1. Spirit Fanfics >
  2. Escola para garotos - Jeon Jungkook >
  3. Julgamento

História Escola para garotos - Jeon Jungkook - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


✔Eu sei, eu sei.
✔Me perdoem pela demora, mas eu já lhes expliquei sobre esse sumiço, os trabalhos, atividades tarefas da escola estão me sugando, eu venho estado bem cansada ultimamente, portanto, eu peço paciência.

✔Está bem?!

✔Quem quiser ter algum contato comigo, eu indico o meu twitter @Nana ou @a_roma05

Amo vocês ❤

Capítulo 10 - Julgamento



______ Point View ON

Busan-Korea

17:00 PM


Balançava minhas pernas freneticamente, estava sentada a horas naquela cadeira roendo o canto das minha unhas, tentando depositar meu nervosismo em algum movimento ou ponto fixo daquela sala fria e solitária.


Levantei meu corpo podendo observar a câmera no canto da cela acompanhar meus movimentos, andava de um lado para o outro fechando meus olhos e apertando minhas mãos na barra da camiseta


Romei meus olhos até a porta vendo a maçaneta esferica rodar em sentido horário, expremi meus lábios, esperando qual seria meu destino.


Relaxei meus ombros podendo sentir braços magros me enlaçarem, passei minhas mãos pelas costas da tal pessoa que ainda a não conseguia distinguir quem era.


ーQuerida, você está bem?ーEra minha Mãe. Dei graças a Deus por ouvir sua voz novamente. ーComo é que você veio parar aqui?

 

Hesitei em lhe contar sobre a proposta de Jung-Hee, mas em algum momento ela iria descobrir. Arrastei seu corpo até a pequena mesinha no meio da cela me sentando a sua frente.


ー Eu tô bem mãe. É só que, eu não sei como te explicar...ー Passava a mãos em meus fios curtos, aparentemente nervosa.


ー O que você fez com o seu cabelo? Querida, conte de uma vez o que fez para estar aqui.ー Dessa vez, papai surge por trás da porta preocupado.


ー Jung-Hee me propôs ocupar o lugar dele no colégio, enquanto ele cursava música em Londres.ー Revelei sentindo o olhar de meus pais queimaram sobre mim.


ー Jung-Hee.... Aquele irresponsávelーPapai murmurou apertando os punhos.


ー Não é culpa dele, ele apenas deu a sugestão, eu executei. Isso é culpa minha.ー Abaixei meu rosto, desviandolo olhar de meus pais.


ー Não se preocupe querida, nós vamos dar um jeito nisso. Está bem?ー Mamãe me abraçou beijando o topo da minha cabeça.ー Vamos pagar a fiança para que não passe por uma humilhação tão grande.


ー Eu não me importo Mãe, vai ficar tudo bem. Não quero que tirem dinheiro de onde não tem para ocultar algo que fiz. ー Tranquilizei-os.


Abracei meus pais pela última vez ouvindo o oficial adentrar a cela, avisando que o horário de visita tinha acabado.


Minha mãe alisou meu rosto beijando minha bochechas, observei seus olhos cheios acenando para a mais velha com um sorriso pequeno e entristecido.


Me sentei na mesa abaixando minha cabeça, escorando-a em meus braços. Eu só queria ir embora, e evitar que tudo isso estivesse acontecendo.


Queria que não tivesse aceitado a proposta de Jung-Hee, mas em compensação não teria conhecido Oliver, um grande amigo. E não teria me apaixonado por Jeongguk, o que foi um erro. Afinal, eu sou uma garota normal como outras e ele é o astro "JK" do BTS, perto dele eu não sou ninguém.


ー Ele deve me odiar. ー Disse baixo esfregando meus olhos que já queimavam.


Ele nem deve querer olhar na minha cara, saber que, por 4 meses completos eu o enganei, mas, Jeongguk também tem que compreender meu lado, eu não sabia se podia confiar ou não.


  Aigoo porque tão complicado?


Já sentia meus olhos encherem e escorrerem por minhas bochechas. Mas por que? Aish pare de ter tão idiota ______, você sabe que ele é o cara que você gosta....ou ama


Me coloquei em estado de alerta ao ouvir a maçaneta ranger novamente, erigeci meu corpo notando a presença de um homem alto, cabelos loiros, bem vestido e carregado com um belo par de olhos azuis.


