História Esquecida - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Stray Kids
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Lee Felix, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Festa, Hentai, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Lee Felix, Park Jimin, Stray Kids
Visualizações 72
Palavras 1.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, como vão vcs? Eu espero q bem... Trago mais um capítulo a vcs. Eu espero que gostem.

Capítulo 15 - O que?!


Fanfic / Fanfiction Esquecida - Capítulo 15 - O que?!

    Me sentei em um dos bancos que haviam perto de onde estávamos. Apoiei meus cotovelos na minha perna e minha cabeça nas minhas mãos e comecei a chorar. O que aconteceu para a S/n desmaiar do nada? Tomara que não seja nada de ruim. Tomara.

  - Jin, seu idiota, o que você veio fazer aqui? – Felix perguntou parecendo irritado. – Não estava bom você na Coréia e a S/n aqui em Nova Iorque? Você veio aqui irritar ela é? Tentar fazer ela de idiota pra ela transar com você de novo?

  - Calma, Felix. – Olívia disse segurando no braço dele.

  - Como você quer que eu fique calmo se esse idiota aparece do nada e estraga as nossas férias? Se esqueceu que esse lesado fingiu querer a amizade da S/n de volta só pra transar com ela? – Felix disse olhando para Olívia.

  - Olha, Felix. Eu sei que fiz merda. Sei que sou um completo idiota a ponto querer que a S/n me perdoe por ter esquecido ela e por transar com ela e ignora-la completamente no dia seguinte. – Digo me levantando rapidamente. – Mas saiba que eu quero me desculpar por cometer esses erros. Eu juro que quero novamente a amizade dela.

  - Se é isso que quer, eu quero que você prove. Prove que não quer, outra vez, a S/n só pra fazer sexo em um dia e no outro ignora-la completamente. – Disse Felix.

    Quando eu ia responder, uma enfermeira veio em nossa direção.

   - Vocês que estão com a senhorita S/n? – Ela perguntou.

  - Sim. – Falou Felix. – Ela já acordou?

  - Sim, ela acordou e passa bem. – A enfermeira disse e isso me fez ficar um pouco mais calmo.

  - Podemos vê-la? – Perguntou Olívia.

  - Claro. Me acompanhem por favor. – A enfermeira sorriu e logo andou na nossa frente.

    Eu, Felix e Olívia a acompanhamos por um grande corredor. As cores da parede eram claras, leves para dar calma aos pacientes. Andamos um pouco e logo chegamos no quarto de número 30.

  - Enfermeira. – Digo antes dela girar a maçaneta. – O que a S/n tem?

  - Eu gostaria de falar isso quando todos nós estivermos no quarto. Ainda não falei para ela. – A enfermeira disse calma.

  - Ok então. – Suspiro e logo todos nós entramos no quarto.

  - Que bom que esta acordada, S/n. – Olívia disse se aproximando de S/n e a abraçando. – Fiquei muito preocupada com você.

  - Estou bem. Acho que foi alguma coisa que eu comi. – S/n disse e sorri.

    Parece que mesmo quando ela esta em uma situação ruim, ela tenta mostrar para os outros que esta bem, para eles não se preocuparem com ela. É bom saber que ela é forte para essas coisas.

  - O que ele esta fazendo aqui? – S/n perguntou quando me viu perto da porta.

  - Bom, graças a ele, você esta aqui no hospital. Tivemos que pegar uma carona com ele. – Felix disse se aproximando da S/n. – Eu estou muito aliviado, em ver você acordada, sorrindo como sempre. – Felix beijou a testa dela.

  - Bom, parece que a enfermeira quer falar uma coisa. – Olívia disse olhando para a enfermeira.

    Todos nós ficamos em silencio e olhamos para a enfermeira. Ela olhou uns papéis que estavam na sua mão. Ela deu um leve sorriso antes de voltar seu olhar para nós quatro.

  - Meus parabéns, S/n. Você esta grávida. – A enfermeira disse sorrindo.

  - Eu estou o que?! – S/n disse sem acreditar no que havia acabado de ouvir.

  - A senhorita esta grávida. – Disse a enfermeira.

  - A senhorita poderia nos deixar a sós, por favor. – Disse Felix olhando para a enfermeira.

  - Claro. Qualquer coisa é só apertar aquele botão. – A enfermeira apontou para um botão azul, que tinha do lado da maca que S/n esta sentada.

    Quando a enfermeira saiu do quarto, Felix se aproximou de mim. Quando ele estava na minha frente, ele me olhou e suspirou. Quando isso aconteceu, ele me deu um soco. Eu cai no sofá que tinha atrás de mim. Estava com a mão no nariz, que esta sangrando.

