História Esposa de Mentirinha - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amizade Colorida, Esposa de Mentirinha, Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Casamento, Justin Bieber, Phoebe Tonkin
Visualizações 774
Palavras 1.543
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amores, fanfics nova na área, sei que o tema é meio clichê mas estou trazendo uma história bem legal para vocês.
* A fic é de minha autoria, portanto eu à escrevo e pretendo postar um capítulo por dia!
* A história é inspirada nos filmes Esposa de Mentirinha e Amizade Colorida.
* A história também é inspirada na música Rehab da Rihanna ft. Justin Timberlake e na música Daylight do Maroon 5.
* A história não é movida a comentários, mas eu gostaria muito que comentassem para me dar mais incentivo para continuar escrevendo!
* Plágio é crime.
* Aceito criticas e sugestões nos comentários.

Capítulo 1 - Where It All Began


Fanfic / Fanfiction Esposa de Mentirinha - Capítulo 1 - Where It All Began


Canadá, 19:20 pm - Maggie Howard
- Poxa, por que demorou tanto? -perguntei-
- Desculpa, estava resolvendo algumas coisas na empresa. -Dylan respondeu-
- Não, tudo bem. Vamos entrar então? -perguntei-
- Espera, precisamos conversar. -ele respondeu-
- O que foi? Aconteceu alguma coisa? -perguntei-
- Não, sim, é que eu quero terminar. -respondeu-
- O que? Por que você quer terminar? -perguntei confusa-
- Não dá mais certo Maggie, você é meio louca e arruma muita confusão. -ele respondeu-
- Sai daqui agora antes que eu chute seu traseiro. -eu disse e ele assentiu-
- Eu sinto muito. -ele disse e deu as costas, saindo dali-
- Ótimo, vamos encher a cara então. -eu disse sozinha e peguei um táxi até uma boate próxima-
Entrei naquele local que só estava iluminado pelas luzes coloridas e o barulho do som era altíssimo.
Me sentei no bar e pedi um uísque para o bartender.
- Aqui está. -ele respondeu colocando a garrafa e o copo com gelo no balcão e eu sorri-
- Obrigada. -disse e enchi meu copo-
Dei um gole no mesmo e passei a língua sobre os meus lábios. Eu queria socar a cara do Dylan.
- Quero um uísque. -um menino disse se sentando ao meu lado-
Eu olhei de relance para ele mas voltei a olhar para a pista de dança.
- Uma gata dessa, sozinha, bebendo uma garrafa de uísque, deixa eu adivinhar. Terminou com o namorado? -ele perguntou sorrindo e eu olhei para ele-
- Na mosca. -respondi- um gato desse, sozinho, bebendo uma garrafa de uísque, deixa eu adivinhar. Terminou com a namorada? -perguntei e ele riu-
- Na mosca também. -respondeu e eu sorri-
- Vocês homens são uns babacas. -eu disse olhando para as pessoas dançando-
- Vocês mulheres são imprevisíveis. -ele disse-
- Ele disse que eu era louca e só me metia em confusão. -eu disse e dei um gole no uísque- magoei.
- Ela disse que eu era um idiota que só queria saber de beber e sair. -ele disse e deu um gole também- magoei em dobro.
- Como se chama? -perguntei-
- Justin, e você? -perguntou-
- Maggie. -respondi e nós sorrimos-
- Bom, já que você é louca e eu amo beber, vamos encher a cara então. -ele disse e eu assenti-
- Vamos nessa. -disse virando a garrafa na minha boca e vi Justin me olhar surpreso-
- Isso me deixou excitado. -ele disse me olhando e eu sorri e pisquei-
- Essa era a intenção, agora vamos dançar. -disse me levantando e puxando ele para a pista de dança-
Nós começamos a dançar e eu estava sempre virando a garrafa de uísque, eu já não tinha total controle da situação. 
Quando dei por mim eu estava num canto da balada beijando o Justin.
Ele apertou minha bunda e eu mordi seu lábio. 
- Conheço um ótimo lugar para terminarmos de beber. -ele sussurrou em meu ouvido-
- Onde? -perguntei provocativa-
- Na minha cama. -respondeu e eu mordi o lábio sorrindo-
Nós fomos para o carro do Justin e ele dirigiu até seu apartamento. Entramos no elevador e voltamos a nos beijar. 
O elevador parou e já estávamos dentro da casa dele.
- Nossa, apartamento de luxo, gostei. -eu disse entrando em sua casa-
Justin me pegou no colo e nós voltamos a nos beijar, fomos andando até seu quarto e ele me jogou na cama. 
Ele tirou sua camisa rapidamente e voltou a me beijar. Ele tirou minha blusa sem cortar o beijo e apertou meus seios por cima do sutiã.
Justin não conseguiu tirar meu sutiã então eu tirei o mesmo e voltamos a nos beijar. 
Ele parou o beijo e abocanhou meu seio enquanto apertava o outro. Eu fechei os olhos e mordi os lábios. 
Ele logo foi descendo os beijos e tirou meu short. Começou a me acariciar por cima da calcinha e eu gemi baixo. Ele tirou minha calcinha e se posicionou entre as minhas pernas. 
Ele começou a me chupar e eu segurei o lençol e soltei um gemido mais alto.
