1. Spirit Fanfics >
  2. Esperar >
  3. Capítulo 7

História Esperar - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


tomara que gostem!

Capítulo 7 - Capítulo 7


    O despertador soou pelo quarto vazio, e a mão bronzeada apenas estapeou o aparelho. Estava completamente perdido. Essa situação com Sasuke havia tirado toda a alegria que ele estava sentindo anteriormente por causa do resultado positivo do jogo e principalmente dos esforços que teve para ser reconhecido entre grandes universidades com um futebol forte.  

    Acreditava que Sasuke tinha razão. Qualquer um acreditaria e, sinceramente o entendia. O corpo de Naruto não iria mudar, sua própria rotina continuaria a mesma, praticamente. Já para o Uchiha mais novo seria completamente diferente… Mas, era tão egoísta assim por achar que tinha direito de ajudar a decidir alguma coisa? Porque o filho era tão dele quanto de Sasuke. E o fato de o moreno ter decidido tudo sozinho o deixava desconfortável de tantas maneiras diferentes. 

    "Não seremos uma linda família feliz". Maldita frase que entrou em seu cérebro e não saiu mais. A frase que o fez perder o pouco da noite de sono que havia sobrado. Não havia mais sentido ficar ali, rolando de um lado para o outro. Levantou e foi direto para o banheiro. Com a ducha quente caindo sobre si, Naruto se perguntou como iria dar a notícia para seus pais… Ele estava tão fudido.

    Não muito tempo depois desceu às escadas e encontrou seus pais sentados no sofá enorme que possuiam. Kakashi fazia suas leituras tradicionais e Iruka assistia alguma coisa qualquer na TV. Ao perceberem o filho adotivo no local, ambos olharam para cima.

_ Não achei que o veria tão cedo acordado. - Iruka falou com o sorriso doce de sempre.

    Ah, se ele soubesse o desfecho de sua noite. 

_ Bom dia. - beijou os dois no rosto, em seguida sentou no sofá ao lado - Nah, eu sai cedo da festa. 

_ Você saindo cedo de uma festa? - Iruka o olhou desconfiado.

_ Se eu pudesse apostar o motivo dessa saída, chutaria que teve a ver com um moreno de 1,70m com humor duvidoso. - Kakashi falou risonho, agora olhando para o filho. 

Às mãos de Naruto tremeram e ele suava frio. Riu nervoso. 

_ Pois é… - coçou a cabeça -   isso eu não posso negar. - sua voz lhe traiu de todas as maneiras possíveis. Iruka se ajeitou no sofá e Kakashi olhou sério.

_ Aconteceu alguma coisa, filho? - foi o grisalho que perguntou.

_ É… Acho que uma hora ou outra vocês vão descobrir, de qualquer forma… - suspirou, ainda sem olhar para o casal a sua frente - O Sasuke… Ele… - fez uma pausa.

_ Desembucha, Naruto! - Iruka pressionou, odiava pausas dramáticas. 

_ Ele é compatível… E… - suspirou - e ele está, bem, como se diz… - a essas horas às mãos de Naruto eram puro suor.

_ Grávido? - Kakashi foi o único a ter coragem de perguntar. 

_ É. - Naruto confirmou de cabeça baixa. 

    Um silêncio se formou no local e, mesmo que a sala fosse gigante, foi como se estivesse muito apertado para os três ali dentro. 

_ Puta merda, Naruto. - foi Iruka que soltou. 

_ E vocês tem certeza disso? Que sabe… Ele é seu. Querendo ou não, vocês ficam com outras pessoas. - kakashi foi sincero, como sempre.

_ Nós beijamos outras pessoas, sim. Sem compromisso, mas… Nós só temos relação entre a gente. Coisa de confiança, e tals.     

    Outro silêncio se formou na sala. 

(...)

    Kakashi estava com Iruka deitado em meio a suas pernas, fazendo carinho nos longos cabelos morenos. Naruto havia explicado toda a situação e depois de surtar um pouquinho, o Umino se acalmou e entendeu toda a situação. Mas foi só chegarem ao quarto do casal, que ele caiu no choro.

