História Escolhas de uma vida. - Capítulo 67


Escrita por:

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Aaron, Alain, Ash Ketchum, Barry (Jun), Bianca, Black, Blue, Bonnie, Brendan, Brock, Calem, Cheren, Clemont, Cynthia, Dawn Hikari, Delia Ketchum, Drew, Elesa, Gary Carvalho, Grace (mãe de Serena), Hilbert, Hilda, Iris, Korrina, Lucas, May, Misty, Nate, Natural Harmonia Gropius "N", Paul, Professor Carvalho, Professor Sycamore, Red, Ritchie, Rosa, Serena, Shauna, Tierno, Trevor, White, Yellow
Tags Advanceshipping, Amor, Amourshipping, Ash, Ash Ketchum, Dawn Hikari, Discussões, Escolhas, Gary Carvalho, May Hakura, Misty, Pearlshipping, Pokémon, Serena, Serena Grace, Specialshipping, Vida
Visualizações 214
Palavras 2.500
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoa ^-^

Postando aqui na madrugada, insônia é horrível...

E bem demorei um pouco para postar esse capítulo pois estou com um bloqueio criativo enorme...só que é diferente de antes. Tipo eu penso em inúmeras coisas, só que na hora de digitar e fazer o capítulo acabo esquecendo ou retiro pois acho que ficou ruim...é estranho kkk

E queria agradecer pelos 280 favoritos e por estarmos com 666 de comentários kkkkkk, fiquei bastante feliz, e espero sairmos do 666 de comentários logo ^-^


Boa Leitura ^-^

Capítulo 67 - Só você mesmo...


Fanfic / Fanfiction Escolhas de uma vida. - Capítulo 67 - Só você mesmo...

Pov’s Serena

 

Não acreditava, Sycamore estava ali mesmo na minha frente...isso é parece uma brincadeira, acabo de descobri o que esse cara causou a minha mãe e logo em seguida o encontro...era melhor ter ficado em casa.

 

- ... – Não respondo a pergunta dele. –

 

- Serena... diga-me, você tem um pequeno tempo para conversarmos? – Ele diz. –

 

- Infelizmente não tenho tempo. Estou indo agora, adeus diretor... – Digo bem séria e me viro e saio em direção as garotas, porém... –

 

- Espere um pouco por favor! – Ele diz vindo atrás de mim. –

 

- Eu já lhe respondi, não tenho nada a falar para você diretor. – Após repetir mais uma vez isso ele para. –

 

- Acho melhor fazer o que ela diz. – Diz a professora Juniper que estava acompanhando ele. Então ele fica e eu saio de perto deles. –

 

 

Que coisa, ainda acabei falando com esse homem...eu iria apenas ignorá-lo, mas é melhor assim, fazer com que ele pense que eu ainda não sei nada sobre ele e que nossa única relação é direto e aluna.

 

- Pessoal, podemos ir embora. – Digo chegando até onde as outras estavam. –

 

- Poxa Serena mal chegamos aqui. – Diz Lillie. –

 

- Acho que deveríamos ir mesmo Lillie. – Diz Rose que vinha da mesma direção que eu cheguei. –

 

- Rose você... – Tento dizer mas ela me interrompe. –

 

- Sim eu o vi, na hora lhe procurei, depois conversamos sobre, mas acho melhor sairmos mesmo. – Diz a Rose, e confesso que me surpreendi com essa atitude dela, ela me pareceu tão madura. –

 

- Vamos eu tenho outros lugares em mente para visitarmos ainda. – Diz Hilda. –

 

Então rapidamente nós três saímos da torre, ainda olho em volta, mas não encontro o Sycamore, só que agora estou com um pressentimento que se continuarmos andando pela cidade podemos reencontrá-lo.

 

- Acho que eu vou para casa... – Digo. –

 

- Não Serena vamos ver mais alguns lugares. – Diz Lillie. –

 

- Está tudo bem Serena? – Pergunta Rose. –

 

- Sim...só que estando na minha casa eu evito momentos como esse...

 

- Então que tal vir conosco para nossa casa. – Propôs Hilda. –

 

- Boa ideia irmã. – Completa Rose. –

 

- Mas não queria incomodar vocês. – Digo. –

 

- Que nada, já está perto da hora do almoço, creio que minha mãe fez algo, e ela sempre exagera na quantidade de comida, então não vejo problemas em vocês irem lá comer. Depois vocês vão para casa. – Diz Hilda. –

 

- Eu não sei... – Digo. –

 

- Vamos Serena, falamos para a vovó e a titia, elas deixaram. – Diz Lillie. –

 

- Ok, mas deixa eu falar com minha mãe antes. – Digo. E logo em seguida mando uma mensagem para minha mãe, não falo que vi o Sycamore, só peço para ir a casa das garotas, e ela deixa. –

 

- Então ela deixou? – Pergunta Lillie. –

 

- Sim. Acho que podemos ir.  – Assim que digo as outras comemoram, e nós seguimos em direção a casa delas, mas ainda estava bem desconfiada...será que aquele encontro foi um acaso ou ele sabia que eu estaria lá? –

 

 

 

Em outro lugar...

