1. Spirit Fanfics >
  2. Escuro da Floresta! >
  3. Alfas.

História Escuro da Floresta! - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oieeeee, venho prometendo desde o ano passado essa fic, mas claro, tive ajuda da minha amiga Baby Uchiha, @valrodrigs, parte do roteiro foi ela que me ajudou e o nome da fic também, então créditos total dela. E até terminar essa fic, ela vai ser minha ajudante. 😍😍👏🏻 e não posso esquecer da @NilmaUchiha né? Além de ser capista, é minha ajudante também kkkk 😍😍❤

Capítulo 1 - Alfas.


Fanfic / Fanfiction Escuro da Floresta! - Capítulo 1 - Alfas.

Hinata pov 

Meu nome é Hinata Hyuuga, sou uma Ômega, tenho 20 anos. Bem, ainda não tive meu primeiro CIO. Minha casa fica em uma Floresta, mas tenho uma vida boa. Frequento lugares urbanos, mas confesso que passo por situações chatas e que são constrangedoras para mim. Eu faço faculdade, muitos olhares de Alfas cai sobre mim, o que me deixa super sem graça, mas nenhum desperta interesse em mim e nenhum chega a capacidade de aflorar meus hormônios. Já recebi cada cantada tosca. Eu não entendia como ainda não passei por nada desse processo de CIO, amigas minhas já tiveram essa experiência. Tenten teve seu primeiro CIO com meu primo, Neji Hyuuga. Foi algo bem rápido. Apresentei ela para ele e imediatamente os hormônios despertaram. Já tem dois anos que isso ocorreu. Quando ela estava com seus 18 anos. A Ino também com seus 18 anos, aflorou, com o Naruto Uzumaki. O clima foi tão intenso entre eles dois. Agora comigo, nada aconteceu. Fico me perguntando, até quando vou chegar a esse ponto.. Até quando vou passar por essa situação? Era perturbador. Já fui alvo de risadas de outras Ômegas que já despertaram seus hormônios. 

Já era fim de aula, arrumei minhas coisas e fui embora com minhas amigas, ambas tinha seus Alfas, mas as duas não queriam me deixar sozinha. Então as duas se encontrava com eles só bem depois. Eu me sentia contente com isso, que mesmo com seus Alfas, elas não me abandonavam.

- Hina, menina, você tem o controle bem inusitado. - Ino comentou. 

- Eu digo o mesmo! - Tenten entrou na onda. - Incrível como tem tantos Alfas tentando ter você e nenhum conseguiu despertar nada em você! 

- Meu Alfa deve está longe demais de mim! - Suspirei frustrada. 

- Você precisa sair mais vezes, ainda mais lugares diferentes. Quem sabe seu Alfa está perdido por aí.. - A loira estava determinada a encontrar o Alfa para acabar com todos os meus problemas. 

- Deixa fluir, loira! - Retruquei. - Quando for para acontecer, vai acontecer! 

O que era diferente de mim e das meninas é que elas moram na área urbana, tem mais jeito para poder sair para vários lugares e conhecerem pessoas diferentes. Eu não saia muito porque não era a minha praia se meter em uma balada lotada de gente e de pessoas vazias na minha opinião, de bares e tal. Meu Otousan vive no meu ouvido dizendo que tenho que sair mais, para poder conhecer pessoas novas e encontrar o meu Alfa. Digamos que não tenho um bom relacionamento com ele, a Hanabi sempre foi a protegida, a preferida, a tudo. Eu sempre fui a maltratada, a ovelha negra dos Hyuuga. Hanabi nem sequer teve seu primeiro CIO, mas Otousan não a pegava no pé que nem a mim. Tudo que Hanabi fazia era motivo de orgulho. Eu sempre sou a que não sabe se virar sozinha, que não sou uma Ômega digna, que não sou digna de ser uma mulher sobre humana. Ele não imaginava o quanto isso me magoava. Mais um dia de aula e nenhum resultado. Nenhum Alfa do meu interesse, nenhum que pudesse despertar nada em mim. Vai ser mais um momento tenso entre mim e Otousan. Estou cansada de tudo. Eu tento dar meu melhor, fazer o possível, mas nunca reconhecida. 