  - Por que você fez isso, Felix? – Olívia perguntou correndo ate Felix e segurando a mão dele, que já se preparava para me dar outro soco.

  - Ele que causou tudo isso. – Felix disse se afastando de onde eu estava.

    Olívia se sentou do meu lado e tirou minha mão de cima do meu nariz. Ela foi em direção ao banheiro que tem no quarto e voltou de lá com papel higiénico.

  - Limpa o sangue com isso. – Ela me deu o papel e foi ate Felix. – Ele causou o que, Felix?

  - Ele causou tudo isso que esta acontecendo. Se ele não tivesse dado as caras, com toda a certeza, eu, você e a S/n ainda estaríamos nos divertindo no shopping. – Felix falou olhando para a Olívia. – A S/n se estressou quando viu o idiota ai. – Ele apontou para mim. – E desmaiou.

  - Felix fique calmo. – Olívia segurou nos dois lados do rosto do Felix. – Antes de você culpar o Jin pela S/n ter desmaiado, temos uma coisa a resolver.

  - E o que é? – Felix disse mais calmo.

  - S/n, quando foi a última vez eu você teve relações sexuais? – Olívia perguntou olhando para a S/n.

  - A duas semanas atrás. – S/n disse e me olhou.

  - Foi com o Jin, certo? – Olívia pergunta e Sn concorda. – Usaram preservativo?

    S/n arregalou os olhos e me olhou. Eu também estava olhando para a S/n de olhos arregalados. No dia em que transamos, eu estava bêbado, mas não tanto. Só que eu estava bêbado no nível de esquecer do preservativo que tinha na minha carteira.

  - Acho que isso quer dizer um ´´não´´. – Olívia respirou fundo e fechou os olhos. -  Eu não vou gritar para xingar esses dois. Eu não vou gritar para xingar esses dois... Isso. Eu vou manter a calma. Sem gritos... Sem gritos... – Ela se aproximou do Felix. – Felix, meu querido amigo, me da a sua mão?

  - Pra que? – Felix perguntou confuso.

  - Só me dá a sua mão. – Olívia disse entre os dentes e Felix, com medo, deu sua mão para ela. – Obrigada. – Ela disse calma.

    Mas a calma não durou muito tempo. Olívia apertou com toda a força que tinha a mão do Felix.

  - Olívia... Tá doendo... – Felix disse com dificuldade. – Olívia...

  - Ou eu aperto a sua mão, ou eu grito e várias pessoas vem aqui ver o que aconteceu. – Olívia disse de olhos fechados.

    Passou pouco tempo e Olívia soltou a mão do Felix, que respirou fundo.

  - Como vocês dois fazem sexo sem preservativo se nem namoram? – Olívia perguntou.

  - Sei lá, mana. – S/n disse cruzando os braços. – Quando ele me beijou eu praticamente perdi os sentidos. As palavras que ele disse pra mim, o que queria fazer comigo, mexeram com minha cabeça e me fizeram esquecer do que ele fez comigo.

  - E você, Jin? Se queria tanto assim fazer sexo com a S/n, por que não usou o preservativo? – Olívia perguntou me olhando.

  - Eu estava excitado e bêbado no nível de esquecer do preservativo. – Digo me levantando e indo em direção ao banheiro, jogando no lixo o papel higiênico sujo de sangue.

  - O que vamos fazer agora? – Felix perguntou se sentando ao lado da S/n.

  - Temos que pensar. E pensar bem. – Olívia se sentou na frente do Felix. – O que vamos falar pra minha mãe? “Mãe, a S/n esta grávida. A é, o pai é o Jin... Isso, o rapaz que ela gostava mas se esqueceu dela pra ser popular na escola.” – Olívia disse fazendo uma voz engraçada.

  - Eu ajudo no que for preciso. – Digo me aproximando da cama.

  - Olha aqui, idiota. – Felix disse apontando para mim. – Nós não estaríamos nessa enrascada se você não tivesse aparecido na casa da S/n naquele dia depois da balada.

  - Eu sei, cara. Mas por favor, me deixem ajudar. – Suspiro. – A criança que a S/n esta esperando é minha. Eu tenho que ajudar a cuidar. Ajudar a cuidar tanto agora na gravidez quanto quando a criança nascer. – Olhei para S/n. – Eu só quero ajudar. Por favor, aceitem minha ajuda.


Notas Finais


Vcs aceitam a ajuda do Jin? Comentem ai se aceitam ou não.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...