História .ESCAPE. (Jikook, ABO) - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Jeonjungkook, Jikook, Kookmin, Parkjimin
Visualizações 90
Palavras 2.830
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, eu estava com saudade 💓

Capítulo 26 - Além da neve


Fanfic / Fanfiction .ESCAPE. (Jikook, ABO) - Capítulo 26 - Além da neve

Jimin

Enquanto andava na neve, olhei para Jungkook, que me observava da calçada de pedra do parque. O lugar estava todo enfeitado com luzes de natal, que seria daqui a duas semanas. Peguei um pouco do gelo branco e macio nas mãos, e fiz uma bola, muito redondinha. Fiquei distraído, contemplando minha obra de arte, e sem perceber fui atingido nas costas. 

ーEi, você disse que não ia brincar ー  Sorri para Jeon, que já se armava com mais uma bola de neve ー Como você ousa? 

ーVocê é muito lento, Jimin-ssi ー Ele tentou me acertar de novo, mas eu desviei e mostrei a língua. Arremessei a bola nas minhas mãos, com o máximo de força que eu tinha, e acabei acertando seu ombro ー Essa doeu. 

ーQuem é lento agora, Hyung? ー Jungkook parou de rir, e me olhou todo bobo. 

ー Hyung? ー Odeio esse sorrisinho que ele tem, como se estivesse debochando de tudo. 

ー Cala boca, Jeon ー E lá se vai outra bola de neve, bem naquela carinha linda dele. 

ー Ei, achei que no rosto não valia ー Se limpou e assim que o seu olhar se voltou para o meu, eu sabia que ele queria me pegar. Sorri largo, e corri, ouvindo as pegadas dele atrás de mim. Corri em círculos, às vezes ele fingia me pegar, chegando bem perto, mas eu corria mais, e ele me deixava ir. Depois de muito brincar, suas mãos agarraram minha cintura com força ー Te peguei!

ー Estou com frio ーVirei, o abraçando por dentro do casaco, aquecendo minhas mãos nas suas costas, deixando que ele me apertasse. Era tão gostoso, sentir que ele estava perto. O calor foi passando pelo meu corpo, e eu fechei os olhos. 

ーVamos voltar, você pode ficar doente ー Ele se afastou, mas segurou minha mão, a entrelaçando com a sua. Fiz biquinho. 

ー Ainda é cedo, vamos ficar só mais um pouquinho ー Ele negou e apertou minha mão. Eu a soltei, puxando forte e me jogando na neve fofa ー Você não manda em mim. 

Ouvi um suspiro longo e depois ele se sentou ao meu lado. Sorri. Peguei meu celular, e puxei o fone de ouvido, coloquei um lado na minha orelha esquerda, e ofereci o outro para o meu namorado, que ficou me olhando como se não entendesse nada. 

ー Pra que isso? 

ーÉ minha tradição, todo ano, eu vou ver a neve, me deito e escuto a mesma música ー O fio do fone ainda estendido na sua direção. 

ーPorque? 

ー Quando a gente se mudou para Seul, eu me sentia muito só, acho que ouvir a primeira música que meu avô me ensinou a tocar no piano, faz eu me sentir menos sozinho, e ao mesmo tempo eu recolho coragem para continuar ー Sorri até meus olhos sumirem, lembrando, eu sinto falta do Vovô. 

ーE você quer passar essa tradição comigo? ー Assenti. Jungkook ficou todo vermelho, mas pegou o fio e colocou na orelha direita. 

Nos deitamos, totalmente, na neve, e eu dei Play na música. Assim que a melodia começou, fechei meus olhos. Era um clássico, sem dúvidas. Somewhere over the Rainbow, a  trilha de o mágico de oz. meu avô assistiu o filme junto com a minha avó, e assim a conquistou. Era a música, que me fazia sentir a minha família, e acreditasse nos meus sonhos. Segurei firme nas mãos de Jungkook. Eu não estava mais só. 

Somewhere over the rainbow              

Em algum lugar além do arco-íris

Way up high,                                         

Bem lá no alto

There's a land that I heard of                

Há uma terra na qual ouvi falar

 Once in a lullaby.                                 

 uma vez em uma canção de ninar.

 Somewhere over the rainbow              

algum lugar além do arco-íris

 Skies are blue,                                      

Os céus são azuis,

And the dreams that you dare to dream  

E os sonhos que você se atreve a sonhar

Really do come true.

Realmente se fazem realidade.

Someday I'll wish upon a star

Algum dia eu farei um desejo a uma estrela

And wake up where the clouds are far

E acordarei onde as nuvens são distantes

Behind me.