Estretei meus olhos observando os movimentos do tal que tinha em seu rosto pálido um sorriso amarelo.


ーEu serei o seu advogado de defesa. Sou Ethan.ー Apresentou-se estedento sua mão.


ーMas eu não pedi um advogado de defesa.ー Apertei sua mão, arqueado uma de minhas sobrancelhas.


ー Sei disso, seus pais me chamaram.ーExplicou colocando alguns papéis sobre a mesa.ーEles não querem que você passe por isso, o verdadeiro culpado por isso, é o seu irmão.


Apertei meus dedos, como ele pode ser tão incompreensível? Espalmei minhas mãos na mesa trazendo a atenção do loiro para o meu rosto.


ー Meu irmão não é culpado de nada. Ele apenas sugeriu a idéia, eu a executei, portanto eu sou a culpada.ーRespondo vendo um pequeno sorriso em seu rosto.


ー Está bem, agora me conte como que essa história aconteceu, do início e com detalhes, por favor.ー Pediu, cruzando seus braços.


ー Meu irmão sugeriu que eu ocupasse seu lugar no colégio enquanto ele estudava música em Londres. Eu achei que devia isso a ele por ter me livrado de várias broncas. Então, por proposta dele eu o fiz.ーRespondi curto resumindo o acontecimento.


ーCompreendo. Já sei do que se trata.ー Afirmou estendendo um caneta até mim.


ー E sobre o que se trata ?ー Idaguei analisando os papéis a minha frente.


ー Chantagem. Seu irmão, usurfruiu de momentos anteriores para que realizasse sua proposta. Já está bem claro para mim.ー Explicou me deixando abismada.


ー O que? Isso é o cúmulo. Meu irmão não fez nada disso.ー Retruquei me colocando a sua frente.


ー Olha, eu sei que não quer acusar seu irmão para responder em liberdade, mas é a única escolha, e eu vou fazer de tudo para que você seja declarada inocente.ーParou, apertando meus ombros.


ー Não é a unica escolha, sempre temos outras, mas preferimos a mais fácil. Por favor, não acuse meu irmão.ー Solicitei encarando seu rosto.


ー Eu...vou tentar.ー Respondeu dando-me as costas.


Me sentei novamente sobre a mesa alisando meu rosto. Meu julgamento nem começou e eu já estava preocupada. Suspirei fundo fechando meus olhos, meu destino estava selado.


Só faltava saber como seria declarada em 18 horas, eu seria culpada ou inocente?


                           [•••]


JulgamentoーJung _______

BusanーKorea

08:00 AM


Apertava meus braços tentando me controlar, em poucos minutos a minha vida inteira seria decidida diante daquele tribunal. O promotor adentrou o tribunal ficando em posição ereta ao lado da cabine do juiz.


ー Peço que os presentes nesse tribunal se mantenham de pé.ー Solicitou revelando por trás de seu corpo um bolo de papéis.


O promotor girou seu corpo para o juiz, como se pedisse permissão para que desse início a sua fala.


ー Que seja aberta a causa.ー Decretou o Juiz.


ー Jung ______, processada pelos crimes de usurpação e falsa personalidade, representa o ministério público a promotora Tessa Zapata,ー Deu uma pausa, apresentando a promotora, que vestia um blazer branco acompanhado de saia e uma blusa social da mesma cor.ー A defesa doutor Ethan William.ー Mais uma pausa foi feita para que o júri reconhece-se o loiro.ー A parte causadora o senhor Samuel Serrano.ー Continuou, apontando para o homem ao seu lado com costeletas.ー Que comece o julgamento.


ーEntre a primeira testemunha. Helena Scott.ーO Juiz decretou acenando para os oficiais.


Apertei meus dedos em meus joelhos sorrindo pequeno, para que reconforta-se Tia Helena que se encontrava eufórica e extremamente nervosa.


ーVocê trabalha no colégio, onde supostamente sua sobrinha estudava, correto?ー A promotora perguntou recebendo um "Sim" baixo da parte de Tia Helena.ー A senhora sabia sobre a farsa ?


ー Não... É claro que não.ー Negou afastando os ombros.ー Eu descobri quando nos esbarramos no corredor.


ー E a senhorita a repreendeu?ー Perguntou novamente.


ー Eu a auxiliei para que desistisse daquela proposta, mas ela apenas queria ajudar seu irmão, não há crimes neste caso, ______ não faz parte de máfias ou é uma espiã de algum governo exterior , ela apenas quis ajudar seu irmão, tenham sensibilidade.ー Tia Helena se exaltou sendo amparada pelos oficiais.