Justin fazia movimentos circulares com a língua e depois de alguns minutos eu cheguei ao meu ápice.
Justin me limpou com a língua e eu inverti as posições, tirei sua bermuda e comecei a acaricia-lo por cima da cueca.
- Quero ver o que essa boca gostosa faz. -ele disse e eu sorri e mordi os lábios-
Tirei sua cueca e comecei a chupá-lo. Justin segurou meu cabelo para me ajudar com os movimentos, eu passa a língua por toda sua extensão e ajudava nos movimentos com as mãos.
Logo Justin chegou ao seu ápice e eu senti suas veias pulsarem. 
Eu me deitei na cama e Justin pegou uma camisinha em seu criado-mudo.
Ele vestiu a mesma e se posicionou no meio das minhas pernas, abrindo-as um pouco mais.
Justin me penetrou de uma vez só e eu soltei um gemido alto. Eu estava bêbada e completamente entregue ao prazer. Eu nem lembrava que tinha acabado de terminar, eu só queria viver o presente.
Justin deu estocadas fortes e eu gemia e arranha suas costas. Enquanto ele gemia e fazia movimentos mais rápidos.
Logo eu inverti as posições e fiquei por cima. Justin segurou em meus seios e eu comecei a rebolar e quicar em cima dele. Justin gemeu alto e apertou minha cintura para ajudar com os movimentos, eu gemi e apertei meus seios.
Logo senti uma pressão no ventre e cheguei ao ápice, dei mais duas reboladas e Justin se desmanchou também.
 {...}
Abri os olhos com certa dificuldade e me sentei rapidamente na cama ao me dar conta que não era minha casa. Olhei para o lado e havia uma peça de roupa em cima do puff. Junto delas tinha um bilhete.
Vista-os.
Peguei as peças e fui até o banheiro, fiz minhas higienes e tomei um banho calmo e relaxado.
Prendi o cabelo num coque e percebi as olheiras fracas que haviam em meu rosto.
Desci e vi Justin cozinhando na cozinha.
- Bom dia. -eu disse me sentando na mesa-
- Bom dia. -ele respondeu sem tirar a atenção do fogo-
- Como eu vim parar aqui? -perguntei rindo-
- Nós viemos transar. -ele respondeu na lata e eu fiquei séria-
- Nós, transamos? -perguntei-
- Sim, a propósito a cama onde você acordou era minha. -ele respondeu-
- Nós usamos camisinha né? -perguntei-
- Sim, não se preocupe. -respondeu desligando o fogo e servindo as panquecas- você fode muito bem. 
Eu olhei para ele meio envergonhada e arqueei a sobrancelha. Logo olhando para as panquecas.
- Não precisa ficar tímida. -ele disse-
- Você me intimida. -disse-
- Vai fazer algo hoje? -perguntou-
- Na verdade não. -respondi- só passar o dia de ressaca.
- Ótimo, podemos ir jantar. -ele disse-
- Tudo bem, agora eu preciso ir embora. -disse me levantando-
- Vou pedir para John te levar. -ele disse-
- Ok. -eu disse pegando uma uva da cesta de frutas e comendo-
Justin me acompanhou até o elevador e de repente o elevador abriu com uma moça dentro.
Ela era super baixinha, tinha o cabelo comprido e negros.  Ela abriu um sorriso e eu pude ver Justin um pouco desconfortável.
- Oi mãe. -Justin disse-
Mãe? Ela parece irmã dele. 
- Oi meu querido. -ela disse sorrindo- 
- Olá. -eu disse e sorri-
- Olá minha linda. -ela disse sorrindo- não me disse que estava namorando. -ela disse para Justin-
- Não estamos. -dissemos juntos-
- Que pena. -ela disse desfazendo o sorriso-
- Maggie precisa ir agora. -Justin disse-
- Oh querida, foi um prazer conhece-la. -ela disse me abraçando-
- Igualmente. -sorri-
Justin Bieber.
- Poderia ter ligado para avisar né. -eu disse após nos sentarmos na cozinha-
- Me desculpa, eu vim assim que recebi a notícia. -ela disse-
- Que notícia? -perguntei e ela deu um gole em seu café-
- Seu avô se aposentou e quer passar a empresa para você. -ela disse-
- Sério? -perguntei- isso é ótimo. -sorri-
- Sim. -respondeu- mas tem um porém. -disse-
- Qual seria esse porém? -perguntei-
- A empresa fica em Miami, e para você morar fixamente lá, você precisa se casar com alguém que more lá. -ela respondeu-
- O que? -perguntei incrédulo- eu não posso me casar assim do nada.
- Eu sinto muito filho, mas é o único jeito de ficar com a empresa. -ela disse- você se casa e depois transfere a empresa para cá. -ela disse-
- E eu não posso simplesmente transferir agora? -perguntei-
- Não, porque você só pode ficar apenas 6 meses lá, e 6 meses não é o suficiente para você resolver tudo. -ela respondeu-
- Então eu tenho 6 meses para arrumar uma noiva? -perguntei-
- Sim. -ela respondeu- mas quanto antes você se casar, mais cedo consegue transferir a empresa para cá. 
- Eu vou arrumar alguém então. -eu disse-
- Aquela Maggie, fala com ela. -ela disse-
- A Maggie foi apenas um caso de uma noite mãe. -eu disse-
- Ela é bem bonita e vai saber se ela mora nasceu em Miami. -ela disse-
- Ok, eu vou ver com ela. -eu disse-
 


Notas Finais


Continua. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...