História Esmeralda e Prata - Drarry - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias A Bela e a Fera, Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Harry Potter
Tags Blon, Drarry, Harry!botton, Panmione, Wolfstar Siriusxremus
Visualizações 66
Palavras 1.349
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não é um erro era para ter a parte dois de "dois ruivos um moreno" porem perdi o cap e logo farei a parte dois e esse sera 13 ok

Boa leitura e Espero que gotem beijim biscoitim

Capítulo 12 - Capítulo Treze


Arco 1 - Ao cair das pétalas





Capítulo Treze





Susto e compreensão






Após aquela manhã turbulenta todos os objetos se uniram para poder conseguir fazer com que Harry volte a se animar, cada um tentava de sua maneira contando histórias ou cantando como Garde rop que fazia a cat noite, até que no penúltimo dia do mês o brilho nos olhos verdes retornou junto do sorriso curioso do jovem.



-Bom dia -o rapaz disse ao entrar no salão para seu desejum.



-Bom dia -Hermione que prepara a a mesa respondeu, logo fitando o castanho- vejo que esta melhor.



-Sim Mione, bem melhor.



Havia se passado um mês desde a chegada de Harry, e depois de estar em tristeza pela família o moreno ficara curioso com o castelo, dessa vez Hermione era sua guia eles começaram o passeio após o desejum.



-Não Harry esse lado não deve ser visitado.



Ele iria perguntar o porque porém a espanador junto de uma chicarazinha camaram a atenção dela, mesmo a porcelana de cor caramelo ter dito que voltaria logo a ansiedade transpirava pelos poros de Harry, sua breve abstinência fez com que o mesmo ficasse com uma curiosidade maior do que antes; o rapaz passou a andar pelo corredor e subir as escadas notando a pouca luz a cada minuto que andava, ele andou até chegar a onde deveria ter uma bifurcação, seu lado direito onde deveria haver outro corredor estava desabado, e a frente uma grande porta cheia de detalhes estava semi aberta.



Os olhos verdes encarava a porta adornada por alguns instantes, até que Harry respirou fundo adentrando o comodo, olhando e analisando todo o quarto; Harry parou em frente a um quadro onde tinha duas pessoas uma delas era a mulher da mesma pintura que tinha em seu quarto, um homem cujo a parte do rosto dele estava queimada na pintura; no quadro ao lado tinha uma única pessoa pelas vestes que eram masculinas, porém rasgos na pintura impedia de ver o rosto somente era capaz de ver os olhos que eram cinzas como época de temporal quando o céu nublava.



Ele fora impedido de tocar no quadro por um brilho carmim, Harry ao virar de lado notou uma rosa maravilhosa, que produzia brilho próprio, o rapaz andou até a mesa onde a rosa estava com uma cupula de cristal a cobrindo.



-Que linda. -disse estar perto o suficiente para apoiar uma das mãos na mesa, enquanto a outra se aproximava do cristal; porém antes mesmo que pudesse tocar no vidro delicado sua mão foi puxada, logo sentindo um empurrão fazendo com que se afastasse da flor.



-O que pensa que está fazendo aqui -a voz foi estrondosa Harry imediatamente seguiu seu olhar para onde vinha, era Draco.



-Desculpe eu não...



O jovem tentou se explicar entretanto fora interrompido. 



-Tem idéia de que causaria uma catástrofe caso fizesse algo a rosa.



-Pra que tanto alarde é só uma flor.



Os olhos de ambos continha furias, en Harry por estar levando bronca por uma rosa fora do comum, e em Draco por quase ter sua vida e do restante por um fio.



O castanho de olhos esmeralda tentava se conter, mas com a fera de olhar prateado não era assim. 



- NÃO. É. SÓ. UMA FLOR -gritou rugindo e descontrolado fechou o punho peludo, socando a parede atrás de si na altura de seus ombros, Draco não contava que acertaria o espelho e no mesmo instante se estilhaçou.



Harry quando percebeu a cena tentou se abaixar para não ser acertado, ao voltar a ficar de pé sentiu um formigar em sua testa, ele passou os dedos no local sentindo algo molhado, ao ver seus dedos manchados de um líquido viscoso de tonalidade escura ficou abismado com o ser a sua frente, que por sua vez o olhava com espanto; Harry cobriu a parte molhada com a mão e se pois a correr, ignorando seus tropeços ou as vozes que o chamavam.



Tinha acabado de nevar, mesmo depois da escadaria Harry sentia se deslizando no chão por causa de poças antigas cujo a água fora congelado, a falta de iluminação fez o moreno correr para o outro lado do castelo onde havia um enorme lago, pior fora o rugido que ouvia e os chamados viraram gritos. 



