História Escolhas - Capítulo 8


Escrita por: e Redstar

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jikook, Namjin, Taegi, Vhope, Vkook, Yoonmin
Visualizações 33
Palavras 3.696
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Kim Taehyung


PUTA QUE PARIU!  PUTA QUE PARIU!

 

Sim, eu sei que eu falo palavrão demais para um ômega, (na verdade ômegas nem deveriam falar palavrão), mas caralho, a situação pede um baita puta que pariu bem gritado, o que tá acontecendo comigo? O que tá acontecendo com a minha cabeça? Onde está aquele auto-controle que eu sempre tive o prazer de exibir - auto-controle do corpo, porque minha língua tem vontade própria-  mas foi só eu ouvir aquele tal chamado que minha vida virou de pernas pro ar, eu entrei naquele quarto ainda com o coração apertado por culpa do imbecil do Suga e sai de lá com as pernas bambas por causa do Hobi, eu só queria entender qual é o problema dos irmãos lobinho, porque gente, deixar minha cabeça mais bagunçada do que já é, não é uma tarefa fácil.

 

E eu tenho que confessar uma coisa muito importante, o cheiro maravilhoso do Hoseok me tira do ar, e isso é realmente algo a se levar em conta, porque eu sempre fui, como eu gosto de me alto denominar, "um deficiente de cheiro", estranho né? Por isso nunca contei isso a ninguém além da minha avó, todos sabem que a primeira forma de diferenciar um alfa de um ômega é pelo cheiro, depois vem às características, mas eu nunca fui capaz de discernir um cheiro, até agora... Não é que eu não sinta nada, eu sinto, sei quando é alfa e quando é ômega, mas não sei de que eles têm cheiro. Eu vivi a vida toda ouvindo as pessoas dizendo do que as outras têm cheiro e ficava louco pra sentir um de verdade, por isso sempre atacava o pescoço do Jungkook, nós crescemos juntos, sempre fomos amigos, e quando eu era criança adorava dizer que ia me casar com ele, aquele imbecil não dizia nada porque era tímido, mas eu sei que ele gostava, porque toda vez que me via meloso aproveitava pra me beijar - sim, eu já beijei o Jungkook várias vezes, não me julguem, eu nunca disse que era santo- acho que foi por isso que nossos pais deram a dica pros conselhos nos casarem, o problema era que eu queria sentir o cheiro de alfa dele e poder dizer o que o meu alfa cheirava, e toda vez que ele me beijava, eu cheirava bem forte o pescoço dele tentando identificar o cheiro, o que era uma péssima ideia, porque meu nariz ardia com o cheiro  e eu acabava espirrando bem em cima dele, da última vez que eu espirrei na cara dele, o infeliz jurou que nunca mais ia me beijar, e não beijou mesmo, e eu até hoje não faço ideia do que o meu suposto alfa tem cheiro, mas isso não é o pior, tem pessoas que nem a essência eu consigo sentir, agora o cheiro do Jungkook está enjoativo por que está muito misturado com o cheiro doce do Jimin, que também não faço ideia do que seja, mas por incrível que pareça combina essa mistura, veja bem eu não estou insinuando nada, mas será que o Suga já percebeu que o cheiro daqueles dois está misturado? Melhor deixar ele ficar mais alto em paz...

 

E por falar no Suga, ele é outra incógnita, eu não sei do que ele tem cheiro, mas é eletrizante, e eu não estou dizendo que isso seja bom, o Suga mesmo com aquela cara de preguiça, tem um cheiro energético, e me afeta tanto que me tira o sossego, quando ele chega perto desperta várias sensações, mas a maior delas é raiva, eu tenho muita vontade de socar aquela carinha linda dele, é um cheiro bom, muito gostoso, mas eu não sei do que é, e quando ele me beijou a primeira vez, meu corpo inteiro se encheu de energia e eu não podia parar, é exatamente o que sinto quando quero matar ele, mas porque o Suga?

