1. Spirit Fanfics >
  2. Escândalos adoleçentes, drogas e sexo >
  3. "E aí? Pegou?"

História Escândalos adoleçentes, drogas e sexo - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - "E aí? Pegou?"


Fanfic / Fanfiction Escândalos adoleçentes, drogas e sexo - Capítulo 5 - "E aí? Pegou?"

Um bom dia de domingo para todos vocês, não quero ser o tipo de vadia que dá spoiler, mas não poderia deixar de dizer que hoje, às 20:00, trago novidades para vocês, fiquem atentos, vou deixar vocês muito orgulhosos, até mais ver. Dark Bitch

— pra onde vai?

— mãe? Eu......Só estava indo.....tomar sorvete

— às 05:00 da manhã?

— eu.......

— pode voltar para o seu quarto

— mas porquê?

— porquê? É sério? Eu espero que você não me obrigue a chamar você de atriz pornô, porque acredite, eu não consigo pensar em outra palavra

— você viu o vídeo?

— é claro que eu vi o vídeo, você não cansa? Na sua idade, eu.....

— na sua idade, você ficava em casa, sem fazer nada, ajudando a vovó, e não porque ela precisava de você, nem porque você era uma boa filha, era só pra disfarçar o fato de que você não tinha, e ainda não tem vida, e que é uma completa ninguém

— chama isso de vida? Pois saiba você, que eu prefiro ser uma ninguém, do que agir feito uma vagabunda sem rumo, que luta por atenção, como uma criança, imatura, e patética, você lembra do que aconteceu na última vez, eu escondi tudo, e seu irmão me ajudou, mas dessa vez, se a história se repetir, você estará sozinha

— aposto que estava louca pra dizer isso

— não, não estava, você é minha filha, eu só quero te ver feliz, mas você viu o que foi preciso fazer, você quis um recomeço, e nós demos a você, você pensa que eu não sei o que você e seu irmão fizeram? vocês estudam na mesma escola, e fingem que nem se conhecem, não vê o quanto isso é triste, depois de tudo o que ele passou, você ainda tem vergonha dele, eu só queria......

— você quer muita coisa, e se não quer que eu saia, eu não saio, mas não sou obrigada a continuar nessa conversa, vou para o meu quarto, e eu não tenho vergonha dele, foi ele que decidiu ser discreto, foi ele que me pediu pra não contar, mas você nem perguntou pra ele né? Já supôs que tinha sido ideia minha, típico — coitada da Sra. Hall, com uma filha dessas? Quem não fica louca? Mas eu estou tão curiosa, irmão? Na mesma escola? Meu cérebro está se mexendo mais que cama de motel, isso pode ser uma grande bomba, mas por enquanto, vamos dar um passeio pela escola, sim, em um dia de domingo está tendo escola, mas fazer o quê né?

— vocês já me conhecem, mas devem estar se perguntando, o que o Sr. Jones está fazendo aqui? Greg, o professor de história de vocês, ficou doente, e o diretor tripp achou que seria uma boa ideia me mandar dar a aula dele, e claramente não foi, eu não posso mandar vocês irem para os seus dormitórios, eu seria demitido, mas posso deixar vocês aí, sem fazer nada, eu sei, sou um ótimo professor, e se eu ver vocês com o celular, mando vocês para a sala do tripp, então por favor.........escondam debaixo da cadeira — o Sr. Jones é tão inteligente! Foi mal, quis dizer quente

— olha só, todo mundo babando por esse professor idiota, aposto que quando chega em casa, fica de meia e coeca, jogado no sofá, assistindo programas de culinária — Justin fala para Dylan enquanto fica olhando como toda a sala fica olhando e babando pelo professor

— qual o problema de ficar de meia e coeca?

— você tá defendendo ele? Qual é? Tá apaixonado por ele também?

— até parece, só não entendo a sua obsessão por esse cara

— um dia, eu fugi da escola pra correr, como eu sempre faço, era meia noite, eu estava perto do Parque, e vi ele, converssando com uma mulher, eu não vi quem era, elas estava de costas, mas com certeza era ele

— e daí? Ele se encontra com alguém, quem nunca?