    Foi pego totalmente de surpresa, como normalmente acontecia em uma gravidez na adolescência. Naruto tinha toda uma carreira pela frente. Uma vida pela frente, e sabia que seria muito difícil ele conciliar os estudos, futebol e um filho. Sasuke então, por mais que ainda não havia decidido qual carreira seguir, sabia que ele teria um futuro excepcional no que escolher. Então no fundo agradecia a atitude do Uchiha mais novo e o entendia.    

    Quando seus amigos de infância, Kushina e Minato faleceram em um grave acidente de carro, e teve que pegar aquele pequeno bebê de 11 meses no colo, sentiu todo o desespero do mundo. Sabia que Naruto não tinha mais ninguém e não podia deixa-lo sozinho naquele mundo difícil. Mas eram outros tempos: já tinha 27 anos, era casado com Kakashi, e a carreira de ambos estava decolando.  

    Com Naruto e Sasuke não. Os pobrezinhos não haviam tido tempo nem de se acertar em um relacionamento sério ainda. Porque era fato que ambos se amavam, desde pequenos Iruka conseguia ver, mas sabia que as coisas não eram fáceis assim para os dois. O medo de estragar a linda amizade que possuiam ainda era mais forte. E quem era ele para julgar? Levou quase 5 anos para aceitar os sentimentos de Kakashi. Só de pensar que Kakashi havia ajudado a impedir que Sasuke fizesse uma besteira naquela clínica… Ficava arrepiado. 

    Suspirou cansado. Não seriam tempos fáceis. Mas iria dar o seu melhor, para não deixar Sasuke e Naruto se perderem nesse meio tempo. 

    Ao perceber que o marido havia se acalmado um pouco, Kakashi começou:

_ Sabe o que eu não consigo entender? 

_ Hm? - Iruka perguntou, virando-se um pouco para o grisalho.

_ Nós sabemos que nem tudo é preto no branco, mas… Sasuke ser passivo me surpreendeu bastante. 

_ Kakashi! - deu pequeno tapa no braço do esposo e começou a rir -  mas não é mesmo? 

(...)

    Depois de chorar 20 minutos no ombro do irmão, Itachi finalmente teve uma conversa sincera com o caçula Uchiha.

_ Sasuke… Eu entendo seu posicionamento, de verdade. Mas, você não acha que ele também tem direito de opinar? Querendo ou não, ele também tem parte nisso tudo. 

_ Mas nii-san… - fungou - eu só quero o melhor para nós. Nós dois. Eu gosto muito dele.

_ Eu sei, outoto. Nossa família prioriza o amor  como nenhuma outra*. Do nosso jeito, mas amamos muito. E por isso que você precisa conversar com ele… Ele não é um Uchiha, ainda. Ainda não entende completamente o que sentimos quando queremos proteger alguém. 

 Ainda eram dez horas da manhã e não tinha planos para o dia de hoje… Essas horas normalmente estaria ligando para Naruto, para acorda-lo, simplesmente para encher o saco dele, visto que o loiro odiava acordar 'cedo'. Mas, até então ele nem havia se dado ao trabalho de mandar nada, mesmo que já tivesse ficado on-line algumas vezes.

    Deitou em sua cama e ficou assistindo séries até ser chamado para almoçar. Desceu muito lentamente para o almoço, nunca havia sentido tanta preguiça como nos últimos dias. Ao sentar na mesa Itachi começou:

_ Sas… Eu e Temari estávamos conversando. Você precisa contar para o Fugaku e a Mikoto. - Itachi não se referia aos dois como pais desde que ambos expulsaram Sasuke de casa por ser gay. 

_ Prefiro não contar. - falou simplista, colocando mais macarrão em seu prato. 

_ Nós sabemos. - Temari que falou agora - mas, infelizmente, eles precisam saber. Eles são seus pais. - ela falou calma. 

_ Não são não. Vocês são meus pais. Tenho um papel comprovando - se referiu a guarda legal que eles tinham de Sasuke.

_ Sai fora, moleque. - Temari falou rindo - você tem a idade do meu irmão. 

