História Escolha do destino - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens August Wayne Booth (Pinóquio), Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Daniel, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Amor, Drama, Emma Swan, Killian Jones, Once, Once Upon A Time, Ouat, Regina Mills, Romance, Swan Queen, Swanqueen, Tragedia
Visualizações 96
Palavras 1.641
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigada pelos favoritos... boa leitura!

Capítulo 2 - Momentos difíceis


Pela manhã, Henry e a esposa levaram os adolescentes para a casa em que Zelena morava. A cidade ficava a pouco mais de três horas de distância. Assim que chegaram, ajudaram Regina e Killian a se instalarem e saíram para almoçar em um restaurante próximo. Para que não chegassem muito tarde em casa, Henry decidiu voltar logo após o almoço.

- Fiquem bem crianças! - Cora dizia com os olhos cheios de lágrimas. - Não saiam sozinhos e principalmente à noite, também não voltem tarde! - Abraçou os adolescentes. - Quero que cuidem uns dos outros ok?!
         - Pode deixar mamãe! Eu cuido dessas meninas! - Killian disse fazendo a mulher rir.
       - Bem, então estamos indo, se precisarem nos liguem que viremos o mais rápido possível e Killian, ligue para o seu pai depois, não esqueça! -Henry disse recebendo um joia do rapaz.
        - Ficaremos bem, não se preocupem. - Zelena abraçou os pais.

Cora se aproximou da filha mais nova e disse baixo.

- Se não gostar não precisa ficar, pode voltar quando quiser. Só não quero ver mais esse seu rosto triste meu amor!
         - Vou me acostumar mãe. - Regina sorriu enquanto abraçava a mãe. - Pode ir tranquila!

Assim que o casal partiu eles voltaram ao apartamento, aproveitaram o resto do dia para jogar conversa fora.

 

***

 

Um pouco antes do anoitecer, David e Mary, os pais de Emma a levaram para o apartamento que ela iria dividir com uma garota que conhecera no dia da inscrição da faculdade.

A garota já estava no local no momento em quem chegaram.

- Olá Ruby! - Emma a cumprimentou e a garota a abraçou. - Esses são meus pais, David e Mary.

- Prazer Sr e Sra Swan. - Disse estendendo a mão ao casal. - Essa é minha avó, podem chamá-la de Granny. - Sorriu.

- Que bom conhecê-la Granny! - Mary disse.

- Digo o mesmo à respeito de vocês! - Respondeu.- Bom, pretendo passar essa primeira semana aqui com as meninas, nunca deixei a Ruby sozinha e sabe como fica o coração não é! - Disse sorrindo vendo a neta corar.

- Ótimo! Adorei Granny! Entendo perfeitamente o que a Sra está sentindo. É a primeira vez que Emma vai ficar longe também, vou ficar mais tranquila sabendo que a Sra estará aqui... - Mary comentou seguindo com a mulher para a cozinha.

Depois que os Swan foram embora, Ruby e Emma aproveitaram para conversar um pouco mais.

- Emma, espero que não fique chateada porque minha avó vai ficar aqui esses dias, é que ela insistiu tanto!

- Tudo bem Ruby, adorei sua avó, se ela quiser ficar definitivamente por mim não terá problema algum.

- Nem diga isso à ela! Se disser ela ficará com certeza! - Ruby respondeu fazendo a amiga rir.

 

***

 

- Meninas! – Killian entrou gritando no apartamento. – Onde estão?

- Na cozinha! – Zelena gritou.

- Vocês não vão acreditar no que eu vou contar... – Disse fazendo suspense.

- Conta logo Kill. – Regina respondeu sem paciência para dramas.

- Nossa, credo, tem alguém de TPM aqui! – Olhou para Regina. – Bom... sabe aquele gatinho da nossa sala Regina, aquele loiro... – a amiga o olhou pensativa. – aquele que se sentou ao meu lado no primeiro dia... – Regina confirmou. - ... então, hoje assim que saímos da aula ele me chamou para ir almoçar com ele. – Falou sorrindo.

- E... – Regina pediu para que ele continuasse.

- E nada, só isso... almoçamos juntos. – Killian falou e as meninas riram.

- Sério que você fez esse suspense todo por nada! – Zelena debochou dele. – Você é ridículo!

- Pode não se nada para vocês suas maldosas, para mim já é alguma coisa.

- E se ele for hétero? – Regina disse segurando a risada.

- E se ele for não, ele é... – Killian disse desanimado.

- Não fica assim Kill, tem tanta gente pra você conhecer ainda e além do mais, pode ser que ele tenha alguns amigos para te apresentar. – Zelena disse o confortando.

- É... também não estava procurando um relacionamento mesmo. – As meninas o olharam. - ... é sério, eu só o achei bonito! Regina, durante nosso almoço encontramos com a Kathryn e ela me perguntou sobre você. – Disse dirigindo um sorrizinho diabólico para a amiga.

- Quem é essa Kathryn irmãzinha? – Perguntou Zelena.

- É uma moça da nossa sala. – Disse indiferente.

- Acho que ela está interessada na Regi! – Killian comentou.

- Claro que não Kill! Nós nos falamos algumas vezes porque estamos nos sentando perto, mais eu nem conheço a garota. – Regina respondeu se aproximando do amigo. – Sua imaginação é muito fértil!... e vocês sabem que eu não quero ninguém! – Zelena e Killian olharam para a garota desconfiados, porém preferiram não dizer nada, sabia que ela ainda era apaixonada por Emma. – Vou tomar um banho. – Disse, saindo irritada.

