História Escolhas no Amor - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Doki Doki Literature Club, Escolar, Harem, Monina, Natsuki, Romance, Sayori, Yuri
Visualizações 36
Palavras 1.543
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Acabei alterando a história em comparação a ideia original. Ou seja, deveria ter adicionado o gênero Shoujo'ai e/ou Yuri. Então quem não gosta desse tipo de conteúdo, recomendo que não leia...

Capítulo 4 - Paixões secretas


Fanfic / Fanfiction Escolhas no Amor - Capítulo 4 - Paixões secretas

 O dia amanhece, nada de mais acontece. Estou um pouco ansioso, quero saber a opinião das outras sobre meu poema. As horas demoram à passar, mas as aulas finalmente terminam. Vou direto a sala do clube, chego lá... Percebo que Rea-chan e Sayori ainda não haviam chegado. Yuri-chan e Natsuki-chan estão lendo, aparentemente um mangá, juntas. E sou recebido pela Monika...

-( Monika ) Prazer em reve-lo no clube, Ryou-kun.

-O prazer é meu...

-( Monika ) Você chegou cedo, Sayori e Rea-chan ainda não chegaram.

-Estava um pouco ansioso em relação aos poemas...

-( Monika ) Você fez o seu?

- Sim, mas não sei se ficou bom...

-( Monika ) Eu poderia lê-lo?

-*um pouco envergonhado* Sim.

Abro minha mochila, pego meu caderno, e retiro à folha com o poema...

-Aqui!

Entrego meu poema a Monika, ela lê rapidamente, afinal escrevi um poema curto. Ao final, ela ri um pouco...

-*envergonhado* F-ficou ruim?

-( Monika ) Não é isso...

-( Monika ) Perdoe-me, fiquei surpresa com seu poema, e acabei rindo um pouco...

-*aliviado* Ufa...

-Porque à surpresa?

-( Monika ) Não esperava que iria escrever um poema romântico...

Meu coração acelera, começo à imaginar de mais, suar um pouco... Monika percebe que mudo minha expressão...

-( Monika ) Não se preocupe, isso não é algo ruim...

Me sinto mais calmo, e pergunto...

-Como ficou?

-( Monika ) Particularmente gostei muito.

-( Monika ) Poemas curtos são excelente para alcançar uma maior quantidade de público...

-( Monika ) E o modo como tentou, hum...

-( Monika ) Expressar esse amor "impossível", mas de forma não muito óbvia...

-( Monika ) Além de mostrar uma melancólica desistência do autor...

-( Monika ) Digo... Do personagem principal, perante sua amada...

-Não percebi que tinha tanta coisa... *risos*

-( Monika ) Tem certeza que nunca escreveu um antes?

-Sim!

-Eu poderia ler o seu? *um pouco tímido*

- ( Monika ) Claro, afinal o motivo dessa atividade, é nos conhecer melhor.

Ela me entrega seu poema e o leio.

Poema Monika:

Uma rosa...

A mais bela flor...

Isolada do restante

Todos à temem

Apesar de sua beleza

Que transparecem de seu interior

Exala um veneno

Sim

Um maldito veneno

Uma maldição

Que a limita à ser solitaria...

-( Monika ) O que achou?

-Bom, não tenho muita experiência, mas achei lindo!

-O drama envolvendo à trama, realmente me chamou à atenção, me deixando preso ao poema.

-( Monika ) Obrigado!❤

-( Monika ) Você é bem perspicaz, Ryou-kun.

-( Monika ) Mudando de assunto. Tenho à curiosidade de saber qual foi sua inspiração, para o poema?

Nesse momento fiquei um pouco nervoso, afinal, não podia, naquele momento revelar minha verdadeira inspiração, pois ela estava diante de mim. Mas fui salvo pelo que viria posteriormente...

-( Sayori ) Me desculpa pelo atraso, Monika-chan! *rindo*

Então Sayori chega, junto a Rea-chan.