_ E além disso - Itachi falou receoso - nós meio que já combinamos de eles virem aqui, na semana que vem. - falou, enrolando seu macarrão, sem olhar para Sasuke.

    O olhar de Sasuke era da mais pura indignação. Ele revezava entre Temari - que mantinha um olhar sério - e Itachi que seguia como a companheira. 

_ Traidores. - falou normalmente, como se estivesse dando bom dia a alguém e voltou-se ao seu macarrão. 

    Itachi riu com escárnio do irmão mais novo, e então continuou:

_ E segunda-feira depois da sua aula, Temari vai te levar na médica de confiança dela, para você começar a fazer seus exames. Infelizmente eu estarei no hospital e não conseguirei acompanhá-los. 

_ Posso levar o Naruto? - Sasuke falou com vergonha, sem olhar para o rosto de ambos na mesa.

_ Pode. - foi a loira que respondeu, e então o almoço seguiu normalmente.

(...)

       Depois de terem arrumado a cozinha, Sasuke foi até seu quarto, e voltou a fazer o que fazia antes do almoço. Estava sentindo muito tédio. Foi até sua janela e viu que fazia um dia bonito lá fora, suspirou e pegou seu celular. Havia uma mensagem de Karin nele.

 13:20 "Olá, Uchicat. Vamos ao parque hoje?

13:21 Quero falar com você.

13:32 Ah, eu e Sui voltamos.

13:33 Novidade ahahha"

     Ir para o parque não era uma má ideia. Fazia dias que não conseguia conversar direito com a amiga, e estava com saudades, apesar de nunca admitir isso em voz alta. Até do peixeiro do namorado dela. Por isso, respondeu simplesmente:

"Vou me arrumar, e nos encontramos lá.

14:30.

Não se atrase, ruiva."

Escrevendo isso, colocou seu celular na cama de qualquer jeito e foi até o quarto do irmão. Bateu e esperou abrirem a porta. Temari abriu a porta e viu Itachi sem camisa, vestido apenas com uma calça branca do hospital. Havia esquecido que seu irmão mais velho tinha plantão hoje. 

_ Normalmente são às mulheres que usam fantasias de médica, sabia? - se jogou na cama do casal.

_ Fique a vontade, outoto. - disse irônico pela folga do irmão.

_ Cu… - começou a fazer carinho no cabelo da cunhada, que deitou junto a ele - Será que eu posso pegar o carro emprestado hoje a tarde? Karin me chamou pra ir ao parque. 

_ Você pode ir de ônibus. Agora você tem direito a assento especial. - falou debochada. 

_ Há há há. Por favorzinho!  Eu nunca peço nada para vocês. 

_ Nunca pede nada? Você é muito cara de pau. "Tema, ia ser tão bom um Playstation 4", "não aguento mais lavar louça, vamos comprar uma lavadora de louças", "meu nike rasgou, preciso de um novo" - Temari imitava Sasuke pedindo todas essas coisas - posso continuar se quiser!

        O Uchiha mais novo revirou os olhos, rindo um pouco da situação.

_ Ok, já entendi seu ponto. Mas mesmo assim, posso? - usou sua melhor cara de pedinte.

_ Pode. Mas se cuide! Você sabe que direção não é sua melhor habilidade. - pegou seu celular. 

_ Você é a melhor! - pulou da cama, em seguida deu um beijão no rosto da loira, correndo para seu quarto em seguida.

    Como o dia estava quente decidiu que iria usar bermuda. Rapidamente escolheu uma blusa azul marinho com uma bermuda branca. Colocou um tênis, e se olhou no espelho. Estava líndissimo. Naruto tinha razão quando dizia que essa bermuda valorizava seu bumbum… Falando em Naruto. Precisava resolver aquela situação com seu loiro. 

    Rapidamente se despediu do casal, pegou suas coisas e foi em direção ao carro. Porque a vaga da Temari tinha que ser a pior mesmo? Suspirou, e com um pouco de trabalho tirou da garagem. Olhou no relógio e ainda tinha bastante tempo até encontrar a sua amiga. Resolveu que iria quebrar aquele clima com o Uzumaki. Ligou a seta e em alguns minutos já estava em frente a mansão do loiro. 

