História Escola dos aus - Undertale - Capítulo 23


Escrita por:

Visualizações 69
Palavras 1.757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!
Espero que gostem do capítulo!

Só estou colocando imagens aleatórias nos capítulos...

Capítulo 23 - Desculpe! Me desculpe!


Fanfic / Fanfiction Escola dos aus - Undertale - Capítulo 23 - Desculpe! Me desculpe!

Pov Nightmare

 

Eu corro pelos corredores até encontrar o quarto de Dream, muitas pessoas me olham me achando estranho por estar correndo. 

 

Ao chegar na porta do quarto de meu irmão, eu bato nela de forma frenética até alguém abrir. Quando a porta se abre, vejo um rapaz muito bonito, ele me olha e sorri de forma fofa.

 

??: Você deve ser o Nightmare né? Está procurando o Dream? - ele me pergunta, e eu aceno com a cabeça. - DREAM! Seu irmão tá aqui! 

 

Depois que ele chama meu irmão, o mesmo aparece depois de alguns segundos. Dream me encara preocupado. O chamo para conversar fora do quarto e ele diz para seu amigo Ccino o esperar.

 

Eu respiro fundo e o abraço.

 

Eu: Me desculpa Dream, eu coloquei a culpa de tudo em cima de você... Desculpa! Me desculpa!

 

Dream está meio petrificado por causa do abraço, mas logo sinto ele retornar o meu abraço. Seus braços passam pelo meu pescoço e apertam mais ainda o abraço.

 

Dm: Eu que devo pedir desculpas... Deixem todos te machucarem e não fiz nada, me desculpa irmão! - ouço ele fungar - Eu não queria que as coisas tomassem esse rumo...

 

Eu: A culpa não é sua, nunca foi...

 

Não aguento e desabo em choro, aperto mais o aperto em Dream. Minhas lágrimas nublam minha vista, sinto mais um peso saindo de minhas costas, me deixando cada vez mais leve. 

 

Respiro fundo e digo a Dream.

 

Eu: Me desculpa irmão, eu te amo... 

 

Dm: Eu também te amo irmão...

 

Finalmente... Me sinto bem!

 

---------------------x----------------------

 

Pov Cross

 

Monika está falando quais são as tarefas para a próxima reunião, mas a sua voz está muito rouca.

 

M: Vocês devem trazer a sua última leitura para fazer uma crítica, recomendo que anotem pontos importantes sobre o tal livro. Ok? - todos respondem que sim.

 

Depois disso Yuri começa a arrumar o clube, sua organização as vezes me deixa um pouco impressionado. Akira decide ajudá-la e Monika lhe entrega a chave do clube.

 

S: Monika, nós podemos conversar? - quando Sayori falou isso, eu e Natsuki viramos na hora.

 

Monika apenas responde que sim e as duas saem da sala do clube, eu olho para Natsuki e nós dois ficarmos ouvindo a conversa das duas pela porta. 

 

"Me desculpa pelo jeito que eu reagi naquele dia... Eu apenas fiquei surpresa." - ouço a voz de Sayori, ou eu pelo menos acho que é a voz dela.

 

"Tudo bem, eu sei que foi meio inesperado..." 

 

"Sabe, eu... Gostaria de tentar algo." - Sayori diz, e eu e Natsuki nos olhamos.

 

"Sério? Muito obrigada Sayori!" 

 

Decido parar de ouvir essa conversa, saio de perto da porta e Natsuki apenas olha para mim, sorrindo. Eu sorrio também e ajudo Yuri e Akira a limparem o clube, após um tempo Monika e Sayori retornam.

 

Isso me lembra de uma coisa...

 

A reunião de pais é amanhã! Chara e eu estamos ferrados, Ele não gosta que nós dois participe de atividades consideradas "fúteis".

 

Quebra de tempo (19:30)

 

Estou na cama, pensando seriamente no que irá acontecer amanhã, Chara também está agoniado. 

