1. Spirit Fanfics >
  2. Escolhas (KakaSaku) >
  3. Interferências

História Escolhas (KakaSaku) - Capítulo 7


Escrita por: hatakinha_

Notas do Autor


Oi gente linda rs

Capítulo de transição um pouco curto xD

Boa leitura <3

Capítulo 7 - Interferências


Sakura amassou o papel com raiva e pensou como era impressionante que em três anos de casados, Sasuke nunca tenha tido a coragem de mandar uma mensagem sequer, e agora que já não eram marido e mulher, achava-se no direito de fazer isso.

Ela imaginou receber um bilhete semelhante àquele por diversas vezes, mas no momento a única coisa que conseguia sentir era raiva. Sasuke resolveu que voltaria para Konoha, agora que os dois não passavam de ex um do outro. Afinal, o que ele queria?

Sakura pensou em jogar o papel amassado no lixo, mas resolveu guardá-lo para mostrar a Kakashi.

– O que foi, Testa? – Ino perguntou preocupada.

– Sasuke.

– O que o idiota fez agora? – A amiga apertou os punhos.

– Disse que está chegando. – Sakura revirou os olhos.

A Yamanaka riu alto ouvindo aquilo.

– A gente já devia saber que ele ia fazer isso. Típico de homem... Correr atrás quando já perdeu.

– Amiga! – Sakura resmungou. – Como eu pude me apaixonar por um cara tão babaca assim?

– Não se culpe, Testa. Também já passei por isso. O importante é que agora você não é mais. – Ino segurou o ombro da amiga e a fez encará-la. – Hoje é o aniversário da sua filhota! Não deixe esse desgraçado estragar o dia dela! E se ele aparecer por aqui, deixa comigo que eu quebro a cara dele! – A loira falou convicta e Sakura finalmente voltou a sorrir. – Vamos arrumar as coisas que a senhorita dormiu demais hoje. E enquanto nós arrumamos... Quero saber de tudo sobre você e o Hokage gostosão!

As duas amigas começaram a limpar a sala e a cozinha e arrumar a área onde seria o almoço em comemoração ao aniversário de Sarada. Em meio a limpeza, Sakura contava sobre os momentos e conversas que teve com Kakashi na noite anterior, sem contar os detalhes mais íntimos.

– Eu tô passada que o Hokage quer te assumir! – Ino exclamou surpresa quando Sakura lhe contou da conversa que tiveram antes de dormir.

– Não foi exatamente isso que ele disse...

– Ah, Sakura, por favor né! O cara diz que tem ciúmes, que gostaria de ter uma chance com você e você me vem com essa. Ele gosta de você! – Ino bateu palminhas animada. – E você, gosta dele amiga?

– Ah... Eu me sinto bem com ele... Ele me trata tão bem, você não tem ideia. Nunca imaginei que ele fosse assim, não tinha ideia mesmo, até porque só o conhecia como sensei. Enfim, ele é incrível em... Muitos aspectos. – Sakura sorriu lembrando-se dos momentos únicos que tivera com Kakashi.

– Safada! Agora você só pensa nisso né!

– Não, amiga. Quer dizer, penso. – Sakura sorriu. – Mas, não é só isso. Eu gosto dele realmente. Você sabe que eu nunca tive interesse por outro homem que não fosse o Sasuke. Mas, o Kakashi... Não consigo dizer o que é exatamente, mas a gente se dá bem. Aí, Porquinha, eu não sei, mas gosto de ficar com ele e pretendo continuar ficando com ele e não tenho a mínima vontade de conhecer ou ficar com outros homens que não sejam ele. – Sakura soltou tudo de uma vez e colocou as duas mãos na boca se repreendendo por ter falado demais.

Ino colocou a mão na barriga e desatou a rir.

– O que foi, Porca? – A Haruno perguntou já irritada.

– É que você tá apaixonada! – A loira falou apontando para a cara da amiga.

– Tô nada! – Sakura devolveu emburrada. – Agora vamos terminar de arrumar logo que daqui a pouco o pessoal começa a chegar.

Quando as duas estavam arrumando a área do quintal onde seria o almoço, a campainha tocou e Ino correu para atender e receber o pula-pula que Kakashi havia mandado deixar na casa de Sakura. Os homens que o levaram o colocaram em um espaço no quintal.