Deixando tudo para trás

Where troubles melt like lemon drops

Onde os problemas se derretem como gotas de limão

...

Assim que a música acabou, ficamos em silêncio, olhando o céu, cheio de nuvens. Estava tão frio, mas eu fingia não sentir. Não queria sair dali. Jungkook se inclinou um pouco, e passou a mão nos meus olhos, limpando um pouco das lágrimas que eu nem sabia que tinha derramado. 

ーVocê sente falta do seu avô? ー Aquela pergunta, era tão difícil, porque era óbvio que eu sentia falta do meu avô, mas pensar nisso, sempre me dava medo. Eu fui o motivo da minha família se separar. Eu sou o motivo para a minha mãe ter que lidar com meu pai agora, eu sou o motivo do Changwook está ajudando o assassino. Me sinto culpado sempre, e não me vejo em posição de simplesmente ser consolado, ou sentir falta, porque eu não mereço. 

ーVamos, acho que ficou mais frio ainda ー Tentei mudar de assunto e guardei o fone e o celular no bolso do casaco. Jungkook notou minha mudança de humor, então não disse nada. 

ーVem eu te ajudo ー Ele levantou primeiro, e me deu a mão, me puxando para cima. 

ー Obrigado ー Encarei aqueles olhinhos, que ficavam mais brilhantes com um meio sorriso nos lábios ー Por tudo. 


*****


Jungkook 

Cheguei na empresa um pouco tarde, já passava das 8. Não importa o quanto eu tente, não consigo acordar cedo quando estou com Jimin grudado em mim na cama. Ele sempre entrelaça as pernas nas minhas, e quando eu vejo, já estou envolto em calor e aromas doces. 

Passei a mão no meu terno, tentando não deixar evidente que me arrumei as pressas. Mas, quer saber? Que se dane, eu sou o dono disso mesmo, se eu quiser, venho pelado. Se Jimin estivesse aqui, diria que ele está sendo uma péssima influência pra mim. Senti por um momento, saudades de quando eu tinha a idade dele e só queria cantar e sair por aí, fazendo turnê com meus amigos. Não é como se eu estivesse velho aos 26, mas de toda forma, eu me sinto distante daquela realidade, como se fosse um filme protagonizado por outra pessoa. 

Assim que pisei no Hall da minha sala, Lana já me esperava com o café, e de brinde, uma cara nada amigável. Já sei que vou levar bronca. 

8:36 ー Ela ditou a hora, e antes de me dar o café, deu  um tapa na minha nuca. 

ー Aí, quantas vezes eu disse pra não me bater ー Reclamei, mas peguei a xícara fumaçando, e levei aos lábios. Hehe, era o melhor café do mundo, ela deve botar pequenos unicórnios aqui dentro. 

ー A noite deve ter sido ótima, seu pescoço está todo marcado ー Lana esticou o braço, e pegou uma bolsinha, tirou um troço de dentro com cor de pele e foi passando no meu pescoço. 

ー E foi mesmo ー Me perdi lembrando ー Que horas é a reunião de negociação com a JNG

Ela sorriu, toda boba, por que motivo eu não sei, e guardou aquele troço, que eu acho que seja maquiagem. Lana está me assustando ultimamente, vive suspirando pelos cantos. Paixão parece doença. 

ーAs 9, revise os papéis que eu deixei na sua mesa e esteja pronto ー Assenti e entrei no meu escritório. 

Assim que sentei na cadeira giratoria, percebi o quanto eu estava sedentário, minhas pernas doíam. Juntando o esforço de ontem, mais o fato de eu não ter tempo para sair deste escritório, me admira muito que eu consiga andar. Peguei os papeis na minha frente, e fui lendo, item por item, anotando o que eu queria contestar. 

O Jung Sook, com toda certeza vai estar lá. Mesmo querendo me aproximar, sinto a desconfiança em tudo que se refere a esse contrato. Não posso meter a Elysium em uma situação ruim, por pura ganância. Principalmente, quando essa ganância, tem um foco tão brutal como a vingança. 

Pousei a caneta na mesa, e bebi mais café. Ouvi batidas na porta, e Lana veio, toda sorridente, de novo. Ajeitei a gravata e me levantei. 

ー Agora? ー Ela assentiu. 

Fui andando, com Lana atrás de mim. A sala de reunião principal, ficava no mesmo andar que meu escritório, então foram só poucos passos, até eu abrir aquela porta de vidro, e dar de cara com quem eu tanto procurei. Abri meu melhor sorriso. Aquela áurea dele, era tão pesada, que faria qualquer  um cair naquele olhar cínico. Eu sei que mesmo que ele não seja o assassino, ele traiu meu irmão, ele teve alguma coisa haver, e esse aperto de mão forte, em tom de desafio, me prova isso. 