Após chegar em minha casa, já sou recebida com rigidez pelo meu Otousan. 

- Como foi sua aula? 

- B-Bem! - Eu sempre gaguejava diante dele, eu não conseguia ser forte o suficiente para enfrentá-lo. 

- Pelo visto não chamou a atenção de nenhum Alfa. Como vai se atrair por você? Uma garota fraca, medíocre, não sabe nem seduzir um homem. Não sabe de nada! Os Alfas sentem o cheiro de fracasso e de menina sem graça igual a você! 

Uma lágrima insistente desceu pelo meu rosto, como eu queria a Okasan aqui. Ela não permitiria que me tratasse desta forma. Não mesmo! Não falei uma única palavra, pra mim nada adiantaria falar alguma coisa. Só seria perca de tempo. Fui para meu quarto, nesse mesmo tempo, nem fui tomar banho diretamente como sempre fazia. Fui arrumar minhas coisas, iria embora desta casa, precisava encontrar meu caminho, meu destino, o que os trilhos dessa vida iria me proporcionar. Aqui nesta casa só estou me afundando cada vez mais, não tenho apoio do meu próprio pai. Hana é uma boa irmã, não aprova o que Otousan faz comigo. Ela já tentou tirar satisfação do mesmo sobre o porque ele me tratava assim, mas a repreendi, não queria que ela ficasse em um clima ruim com ele por minha causa. Não queria que ela passasse pelo mesmo inferno. Mas mesmo tendo ela, aqui não é meu destino, aqui não é meu futuro. 

Arrumei tudo o que tinha que arrumar, durante a noite, eu partiria. Onde todos estariam dormindo. Que ninguém sinta meu cheiro na hora da minha fuga. - O dia foi passando e eu agir normalmente, como se nada tivesse me afetado, nas horas das refeições, comendo em silêncio, tudo na mesma, como é todos os dias. Mas tudo isso iria mudar em poucas horas.


A noite, quando sentir que todos estavam em seus aposentos, coloquei a mochila nas costas, tranquei meu quarto lentamente e partir para fora da casa. Antes de correr contra o tempo, dei uma última olhada na casa, as lágrimas não eram contidas, engoli em seco, não tinha mais volta, sequei as lágrimas, precisava ser forte. Partir para o meio da Floresta, não se preocupando com o que poderia encontrar pela frente. Nem sequer deixei uma carta para minha irmã, creio que ela tentaria me impedir e muito menos falei nada para minhas duas melhores amigas. Acho que eu precisava de um tempo sozinha, não era ser egoísta, mas acho que eu precisava de um tempo a sós, preciso tentar me conhecer e encontrar minha vida, que está perdida desde que minha Okasan se foi. A Floresta estava um breu, estava escuro, só a luz do Luar que iluminava toda a extensão. A cada passo que eu dava, o cheiro que eu sentia se tornava mais forte. Mais não era o cheiro só de um, eu sentia o cheiro de quatro deles por perto. Estava cada vez mais intenso, meu corpo se arrepiou, um grande calor subiu por toda minha pele, mas ainda não era o despertar do meu CIO totalmente, mas estava querendo fluir lentamente por conta do cheiro que eu senti. Nem os vi ainda e já podia sentir algo diferente. Continuei caminhando e não foi só o cheiro que sentia e sim comecei a ouvir rosnados. Sem medo, continuei a andar, os rosnados cessaram, meu coração acelerado, parei de andar, ficando entre várias árvores. O cheiro estava bem pertinho de mim agora. Mas acho que devia continuar a andar, estou sendo curiosa demais. Quando dei meu primeiro passo, surgiram quatro lobos pulando na onde eu olhava para a luz do Luar. Caí de bunda no chão por conta do susto. Eu usava uma blusa branca de mangas curtas justa, usava um short preto, minhas pernas ficaram entreabertas, os lobos ficaram me olhando, um era todo branco, outro era prateado, e os outros dois era negro e marrom. Os olhos de todos tinha uma coloração diferente, mas nenhum me atacou. De repente, os quatro começaram a voltar a forma humana. O Lobo Negro foi o primeiro a voltar com sua forma, ele tinha longos cabelos negros, usava vestes negras e vermelhas, olhos ônix, podia sentir seu ar de Alfa, seu cheiro lembrava café, se não adocicar, fica amargo. Ele me olhava sério. Ao seu lado, o Lobo Prateado tinha um semblante diferente e animado, tinha cabelos longos também, os olhos escuros, vestes da mesma coloração que o Lobo Negro, seu cheiro amadeirado. O Lobo Branco, um prateado de cabelos curtos, que continha marcas vermelhas em seu rosto, olhos avermelhados, era todo sério também, usava vestes brancas e azuis, seu cheiro lembrava frutas vermelhas. Todos usavam camisetas e calças. O outro tinha cabelo curto também, olhos escuros, usava vestes azul marinho, semblante igual ao Lobo Prateado e seu cheiro era como está na natureza. Cheiro tão vivo e natural. 