 

 

Pov’s Gary

 

 

Sonho...

 

Eu estava em uma grande floresta, até que me deparo com uma cidade enorme...só que ela possuía aspectos medievais, as roupas das pessoas eram características daquela época.

Eu andava em direção a cidade até que escuto alguém gritando da floresta de onde eu vim. Sem hesitar sai em direção e quando chego lá encontro uma garota caída no chão.

 

- Está tudo bem? – Pergunto ajudando ela a levantar. –

 

- Sim, foi só um susto que eu levei. – Ela diz se levantando, só que seu rosto era familiar... –

 

- Espera um pouco, você é a Serena? – Digo pois era a Serena, exatamente igual. –

 

- Sim, esse é meu nome. E o seu? – Ela responde. –

 

- Eu sou... – tento dizer mas sou interrompido. –

 

- Ei você aí! Afaste-se dela. – Diz um homem se aproximando. –

 

- Eu estou ajudando ela. – Respondo. –

 

- Pouco importa, apenas sai de perto dela. – Ele repete e se aproxima, é e eu também reconheço esse. –

 

- A é você Ash. – Ash estava assim como a Serena usando algumas roupas antigas, só que ele tinha uma espada e uma espécie de armadura. –

 

- Sim esse é meu nome, agora faça o que eu mando se não lhe matarei. – Ele diz de uma forma bem severa. –

 

- Parece que você não escutou o que ele disse, sai de perto da Serena. – Chega uma garota falando...mas é sério, isso só pode ser um sonho...a garota era a Blue, e ela também tinha espada. –

 

- Então espadas estão na moda... – Digo em tom de brincadeira só que ninguém ri, francamente, nem em meus sonhos eu sou engraçado... –

 

- Solte ela. É a última vez que mando. – Fala Ash. –

 

- Bem eu já soltei ela há um bom tempo atrás, você que continuam falando. – Digo. –

 

- Ele tem razão amor. – Fala a Serena. –

 

- Você está zombando de mim? – Ele fala. –

 

- Não, eu zombaria da Blue, que está engraçada vestida assim. – Digo só que a Blue do sonho parece ter se irritado e veio até a minha direção. –

 

- Isso é para você aprender a não brincar comigo...eu nunca esquecerei de você – Ela diz e vem correndo até mim. –

 

Eu tento recuar, mas esbarro em uma árvore, ela me olhava de maneira séria, percebia o ódio em seus olhos, ela segura a espada de forma firme, e atravessa ela em mim......

 

...Fim do Sonho...

 

- AAAAAAHH!!! – Grito do susto, acordo nervoso e ofegante. –

 

- Fala mais baixo eu quero dormir. – Diz Blue agarrada no meu braço. E confesso que levei um susto ao vê-la, mas logo passou. –

 

- Desculpa, tive um sonho bem estranho.

 

- Estranho como? – Ela pergunta. –

 

- Bem estranho, nele você me matava atravessando uma espada no meu peito. –

 

- Ah, então se eu fiz isso teve um motivo...dizem que os sonhos podem ser previsões do que ocorrerá no futurou, ou eles são apenas lembranças...o que você aprontou nesse sonho para eu fazer algo assim? – Ela pergunta e me olha com uma cara bem séria. –

 

- Eu não fiz nada, só que você chegou do nada e me apunhalou. – Não vou falar da Serena, sei que ela vai ficar com ciúmes igual ontem. –

 

- Hum...mas que seja. Acabei esquecendo, bom dia amor. – Ela diz mudando sua expressão séria para um lindo sorriso. –

 

- Ah, bom dia. Já são que horas? – Digo. –

 

- São 11:37. – Ela diz ao olhar em seu celular.

 

- Nossa, dormimos muito.

 

- Sim, minha mãe já mandou algumas mensagens.

 

- Ela queria que você fosse para casa agora?

 

- Não, ela só queria saber se eu tinha acordado e se estava bem, sabe ela se preocupa bastante comigo, só que quando estou com você ela se sente mais aliviada, pois sabe que você vai cuidar de mim.

