1. Spirit Fanfics >
  2. Escola Pokémon- Interativa >
  3. Primeiro dia

História Escola Pokémon- Interativa - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oieeeeee, o tempo acabou. Vou pensar em um professor até o próximo capítulo, mas por enquanto ainda não tenho ninguém em mente. Eu vou colocar mais um perosnagem na fanfic, okay? Acho que assim vai fechar dez personagens porque eu tenho um leve problema com números ímpares.

Boa leitura!

Capítulo 2 - Primeiro dia


 Narrador on

Annie se mudou para a ilha de Akala, na região de Alola, com a sua mãe. Seu mãe recebeu uma proposta de emprego em um hospital pokémon e ela aceitou o trabalho.

Annie tinha acabado de arrumar suas coisas no seu quarto e desceu sendo seguida por Chandelure.

- já que terminou de arrumar as suas coisas, por que você não vai dar uma volta pra conhecer a ilha?- sua mãe perguntou.

- tá bem- disse não muito animada e indo na direção da porta - vamos, Chandelure- Chandelure a seguiu.

Annie andou pela rua principal de Akala. A cidade era enorme. Lá, na cidade Heahea, é onde o Laboratório de Pesquisa Dimensional fica. 

Ela andou pela rua até um pokémon chamar sua atenção. Ele era pequeno e tinha o corpo cinza, com uma espécie de máscara de esqueleto na cara que só deixavam seus olhos vernelhos à mostra.

- o que acha de pegarmos um pokémon aqui?- ela perguntou ao Chandelure e ele assentiu animado.

Annie e Chandelure correram atrás do pokémon até a floresta. Então, eles o perderam de vista.

Os dois começaram a andar pela floresta porcurando por ele, até que um penhasco não muito alto apareceu na frente de Annie. Ela quase caiu, mas Chandelure a salvou. No fundo do penhasco, tinha um rio. O rio não era tão fundo e o penhasco não era muito alto, então ela não iria se machucar muito, mas ela queria encontrar aquele pokémon.

- obrigado, Chandelure- ela sorriu.

Uma coisa estranha apareceu. Annie demorou pra entender o que era. Era algo grande e estranho. Derrepente, tudo se tornou claro. Era um robô gigante do Meowth da Equipe Rocket. 

- eles me seguiram até aqui?- Annie perguntou irritada.

- nos dê seu pokémon e nós deixaremos você em paz!- Jessie ordenou de dentro do robô.

- isso é sério? Eu disse isso antes e vou repetir, eu não vou entregar o Chandelure pra vocês!- ela estava encurralada. Na sua frente estava o Robô Meowth e atrás dela estava o penhasco e o rio.

- não adianta resistir! Você não tem pra onde ir!- James gritou.

- é mesmo? Então presta atenção! Segura em mim Chandelure!- Chandelure se segurou nela e então os dois pularam.

- Meowth, atrás deles!- Jessie gritou.

- Não dá, ele não é aprova d'água!- Meowth respondeu.

Annie e Chandelure estavam saindo da água.

- deu certo!- Annie disse.

Alguém se aproximou. 

- por que vocês se jogaram no rio?- um garoto alto, de olhos azuis, cabelo branco e pele morena perguntou.

- é uma longa história- Annie disse. O Robô Meowth pulou do penhasco e evitou cair no rio e agora estava vindo atrás deles- eu te conto no caminho!- Annie correu na direção do garoto.

- no caminho de quê?- ele perguntou, mas Annie não respondeu. Ela o agarrou e começou a correr puxando ele com Chandelure agarrado em suas costas.

O Robô Meowth podia ser grande, mas ele não era rápido. Annie, o garoto, Chandelure e Primarina( o Pokémon do menino) se esconderam atrás de uma pedra.

- o que tá acontecendo? Quem é essa gente?- o menino perguntou.

- esses caras são ladrões de Pokémon. Eles me seguem desde Kanto, mas eles não são muito espertos- ela disse.