 

Em contrapartida vem o Hoseok, o único cheiro que eu senti na minha vida, ele tem um aroma inebriante de esperança, não sei dizer por que, mas Jung Hoseok me enche de esperança, me faz sentir um ômega frágil e sensível que eu nunca fui, dispara meu coração, acelera minha respiração e me embriaga com o simples tom da sua voz, aquele cheiro maravilhoso de flor de cerejeira que eu gostaria de guardar em um frasco e sentir o resto da vida, e quando ele me beijou, eu não senti a energia eletrizante que senti no beijo do Suga, mas senti o céu, me senti em uma tarde de primavera, senti as borboletas baterem asas dentro de mim, e sabia que eu queria viver pra sempre dentro daquele beijo, mas aí a minha ficha caiu, o meu querido Hobi também é ômega, eu sou um ômega, como eu posso viver dentro de um beijo de outro ômega? Por isso eu estou aqui, sentado no chão do corredor com a cabeça entre as mãos pensando no beijo eletrizante do Suga e no beijo inebriante do Hobi, ai que merda...

 

-Taehyung? Está tudo bem?- a voz doce do Jin me fez levantar a cabeça.

 

-Sim estou, eu só... Só... - eu não faço ideia do que dizer.

 

-Tudo bem V, não precisa dizer se não quiser, eu sei que você está cheio de problemas e o inútil do meu irmão prefere ficar aprontando ao invés de te ajudar- sim, Jin é irmão mais velho de Jungkook, por isso se casou com Namjoon pra unir os clãs. -Mas saiba que eu também sou seu amigo, se precisar conversar estou aqui- porque não? O Jungkook é um péssimo amigo, e eu já to na merda mesmo.

 

-Jin eu... - ele se sentou ao meu lado no chão do corredor. -Eu estou tão confuso, e não é do jeito que sempre fui, é muito mais, é muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, essa maldita guerra que pode acontecer, um suposto traidor, o meu clã que está sozinho, essa sensação de impotência, nunca me senti um ômega frágil, mas tudo isso está me deixando louco, fora o casamento com o imprestável do seu irmão, que vamos deixar bem claro que vai ser uma merda... - eu dei um sorriso com essa última frase e olhei pro ômega ao meu lado.

 

-Você esqueceu de mencionar os irmãos do sul nessa sua confusão- eu gelei, estava tão evidente assim? -Não me olha assim Taehyung, eu também sou um ômega, eu entendo essa confusão de sentimentos, é normal- eu abri a boca pra questionar, mas ele não deixou. -E não venha negar, você é um ômega normal sim, cheio de sentimentos e muito amor, a diferença de você para os outros, é que você tem coragem, e acredite meu amigo, essa sua coragem é muito admirada por todos os ômegas do mundo, o famoso Kim Taehyung, a lenda- ele riu com esse comentário e eu me senti mal, não gostava disso, eu só queria cuidar do meu clã já que era o único herdeiro, nunca quis virar lenda simplesmente por lutar por justiça –Não se sinta mal com isso V, eu sei que você nunca buscou fama, mas você inspira outros ômegas a acreditar em um mundo mais igual, eu sei que você está confuso, mas tente ouvir seu coração, ele vai te guiar pelo caminho certo, você é forte meu amigo, muito mais forte do imagina- eu queria mesmo acreditar nisso...

 

Hoseok estava deitado ao meu lado na grama de frente a cachoeira, aquele lugar praticamente virou nosso cantinho, ele estava diferente, estava mais calado, mais tímido, e eu não gosto disso, tenho tanto medo de ter acabado com nossa amizade com aquele beijo, mas pensando bem, foi ele quem me beijou, eu só correspondi, e como eu queria sentir esses lábios grossos outra vez, mas não tenho coragem de pedir, e não pense que eu sou inexperiente nisso de beijar, como eu já disse, não sou santo, já beijei o Kook várias vezes, o Mark que é o alfa chefe da guarda do meu clã, quando estava na adolescência dei uns beijinhos no Namjoon e pra ser sincero, já beijei outros ômegas também, é isso inclui o Jin, meu Deus como aquele ômega é bonito, o Nam tem muita sorte, o beijei só por curiosidade mesmo, afinal quem disse que só alfas podem sair beijando quem quiser? A boca é minha, e se eu quiser beijar eu beijo, mas nunca antes eu tinha provado um beijo igual ao do Suga ou o do Hobi, puta merda, como os dois conseguem fazer isso com a minha cabeça? Mas tenho que admitir que o fogo que o Yoongi acendeu em mim com aqueles dois beijos, não chega nem perto do paraíso que é a boca do Hoseok, e nesse momento eu estou grato por ele não poder ver o quanto eu estou encarando seus lábios.

 

-Qual o problema Taetae? Porque você está me encarando calado?- puta merda Hoseok, você é mesmo cego? Às vezes tenho minhas dúvidas sobre isso.