Assim que elas terminaram de fazer tudo que era necessário para o almoço, Sakura foi tomar banho no seu quarto e Ino tomou banho no outro banheiro da casa. Quando terminaram, as duas se vestiram e se arrumaram no quarto da Haruno.

Quando Ino estava colocando brincos na orelha viu a camisola que havia dado de presente para Sakura jogada ao lado da cama, analisou melhor a bagunça dos lençóis e começou a rir sozinha.

– O que foi? – Sakura perguntou curiosa.

– Então você usou a camisola que eu te dei...

As bochechas de Sakura coraram na mesma hora e ela virou o rosto fugindo do olhar acusador da Yamanaka.

– Bom... Você me disse pra usar.

– Minha menina está crescendo. – Ino fingiu enxugar falsas lágrimas. – Já pode me agradecer e dizer que tenho bom gosto né, sua ingrata.

– Obrigada, porquinha. Seu presente me proporcionou uma ótima noite. – Sakura falou enquanto caminhava para fora do quarto.

– Imagino que sim. Depois te levo na loja que eu comprei... Sabe, pra você variar o cardápio do Hokage.

– Você não presta, Ino.

Enquanto desciam as escadas para o primeiro andar, a porta da casa bateu e Sakura escutou as vozes de sua mãe e filha ecoarem pela sala.

– Mama! – A pequena correu e pulou nos braços da mãe.

– Oi, princesa! – Sakura encheu as bochechas gordas da menina de beijos.

– Tia Ino! – Sarada bateu palminhas e foi para o colo da loira.

– Oi, meu amor. – Ino levantou a pequena Uchiha para o alto e girou o corpo fazendo Sarada soltar uma risada gostosa. – Vou dar banho e arrumar ela, Testuda.

Sakura assentiu e a Yamanaka subiu para preparar a aniversariante.

Alguém bateu na porta e Mebuki a abriu para pegar o bolo que Sakura havia encomendado. A mais velha levou para a cozinha e a filha a acompanhou.

– Então, conseguiu aproveitar a noite?

– Foi... Ótima. Obrigada por cuidar da Sarada, mãe.

– Sempre que precisar, minha filha, você sabe.

– Não sei o que seria de mim todos esses anos se não fosse por você e pelo papai... Não daria conta de Sarada sozinha. – Sakura comentou enquanto circulava a borda de um copo de vidro com água, pensando em tudo que passou nos últimos anos desde que Sasuke foi embora.

– Tenho certeza que você daria um jeito, querida.

– Sasuke vai voltar para Konoha. – Mebuki a encarou surpresa. – Eu... Não sei o que fazer, como agir. Esperei tanto para que um dia ele voltasse, mas agora, eu não quero ele perto de mim, nem sei se o quero perto da Sarada, não quero que ela se machuque... Que ela se apegue a ele e ele vá embora de novo.

– Calma, filha. – Mebuki segurou os ombros de Sakura. – Sarada tem você ao lado dela, a pessoa mais importante da vida dela é você. Precisa ser forte e encarar isso. Minha neta está cercada de pessoas que a amam, ela não precisa do idiota do seu ex-marido. Mas, se ele estiver disposto a conhecê-la, você não deve impedir. Mesmo que seja difícil aceitar, ele é o pai dela e nada vai mudar isso.

– É, eu sei disso. O que mais me incomoda é o fato dele só estar voltando por conta do divórcio. Será que ele lembra que tem uma filha? Sarada não merece isso... – Algumas lágrimas desceram pelas bochechas de Sakura e ela se apressou em afastá-las com as mãos.

– Sakura, filha... – Mebuki segurou as mãos dela por cima da bancada. – Não deixe isso te afetar tanto. Você se tornou uma mulher extremamente forte, e não digo por suas conquistas ninjas, e sim pela mãe incrível que você é, você faria tudo por aquela menina. Eu não sei quais são as intenções do Uchiha, mas tenho certeza de que você não vai deixar que ele machuque vocês. E pode ter certeza que as pessoas que estão ao seu redor também não vão permitir isso.

As palavras de Mebuki fizeram com que Sakura ficasse mais tranquila, mas um pedacinho seu ainda estava inquieto com o reencontro que ela sabia que teria mais cedo ou mais tarde.