ーUm prazer revê-lo presidente Jeon ー Ele ainda apertava minha mão com força. 

ー O prazer é todo meu, presidente Jung ー Puxei a mão, e fingindo não parecer grosso, o indiquei a cadeira de frente a minha. 

ーEntão, vamos dar início, ambas as empresas leram o contrato? ー Perguntou o mediador, contratado apenas para isso, negociar entre as partes. Assenti e Jung também, sem desviar o olhar um do outro. 

ーProponho que voltemos ao valor inicial, e assim, a Elysium pode ter abertura de escolha, se cede ou não os artistas para atuações ー O mediador sugeriu. Eu sorri ladino. 

ーPor nós, podemos abrir essa pequena concessão, mas a Elysium, vai ter que garantir que o novo grupo deles, Apple Tree, vai estar em todos os eventos solicitados ー O porta voz, da JNG, deixou a visão deles bem clara. Querem usar os meninos para ganhar marketing com os investidores. Ou pior… 

ーO contrato com a Apple Tree nos impede de cumprir essa cláusula, eles têm total liberdade sobre a escolha de ir ou não em eventos, mesmo sendo em comum acordo com a empresa ー Eu tomei a frente, tentando burlar esse tipo de ideia. Eles não são objetos. 

ー Espero que esse posicionamento não tenha influência com sua vida pessoal, Presidente Jeon ー Jung sorriu sarcástico. 

ー A que o presidente se refere? ー Perguntei, já sabendo onde isso ia parar. 

ー Obviamente sobre as últimas notícias, não soube? Você e seu funcionário, Park Jimin, estão em todos os canais de TV ーQue? Olhei para Lana, ela estava um pouco distraída, então pegou o celular, e fechou a cara. Era verdade. 

ー Não vejo onde meu envolvimento com o senhor Park, pode influenciar nessa parceria. Como sabem, o contrato com a Apple tree, foi fechado a meses, então não podemos modificá-lo antes que seu prazo expire ー Respondi, fingindo não estar preocupado. 

ーEntão, ficamos assim, os artistas vão ser chamados, e escolhem se querem ou não participar, podendo ficar a cargo da empresa bonificações, caso aceitem ー O mediador sugeriu. Suspirei cansado. Odeio reuniões. Odeio esse idiota sentado na minha frente.

ー Certo ー Respondi. 

ー Vamos seguir em frente ー O mediador disse, continuando a ler o contrato. 

Eu sabia o que ele queria fazer, me distrair com a história de Jimin, até eu acabar concordando com todas as suas entrelinhas. Peguei meu celular, choviam ligações e mensagens, a maioria do meu pai, uma delas se referia ao seu retorno para a coreia amanhã. Respirei fundo, o caos está feito. Olhei a nossa cotação na bolsa, o valor da empresa está subindo como louco. Não sei determinar agora, se isso vai ser bom ou ruim, mas tenho certeza que esse traste, vai querer sua fatia do bolo. 

Assinei o contrato, e o entreguei para Jung, que fez o mesmo. O mediador deu a reunião por encerrada, e eu me levantei. Sook veio até mim, sorrindo. Meu humor estava péssimo. 

ーFoi ótimo negociar com o senhor ー Jung estendeu a mão, e eu me enchi de ódio, mas apertei a dele muito mais forte. Ele se inclinou, ficando perto do meu ouvido ー Como sabe, meu omega foi roubado de mim, estou procurando outro que tome o lugar dele, talvez eu devolva o favor, afinal, aquele cheiro doce é inesquecível. Tem sorte para omegas, Jeon. 

Trinquei o maxilar. Ele não podia estar sugerindo roubar Jimin, não o meu Jimin. 

ーEspero que nos encontramos novamente, presidente Jung ー Deixei minha voz ficar mais grossa, impondo minha forte dominância Alfa. Os lobos, podem estar fracos, mas o meu sabe bem o que quer: Sangue


****

Jimin 

Assim que pisei na empresa, o que foi milagrosamente no horário certo, todo mundo me olhava, bem mais do que o normal. Como todo dia, ergui minha cabeça, e apressei o passo, não sou obrigado a passar por isso, licença. Entrei no elevador, e fui direto pra academia, mas assim que a porta metálica se abriu, acabei dando de cara com um homem, que me olhava feito o maníaco do parque. 

ー Desculpa ー Fingi ser educado. 

ー A culpa foi minha, perdão ー Ele era alfa, tinha um cheiro bem forte, o que me fez enjoar na hora. 