- O que uma garota Ômega faz no meio da Floresta e sozinha no meio de uma bando de Alfas? - O Lobo Negro perguntou. 


Narração pov 

Os quatro Alfas por mais diferença de fisionomia, de agir e tudo mais, tiveram interesse imediatamente pela jovem perolada que ali estava caída no chão. O por que uma Ômega se encontrava na noite de Luar? Sozinha? O cheiro da mesma havia os deixado inebriados. O cheiro floral era extremo, mas como grandes Alfas, sabiam se controlar. Mas sentiam seus corpos agir diferente por causa da jovem de olhos raros. 

- Eu não queria incomodar! - Disse A azulada, um pouco acanhada. - Estou aqui porque fugir de casa! - Foi sincera, pensou que não seria uma boa mentir. 

- E por que fugiu? - O prateado cruzou os braços, arqueando a sobrancelha.

- Longa história! - Respondeu, abaixando a cabeça tristonha. 

Os quatro Alfas notaram que a jovem estava passando por um momento difícil. Precisavam fazer algo a respeito.

- Qual seu nome? - O Lobo Prateado perguntou. 

- H-Hinata H-Hyuuga! - As palavras saíram emboladas. Ele sorriu com seu jeito. 

- Eu sou Hashirama Senju. - O Lobo Prateado se apresentou. 

- Shisui Uchiha! - O Lobo Marrom se apresentou, com um sorriso confortante. 

- Tobirama Senju! - O Lobo Branco continuou com as apresentações. 

E por último..

- Madara Uchiha! - Terminou. - Sabe que não pode ficar sozinha por aqui, muito corajosa sair pela noite, onde se pode encontrar Alfas passeando pela floresta. 

Hinata abaixou a cabeça, sabia que Madara tinha razão. Mas não podia mais voltar, já é tarde demais, tomou sua decisão. Seguir em frente.  

- Não tem pra onde ir? - Tobirama perguntou, todos estavam bem interessados no caso da perolada. 

Ela balançou a cabeça negativamente. 

- Vamos para nossa casa! - Shisui chamou-a. A mesma ficou toda vermelha de vergonha. 

- Se acalme! Não vamos fazer nada com você! - Hashirama deixou bem claro. - Amanhã você decide o que vai fazer, mas por hora, melhor você se abrigar. 

Hinata estava confusa e perdida, não sabia se ia ou não. Não queria se meter em confusão, estava com um turbilhão de coisas na mente e não queria piorar mais ainda a situação. Ir ou não ir? 


Continua.. 


Notas Finais


Eita, o que vai ser daí em diante? Hinata sentiu indícios do seu CIO logo com os 4 Alfas. Esse é só o começo, no próximo capítulo vou aprofundar mais no que os Alfas estão sentindo e na Hina tbm.. Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...