Tinha medo por sua filha, se ela seria notada ou não pelo pai e também tinha medo por si mesma, medo de rever o ex-marido e dos sentimentos fulminantes que sentia por ele retornarem.

Abominava a ideia de ainda sentir algo por Sasuke, seria o seu fim se depois de tudo que ele a fez passar, ela ainda o amasse de alguma forma.

Tudo que passou nas mãos do homem que achava ser o amor de sua vida, desde que era criança... Não tinha como dar certo. As inúmeras humilhações pelas quais se submeteu só para conseguir uma migalha de atenção de Sasuke, era completamente ridículo pensar nisso atualmente.

Sakura achou que tudo seria diferente depois que se casaram, e realmente foi diferente no início, antes dela engravidar, mas tudo mudou drasticamente quando ela anunciou que estava grávida e Sasuke simplesmente desapareceu.

Mas agora isso já não importava mais, três anos cuidando da filha sozinha, três anos se mantendo submissa a uma relação que nem existia. Isso tinha acabado, agora era livre, uma mulher solteira e feliz. Que enfrentaria o que fosse pelo próprio bem e pelo bem da filha.

 

❀❀❀

 

Aos poucos, as pessoas que Sakura chamou para o aniversário de Sarada foram chegando em sua casa. Hinata, Ino, Tsunade, Shizune e Temari já se encontravam conversando no quintal, enquanto Naruto, Sai e Kizashi assavam as carnes na churrasqueira e Boruto, Shikadai, Inojin e Sarada brincavam no pula-pula que Kakashi havia alugado.

Mebuki e Sakura estavam na cozinha arrumando os descartáveis para colocar na mesa do almoço que se encontrava no quintal com todas as comidas que os convidados haviam levado.

A mãe da médica levou os descartáveis para o quintal enquanto Sakura foi atender a porta que mais uma vez tocava naquele dia.

– Vocês chegaram. – A Haruno falou ao receber Shikamaru e Kakashi.

– Tivemos que resolver um problema urgente no escritório. – O Hokage explicou e os dois entraram na casa.

– Temari chegou? – O Nara perguntou.

Sakura assentiu e Shikamaru seguiu para o quintal.

– Tudo bem? – Kakashi perguntou ao perceber o rosto aflito de Sakura.

– É... – Ela pegou o papel que Sasuke lhe enviou do bolso e mostrou a mensagem para o Hatake. – Estava na minha porta de manhã. Ele avisou para você que voltaria?

– Não. – A médica assentiu e baixou o rosto. Kakashi tocou sua bochecha com a mão e a fez encará-lo. – Preocupada?

– Sim... Não sei o que ele quer fazendo isso. Não faz sentido.

– Provavelmente quer a esposa de volta. – Kakashi acariciou o rosto de Sakura quando ela riu sem achar graça nenhuma.

– Se for isso, então ele é bem idiota.

O Hokage riu e a puxou para um abraço, afundando sua cabeça no pescoço da mulher.

– Cheirosa. – Sakura riu por conta das cócegas causadas pela respiração do homem em seu pescoço.

– Vocês formam um casal bonito. – Sai comentou parado no meio da cozinha comendo chips de batata e os encarando.

– Eu concordo. – Kakashi comentou olhando para as bochechas coradas de Sakura.

– A carne já está assada, feiosa.

A Haruno bufou ao ouvir o apelido e Sai voltou para o quintal.

– Esse branquelo azedo. – Ela apertou o punho com raiva.

– Daqui a pouco toda Konoha estará sabendo sobre nós.

– Tem algum problema? – Kakashi a encarou confuso. – Quero dizer, você não quer que as pessoas saibam por algum motivo?

– Não é isso. – Ele negou balançando a cabeça para os lados. – Pensei que não gostaria de assumir algo tendo acabado de se divorciar. Na verdade... – Kakashi se aproximou mais de Sakura. – Eu ficaria feliz se as pessoas soubessem de nós. – Ele sussurrou no ouvido dela.

– E eu posso saber o porquê? – Sakura passou os braços pelos ombros do Hokage.

– Porque eu não precisaria me contentar em te ver apenas uma vez na semana, ou então quando tivesse sorte.

– E por que você iria querer me ver mais, Hokage-sama?

– Tenho algumas ideias. – Kakashi alisou as costas de Sakura e beijou seu pescoço.