- HARRY - a voz feminina não estava mais doce, era Hermione.



O moreno tentou parar mas acabou escorregando e caindo, enfim viu onde estava.



- Não se mexa o gelo está fino ainda -a bule caramelo olhava para o garoto que logicamente estava paralisado de medo.- Draco faça alguma coisa. 



A fera somente rosnou correndo pelo caminho da ponte que estava mais perto de Harry; a mesma estava desmoronada como boa parte do castelo qualquer deslize e cortes seriam feitos.



- Harry -ele estava a alguns passos de distância deitado de frente para o gelo, virou se ao ouvir a voz lhe chamando, seu olhar tremeu e lágrimas brotaram- vem aqui e me de a mão.



O mais novo só pode tentar se arrastar enquanto pedia aos deuses que o protegesse, os objetos de nada podiam ajudar o peso naquele ponto ja estava o suficiente, Harry tentou levantar se pisando com cautela só quatro passos era a a distância entre ele e a fera, o primeiro foi com um suspiro, o segundo veio com seu rosto erguido, o terceiro veio com dois olhares fixos e no quarto um estalar no gelo foi escutado, a camada cedeu por um milésimo Harry sentiu a água terrivelmente gelada entretanto, Draco que segurava seu pulso estava pior, os destroços de pedra da ponte arranhara os dois braços e parte do rosto.



Não foi tarefa fácil desprender Draco e colocar Harry em terra firme; após o moreno trocar se desta vez colocando roupas masculinas ele foi ao salão.



-Obrigado Mione -Harry pegou o pano com água morna torcendo um pouco, logo tentou colocar na fera que estava sentado a frente da lareira- pare de se mexer.



Enfim o pano encostou no ferimento; O grito com rugido fora o suficiente para assustar quase todos que estavam ao redor.



-Isso dói. 



-Se parasse de se mexer não doeria tanto. 



-Se você não tivesse corrido para o lago isso não aconteceria.



-Eu não correria se não tivesse gritado.



-E você não deveria ter ido a ala-oeste.



-E você deveria ter se controlado.



Nenhum dos seres ousava interromper, os olhares raivosos voltaram porem houve uma mudança na parte de Draco que ollou para a faixa na cabeça de Harry.



-Eu agradeço; não sei nadar e a água certamente me congelaria.- disse voltando a limpar as feridas do outro.



-Eu também agradeço.




★★★★★★




A manhã seguinte fora difícil Draco amanhecera indisposto, Harry ajudava Snape e Hermione no que era possível.



-O mau humor dele está pior.



-Por que vocês continuam aqui?



-O que quer dizer Harry?



-Sabe muito bem estou somente à um mês aqui.



-Não podemos deixa lo menino- desta vez Snape que se pronunciou- somos a única família dele.



-Eu não entendo... 



-Deveríamos ter intervido, o pai dele foi um monstro enquanto a mãe adoecera e falecera logo depois. 




[Draco criança]

Doce visão

Guardo em mim aquela emoção

Eu te levo no coração

Sempre estás comigo




[Sirius para Remus]

Quem me dera voltar

A ouvir tudo te encantar



[Hermione e Pansy]

Não consigo me conformar

De não mais te abraçar



[Blaise]

Essa doce visão

Talvez nunca mais volte então

Guardo a emoção do tempo que foi



[Garderope]

Oh, vou cantar

Contra a dor eu vou cantar

É só feitiço

Eu sempre insisto que o amor

Carrega o melhor



[Harry]

Como manter a confiança

Em meio a dor e a escuridão

Já fui cheia de certezas

Só restou suposição

(Tempos atrás)

Largo enfim a minha infância

(Eu fui tão feliz)

Pai, não segure a minha mão

Eu percebo que cresci

O meu destino eu vou seguir



[Todos]

Nossa visão vai voltar a ser real

Vai ser assim

E todos irão renascer enfim



Mais uma vez Snape e Harry sairam do aposento onde estava Draco dormindo.



-Se é um feitiço por que não reverter?



-Não é algo simples- o relogio parou por alguns segundos- vem Hermione deve ter feito chá. 



Levou três dias para Draco se curar, e mais alguns dias para que nas palavras dele voltasse a comer algo digno, tudo estava tranquilo e calmo.



Notas Finais


Quero biscoito
O que acharam?
O que gostaram?
Quais as dúvidas?
Falem comigo ou o bozo vai aparecer gritando na sua casa
A QUEM FARA O ENEM BOA SORTE ATÉ A PRÓXIMA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...