

- Eu não entendo, Naruto tem filhos e uma esposa, mesmo sendo muito novo – Kakashi apoia suas mãos sobre a nuca – Mesmo assim, ele tem uma vida feliz, contribuindo com o seu sorriso.

- Como assim? – Disse Sasuke.

- Tá na cara que você gosta daquela garotinha que hoje deve ser um mulherão – Deu um pequeno sorriso – Hinata... era tão estranho ver você a maltratando e depois do nada se sentir mal. Eu percebia que você fazia aquilo tudo, apenas para o seu próprio ego, mas no fundo você não queria isso. O que eu quero dizer é que você está totalmente destruído.

   Sasuke não conseguia responder.

- Você não é feliz Sasuke. Você feriu os sentimentos dela. – Disse o grisalho – Estou feliz de ver você e o Naruto, mas você podia ser mais gentil e tirar esse olhar arrogante de perto de mim.

- Tsc... – Sasuke retrucou.

“Droga, ele tem toda a razão”

- Pessoalmente, eu amo mulheres – Falou Kakashi com um sorriso.

- Você já se apaixonou? – Perguntou o moreno.

- Ah, sim, eu sou casado – sorriu bobo.

- Eh! – Sasuke ficou pasmo e uma gota cômica saiu em sua cabeça.

- Me casei com a Anko-San, pra mim ela é única – Disse Kakashi.

- Entendo – Respondeu o Uchiha.

- O amor é bom, Sasuke, muda as pessoas para melhor ou pior – Kakashi deu um longo suspiro – Você podia olhar isso como uma chance de mudar. O melhor tipo de amor, te ajuda a crescer – Kakashi se levantou e despreguiçou-se – Bom, agora eu tenho que ir, de um oi para o Itachi por mim.

    Sasuke esperou Kakashi se retirar e fechou a porta, deslizando seu corpo contra a porta e sentando no chão.

“Droga, droga, droga!”

 

Continua...

  

 

 

 

  

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado deste capítulo. Deixem seus comentários, eu ficaria muito grato. Desde já, até mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...