- entendi...Então como a gente faz pra eles irem embora?- ele perguntou.

- Acho que eu sei- Annie tinha um plano em mente.

Depois de explicar o plano, ela e Chandelure apareceram na frente do Robô Meowth.

- você finalmente resolveu nos entregar seu Pokémon, boa escolha- James disse.

- eu vou entregar ele se vocês conseguirem me pegar!- ela gritou e saiu correndo.

Ela passou correndo pelo menino e ele se preparou pra atacar.

- Primarina, jato d'água!- ele gritou e Primarina atacou o Robô Meowth, fazendo ele cair.

- vamos logo!- os quatro saíram correndo na direção da cidade. 

Eles finalmente pararam de correr.

- sinto muito por ter te metido nisso- Annie disse.

- ah, fica tranquila, eu não me importo...e aliás, meu nome é Zack. Qual é o seu nome?- ele perguntou.

- meu nome é Annie.

- bem vinda a Alola!- ele disse, gentilmente.

- obrigado, embora a minha recepção não foi nada amigável- Zack riu.

Já estava escurecendo, então Annie se despediu do seu novo amigo e foi pra casa.

Narrador off

Annie on

Eu cheguei em casa e minha mãe estava fazendo o jantar. Já falei pra ela sobre a Equipe Rocket, ela me disse pra atacar e não ligar para as consequências, porque meu pokémon é minha responsabilidade. Ele está comigo porque confia em mim, então eu tenho que protegê-lo. Não importa o que eu terei que fazer.

Fui recebida por Gengar. 

- ah...você chegou! Como foi?- ela perguntou.

- foi bem...- falei. Eu não queria contar pra ela. Mesmo eu tendo escolhido a opção em que o Chandelure continuaria comigo, foi perigoso. Havia muitas pedras no fundo do rio. Chandelure poderia se machucar e eu jamais me perdoaria por isso.

Jantei e fui pro quarto com Chandelure.

- eu sinto muito, Chandelure. Eu te arrisquei. Você poderia ter se machucado naquele rio. Eu não pensei direito. Sinto muito- falei. 

Chandelure me abraçou. Sempre tão gentil comigo.A única luz que brilhava no meu quarto era a que Chandelure emitia.

Minha mãe entrou no meu quarto. 

- oi querida, podemos conversar?- ela perguntou fechando a porta.

- claro- falei. Eu sentei na cama e Chandelure ficou do meu lado. Minha mãe sentou na minha frente.

- como você sabe, nós estamos em um lugar novo e a sua educação é a coisa mais importante pra mim agora, então eu resolvi que vou te matricular na Escola Pokémon. Tudo bem por você?- ela estava estranha. Estava com os olhos inchados. Ela andou chorando, eu podia ver isso.

- tudo bem, mãe. Eu não me importo- Falei e ela sorriu.

Minha mãe e meu pai estão tendo alguns problemas. Meu pai viaja muito por causa do trabalho e por isso eu quase não vejo ele e a minha mãe tem que cuidar de mim sozinha. Sei que eles estão brigando, então aceitar a Escola Pokémon era a coisa certa a fazer, pra deixá-la feliz.

Ela saiu do quarto. Chandelure notou a minha mudança no humor.

- eu não sei o que está acontecendo e eu tenho medo disso... eu só queria que aquele cara sumisse- falei enfiando a cara no travesseiro.

Chandelure fez carinho do meu cabelo. Estamos juntos há muito tempo, desde que ele era um Litwick. 

Me arrumei pra dormir. Dei boa noite pra minha mãe e me deitei. Não adormeci tão fácil quanto o Chandelure. Ele devia estar muito cansado. A lua era tão bonita em Alola.




Notas Finais


Espero que tenham gostado! Os personagens que vocês criaram vão aparecer no próximo capítulo, esse foi só introdução mesmo!


Volto já!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...