-( Rea ) Perdoe-me, também, Monika-sama.

-( Monika ) Não se preocupem com isso!

-( Monika ) Mas, já que todas estão aqui...

-Todas?

-( Monika ) E todos *risos*

-( Monika ) Devemos apresentar nossos poemas uns para os outros!

-( Sayori ) Yuri-chan e Natsuki-chan parecem muito distraídas.

-Deveria chama-las?

-( Monika ) Poderia faze-lo?

Vou indo até lá...

-( Monika ) Espera! Ryou-kun.

-( Monika ) A Yuri é muito tímida, não acho seria uma boa ideia um garoto chama-la assim!

-Está bem!

-( Monika ) Melhor eu mesma ir!

Monika vai até o canto da sala, onde estão a Yuri-chan e a Natsuki-chan, e elas parecem muito entretidas com o mangá, ao ponto de não ter percebido a chegada dos membros do clube, e nem a aproximação da Monika. A Monika pega o Mangá da mão da Yuri, e nesse momento percebo que é um Shoujo'ai, no momento até achei estranho, mas não me importei muito, afinal a reação envergonhada da Yuri, me chamou muita a atenção.

-( Natsuki ) Eii!

-*emburrada* ( Natsuki ) Estavamos lendo!

-( Yuri ) M-m-monika-sama.

-*suspiro* ( Monika ) O que estão fazendo?

-*risos* ( Monika ) Todos membros do clube estão aqui...

Yuri olha atrás da Monika, e vê que realmente todos já estavam ali.

-*vermelha* ( Yuri ) N-n-não percebi.

-*pega na mão da Yuri discretamente e sorri* ( Natsuki ) Vamos!

Não pude ouvir a conversa, mas a Yuri-chan parece ser uma pessoa muito tímida e reservada. Elas voltam, e começamos a trocar nossos poemas. Já que a Monika tinha lido o meu, resolvi mostrar primeiro para Sayori, por já temos mais intimidade. Ela lê...

-( Sayori ) Hum...

-C-como ficou?

-( Sayori ) Ficou parecendo os poemas da Presidente...

-S-sério?

-( Sayori ) Estranho... *me olha fixamente*

-O-o que?

-( Sayori ) Nada!

-( Sayori ) Ficou muito bom!

-Obrigado!

-( Sayori ) Aqui o meu!

Ela me entrega seu poema...

Poema Sayori:

O Sol da manhã

Os passaros cantam e voam ao céu

A vida se mantém como o mar, com pequenas ondas

A felicidade parece plena

Não é eterna

Mas tento aproveitar cada momento

Eu o leio...

-Ficou muito bom, Sayori.

-( Sayori ) Obrigado.

-Acho que cumpriu minhas expectativas.

-( Sayori ) Isso é bom?

-Claro!

Me despedi da Sayori, e em seguida fui conversar com a Natsuki...

-Oi, Natsuki-chan!

-( Natsuki ) Hum... É você!

-*suspiro* ( Natsuki ) Mas tenho que mostrar o meu poema afinal.

-( Natsuki ) Aqui

Poema Natsuki:

Sempre quis sua amizade

Eu à observava e a admirava

Aos poucos me aproximei te você

Pois com o tempo via sua carência

Me tornei sua amiga

Eramos confidentes

Se tornamos tão próximas...

Me perdoe

Meu egoísmo bobo te usou

Mas...

Eu te amo!!!

-*surpreso*

-*um pouco envergonhada* ( Natsuki ) O-o que achou?

-Agora eu entendi!

- ( Natsuki ) Como assim?

-Não, não é nada.

-Achei fo...

-( Natsuki ) Hum?

-LINDO! Um belo poema

-( Natsuki ) Acho que o julguei mau

-( Natsuki ) Pelo menos você gostou dele.

-A sim, aqui está o meu...

Entrego meu poema a ela. Ela termina de ler.

-( Natsuki ) Muito curto!

-*triste* Achei que não fosse um problema.