Alguém pigarreou da direção do quintal e os dois olharam.

– Podem namorar depois? Estou com fome, dattebayo!

Os dois riram, mas Kakashi segurou o pulso de Sakura quando ela fez menção de caminhar atrás de Naruto.

– Sai já deve ter contado a todos... Está confortável com isso?

– Vem logo. – Sakura entrelaçou sua mão a de Kakashi e seguiu em direção ao quintal.

Assim que chegaram onde os convidados estavam, todos os olhares se voltaram para eles e Sakura resolveu se pronunciar.

– Eu e Kak...

– Estão juntos. – Tsunade afirmou e sorriu. – Sai nos contou.

– Bocudo! – Sakura bufou e todos riram. Sai apenas esticou os ombros como se não fosse nada.

– Bom, isso já é notícia velha. – Naruto se pronunciou. – Que tal nós comermos agora? – Sugeriu.

 

❀❀❀

 

Ao final da festa restavam apenas algumas pessoas. Ino, Sai, Naruto e Hinata conversavam animadamente enquanto jogavam cartas em meio as tagarelices do Uzumaki. Kizashi e Mebuki haviam entrado para colocar Sarada, Boruto e Inojin para dormir.

Kakashi e Sakura nem mais tentavam esconder o que tinham, trocando olhares e carícias sem se importar se alguém estava vendo.

– O que acha de nós irmos no pula-pula?

– Você só pode estar brincando. – O Hokage devolveu ofendido.

– Está muito velho pra isso, Rokudaime?

– Tão velho pra isso quanto você.

– Vamos logo. – Ela o puxou pelo braço e ele até tentou contestar, mas não podia contra a força de Sakura.

Os dois entraram no pula-pula e a kunoichi começou a pular empolgada enquanto Kakashi revirava os olhos, concentrando chakra nos pés para não cair com os movimentos que Sakura fazia quando pulava.

– Não vai pular? – Ela perguntou e ele balançou a cabeça em negação. – Tudo bem, então... – Sakura se aproximou dele enquanto pulava, fazendo pressão o suficiente para fazê-lo desestabilizar e cair.

Os amigos que os observavam começaram a rir da cena. Naruto pensou que nunca havia visto Sakura tão descontraída e Ino percebeu que Sasuke nunca fez ou faria Sakura sorrir da forma como ela sorria quando estava com Kakashi.

Caído no pula-pula, Kakashi puxou o tornozelo de Sakura, fazendo com que ela também caísse. Ele se colocou por cima dela enquanto ela soltava uma risada alta.

– Perdoe-me, Hokage-sama. Não foi minha intenção.

– E porque eu acho que era exatamente o que você queria? – Kakashi perguntou estreitando os olhos e com uma das mãos começou a fazer cócegas na barriga de Sakura.

– Cócegas não... Por favor! – Ela implorou.

Naruto, que até então observava a cena sorrindo, sentiu que um chakra muito conhecido se aproximava e rapidamente levantou da cadeira, mas não teve tempo de fazer algo, pois o homem já entrava no quintal, dando de cara com a cena que ocorria no pula-pula.

– Sasuke! Amigão! Quanto tempo... – Naruto se apressou para se pôr na frente dele e tentar impedir qualquer coisa que ele pudesse fazer.

O Uchiha apenas o empurrou para o lado e continuou caminhando decidido em direção ao pula-pula.

Kakashi e Sakura o viram pouco depois de ele entrar no quintal e se levantaram para descer da cama elástica.

A garganta da Haruno estava seca, sabia que ele voltaria, afinal ele havia a avisado, mas não esperava que isso acontecesse nessas circunstâncias.

– Sasuke. – Ela tentou o cumprimentar enquanto Kakashi mantinha sua postura imponente e inabalável.

– Estão juntos? – Sasuke perguntou olhando de um para o outro.

Antes que Sakura pudesse falar algo, sentiu o braço de Kakashi circulando sua cintura de forma possessiva.

– Estamos sim.

Um silêncio se estabeleceu no local enquanto Sasuke encarava o Rokudaime com ódio. O último Uchiha ativou seu poder visual e em questão de segundos sumiu por meio de um portal de espaço-tempo.

Quando Kakashi olhou para o lado, Sakura já não estava ali.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!

Até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...