 

-Por nada... Você... Você está chateado comigo?- eu tinha que perguntar se não ia acabar enlouquecendo.

 

-Por que eu estaria chateado com você? - ele deu um leve sorriso. -Só estava com medo de você ter ficado chateado comigo por ter te beijado- eu chateado? Eu to é louco pra te beijar de novo.

 

-Eu nunca ficaria chateado com você Hobi- eu toquei o seu rosto e o vi fechar os olhos apreciando meu toque. -Aquele foi o melhor beijo da minha vida- eu sei que não deveria ter dito isso, mas é a verdade, e meu coração está acelerando só por dizer isso e sentir ele tão perto.

 

-Eu posso te ver de novo Tae?- ele estendeu a mão em direção ao meu rosto e um milhão de borboletas bateram asas ao mesmo tempo em meu estômago.

 

-Sempre que quiser meu querido Hobi- eu fechei os olhos ao sentir seus dedos tocarem delicadamente meu rosto e descer por meus lábios, suspirei, e quase perdi a respiração quando senti seus lábios vindo de encontro aos meus novamente.

 

Céu! Eu estou no céu! A boca de Hoseok me leva ao céu e eu quero morar pra sempre nesse beijo, suas mãos desceram delicadamente para minha cintura me puxando pra mais perto e eu levei meus dedos aos fios negros de sua nuca, meu Deus, eu quero morrer nos braços de Jung Hoseok, quero ficar aqui pra sempre, mas ele parou o beijo, respirou fundo como se estivesse tão confuso quanto eu e me chamou pra voltarmos para casa.

 

 

Caminhamos conversando sobre nossos clãs, eu qualquer outra coisa que não incluísse beijo, Hobi às vezes parecia distante, eu sei que ele me acha meio pirado, mas eu queria tanto que ele soubesse que não o beijei só por beijar, que ele não é qualquer um, muito pelo contrário, meu querido Hobi é uma das pessoas mais importantes que existem pra mim, só não sei como dizer isso a ele...

 

A cabana estava muito silenciosa, a casa de Namjoon era muito grande, mas pela quantidade de gente que estava hospedada lá, era quase impossível ficar tão silenciosa, eu olhei para Hoseok e ele tinha uma expressão séria, era como se sua mente estivesse longe, eu quis perguntar se ele estava sentindo algo, mas achei melhor não, estamos caminhando em silêncio pela casa até ouvir um barulho vindo de algum cômodo, Hobi nem me esperou dizer nada e foi na direção do barulho, e lógico que eu o segui... Era a biblioteca, estava com as portas fechadas, mas ainda assim deu pra reconhecer as duas vozes que estavam ali, Namjoon e Yoongi, Hobi se aproximou mais da porta e eu o segurei pelo braço, ele me olhou surpreso e eu neguei com a cabeça - como se ele pudesse ver, me esqueço disso às vezes- não sei explicar o que estava sentindo, eu sempre fui curioso, mas alguma coisa me dizia que eu não deveria ouvir o que aqueles dois diziam e quando eu sinto isso acho melhor obedecer, mas Hoseok não se importou, puxou o braço do aperto de minhas mãos e colou o ouvido na porta, eu não queria deixa-lo ali, mas a sensação de que não deveria ouvir aquilo foi mais forte e eu fui sozinho em direção ao meu quarto.

 

Abri os olhos com certa dificuldade, nem sei por quanto tempo eu dormi, mas o quarto estava escuro, olhei pela janela e vi que já tinha anoitecido, caminhei devagar pelo corredor, indo em direção a cozinha, estava com fome, alguns quartos tinham luzes acesas, outros não, provavelmente está tarde, vi que a luz da sala também estava acesa, mas não quis ver quem estava lá, fui em direção a cozinha, e me assustei com quem estava lá.

 

-Já acordou bela adormecida? Depois sou eu que entro em coma quando estou dormindo- Suga... Não sei porque, mas de uns tempos pra cá, até a voz dele me irrita.

 

-Que foi doce de jiló? Já cansou de perturbar o capeta e resolveu vir me encher o saco? - ele revirou os olhos.

 

-Você está me evitando Taehyung?- oi? Sério isso? O que ele estava esperando? Que eu fosse me jogar nos pés dele? A me poupe né?