    Suspirou profundamente e saiu do carro reunindo toda a coragem que tinha. Apertou a campainha e esperou. Foi Iruka que abriu a porta e por sua expressão disse mais do que mil palavras. O moreno a sua frente empalideceu. Sasuke tentou abrir um sorriso, mas no fundo ele sabia que Iruka já sabia.

_ Boa tarde, Iruka. Naruto está? 

_ Olá, Sasuke. - suspirou - Claro, está sim. Entre. -  abriu espaço na porta - NARUTO! Sasuke está aqui - gritou.

    Iruka pegou na mão do Uchiha mais novo, fazendo Sasuke estranhar o ato. O puxou para o sofá, sentando junto a ele.

 

_ Como você está, Sasuke? Naruto nos contou da novidade… - falou, um pouco sem jeito. 

_ Oh… - suas orelhas ficaram completamente vermelhas - estou bem, apesar de tudo. Mas tenho muitos enjoos, fome e preguiça. Acho que é normal, né?

_ Sim, totalmente normal. E a gravidez de um compatível pode ser bem pior do que uma mulher. 

_ Empolgante! - falou rindo sem jeito - vão ser longos noves meses. Segunda-feira eu tenho consulta, sabe… Até por isso que vim aqui, chamar o Naru… Sabe… Se ele quiser - ok, aquilo era extremamente constrangedor. Saber que que Iruka - que havia o visto desde pequeno - sabia que ele transava com o seu filho era péssimo. 

_ Sasuke? - a voz de Naruto surgiu na sala.

Foi inevitável a palpitação no coração de Sasuke. Nunca havia ficado tão nervoso perto de Naruto, mas isso era só mais uma das coisas estranhas que estavam acontecendo com ele. Olhou para o Uzumaki, um pouco sem jeito e sorriu. Seu coração doeu um pouquinho ao ver que ele não abriu aquele sorriso de orelha a orelha para si, somente um sorrisinho pequeno. 

Naruto desceu as escadas e viu que ele estava com roupa de treino. Sasuke levantou junto com Iruka, que falou que ele seria sempre bem vindo ali e os deixou a sós. Ao cumprimentar o loiro, Sasuke o puxou para um abraço que foi retribuído. Isso era uma das coisas que amava no loiro. 

_ Desculpe aparecer sem avisar… - olhou para baixo, meio sem jeito - é que eu estava indo ao parque, encontrar Karin, e passei por aqui perto. 

_ Não precisa se desculpar, Sas… 

_ Certo… Então. Eu passei aqui para te falar que segunda-feira, depois da aula, eu vou na minha primeira consulta com a Tema. Queria saber se você gostaria de ir comigo, sabe… Ver o nosso pacotinho. - olhava para baixo, porque sabia que seu rosto estava completamente corado ao terminar a frase.

    Quando levantou a cabeça, Naruto tinha um grande sorriso no rosto. Era esse o sorriso que gostava de ver, acabou sorrindo também. 

_ Claro, Sas… - pegou no rosto corado com as duas mãos, e o trouxe para mais perto, dando um selinho em seus lábios - vai ser um prazer. Obrigado por me chamar. - sua voz continha uma alegria genuína. 

Sasuke tinha um sorriso ainda mais bobo no rosto, seu coração estava acelerado e às bochechas quentes. E quando viu, estava puxando o loiro para mais um beijo necessitado. Não era bom com palavras, mas queria transmitir todo o seu amor por aquele beijo. Já deveria imaginar que aquilo não era uma boa ideia.

Não por causa do beijo, nunca… Mas porque estavam no meio da sala do Uzumaki, tinha um compromisso em 20 minutos e os hormônios estavam o matando! Mal podia encostar em seu corpo que já tinha uma ereção. Imagine com um Uzumaki gostoso passando a mão por seu corpo inteiro.  

_ Naru… - falou manhoso, separando-se do beijo - aqui não… Eu, eu tenho comprom… - não conseguiu terminar a frase, pois o loiro já estava de pé, o puxando pelo braço. 

