História Escrito nas Estrelas-Ruggarol - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Luna Valente, Matteo, Matteo Balsano, Simón
Tags Amor, Escrito Nas Estrelas, Karol Sevilla, Lutteo, Matteo, Ruggarol, Ruggero Pasquarelli, Simon, Sou Luna, Soy Luna
Visualizações 420
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 28 - Capitulo 28


Fanfic / Fanfiction Escrito nas Estrelas-Ruggarol - Capítulo 28 - Capitulo 28

Karol

 

Minha mãe tinha que aparecer bem na hora... O universo estava contra mim, so pode! Porque Deus? Porque ela tinha que vir logo agora? E o pior, Ruggero estava congelado na mesma posiçao no chão há meia hora com medo de enfrentar minha mae! Dificil esta sendo segurar a risada que esta quase explodindo fora da minha garganta.

 –Ruggero... Levanta daí agora! Falei me sentando ao lado dele no chão ... Essa demora toda da gente em descer, so vai confirmar que estávamos fazendo alguma coisa. Falei e coloquei a mao na boca para abafar a risada. 

- Nao, Eu não vou sair daqui.

- Deixa de ser frouxo Pasquarelli. Falei e ele virou de barriga pra cima rolando os olhos. 

- Queria ver se fosse em minha casa se voce ia ter coragem de encarar minha mae.  falou se sentando. 

Encostei perto dele e lhe dei um beijo.

– Eu com certeza, estaria deitada no chão, desesperada torcendo para que ela não imaginasse o que, com certeza, qualquer mãe imaginaria.  Falei, e ele jogou no chao de novo fingindo um choro...dessa vez, eu não consegui segurar a gargalhada presa em minha garganta ha um tempo.

-Ela vai servir minhas bolas em um prato! Disse com o rosto no chao ainda. E gargalhei novamente.

- Ceus, voce é tao exagerado... Falei e deitei em suas costas... -Nao se preocupe com isso mais Baloo, minha mãe acha que a gente ja fez isso! 

–É O QUE?  Ele gritou se virando me derrubando no chao... Serio eu nao aguento mais rir... Isso é demais pra mim.

-É isso mesmo, pra ela eu nao sou mais virgem desde que começamos a namorar... Digo e levanto indo em direção a porta.

-COMO É QUE É? Gritou novamente... -Jesus, agora sim eu nao saiu desse quarto. Disse caminhando de um lado pro outro.

-Amor... Coloquei as mãos em seu rosto .  – Relaxe! Voce esta parecendo um esquizofrénico! .  Juro que estou tentando nao rir mais uma vez.

 –Esquizofrénico?  Me perguntou colocando a mão na porta me impedindo de abrir, para logo depois me virar em sua direçao.  – Voce esta me chamando de maluco?  Voltou a perguntar enquanto colava seu corpo no meu. – Vou te  mostrar o que é loucura.  Terminou antes de inclinar e morder meu lábio inferior sem deixar de me encarar nos olhos, para logo depois chupa-lo iniciando um beijo desesperado.

E mais uma vez naquela noite, ele me ergueu para que eu pudesse entrelaçar minhas pernas em sua cintura... Ele se sentou na cama e gemeu baixinho quando nossas intimidades se tocaram... Eu podia jurar que ele estava bem pronto. ..     

Parece que estou vendo esse filme novamente... Mais uma vez, tirei sua camisa enquanto ele levantou me camisola apalpando minha bunda com vontade. .. não consegui deixar de sorrir, quando escutei ele suspirar. Eu sabia que não chegaríamos a fazer algo além dos beijos, mas isso não me impedia de brincar um pouquinho com ele.

Quando eu pensei que ele ia se afastar e voltar ao normal, me enganei por completo. Num movimento rápido me colocou deitada na cama, com o seu corpo por cima e retirou minha roupa. ... Seus olhos percorreram todo meu corpo e imediatamente me senti completamente arrepiada.

Ele voltou a me beijar e nesse momento podia jurar que tinha escutado a porta do meu quarto abrir e fechar de maneira rápida. Mas, como Ruggero não percebeu, tambem dei uma de desentendida. 

-QUE PORRA RUGGERO! Ouvimos essa voz perto e gritei com o susto. 

Ruggero levanta rápido e joga um cobertor em cima de mim...

-QUE PORRA MIKE! PORQUE CASSETE  VOCE NAO BATEU NA PORTA? Ele pergunta vestindo A camisa o encarando.

-Eu bati retardado! Mas voces nao ouviram! Mike respondeu segurando a risada...

Eu levantei com o cobertor nos seios e peguei um vestido no armário... 

-Ruggero, voce disse, voce disse pra eu fazer isso caso por um acidente eu visse algo parecido... E o plano heim... Mike fala puxando Ruggero para o canto do quarto sussurrando. Acho que ele nao percebeu que eu pude escutar... 

Ruggero caminhou em minha direção e roçou os labios nos meus...

-Termina de se vestir que eu vou ali falar com esse engraçadinho... Diz e olho pra Mike que tenta disfarçar fazendo cara de paisagem assobiando. 

Disse e saiu puxando pelo braço de Mike...

Assim que eles sairam, pentiei o cabelo e fiz um coque bagunçado... desço, e minha mae esta sentada com Ana Jara no sofa conversando alguma coisa... Sinto Meu rosto ficar completamente vermelho ao encarar minha mae...

-Boa noite! Digo e dou um abraço na Ana e um beijo na testa de minha mae.

-Oi Filha... Que gritaria foi essa? E Ruggero que passou aqui puxando o Mike pelo braço de cabeça baixa?... Perguntou com um sorriso de que ja sabia o que era... 

-Esses dois sao malucos mae! Falei e sei que Ruggero nao teve coragem de encarar ela... Ana Jara nao para de rir.

-Bom, eu vou tomar um banho, vou deixar voces conversarem um pouco. Ela falou e subiu...

Olho pra Ana ainda morrendo de vergonha, pois ela sabia o que aconteceu... O Mike colocou na midia recentemente que eles estao namorando. Mas ja tem um bom tempo que começaram... Ela tambem é a unica pessoa do elenco que sabe de mim e Ruggero.

– A mae do Mike ja me pegou so de calçinha com ele tambem... Falou e meus olhos se arregalaram a fazendo explodir em uma gargalhada. 

 – Eu estava quase nua. Disse e fechei meus olhos me jogando de costas no sofa. 

-Eu odiei o Mike por nao ter trancado a porta do apartamento.

-O meu caso, o lerdo do seu namorado que por acaso é meu melhor amigo, invadiu o quarto. Falei e me contagiei com a risada dela.

-Que desastre!

-Mas me diz, porque vieram? Pergunto sentando e passando o braço pelos ombros de Ana.

-Mike veio deixar a carteira que Ruggero esqueceu no apartamento dele e aproveitar pra te ver.

-To achando que ele teve uma super visao de que precisava jogar um balde de água gelada em minha cabeça...

-Eu nao duvido nao viu... Termina e sorrimos...

 Eu ja não podia acreditar, no quanto o destino me odiava... Duas vezes na mesma noite  .

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...