-*sorri* ( Natsuki ) Não é. Só estava brincando!

-Ufa, que bom.

-( Natsuki ) Aliás, ficou ótimo...

-*com uma cara perversa* ( Natsuki ) Isso foi direcionado à quem?

-N-NINGUÉM!

-*falo baixo* Ninguém em particular!

-( Natsuki ) Acho que está mentindo!

-Claro que não!

-( Natsuki ) Enfim, ficou muito bom!

Depois que a Natsuki-chan me colocou contra a parede, fui até a Yuri-chan...

-Yuri-chan?

-( Yuri ) Ah sim, o poema

-( Yuri ) Eu p-poderia ler o seu primeiro, Ryou-kun?

-Claro! Sem problemas...

Entegro à ela...

-( Yuri ) Hum... O fato de ser curto e a simplicidade mostra que realmente é iniciante...

-*decepcionado*

-( Yuri ) Isso não é algo ruim, pois assim, dá para ver a sinceridade do autor.

-( Yuri ) E perceber que seus sentimentos são puros e verdadeiros.

-( Yuri ) E como é o seu primeiro, tem muito à evoluir, Ryou-kun.

-Obrigado

-( Yuri ) Os meritos são seus!

-( Yuri ) Aqui, o meu.

Poema Yuri:

A bela Fada

Cuja asas, se tornaram cinzas

Cujas lágrimas, regam o solo

Cuja alma, foi manchada

Seus pulsos estão amarrados

Mantida em uma cruz

Sua agonia

Sua raiva

Sua melancólia

Não cessão

Uma bela...

... Mera humana

A encontra

A protege

A cura

Suas almas se complementam.

-Você realmente escreve muito bem, Yuri-chan!

-( Yuri ) O-obrigado!

-Fantasia, Horror, Romance...

-Realmente gostei muito.

-Acho que é isso...

-Ainda tenho mais um, então...

-( Yuri ) Tudo bem.

Ainda faltava o da Rea-chan, então fui até ela...

-( Rea ) Ryou-kun.

-( Rea ) Aqui, o meu poema.

Poema Rea:

O louco ri

O casal ama

Em seus dedos

Se vê fios

Nesse tal amor

Algo está errado...

1, 2, 1, 1, 2, 2

-Acho que não entendi muito bem.

-( Rea ) Acho que gosto de coisa enigmáticas. *risos*

-E porque esse números embaixo?

-( Rea ) Como dizem: "um mágico não revela seus segredos".

-Entendo, perdoe-me por não entende-lo.

-( Rea ) Não se preocupe.

-( Rea ) Poderia me entragar o seu?

-Ah sim, aqui está...

Ela lê...

-( Rea ) Romântico, e dramático...

-( Rea ) Me pergunto até onde ele é verdadeiro?

-Verdadeiro?

-( Rea ) Quem seria a garota?

-G-garota?

-( Rea ) Talvez à Monika-sama?

-N-n-não, não existe nenhuma garota! *muito envergonhado*

-( Rea ) Essas sua reação, e como estava feliz e nervoso enquanto conversava com ela, e nesse momento desviando o olhar, em direçao dela...

Nesse momento me sinto muito envergonhado, afinal, tudo que ela estava dizendo, era verdade. E estava com medo de que ela falasse para todas sobre...

-( Rea ) Não se preocupe!

-( Rea ) Acho lindo esse tipo de sentimento...

-( Rea ) E não atrapalharia de modo algum.

-O-obrigado.

-( Monika ) Bem. Já que todos lemos os poemas uns dos outros, e já está ficando muito tarde, acho que é isso por hoje...

Nos despedimos, e então fui pra casa. Já no meu quarto...

-Como à Rea-chan descobriu tudo, ela mau me conhece? Mas, acho que não posso fazer nada quanto a isso...

-Talvez um dia, digo toda à verdade...

Continua...


Notas Finais


Esse demorou um pouco. Não sei quando escreverei o próximo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...