ー Minhas perguntas acabaram vossa excelência.ー A promotora avisou voltando para o seu lugar.


ー Senhor Ethan, tem a palavra agora. ー O Juiz avisou.


ー Senhorita _____ quer se sentar ali por favor.ーApontou para o local onde as testemunhas se localizavam para depor.


Elevei meu corpo dirigindo meus passos até a cabine,me acomodando.


ー Senhorita Jung, qual foi a proposta que seu irmão lhe fez?ー Indagou, recebendo um olhar reprovador da minha parte.


ー Que eu ocupasse seu lugar no colégio e assumisse sua identidade por 6 meses.ー Respondi simples,vendo o olhar do Júri tomar uma forma intrigada.


ー Certo. Agora, nos conta por favor, a sua versão dos fatos.ー Recomeçou cruzando os braços.


ー Meu irmão propôs que eu ocupasse seu lugar e assumisse sua identidade no colégio por 6 meses, enquanto ele estudava música em Londres.ー Pausei, recebendo o olhar de Ethan para que eu prosseguisse.ー Por muitas vezes Jung-Hee me acobertou em situações, então para que pagasse na mesma moeda eu aceitei sua proposta.


ー Acho que não precisamos mais de explicações. Está bem claro que minha cliente não tem culpa alguma sobre este caso.ー Argumentou andando até ficar na frente do juiz.


ー Ethan, o que está fazendo?ー Sussurrei recebendo apenas o olhar do mesmo.


ー Minha cliente foi chantageada pelo irmão, notando a semelhança de ambos,Jung-Hee, seu irmão, se aproveitou para que ela assumisse seu lugar.ー Afirmou me deixando boqui-aberta. Ele disse que não iria envolver meu irmão nesse caso.


ーExcelência, meu irmão nao me forçou a nada, ele apenas propôs essa idéia, eu a fiz, portanto a consequência tem de ser minha.ー Iterrompi Ethan trazendo a atenção do Juiz para mim.


ー Não se meta, você está fazendo Isso para poupar seu irmão, mas quem é a vítima é você  não ele.ー Resmungou pressionando meu braço.


ー Se eu quero poupa-lo ou não, é problema meu.ー Respondi me desvencilhando de suas mãos.


A atenção de Ethan e de todo o Júri se voltou para a porta dubla do tribunal que foi escancarada brutalmente, um pequeno sorriso transpareceu em meu rosto vendo Jung-Hee correr até mim. Seus braços enlaçaram minha cintura enquanto seu nariz acariciava meus ombros.


Hee, o que está fazendo aqui? E Londres? Sua música?ー O questionei vendo um sorriso amarelo em seus lábios finos.


ー Eu prometo que vou lhe explicar tudo, quando isso acabar, só me de 5 minutos.ー Beijou o topo da minha cabeça caminhando até o Juiz.


ー Vossa excelência, peço que analise esses documentos, a explicação para tudo isso está bem aqui.ー Entregou o bolo de papéis para o Juiz, deixando todos no tribunal eufóricos.ー Minha irmã apenas me substituiu para deixar minhas roupas e materiais no dormitório para que não estranharam uma garota em uma escola exclusiva para rapazes.


ー Mas, o senhor não estava em Londres?ー Ethan indagou, ele não estava convencido dessa explicação.


ー Sim, mas voltei no mesmo dia, esses documentos provam a minha volta.ーAfirmou convencido.


ー Silêncio.ー O Juiz decretou batendo o seu "martelo" de madeira sobre a mesa.ー Ordem, por favor.


Deus, seria agora, qual seria o meu destino, se eu fosse deliberada inocente, Jung-Hee seria preso em meu lugar, mas se fosse acusada, poderia ficar de 6 meses a 4 anos na prisão, ou então teria de pagar por uma multa altíssima.


Fechei meus olhos voltando ao meu lugar, sendo acompanhada por Ethan e por Jung-Hee.


ー Que fique de pé a acusada para ouvir sua sentença.ー O promotor disse voltando seu olhar até mim.


É agora, fechei meus olhos suspirando pesado. Elevei meus ombros colocando minhas mãos a frente de meu abdômen.