 

-E desde quando eu não te evito suga? Você é insuportável, não dá pra ficar perto, seu mau humor contagia- ele fechou a cara e se aproximou de mim.

 

-Você sabe do que eu estou falando Taehyung, não se faça de inocente, porque nós dois sabemos que você não é- ele tinha uma voz irritada e um olhar sério.

 

-Eu posso não ser inocente, mas pelo menos não sou eu que fico agarrando ômegas indefesos no meio do mato- ele riu, ou melhor, ele deu uma gargalhada.

 

-Você só pode estar brincando ne? Desde quando você é um ômega indefeso? - ele se aproximou mais. –E eu não te agarrei, apenas provei que podia calar sua boca e você gostou, gostou tanto que me beijou por conta própria aqui na cozinha- nossa minha vontade de matar esse infeliz só aumenta, acho que esse azedo nasceu pra me fazer raiva, só pode.

 

-Olha aqui seu anão branco, eu não gostei coisa nenhuma, você não passa de um azedo que saiu do quinto dos infernos pra me irritar- eu nem sei mais o que eu estava falando, ele estava muito perto, muito perto mesmo, e eu já sentia meu coração acelerar e uma carga elétrica passar por todo o meu corpo.

 

-Sério mesmo que não gostou? Eu não acredito nisso não- ele aproximou o rosto do meu e eu já sentia sua respiração contra meu rosto e inconscientemente olhei para sua boca e ele percebeu porque sorriu, e que sorriso doce. -Mais sabe de uma coisa Tae...- Tae? -Eu gostei, e gostei muito...-  e nesse momento eu perdi a sanidade porque os lábios dele já tomavam os meus.

 

Yoongi me beijava com tanta paixão que me deixava quente, meu corpo todo pegava fogo, eu até levei minhas mãos aos ombros dele para o empurrar, mas acabei o abraçando e aprofundando ainda mais aquele beijo, sua língua dançava dentro da minha boca e suas mãos desceram da minha cintura até minha bunda e ele me puxou me erguendo e eu enlacei o corpo dele com as pernas, ele caminhou até a mesa e me colocou sentado sobre ela se encaixando no meio das minhas pernas, seus beijos me levavam a loucura, ele desceu sua boca por meu pescoço e eu arfei, o que o fez avançar ainda mais, as mãos macias de Yoongi começaram a subir por dentro da minha camisa tocando a minha pele e me causando arrepios, enquanto sua boca em meu pescoço me levava a loucura, eu levei as mãos aos seus cabelos o puxando pra mais perto e ataquei sua boca novamente, mas aí o cheiro de flor de cerejeira veio forte em minhas narinas e eu vi o rosto daquele menino de cabelos pretos e pele branca em minha mente, então minha ficha caiu, era Yoongi, o menino da minha primeira visão era Yoongi, e ele sorria pra Hoseok.

 

Eu o empurrei com tanta força pra sair de cima de mim que ele bateu as costas contra o armário soltando um gemido de dor, eu pulei da mesa e tentei correr dali, mas ele me segurou.

 

-O que aconteceu? - ele parecia confuso, mas sua voz estava irritada.

 

-Eu não posso fazer isso, eu não quero fazer isso, você tem que parar de me agarrar, eu não sou igual aos ômegas que você está acostumado, eu exijo que você me respeite- eu falei tudo em um fôlego só, e a cara dele ficou ainda mais séria.

 

-Isso é por causa do meu irmão? - meu coração quase saiu pela boca. -Me responde Taehyung, você está fazendo isso por causa do Hoseok? - ele quase gritava e eu continuava em silêncio o encarando. -Deixa ele em paz, o Hoseok já tem problemas demais pra você vir confundir ele com toda essa sua loucura- o que? Isso tudo é um tipo de brincadeira? Porque se é não tem a menor graça.

 

-Porque você não vai infernizar a vida do capeta e me deixa em paz hein?- eu puxei meu braço com força e sai da cozinha pisando duro em direção à sala e o imbecil veio atrás de mim.

 

Mas quando chegamos lá, demos de cara com Jungkook e Jimin, o loirinho estava sentado em um sofá e o alfa agachado de frente a ele, quando nos viram, eles ficaram sem graça e Jungkook se sentou no braço do outro sofá, e eu como não sou burro me aproveitei disso, me sentei no sofá e me joguei em cima do meu noivo.

