1. Spirit Fanfics >
  2. Escolhendo o amor >
  3. Avanço

História Escolhendo o amor - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Leiam as notas finais :*
Espero que gostem

Capítulo 18 - Avanço


Fanfic / Fanfiction Escolhendo o amor - Capítulo 18 - Avanço

Charlie On

Coloquei a bicicleta de Anne na traseira da caminhonete e a levei para casa, o céu estava desabando.  Durante o percurso até sua casa percebi que suas bochechas estavam vermelhas, não pude evitar sorrir de canto. Ela estava um tanto quanto fofa com as roupas todas molhadas e utilizando o meu cachecol, - que fiz questão que ela colocasse mesmo ela negando diversas vezes.  Parei o carro assim que cheguei em frente a sua casa

-Quer dizer que você fez um bolo para mim? –perguntei tentando aliviar o clima.

- Sim. –respondeu envergonhada

- Obrigado. – falei afastando a mão da marcha e encostando sobre a dela.

Anne me encarou e seus olhos agora estavam num tom verde escuro. Veio em minha direção e beijou-me. A correspondi urgentemente e senti as coisas esquentando. Nos separamos após a necessidade de respirar e Anne saiu rapidamente do carro batendo a porta do carona e me deixando lá parado. A vi quando deu a volta na caminhonete e abrir a porta de casa. Estava preparado para ligar a caminhonete e ir em bora quando vejo ela voltar e bater no vidro do meu lado e dizer.

-Fica.

*

*

Anne On

Não sei onde estava com minha cabeça quando fiz aquilo. Mas quer saber, eu estava pronta. Estava pronta para me entregar ao amor. Fui até a caminhonete após ter deixado um Charlie confuso para trás, depois da minha saída sem explicação . Bati no vidro e o pedi para ficar. Porém esse ficar em minha mente tinha mais que um sentido. Não era apenas para ele ficar hoje. Era para ele ficar para sempre.

Puxei Charlie pela mão para fugirmos da chuva forte que caía e entramos dentro de casa. Comecei a rir ao olhar para Charlie e perceber que seu cabelo agora estava numa espécie de moicano, devido à chuva.

- Seu,... seu cabelo está ridícu..lo . –falei com dificuldade em meio a risadas

- Ah é!! O seu também não está muito bonito. –falou me provocando, apontando para o reflexo que o espelho refletia. Estava parecendo que tinha um ninho de pássaros  na minha cabeça.

Quando virei na sua direção para revidar, fui surpreendida por um beijo.  Não me afastei apenas permiti que seguisse em frente. Fomos para o quarto ainda nos beijando. Charlie parou de me beijar me dando um selinho.

- É a minha primeira vez. –falei, procurando alguma reação de arrependimento em sua face.

-Você tem certeza que quer isso?- Me perguntou com uma feição tranquila, enquanto fazia um carinho no meu rosto

- Sim. Eu quero –respondi firme

Virei-me de costas e Charlie afastou meus cabelos e começou a beijar meu pescoço. Senti um arrepio percorrer por toda minha espinha, enquanto ele me ajudava a tirar o suéter. Me virei de frente para ele e pude sentir ele passar os dedos pela pequena cicatriz que a cirurgia havia me dado. Continuei olhando firme em seus olhos. O ajudei a tirar a camiseta do uniforme que usava e senti quando ele me pegou no colo e me repousou sobre a cama. 

Charlie acariciou meus cabelos e então me tomou num beijo calmo enquanto o resto foi acontecendo automaticamente. Senti um pequeno incômodo , porém foi um prazer avassalador. Sabia que eu poderia confiar em Charlie. Ele foi muito cuidadoso comigo, algo que eu apreciei.

 No fim da longa noite que passamos, Charlie pegou no sono enquanto estávamos abraçados. Enquanto acariciava seu peito desnudo coberto apenas com o cobertor, comecei a pensar em tudo que tinha passado até chegar ali , e que não era justo para com Charlie o que eu estava fazendo, ele merecia saber do meu passado, ele merecia saber que meu nome era Joanne, ele merecia saber que eu não possuía nenhum documento pois fugi do orfanato. Não era justo eu agir assim para uma pessoa tão boa como ele. Não era justo eu agir assim com a pessoa que eu ....

Com a pessoa que eu amava.

- Acho que eu te amo Charlie Swan. –foi a ultima coisa que eu falei após pegar no sono, devido ao cansaço.

 

Ao acordar pela manhã percebi que estava sozinha  na cama. Ri ao lembrar de tudo que acontecera na noite anterior, enquanto relutava em me levantar das cobertas quentinhas. Coloquei os pés gelados no chão a procura das pantufas que ganhei no hospital, ao encontrá-las as calcei e fui em direção á cozinha e vi um bilhete com uma caligrafia bem mais bonita do que a minha deixado em cima da mesinha dizendo ..

“ Você estava dormindo tão profundamente, que fiquei com pena de te acordar. O que acha de um jantar hoje ? Ás 7 no Billys'.”

                                                               De seu querido  Charlie S.

 

 

Sorri enquanto lia o bilhete. Acho que agora é oficial... 

*

*

Bella On

  Acordei no pulo e vi que o relógio marcava 6:40, iria precisar de uma carona do papai. Ontem evitei Lydia na escola o dia todo. Desde que papai me deixou no portão da escola, fui em direção á Alice ao invés de ir falar com ela, e no refeitório também me sentei com o “grupinho” dos Cullen. Não queria conversar com ela agora. Após lavar o rosto e escovar os dentes, vesti uma roupa normal e peguei minha mochila para descer as escadas.

Assim que desci as escadas percebi que papai não estava em casa. –estranho. Porém poderia ser apenas algum chamado urgente do departamento. Ótimo com toda certeza chegaria atrasada na escola. Peguei uma maçã e saí de casa a passos largos. Pelo menos hoje tinha sol. Antes de chegar á escola vi quando um carro parou ao meu lado e abaixou o vidro.

-Entra. -disse Edward.

Olhei para ele com uma cara de que “só estava entrando porque eu queria” e me sentei no banco de passageiro. Assim que chegamos ao portão da escola e vi Lydia junto com o grupinho de Jacob falei.

-Vira o carro.- Edward me olhou com um sorriso de canto virando o carro rapidamente.

- Para onde vamos? –perguntou-me enquanto colocava um óculos escuro estilo Ray Ban

- Pra qualquer lugar longe daqui. –respondi enfática

-Conheço um lugar perfeito.

Edward percorreu ate parte do caminho com o carro, porém quando chegou em uma parte do percurso deixamos o carro estacionado e subi em suas costas. Estávamos no mesmo campo de flores daquele dia.

Sentamos no chão e ficamos olhando a paisagem por um bom tempo, até que Edward quebrou o silêncio:

 - O cheiro do seu sangue é completamente hipnotizante. –disse chegando bem perto de mim.

- Por que você não experimenta?

- Eu não conseguiria parar, e provavelmente você morreria.

- E se eu não morresse ?

- Me se sobrevivesse estaria morta!

Voltei a observar a paisagem e não falei mais nada sobre o assunto. Assim que deu o horário do fim da aula, voltamos e Edward me deixou em casa.

                                      Continua.... 


Notas Finais


Pessoal, vou ficar um pouco ausente pois estou em semana de provas.....
Mas não desisti de vocêsssss <3
Logo voltarei com capítulos maiores.
Beijooooos.
autora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...