 

- Que bom, gosto de saber que sua mãe confia em mim.

 

- Ela confia mais em você do que em mim...mas agora estou achando estranho essa fixação sua pela minha mãe e meu pai.

 

- Não é fixação, eu apenas quero ser o melhor namorado possível para a filha deles.

 

- Exatamente isso, só que você namora comigo, tem de me agradar mais do que eles.

 

- Só que eles mandam em você. – Digo e ela dá uma risada. –

 

- Sim, mas se bem, que eu acho que eles gostam bastante de você, e devem agradecer por você ter sido meu primeiro e único namorado. – Ela diz com uma voz bem meiga, me surpreende a capacidade dela mudar rápido o seu tom de voz, as vezes grita, chora, ri, e as vezes é bem fofa. –

 

- Acho que não é para tanto, você conseguiria um namorado melhor.

 

- Claro que não! Você é perfeito para mim! Parece que nosso relacionamento era o que eu precisava para minha vida melhorar e ter mais um sentindo.

 

- Como assim ter sentindo?

 

- Acho que já lhe contei, ou não, as vezes esqueço as coisas que te conto. Mas, antes de namorarmos eu estava sem esperanças de encontrar alguém que eu iria amar por toda minha vida. Sério eram muitas desilusões amorosas que eu tinha, tinha dias que eu acordava e pensava que tal garoto era o namorado perfeito...até que lhe encontrei.

 

- Bem é difícil mesmo encontrar o amor de uma vida no fundamental haha.

 

- Bobo, mas eu consegui.

 

Espero realmente que você tenha conseguido Blue...eu tenho muito medo de te perder...sei nem se estaria feliz assim se não fosse você.

Penso enquanto faço carinho em seu cabelo.

 

- Ei Gary...

 

- Sim.

 

- Quando terminarmos o 3° ano, consequentemente iremos fazer faculdade?

 

- Sim, ao menos eu tenho essa vontade.

 

- Sei...e se por acaso nossas faculdades forem fora de Kalos, pois geralmente esse é o destino dos universitários...

 

- Não se preocupe.

 

- Por que?

 

- Kalos tem muitas faculdades, aliás a nossa cidade é a que tem mais. Atualmente não precisamos mais seguir esse caminho, e mesmo se seguirmos eu faria de tudo para manter contato com você. Mesmo que a distância atrapalhe, enquanto gostarmos um do outro, nada irá afetar nossa relação.

 

- O que você falou foi lindo.

 

- Sim, sou capaz de me expressar assim de vez em quando. – Digo e ela rir. Logo em seguida deita a cabeça ao lado da minha. –

 

- Ei... – Ela diz passando a mão em meu rosto. –

 

- Sim.

 

- Você faz algo para comermos, estou com fome.

 

- Esperava algo mais romântico, mas pode deixar que eu faço.

 

- Eu sei, só que a fome falou mais alto nessa hora.

 

 

Dou um beijo nela, e em seguida vamos até a cozinha.

 

 

 

Casa da Rose...

 

Pov’s Serena

 

Havíamos chegado na casa da Rose e da Hilda, e confesso que me surpreendi, pois foi a primeira vez que vi a mãe delas, e ela é bem gentil e simpática.

 

- Que bom, vocês são as primeiras amigas da Rose que eu conheço pessoalmente. – Ela diz. –

 

- Mãe! – Diz Rose, acho que ela não gostou muito. –

 

- Ah, vamos comer, fiz algo especial hoje. – Ela diz e nos dirigimos até a uma mesa bem grande que havia na cozinha. –

 

Quando chegamos lá tinha um garoto sentado na mesa, ele deve ser o primo da Rose...acho que seu nome é Nate. Agora lembrei, ele jogou no mesmo time que o Ash.

 

A mãe da Rose realmente sabe cozinhar, estava muito saboroso, se bem que eu não sabia bem o que era aquela receita, pelo que a Rose diz sua mãe apenas escolhe os ingredientes e faz uma mistura gerando algo que ela considera “original”.

 

Depois de um tempo...

 

Após comermos ficamos conversando em uma espécie de jardim que havia na casa da Rose, realmente é uma casa bem grande.

Sentei perto de uma árvore e a Rose fez o mesmo.

 

- Desculpe... – Ela diz. –

 

- Desculpar por que?

 

- Pois foi minha culpa você ter saído e ter encontrado o Sycamore.

 

- Não se culpe, foi apenas uma infeliz coincidência. – Digo e ela parece entender. –

 

- Mas...