— tem razão, vou esperar essa maldita aula que não é aula acabar — como eu já havia dito, é uma cidade pequena, todos estão em todos os lugares, e para onde você olhar, vai ter alguém olhando para você, inclusive agora

— olha ele lá, converssando com Dylan, eu não sei qual é mais babaca, mentira, eu sei sim, Dylan, olha só aquele olho roxo, claramente deve ser maquiagem

— eu sei, mas todos pensam que você socou ele

— mas eu não....!

— Zack, relaxa, eu acredito em você, e sobre o justin, nós combinamos de fazer alguma coisa, e eu tenho um plano

— Pyper Davis, o que você está tramando?


[...]


— ainda bem que acabou, pensei que fosse durar uma eternidade — Justin diz para Dylan que estava no telefone, e não parecia ligar muito — Dylan? Terra para Dylan, vem cá, qual é o seu problema? Você tá muito estranho.... — Justin dizia antes que pyper esbarrasse nele e sujasse todo seu uniforme completamente com café

— ah, me desculpa, eu não vi você aí, me desculpa mesmo, eu posso limpar, eu não sei, eu.....

— tudo bem, não é culpa sua ser uma idiota — Justin foi para o seu dormitório tomar um banho, e Dylan teve um desvio

— e aí? Pegou?

— é claro que eu peguei — Zack mostra o celular de Justin para pyper, e os dois garotos foram para o dormitório de Zack

[...]

— eu posso mandar, é, eu posso, ele já fez tanta coisa, isso seria uma bela vingança, mas e se for algo muito pessoal? Não importa, você vai fazer, ou será que não? Se não fizer, vai ser o alguma coisa sobre você, tem razão, escolhe ele, manda "Sim" você não liga, ela pode falar de tudo, nudes, conversas, família, pera aí, família? Isso seria muito baixo da minha parte? Droga, vai se fuder Rebekah! — acho que nossa querida Rebekah está em uma guerra interior, ela falava sozinha enquanto andava em círculos, pelo quarto, e foi quando seu celular começou a tocar, ela foi em camera lenta, com medo de ser uma mensagem da......bom, eu, mas não era, relaxa, não sou tão insistente

— sentiu minha falta?

— não muita, considerando o fato que eu falei com você ontem, mas me conte, querida Storme, como está sendo a sua suspensão?

— ótima, estou presa em casa, por conta do castigo, e hoje, minha mãe me chamou de atriz pornô

— uau, tá sendo uma bela semana

— não é?

— posso te fazer uma pergunta?

— claro

— o que você faria se você tivesse a chance de se vingar de alguém que te irrita, mas isso poderia fazer um grande estrago, e se não fizesse, você que teria prejuízo

— eu me vingaria, mas eu sou uma vadia sem coração, então no seu caso, eu não faria, porque eu conheço você, você iria ficar mal, se lamentando, e no final, iria se humilhar pra pessoa, e depois iria ficar mal por ter se humilhado.....É um ciclo sem fim, então meu conselho é: fala com a pessoa

— eu tenho que desligar — Rebekah ficou olhando para o relógio, e o tempo ia passando, e passando, mas enquanto isso, Dylan estava no jardim, escondido atrás de uma árvore

— você demorou

— tive um imprevisto — Dylan olhava para todos os lados, não queria que ninguém soubesse que ele estava ali

— podemos começar?

— vai logo, mas lembra, só no olho — Dylan ficou parado, enquanto um garoto começa a dar vários socos em seu olho, é como dizem, uma mentira, é uma promessa, ajoelhou tem que rezar, mas enquanto isso, o tempo foi passando, e Rebekah continuava a olhar para o relógio, até que não dava mais tempo, era 19:59 e Rebekah ainda estava confusa entre o "Sim" e o "Não"

— eu tenho que falar com ele — Rebekah correu pelos corredores até o dormitório de Justin, ela abriu a porta, entrou, e.......

— ai meu Deus! — Rebekah se assusta ao entrar e ver Justin, ao vivo, inteiramente, e completamente nu
Oops, cuidado Justin, o passarinho vai fugir!
Rebekah estava ocupada demais vendo aquela bela cena para perceber que o prazo acabou, e os celulares começaram a tocar, as pessoas visualizaram, e a fofoca começou, e acredite, dessa vez, o babado é forte
Justin se salvou dessa, mas não por muito tempo, e como eu já havia digo, vou deixar vocês muito orgulhosos, fiquem de olho. Dark Bitch 



Continua............



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...