- Nossa, não pensei que ela ficaria assim. – Comentou Killian.

- Está sendo difícil pra ela essa decisão da Emma, até eu achei que a Emma agiu errado, se precipitou muito. Seria bom se minha irmã conhecesse alguém, eu apoiaria.

- É, também não aprovei essa decisão da Emma. E minha imaginação não é fértil coisa nenhuma, a própria Kathryn me disse que achou a Regina interessante... acho que vou dar uma ajudinha. – Falou rindo.

- Olha lá o que você vai fazer hein! Não quero ninguém brigando aqui nessa casa.

Enquanto Regina tomava banho, ela chorou pensando em Emma, por mais que tentasse não conseguia tirá-la dos seus pensamentos. Ela tinha percebido o interesse que Kathryn tinha por ela, mais não queria que a garota se aproximasse. Ao mesmo tempo que ela queria se desligar de Emma, tinha medo de sofrer mais do que já estava. Assim que terminou o banho, pegou seu celular e ligou para a amiga.

- Alô! – Emma atendeu.

- Oi. – Regina falou com a voz embargada.

- Oi Regina, o que foi? Porque está chorando?

- Estou com saudades Emma... não me deixa por favor!

- Calma, essa é só a primeira semana... confesso que também estou com saudades... mais já falamos sobre isso...

- Eu sei, me desculpa... nem deveria ter te ligado!

- Claro que deveria, eu disse que sempre estaria aqui pra falar com você!

Como Regina estava demorando para voltar para a cozinha, Zelena decidiu ir até o quarto da irmã para ver se ela estava bem, bateu algumas vezes na porta e ouviu a irmã chorando e conversando ao telefone, percebeu que poderia ser com Emma e resolveu entrar.

- Emma, vou desligar... vou ajudar a Zelena a terminar o jantar. – Emma assentiu. – Até mais... – Encerrou a ligação, ela estava com os olhos vermelhos e não disfarçou quando viu a irmã.

- Regina... – Zelena se aproximou sentando na cama ao lado dela. – Não se torture mais... – A abraçou enquanto ela chorava.

- Zel, eu quero voltar pra casa, não vou conseguir... – Zelena não a deixou terminar a frase.

- Ei! Calma, você só está triste pelo que aconteceu, é tudo muito recente Regina. Olha pra mim. – Falou praticamente obrigando a irmã à olha-la. – Vai ficar tudo bem, eu estou aqui com você... tem algum problema com seu curso? – Regina negou. – O que o Killian disse te chateou não foi?

- É complicado... estou com saudades, o que ele disse me fez lembrar dela...

- Ele não vai mais dizer nada sobre isso ok. Posso te dar um conselho? – Regina assentiu. – Essa moça da sua sala, seja amiga dela, qual o problema?! Se ela gosta de você como o Kill disse melhor ainda, vocês não precisam se envolver romanticamente, mais vai ser bom pra você ter novas amizades. Não dê ouvidos ao Killian, você sabe como ele é petulante. – Regina riu. – E quanto a Emma, eu sei como está sendo difícil mais deixe que o destino se encarregue do que for melhor para vocês. Promete tentar?

- Vou tentar. – Regina olhou para a irmã. – Obrigada Zel.

- Vamos jantar? O Killian está desesperado de fome e você sabe como ele fica insuportável! – Disse levando a irmã para a cozinha.

Durante o jantar, Killian falou sobre os crushs que tinha conhecido.

- Você veio aqui para estudar ou para conseguir um namorado? – Zelena o questionou.

- A primeira opção, mais não seria nada demais se a segunda também acontecesse. – Falou. – Mais também não estou à procura, só quero mante-las informadas sobre a beleza universitária.

- Kill, você vai ser um velho solteirão! – Zelena brincou com ele.

- Eu sou lindo amor! Só não encontrei a pessoa certa... e também se eu não encontrar eu tenho a Regina, que seria perfeita para mim se eu gostasse de mulheres!

- É sério? – Regina riu. – Nunca pensei que eu fosse “seu tipo”.

- Na verdade não é né Love, mais eu te amo! Você aceita se casar comigo caso nós fiquemos velhos e solteirões? – Falou beijando a mão da amiga.

- Claro que eu aceito Kill! – Regina beijou o rosto do rapaz.

- Não vai ser surpresa pra ninguém se isso acontecer, a família toda pensa que vocês tem uma quedinha um pelo outro. – Zelena comentou. – Mais eu sei que isso é impossível!

- Não é impossível sua cobra venenosa! – Killian debochou de Zelena. – Você só está com ciúmes porque eu não fiz o pedido para você!

- Sai fora Kill, eu vou me casar com o Robin! – Zelena disse.

- Nosso casamento será lindo Kill! – Brincou a mais nova.

- E falso! – Zelena retrucou.

- Eiii, não será falso, caso isso aconteça nós faremos companhia um ao outro, casamento é isso Love, confiança e amizade! E eu te amo também sua bruxa... mais você já gosta daquele bombadinho maravilhoso, o que eu posso fazer?!

- Nem vou dizer mais nada, vocês me deixam exausta... então lavem a louça. – Disse se levantando e indo para sala.


Notas Finais


bjos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...