_ Realmente, aqui não. - puxou novamente - vem, Sas… Vamos nos reconciliar da melhor forma que a gente conhece.

    Não teve como recusar tal oferta. Karin podia esperar um pouco. Digitou uma mensagem rapidamente enquanto subia as escadas falando que iria se atrasar, e quando percebeu, já estava dentro do quarto, com um Uzumaki sedento por seu pescoço. Voltaram a se beijar, e só pararam quando a camisa de Naruto foi levantada. Sasuke simplesmente amava o tanquinho de Naruto. 

    Logo já estavam na cama, com Naruto sobre o corpo de Sasuke.     Aos poucos os beijos foram se acalmando e naquele momento, Sasuke entendeu que hoje eles fariam amor. O loiro tirou  toda a roupa do moreno, o deixando apenas de cueca box, e começou a se dedicar aos mamilos inchados do moreno que com poucos estímulos, já gemia baixinho. 

    Sasuke estava explodindo. Foi quando Naruto passou a estimular o membro do moreno por cima da cueca, fazendo os gemidos ficarem mais altos.

_ `ta sensível, hm? - falou baixinho no ouvido do moreno. 

_ São… - perdeu a fala quando Naruto tirou sua cueca e pegou diretamente no pau de Sasuke - ain… São os hormônios. - sentia a punheta ritmada de Naruto sobre si. - Ain, Naru… Por favor. 

_ Você pedindo assim, eu não aguento Sas .

    Foi descendo os beijos por todo o tronco até chegar na cabeça rosada do pau de Sasuke. Não perdeu tempo em abocanha-lo. Cuspiu um pouco na cavidade enrugada de Sasuke, colando um dedo dentro de si em seguida. Mexia-se lentamente enquanto buscava o lubrificante no criado-mudo ao lado. Assim que achou, retirou o dedo, mesmo com o protesto de Sasuke. 

    Despejou um pouco de lubrificante, e em seguida colocou dois dedos em Sasuke.

_ Que cuzinho mais apertadinho, amor… - subiu, e beijou Sasuke novamente, que gemeu arrastado.

_ Vem, gatinho… - beijou o pescoço de Naruto - já está bom assim. 

    Naruto não perdeu tempo em colocar mais um pouco de lubrificante em sua ereção, e penetrar Sasuke de uma só vez. Esperou o moreno se acostumar com a invasão e em seguida começou a investir de forma lenta e profunda em Sasuke.

    Os dois mantinham olho no olho. Os sentimentos que passavam ali, junto às investidas fortes de Naruto, faziam Sasuke sentir algo que nunca havia sentido antes. Amava aquele homem. Com todas as suas forças. Juntou ainda mais o seus corpos, e não demorou muito para Sasuke se derramar na barriga de Naruto, que riu um pouquinho. O moreno realmente estava muito sensível. 

    Não souberam dizer por quanto tempo mais ficaram sentindo um ao outro até Naruto gozar, mas foi sem dúvidas um dos melhores sexos que já havia feito na vida. Mesmo flácido, Sasuke não queria que Naruto saísse de si. Ele estava se sentindo tão… Completo. Por isso o beijou novamente, dessa vez sem pressa nenhuma. 

    Ficaram se beijando até Naruto sair de si, com um resmungo de Sasuke. O loiro o pegou em forma de noiva, mesmo com Sasuke protestantando e falando que aquilo era ridículo. 

_ Xiu… - riu - Deixa eu cuidar de você um pouquinho. - colocou Sasuke no chão e abriu o chuveiro. 

Esperaram a água esquentar, e em seguida entraram juntos no box. Naruto ensaboou Sasuke e o moreno fez o mesmo com o loiro. Em meio ao banho, Naruto fez algo que deixou Sasuke confuso. O loiro se abaixou e fitou a barriga de Sasuke, em seguida colocou a cabeça em sua barriga. E durante aquele banho, ninguém falou nada.     


 

    

 


Notas Finais


* parafraseei do Tobirama bunitinho falando dos Uchihas, durante a Guerra Ninja


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...