História Escrava sexual - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Tags Romance
Visualizações 99
Palavras 1.200
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei depois de muitoooo tempo mas vou avisando que pode ter alguns erros... escrevi o cap na madrugada, editei na correria ( ônibus) e postei quase entrando pro estágio
Então o descontinhooooo

Capítulo 14 - 14


Nunca vou esquecer da sensação quando encontrei o olhar dele. Aquele arrepio percorrendo meu corpo e a minha face ficando levemente rosada. Desde aquele dia  tive certeza que ele faria uma bagunça na minha vida. Pensar nele não faz só meu coração acelerar, mas também com que meu dia fique mais feliz. É tão estranho pensar que em poucas semanas ele me transmitiu confiança para fazer coisas que nunca pensei fazer...tudo era errado mas tão certo ao mesmo tempo 

 

A : Atrapalho o cochilo? - a loira me pergunta sentando do meu lado 

 

G : Bem engraçadinha - abro um sorriso - Por que não está na festa ? 

 

A : Vim te fazer essa mesma pergunta - olho em volta onde a rua estava silenciosa - Reparei que você e o Nero brigaram 

 

G : Não brigamos - escondo o rosto entre as pernas - Só coloquei um ponto final 

 

A : No romance ? - prefiro ficar calada - Você está gostando dele ? 

 

G : Não sei, pode ser que sim ou somente carência - dou de ombros - O Nero foi a única pessoa que ficou do meu lado depois da morte da minha mãe, me escutou, brincou, abraçou, aconselhou. Mesmo ele me proibindo de muitas coisas foi o único que estendeu a mão quando precisei e não largou - passo a mão no rosto - Agora estou gostando dele ou apenas carente 

 

A : Você, já  tem a resposta, mas está com medo de dizer, principalmente por saber que o Nero é um galinha - pega na minha mão -   Mas entenda que ele sofreu por uma pessoa e não é tão fácil se abrir outra vez, na cabeça dele dormi todos os dias com uma nova pessoa não vai fazer ele criar sentimentos - sorriu - Você é uma garota de sorte pois é a primeira após a Carla que consegue arrastar o Nero até uma festa. Desculpa ter falado aquilo quando nos apresentamos 

 

G : Você só queria abrir meus olhos - deito minha cabeça em seu ombro - Mas não é para se preocupar logo irei voltar para minha cidade e fingir que nada disso aconteceu 

 

A : Ele já sabe disso ? 

 

G : Desde do primeiro dia - nos viramos quando a porta é aberta 

 

N : Vamos ? - encaro Amora que concorda sorrindo 

 

A : Viva o hoje - beija meu rosto - Nero, vê se aparece mais vezes 

 

N : Vou tentar - beija o rosto dela e caminha na minha direção 

 

G : Me ajuda levantar ? - estendo as mãos 

 

N : Que noiva folgada fui arrumar - puxa minhas mãos me fazendo ficar em pé - Uma pena que prefere ir embora 

 

G : Pensei que a ideia de assistir um filme caísse bem - vou em direção do carro 

 

N : Sempre cai bem - consegue me alcançar e pegar na minha cintura - Principalmente no que podemos fazer embaixo da coberta - morde o lóbulo da minha orelha 

 

G : Para Nero - retiro sua mão - Já falamos sobre isso 

 

N : Não Giovanna, você falou sobre isso - pega em meu ombro me virando - Até agora deixei você falar mas agora é a minha vez 

 

G : Alexandre vamos deixar isso quieto - seu dedo toca meus lábios 

 

N : Você sabe por que eu e sua mãe terminamos ? - nego com a cabeça - Pelo motivo da sua mãe está se encontrando com o seu pai, ela sempre soube onde ele estava e quando podia ia se encontrar com ele. Nós nunca colocamos sentimentos em nossa relação até porque não tinha, estávamos juntos por questão de afeto e não queríamos ficar sozinhos. Por mais que ela encontrasse seu pai ele nunca deu certeza que ficaria com ela e você mesmo sabe o quanto sua mãe amava ele, então não venha me dizer que está traindo sua mãe pois nunca tivemos sentimentos um pelo outro. Há cinco minutos estava disposto a jogar tudo para o alto por você e isso não é fácil para mim - passa o polegar na minha bochecha - Você estragou tudo 

 

Puxo-o delicadamente pelo cabelo,  trazendo sua boca até a minha, enfiando a língua por entre seus lábios. Nossas línguas se enroscam,consumindo-se mutuamente. Sua mão esquerda acarecia meu rosto enquanto a direita vai para minha cintura me puxando delicadamente. Não estávamos se importando se alguém visse a única coisa que queríamos é saborear os lábios do outro.

 

G : Podemos começar do zero ? - junto nossas testas com um sorriso - Onde você me fala que serei sua escrava - acabo rindo alto 

 

N : Mas você será - beija meu nariz - Vamos para casa 

 

G : Irei escolher o filme - dou alguns saltinhos enquanto vou para o lado do passageiro - Que tal se eu ficar ? É um filme lindo 

 

N : Filme de romance ? - me encara incrédulo - Escolhe um filme de terror, ação, menos romance 

 

G : Quem escolhe sou eu - jogo meu véu no banco de trás - Como eu era antes de você é lindo - coloco a mão no peito ao lembrar do filme - Você terá que secar minhas lágrimas 

 

N : Não era dessa maneira que imaginei terminar nossa noite - reviro os olhos - Que tal você no meu quarto 

 

G : Você é muito ridículo - mostro a língua - Para mostrar que sou boa em negócios, podemos ver o filme no seu quarto 

 

N : Estou gostando dessa negociação - dou risada enquanto encaro o lado de fora da janela. Não demora para chegarmos na casa do meu ex padrasto - Não faz barulho 

 

G : Olha a Rita ainda está acordada - aponto para a cozinha que estava com a luz acesa 

 

N : Sobe quietinha - acabo rindo baixinho enquanto subo os degraus - Mas não consegue ficar quieta 

 

G : Shiu Alexandre - paro no mesmo instante que entro no seu quarto - Pensei que teria um monte de cuecas espalhadas - brinco, olhando cada detalhe do quarto dele 

 

N : Pode falar a verdade você gostou - me puxa pela cintura 

 

G : Nao estamos aqui para fazer sexo que isso fique bem claro - me afasto quando ele tenta me beijar 

 

N : É o que veremos - me joga na cama - Deixa que o filme nós mesmo criamos - desce os beijos para o meu pescoço 

 

G : Sai Nero - empurro ele paro o lado - Se continuar irei para o meu quarto 

 

N : tudo bem - levanta as mãos - Coloca logo esse filme 

 

Após decidir qual filme iríamos assistir, deito no peito do meu ex padrasto enquanto sua mão faz carinhos em meus cabelos. Fico entretida no filme que não percebo que meu ex padrasto havia dormido. 

 

G : Nero essa é a melhor parte - falo agitada levantando a cabeça para encara-lo. Um sorriso aparece em meus lábios e levemente toco em seu rosto a fim de decorar seus traços - Complicado e perfeitinho, você me apareceu... era tudo que eu queria


Notas Finais


Espero que tenham gostado
Até o próx 🤭❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...