ー Com licença, eu estou atrasado ー O alfa saiu da frente, e eu corri até a última porta do corredor, entrando finalmente no inferno.  

Brian, olhou pra mim e abriu um sorriso enorme. Já sabia que o capeta queria meu coro. Deus, porque me botasse no mundo pra malhar? Desliguei meu celular, e coloquei na mochila, largando ela em um canto. 

ー Ora ora, se não é o dono da empresa ー franzi o cenho sem entender nada. 

ー Que? ー Ele sorriu, e negou. 

ー Nada. Vamos começar com 100 abdominais. duas séries de 50 ー Suspirei, já me arrependendo de ter vindo ー Olha o tempo que faz, que você não aparece, sua perna vai doer muito amanhã. Soube que tem show mês que vem. 

ー Tenho? ー Perguntei, já me deitando no chão, e começando o exercício. 

ー Nossa, você tá pior do que eu pensei. Vamos aumentar essa resistência. Quero 40 minutos de esteira e depois exercicio de perna ー Aquelas palavras, pareciam veneno escorrendo pela boca dele. Maldito! 

Ainda tenho que ensaiar a coreografia nova, eu estou todo atrasado. Entre cantar e dançar, eu prefiro a segunda opção. Acho até que foi por isso que fui contratado. Sabe, sentir adrenalina de poder errar, e acertar no fim, depois de muito esforço, não tem preço. Lembrei das minhas aulas, onde eu tinha que dançar na rua, pra pagar o curso de Dança contemporânea. Foi tão difícil, mas era emocionante lutar pelos meus sonhos. 

Assim que parei de correr na esteira, as portas da academia foram escancaradas, e aquele rosto bonito do meu namorado apareceu, ainda falando no celular. Jungkook enlouqueceu? 

ー Pai, eu prometo que vou estar lá, não precisa gritar. Ele vai, ele com certeza vai ー Ouvi ele falar, com o pai? E esse ele, sou eu? ー Adeus, boa viagem. 

Jungkook me olhou pela primeira vez, desde que entrou, e sorriu. Enxuguei o rosto, e ele selou meus lábios, me pegando de surpresa. Brian, gargalhava em um canto. 

ー Você está louco? Alguém pode nos ver ー Tentei o afastar, mas ele pousou a mão na minha cintura. 

ー Como vai, Brian? ー Jungkook cumprimentou meu instrutor. 

ー Ótimo, mas o seu garoto é muito lento ー Olha que audácia. 

ー Ele só é rápido quando quer ー Os dois riram, e eu querendo saber quando foi que todo mundo fala do meu relacionamento assim, tão abertamente. 

ー Alguém me diz o que ta acontecendo aqui? ー Eu sou o único confuso? 

ー Eu disse que ele era lento. Vou indo nessa ー Brian se abaixou e pegou a mochila dele ー Jimin, você vai ter que vir todo dia, só pra compensar. 

Assim que ele saiu, encarei jungkook, esse que brincava com a minha cintura e sorria. 

ー Então… 

ー Ah, estamos na Tv, e também em todo lugar na internet ー Lancei meu olhar de impaciência ー Descobriram sobre nós, nos filmaram e fotografaram, ontem, enquanto brincávamos na neve. Já tem milhões de visualizações. 

ー Como… 

ー Amor, a gente sabia que isso podia acontecer ー Passou as mãos nos meus cabelos ー Já temos vários fãs. Uns nos chamam de Jikook, e outros de Kookmin. Eu ainda não entendi direito, mas as ações da empresa subiram e meu pai…

ー Ele quer que você confirme. 

ー Não só isso, ele quer que eu te leve para conhecer ele e minha mãe ー Meu coração errou uma batida. 

ー Isso não é rápido demais? ー Perguntei mais para mim do que para ele. 

ーCalma, você só vai conhecê-los, nada demais ー É impressão minha, ou ele não parece muito confortável com a ideia?

ー Pode me dizer, eu sei que tem mais ー Estreitei o olhar. 

ー É que meu pai, ele… bem… 

ー Diz logo ー Odeio enrolação. 

ー Ele é do tipo tradicional, ou melhor, ele acredita que omegas nasceram para ser submissos aos alfas. 

ー Que? 


Notas Finais


Eu estou com o pé atrás com escape, acho que por estar perto do fim, eu me sinta um pouco insegura.
A verdade, é que eu adoro uma confusão, chega na parte fofinha, fico perdida.

E sim, vão ler minha outra fic, Pink Diamonds: https://www.spiritfanfiction.com/historia/pink-diamonds-jikook-17178583

Ai, eu amo vcs, muito obrigada por cada favorito e cada comentário.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...