 

-Oi amor, estava com saudade do seu colo- eu disse e Jungkook arregalou os olhos, Jimin também pareceu confuso, aí o infeliz do suga se sentou ao lado do loiro e passou seu braço em volta do pescoço dele o puxando pra perto de si.

 

-Oi Jimin, não sabia que ainda estava acordado meu lindo- Suga encostou o nariz no rosto do loiro que só abaixou um pouco a cabeça sentindo o alfa cheirar seu rosto.

 

Quando eu olhei pra Jungkook ao meu lado, ele parecia que ia ter um treco, e ficou ainda mais louco quando o filho da puta do azedo levou o polegar aos lábios de Jimin e acariciou sua boca, deixando o loiro ainda mais constrangido.

 

-Então Kook, eu estava pensando, bem que a gente podia fazer nosso casamento em frente à cachoeira-  dizer isso me deu um aperto no coração, aquele era meu lugar com o Hobi, nem a pau que eu ia me casar com outro ali.

 

Mas Jungkook nem me ouviu, estava tão concentrado no casal a nossa frente que eu tive que olhar também, e não gostei nada do que vi, Jimin estava encolhido e duro, enquanto Suga continuava a passar o dedo em sua boca e a encostar o nariz em seu rosto, foi quando o filho da puta percebeu que nós o observarmos que ele puxou o ômega mais pra si e eu tive que segurar Jungkook no lugar que já fechava os punhos.

 

-Saudade de te beijar meu lindo- ele disse ao loiro e eu quase enfartei quando vi Suga puxar a cabeça de Jimin em direção a sua boca.

 

O loiro pareceu perder a respiração e chamou baixinho por suga, o que fez o alfa parar e o encarar, o loiro soltou um, “Por favor, não" bem baixinho e lágrimas desceram por seus olhos, a expressão de Suga mudou completamente, ele encarou o loiro por alguns segundos depois o abraçou forte e sussurrou um "Me desculpe" em seu ouvido e Jimin balançou a cabeça correspondendo ao abraço, eu estava estático com a cena, o que aquilo queria dizer? Suga sabia alguma coisa? Desisti de descobri, soltei Jungkook e me levantei as pressas pra sair dali, mas tudo escureceu.

 

“Taehyung! Taehyung!”

 

Eu ouvia a voz de Yoongi em cima de mim, ele me balançava desesperado, enquanto Jungkook pedia pra ele me largar, me lembrei do que vi e me levantei em um pulo.

 

- Eu preciso voltar pro meu clã- eu disse rápido e senti o corpo pesar de novo e só não cai porque Jungkook me segurou.

 

- Calma V, me diz o que você viu- o moreno tinha uma voz calma, mas eu não tinha tempo.

 

- Jungkook eu preciso voltar pro meu clã agora... - eu falei me levantando e correndo em direção a porta, mas Suga me segurou.

 

- Você ficou doido Taehyung? Você não vai sair daqui a essa hora de jeito nenhum- eu puxei meu braço, não estava pra brincadeira.

 

- Me solta, você não é meu alfa, não é meu líder, não é meu amigo, você não é nada meu e não tem o direito de dizer o que eu posso ou não fazer- eu gritei, estava perdendo tempo ali.

 

- V calma, me diz o que você viu- Jungkook tentava me acalmar, ele sabia das minhas premonições, mas eu precisava voltar logo.

 

- Eu não tenho tempo... - eu ia continuar, mas a voz de Suga me interrompeu.

 

- Mas que porra Jungkook, toma atitude de um alfa uma vez na sua vida e controle seu ômega- eu o olhei revoltado.  -Faça alguma coisa, ou você só serve pra ficar se agarrando com o meu ômega? Toma uma atitude de alfa e impeça que ele saia- eu fiquei chocado, na verdade nós três ficamos chocados, então ele sabia?

 

- Olha aqui Suga vai cuidar da sua vida, eu não tenho...- aí o cheiro de flor de cerejeira me invadiu e eu olhei para trás e a sala já estava se enchendo de pessoas para nos olhar, incluindo Hoseok.

 

- Vem Taehyung, me conta o que você viu- Namjoon pegou em minha mão e nos caminhamos para a biblioteca.

 

Fogo! Muito fogo!

 

Corpos mutilados, pessoas gritando...

 

Meu clã inteiro pegava fogo e eu não podia fazer nada, e no meio daquela imagem assustadora uma risada sombria surgiu me causando arrepios junto com o cheiro de...

 

Cravo!

 

 


Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...