ーVisto e analisado os fatos correspondentes a essa causa e considerando que não existem provas encriminatorias insuficientes que estabeleçam a culpa de Jung _______, a réu é declarada, inocente.ー Declarou, senti meu corpo amolecer, só não fui ao chão porque Ethan e Jung-Hee me seguraram.ー Sem mais conclusões, esse julgamento, está encerrado.


Abracei Jung-Hee já experimentando a água quente descer por minhas bochechas, girei meus calcanhares estendendo minha não para Ethan que sorriu satisfeito.


ー Obrigada, Ethan.ー Abracei o loiro sorrindo.


ー Eu nunca vi um sorriso em meio a lágrimas.ー Brincou devolvendo o abraço.ー Não precisa agradecer, apenas fiz o meu trabalho.


Acenei para o mesmo que se distanciava aos poucos, rodeei meus braços nos ombros de Jung-Hee caminhando até meus pais que se desmanchavam em lágrimas em meio a sorrisos.


Abracei Mamãe sorrindo, enquanto gargalhada internamente por ver Jung-Hee receber um petróleo na testa e um tapa por trás de sua cabeça de Papai.


ー Agora, nos explique o está fazendo aqui? Não era 6 meses em Londres? ー Indaguei entrelaçando meus dedos aos seus andando lado a lado.


ー Na inscrição para a escola de música, eu enviei um áudio e vídeo cantando uma musica que compus, essa viagem era para que eu finalizasse minha inscrição, eu fui aceito no primeiro dia, e no mesmo dia eu seria enviado de volta para cá, porém, eu decidi aproveitar um pouquinho. ーContou, deixando todos aliviados 


ー Seu idiota, eu passando pelo maior perrengue e você se divertindo em Londres. ー Apontei o dedo para o maior que me olhava risonho.


Sorria junto com o mesmo enquanto adentrávamos o carro ao nosso lado,Mamãe me estendeu uma blusa de mangas verde musgo e um short jeans preto, certamente para me trocar ao chegarmos em casa.


Pressionei meus dedos nos tecidos em meu colo sentindo meu estômago embrulhar quando passamos pelo colégio, onde estava alojada. Jung-Hee apertou meus ombros na tentava de me tranquilizar.


ー Sei que não deve ter sido fácil, mas você foi forte até agora, e isso já acabou. ー Me confortou aconchegando-me em seus braços. ー Me perdoe por fazer isso com você.


ー Está tudo bem, já passou . ーRespondi sorrindo em meio às lágrimas que caiam em minhas bochechas.


Observei o veículo parar em frente a minha casa, suspirei pesado, experimentei respirar livremente, adentrei a casa subindo a escada depressa, ansiava por um banho descente, por me aconchegar na minha cama e vestir minhas roupas, de garotas é claro.



Caminhei até o banheiro retirando aquele uniforme cinza feio  fora de moda.


Finalmente, um tempo


Comigo mesma 


                         [•••]


22:00 PM

Busan-Korea.


Me encarava no espelho, entortei a boca, contente e ao mesmo tempo não,com o resultado que via no reflexo.


Usava uma blusa branca larga que era tampada por um short jeans escuro, aparentemente realçava minha cintura e minhas pernas, suspirei passando meus dedos por meu cabelo, ajeitamdo-o.


Desci a pescadas esticando meu pescoço notando que meus pais não estavam na sala, provavelmente estávam dormindo, depois do dia de hoje, eles estavam exaustos fisicamente e psicologicamente.


Raspei meus dedos pela chave no balcão direcionando-a até a maçaneta, entretanto costas largas me impediram de realizar tal ação.


ー Onde a moçinha pensa que vai?ー Jung-Hee indagou cruzando os braços sério.


ー Jung-Hee, olha, eu prometo que depois que voltar eu te conto tudo,nos mínimos detalhes, mas por favor, me cobre nessa. Eu preciso fazer isso. ー Solicitava ao maior que me encarava desconfiado.



ー Promete voltar antes das 00:00?ー Questionou.


ー Prometo.ー Sorri, confirmando sua sentença.ーObrigada Hee.ー Beijei sua bochecha desviando de seu tronco.ー Já já estou em casa.


ー Tome cuidado.ー Relembrou acenando.


Tirei as chaves na fechadura andando rumo a rua deserta e fria, começei a apressar meus passos até o colégio. Espero que ele esteja acordado.


