História Espelho, Espelho Meu - Capítulo 2


Escrita por: ~

Visualizações 79
Palavras 689
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Mutilação, Sexo, Suicídio, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capítulo um: A foto.


 

Brigas costumam acontecer assim: interpretações diferentes do mesmo acontecimento.

Dr House


 Chanyeol havia brigado novamente com seus pais o jovem de dezessete anos já perdeu as contas de quantas e, quantas vezes o volume das vozes se alteravam naquela casa ou quando ele sentia na pele o ódio de seus pais por sí. E como de costume foi se refugiar na fazenda de seus amados avós paternos. A bela fazenda fica em Busan e após algumas horas de viagem o jovem finalmente chega no seu porto seguro.


 A senhora Park Yeeun estava tricotando na varanda fazenda a esperar do marido que foi preparar café para ambos, quando ela avista seu neto vindo em direção a casa principal. Ela grita pelo nome do marido que corre para ver o que houve e ao ver seu neto já entende tudo.
 

 

Ele havia brigado novamente com os pais.
 

 

E assim que ele para de frente dos mais velho. É recebido por um longo e calorouso abraço. Era disso que o Jovem Park precisava carinho, se sentir amado, saber que alguém nesse mundo se importava com ele. Park SooDan pede para sua esposa, fazer uma boa refeição para o mais novo. E vai com o neto para o quarto do mais novo, quarto esse que foi feito para o mais novo passar as férias na fazenda. O velho Park acaba tendo certeza de uma coisa ao ficar sós com neto, o jovem Park havia levado uma surra. Dessa vez seu filho havia passado dos limites. 


E amanhã mesmo iria resolver este assunto com uma viagem a Seul.

 

 

Após cuidar dos ferimentos do neto. Os mais velhos o deixam sozinho e ao anoitecer, Park Yeeun vai ao quarto para ver como seu neto está e sorrir ao ver o mais novo dormindo. E enquanto Chanyeol tentava por seu corpo e mente em descanso com uma noite de sono. O casal Park conversava sobre a situação do neto com os pais. Eles nunca souberam de fato o motivo das brigas do neto com os pais, o mais novo nunca foi um jovem rebelde, nunca deu problemas para os seus pais e para o velho casal o motivo das brigas era completamente desconhecido. 


SooDan se assustou ao notar os ferimentos no corpo do neto e o relato do mais novo em relação a surra que havia levado. Ele nunca encostou a mão em seu filho e não entendia o motivo daquilo, sempre ensinou ao seu filho que levantar a mão contra o proximo era errado. E logo ao amanhecer ele iria até Seul com sua esposa e iria dá um basta naquela situação. Seu filho passou dos limites ao levantar a mão para seu neto.


 

Sentiu suas costas doer ao abrir os olhos e se espreguiçar. E com um gemido dolorido finalmete tomou coragem e levantou da cama. O ruivo havia acordado com o som das galinhas cacarejando, o relógio marcava cinco horas da manhã quando seguiu até o banheiro, tomou um banho e fez sua higiene. Vestiu apenas um moletom e foi a procura de seus avós. Apenas encontrou um delicioso café da manhã e um bilhete na mesa que lhe pedia para que o mais novo não saísse da fazenda e tomasse café. E ao anoitecer  ambos estariam de volta.

 

 Tranquilamente tomou o belo café, se deliciando com aquela comidinha, sua avó tinha mãos mágicas.  Após comer o ruivinho lavou a louça e foi ver um pouco de tv, após isso resolveu ir até o porão da casa. Nunca gostou muito daquele lugar e após alguns minutos alí. Acabou achando um espelho antigo e alguns cadernos, após alguns minutos olhando aqueles cadernos acabou descobrindo que aqueles cadernos eram diários do seu bisavô que tinha o mesmo nome que o seu.

 

 

 Até que uma foto antiga caiu de um dos cadernos.


Chanyeol arregalou os olhos ao notar dois garotos em uma foto e um deles era igualzinho a sí. Seria seu bisavô?! Até que a campanhia toca e o ruivinho soube para atender dando de cara com um garoto o mais estranho para sí; É que aquele garoto é igualzinho ao garoto da foto em suas mãos.
 


Notas Finais


Tomei vergonha e vim atualizar essa fanfic. *comemora* Garanto que o segundo capítulo sai antes do fim do ano. ~(˘▽˘~) Espero que tenham gostado desse começo, os capítulos começam curtos e vão crescendo, diante dos acontecimentos. Espero realmente que vocês tenham gostado desse comecinho e que gostem do que vem pela frente.


Até o próximo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...