 

Chara está se revirando na cama, murmurando algumas de sua preocupações.

 

C!C: E se eu tirei nota baixa? E se falarem que eu arrumei briga com uns menino? E se... - eu interrompo suas lamúrias.

 

Eu: Para de se mexer! Tá parecendo uma galinha botando ovo! - Chara apenas me olha com uma cara estranha.

 

C!C: Vai se fuder... - ele faz um gesto obsceno.

 

Retribuo o gesto e ele volta a se revirar na cama, também penso no que Ele irá fazer se descobrir que eu e Chara estamos em clubes e ainda arrumamos briga. 

 

E se ele descobrir sobre Ink? Aí fode tudo!

 

Não quero que Ele me tire daqui e me ponha em outro internato, eu demorei dois anos para me adaptar aqui e não quero ir embora agora! Espero que Toriel me ajude com isso, acho que ela vai ajudar...

 

Desde que entrei nessa escola, Toriel ajudou eu e Chara a socializar com outros alunos (que a princípio não gostaram de mim e nem do meu irmão), depois Nightmare me ajudou a fazer amizade com algumas pessoas. Em parte eu não me arrependo de ter entrado naquele grupo.

 

Me lembro de todos falando sua história e eu me senti um bosta pois o meu sofrimento não foi tão grande quanto o de alguns, Nightmare e eu não contamos da nossa vida.

 

Horror passou a maior parte da vida com fome e lutava para conseguir alguma comida, Dust falou que seu psiquiatra lhe deu um diagnóstico de esquizofrênico depois de matar o pessoal de sua cidade, Killer depois de uma infância conturbada passou a não ter sentimentos de remorso ou medo, e Error perdeu sua família inteira quando uma pessoa entrou em sua casa e atirou em seu pai e irmão. 

 

E eu matei meu irmão... Papyrus. 

 

"Me lembro como se tivesse acontecido ontem, do carro ter passado por cima dele e parte do seu corpo esmagado. O motorista sequer parou, acelerou como um louco e saiu rapidamente da minha vista.

 

Eu tinha empurrado ele na brincadeira, mas ele desequilibrou e como estávamos brincando na calçada, ele caiu direto na pista. Um carro passou por cima dele e... Foi nojento demais assistir aquilo, na hora eu gritei, gritei como um louco.

 

As pessoas começaram a vir, e a filmar com seus celulares. E eu fiquei ali, abraçado com o corpo do meu irmão, chorando alto."

 

Depois de um mês, o irmão biológico de Chara também havia morrido com uma hemorragia interna causada de maneira misteriosa. 

 

Chara chorou muito e nós passamos a ficar mais unidos, Gaster não queria a nossa presença e passou a nos enviar para vários internatos. Mas quando não estavamos no colégio, ficávamos em casa... Um lugar branco e muito vazio, eu ficava muito solitário ali.

 

C!C: Você tá quieto demais, tá pensando no que? - sua voz sai um pouco grossa e ele tosse um pouco para ela voltar ao normal - Desculpa, é a puberdade, mas tá pensando em que?

 

Eu: No Papyrus e no Frisk... Por algum motivo não paro de pensar neles...

 

C!C: Eles morreram há muito tempo, mas não deixaram de ser nossos irmãos... Sinto falta deles...

 

 

 

 

 

Eu: ... Eu também sinto.

 

 

---------------------x----------------------

 

Pov Ink (09:20 da manhã [dia da reunião de pais])

 

Como eu sou órfão, a diretora Toriel entrega sempre o bilhete para a moça do orfanato que eu moro. 

 

Nightmare está do lado de Dream hoje e isso me deixa um pouco confuso, espero que ele não faça nada com o meu amigo. Cross está só meu lado e super nervoso com o fato de seu pai vir para cá, pego sua mão e fico segurando para ele não se sentir tão mal.