Desde o final do julgamento, eu quero, anseio e desejo ver e conversar com Jeongguk, eu precisava saber, saber se ele me odiava, amava, ou apenas me suportava, precisava ver seu rosto uma última vez, antes de me rejeitar para sempre


Certamente, ele deveria estar irritado comigo, afinal mentir para alguém durante 4 meses não é fácil de se perdoar, eu me sinto tão culpada por fazer isso com ele.


Travei meus passos a frente da escola, procurando algo que me desse caminho até o meu dormitório. Avistei uma grade recém colocada, enganchei meus dedos nos espaços férreos da grade arrastando-a para o lado, ótimo, o mais complicado já passou, eu estava dentro do colégio, agora, faltava encontrar  Jeongguk.


Rodeei o prédio encontrando uma escada de serviço que dava passagem para o segundo andar, me arremessei pela janela caindo no carpete macio, analisei os números a procura de meu antigo dormitório.


ー Achei.ー Comemorei ficando na frente do objeto amadeirado.ーEspero que ele esteja acordado.ーLevantei meus punhos para bater na porta, mas hesitei, estava com medo da sua reação ao me ver.ー Vamos _____, coragem!


Levei meus punhos até a porta dando, as típicas três batidas, esperando a imagem de Jeongguk transparecer por trás daquele objeto marrom.


Inflei meus pulmões ao ver seu rosto inchado, certamente estava dormindo, minhas bochechas esquentaram  ao notar seu tórax desnudo, o maior trajava apenas uma calça moletom cinza, seus dedos tocavam seus olhos na tentava de se acostumar com a claridade, sorri em compreensão ao notar sua expressão abismada por me encontra ali.


ー O que está fazendo aqui?ー Seu tom era ríspido e assustado ao mesmo tempo. Seus olhos desceram de meu rosto para o meu corpo observando as roupas que usava, apertei meus dedos uns nos outros tentando acalmar minha ansiedade.


ー Não vou demorar, apenas quero que me escute.ー Solicitei segurando a porta.ー Sei que não quet me ouvir, por ter mentido para você, mas, me dê a chance de falar.


Vi o maior abrir mais a porta, certamente, iria me despachar, abaixo minha cabeça triste por tê-lo machucado tanto com as minhas mentiras.


ー Entra.ー Arregalei os olhos.ーNão quero que alguém nos veja e espalhe boatos sobre nós dois.


Adentroei o quarto acomodando meu corpo sobre minha antiga cama, levando meus olhos até o maior que estava sentado a minha frente encarando-me sério.


ー Disse que não ia demorar.ー Começou, seu tom era tão grosso e insensível, nunca tinha visto esse lado de Jeongguk.ー Te dou cinco minutos, depois vá embora.


ー Está bem.ー Suspirei.ー Me desculpa, me desculpa mesmo, eu precisava lhe dizer isso.ー Juntei minha pernas abaixando meus olhos envergonhada por ter enganado Jeongguk.ー Te procurei no dia da mudança para te contar tudo,mas não deu, várias coisa aconteceram e eu não pude te contar. Diversas vezes, eu tentei falar para você, mas o medo e a insegurança me dominavam.ー Dei uma pausa, tentando organizar minhas emoções.ー Estava tão desesperada em proteger a identidade do meu irmão  que não pensei nas pessoas ao meu redor, quantas pessoas eu estava enganando e machucando, por isso, eu lhe peço, perdão.ー Não conseguia olhar em seu rosto, a vergonha e auto julgamento me cobriam por estar me sentido tão culpada por ter o enganado.ー Por isso, quero ter o seu perdão, mais do que qualquer coisa.


ー Nao confiava em mim?ー Indagou levando minha atenção até o Moreno.


ー É claro que eu confiava, mas eu não podia viver a risca, podia prejudicar meu irmão ー Respondi apertando meus joelhos.


Aish, mais uma vez você se preocupando com outros, isso é....idiotice.ー Murmurou.


ーJeongguk...ー Deitei seu nome baixo.


ー Vá embora. Não quero te ver tão cedo, para mim, você não passa de uma mentirosa.



Notas Finais


Sua roupa, quando foi ao dormitório de Jeongguk:

https://pin.it/7GNXLfX

O tamanho do seu cabelo:

https://pin.it/5FqEEck

Eu sei, esse capítulo, eu escrevi com uma dor no peito, mas eu lhes prometo, no próximo capítulo, tudo ficará bem.

Amo vocês

Não se esqueçam de comentar E favoritar

Beijinhos da

Nana♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...