 

- Não fique se culpando, aliás, tirando esse detalhe, está muito bom passar o dia com você... – Digo sem pensar muito...e acabo ficando um pouco envergonhada, não acredito que disse que gostei de passar o dia com a Rose... –

 

- Que bom, digo o mesmo. Ficar aqui com você está sendo bem divertido, acho que sem você eu estaria no meu quarto assistindo alguma série ou conversando com a minha mãe ou a Hilda.

 

- Se não fosse por você ainda estaria deitada na minha cama. – Digo e ela sorri, logo em seguida começamos a rir juntas, foi algo bem estranho, mas...era bom. –

 

- Ah vocês estão aqui. – Diz Lillie após chegar até onde estávamos. –

 

- Sim, desculpa ficar aqui sem avisar. – Digo. –

 

- Sem problemas, é só que a Rose deixou o celular dela ali e alguém ligou. – Diz Lillie entregando o celular a Rose. –

 

Ela olha e fica um pouco feliz ao ver o número que ligou para ela, só que quando ela sai da ligação eu vejo os aplicativos do celular dela...e só posso estar vendo coisas, ou o um dos aplicativos que eu vi é o mesmo em que eu falo com minha amigas...

 

- Ei Rose... – Digo. –

 

- Sim.

 

- Você gosta de animes?

 

- Bem...para ser sincera não gosto tanto, mas gosto de alguns.

 

- Há.

 

- E porquê da pergunta?

 

- É que vi aquele app sobre animes em seu celular.

 

- Nossa Sere você é muito stalker. – Diz Lillie que acabou sentando ali conosco. –

 

- Não sou stalker apenas observo bem as coisas.

 

- hahaha, sim eu gosto bastante desse aplicativo, gosto mais nem por conta das notícias que tem nele, mas por algumas pessoas que eu conheci lá. – Assim que ela diz, começo a pensar, além de mim, tem mais duas no grupo...como nunca reparei a Rose deve ser a Rose:3 que fala comigo...então quem será a Pужа? Não pera...a Pужа disse que tinha uma irmã mais velha e que tinha um namorado que havia terminado (coisas do capítulo 44) ...agora as coisas se encaixam... –

 

- ... Pужа é você? – Assim que pergunto fica um silêncio ali a Rose me olhou bem surpresa e a Lillie não entendia o que acontecia. –

 

- Pe...pera aí....Serena...você... – Ela diz nervosa. –

 

- Eu sou a Honey. – Digo e ela fica mais surpresa ainda. –

 

- Acho que vou passar mal...não pode ser...

 

- Calma, eu só chutei pois eu realmente fiquei curiosa em relação ao seu nick, então coloquei no tradutor em detectar idioma e Pужа significa Rose em Sérvio.

 

- ...Você realmente é uma stlaker Serena... – Diz Rose. –

 

- Não! Eu só sou curiosa.

 

- Mas que coisa...então nos falamos a tanto tempo... – Diz Rose com um sorriso em seu rosto. –

 

- Pois é, mas agora estou na dúvida...será que a outra pessoa também é uma conhecida nossa?

 

- Vamos descobrir. – Ela diz e pega seu celular, e manda uma mensagem. –

 

- O que você fez? – Pergunto. –

 

- Bem eu mandei uma mensagem perguntando se ela tinha whatsapp.

 

- Bem direta...e aí ela respondeu?

 

- Ainda não, mas em breve acho que responderá, mas ainda não acredito... – Ela diz e me abraça. –

 

- Rose...

 

- Porque você não havia dito logo que era você?

 

- Bem...acho que ficar no anonimato era melhor para todos. – Digo e ela começa a rir. –

 

- Só você mesmo...sério eu te amo Honey. – Ela diz e me abraça mais forte. –

 

 

Ela aparentava estar bem feliz...francamente esse dia até agora foi bem estranho, estou há horas sem falar com meu namorado...encontro o homem que geneticamente é meu pai...e descubro que a garota que eu considero amiga há um bom tempo é a Rose, nossa, e o mais engraçado, a ex-namorada do Ash acabou de dizer que me ama, falando assim nem parece que já quis me ver sozinha...mas tenho de admitir, como as coisas mudaram...

 

- Rose...eu...eu...eu também te amo. – Digo e abraço ela mais forte. –

 

- Só eu que não tô entendo nada aqui... – Diz Lillie. –


Notas Finais


Obrigado por ler até aqui ^-^



Gostou do capítulo?



Acha que a Serena agiu de forma correta com o Sycamore?



Quem você acha que é a Rose:3? (essa pergunta é antiga já kkkk)



O que achou da Serena e da Rose?





Até a próxima ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...