 

Ele não me olha, fica apenas encarando o chão e mordendo o lábio inferior, mas ele relaxa um pouco após eu segurar sua mão. Isso me deixa um pouco preocupado, Cross nunca esteve tão agoniado com a reunião  como hoje.

 

Eu: Você tá bem? - ele assente - Não parece...

 

C: Não quero que meu pai me tire daqui, ele não gosta que eu me envolva socialmente... - ouço um suspiro.

 

Faço algo que pode tirar sua preocupação, estamos no meio do pátio, mas minha vergonha praticamente passa quando seguro o queixo de Cross e o puxo para um beijo. 

 

Ele está meio relutante, mas depois de alguns segundos e sinto Cross relaxar um pouco e retribuir o beijo com um pouco de delicadeza. Como beijos perfeitos, este não envolver língua e apenas um beijo sem malícia, talvez eu deva admitir...

 

Eu amo o Cross.

 

Depois de nos pararmos o beijo, seguro a mão de Cross com mais firmeza e sorrio. Ele retribui o sorriso.

 

Eu: Eu te amo... - falo um pouco baixo, e Cross fica um pouco surpreso.

 

C: Eu também te amo. - vejo ele dar o sorriso mais bonito da minha vida.

 

Depois de um tempo um homem vestido de preto se aproxima de nós e ele parecia bravo, o jeito dele me deixou um tanto defensivo e nervoso, nunca vi uma pessoa tão séria em toda a minha vida. 

 

Ele fica na nossa frente, e desfere um tapa no rosto de Cross. 

 

???: Você é um lixo, Cross! Nunca me decepcionou tanto na minha vida, você e seu irmão foram péssimos... - ele começa a falar.

 

O que me assustou mais foi o fato de ele não gritar, mas falar calmamente. Olho para Cross, que está com a mão no rosto e uma expressão de raiva. 

 

Chara aparece e tenta descobrir o que está acontecendo, mas este homem apenas vira e o encara com mais raiva ainda. 

 

???: E você também caçou briga aqui né? Vocês dois me decepcionam mais ainda a cada dia! - ele ajeita seus óculos e franzi suas sobrancelhas.

 

Olho para Cross novamente e o abraço pelo ombro, mas ele não retribui. Alguns pais estão olhando para ele, com certa preocupação.

 

F: Ohh idiota! O que você tá fazendo? Os dois nem fizeram nada! - Fell e seu jeito doce e grosseiro.

 

???: Isso não te interessa, os dois são meus filhos e eu os educo como eu quero!

 

N: Você tá bem Cross? - Nightmare se aproxima de nós, e eu me surpreendo ao ver que ele está agindo de forma gentil.

 

Antes que Cross pudesse responder, o homem diz algo que deixa a diretora Toriel com raiva da situação. 

 

???: Eu vou te tirar dessa escola, só te deixou mais ridículo! - ele se aproxima de Cross - Vamos embora! 

 

T: Nada disso! O senhor não tirá-lo da escola! - ela se aproxima do homem.

 

Nt, M, S, Y: Não vamos deixar! O Cross é nosso amigo! - Natsuki, Yuri, Monika e Sayori gritam, se aproximando de Toriel.

 

S e F: O que você tá fazendo é injusto! - Sans e Fell se aproximam, o que me deixa feliz.

 

E, Dm, Dc: Deixa o Cross ficar! Deixa o Cross ficar! - Epic, Dream e Dance gritam, fazendo a maioria das pessoas começarem a gritar.

 

Todos: DEIXA O CROSS FICAR! DEIXA O CROSS FICAR! DEIXA O CROSS FICAR!

 

Sinto Cross ficar mais nervoso, e volto a segurar a mão dele, ele volta a olhar para o chão. Começo a pensar em algumas possibilidades, e se ele realmente tirar o Cross da escola? Eu realmente não saberia o que fazer sem ele...

 

Eu: DEIXA O CROSS FICAR!


Notas Finais


Eita poha!


Ignorem o fato de eu demorar de novo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...