História Essa é minha última tentativa... - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Se Eu Ficar
Personagens Kat Hall
Visualizações 11
Palavras 555
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Poesias, Romance e Novela, Terror e Horror

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Quem leu a morte da infância saiba que é basicamente os mesmos problemas (minha linda vida)
Na história anterior eu via a morte como um meio dê fuga e ainda vejo, porém tentarei uma última coisa antes de ver Isso como de fato uma escapatória.
Quem não leu vou deixar o link nas notas finais. E agora bora para fanfic.

Capítulo 1 - Abandonando tudo...



Narradora on:

Hoje seria o dia, hoje seria o seu dia...

Aquelas palavras martelavam em sua cabeça como um mantra. Algo que não a deixasse esquecer do porque de tudo aquilo ou da dor e sofrimento que a levara a esta decisão, a esse momento...

Já não esperaria por mais um minuto que fosse, que sua situação mudasse sozinha. Não veria em mais ninguém a chance de felicidade, agora que tudo estava bagunçado de um modo que ao seu ver era irreparavel, só lhe restava a saída dos covardes. Mas e daí se tomasse aquele caminho? Não fora sempre uma corvarde? Alcançar o último estagio da covardia não seria de todo ruim. Com lágrimas nos olhos e o medo que insistia em habitar seu coração ela estava dando adeus a tudo o que sempre conheceu.

“ Nunca mais você encostará em mim!!! Suas palavras não irão mais me machucar... Estou resolvendo tudo! Se eu não tinha que nascer então eu vou embora!!!"


(…)


O inverno de agosto estava se mostrando ser bastante rigoroso no estado de São Paulo. Kat já não tinha mais ideia de para onde ir, havia saído de casa deixando para trás toda sua "família" já tinha dezoito anos poderia fazer o que bem entendesse, tapar os ouvidos já não funcionava mais como quando era pequena, dizia a si mesma que tudo o que a mãe dizia era da boca para fora, mas ela mesma já não acreditava em suas próprias palavras. Kat sabia que palavras ditas sem pensar são as mais verdadeiras.


—Para onde vou?— se perguntava a menina que não conhecia nada daquela cidade pois chegara do Guarujá à pouco tempo.

Kat on:

 Eu não tenho coragem. Quantas vezes eu pensei?! Quantas vezes eu tentei?! Mas no ultimo instante eu sempre desistia.

“—Suicídio é a saída dos covardes!"— diziam todos

“—E o que vocês sabem?!"—eu respondia do meu jeito frio de ser. Aprendi a ser fria e calculista para minha própria segurança.

Por acaso sabem como doi?! Você nasce escutando mentiras sobre os pais sempre amarem os filhos, mas então se choca ao saber que os seus te odeiam?! Viver dezoito anos de mentira já não é corajoso o suficiente?!! Pra quem eu tenho que provar minha coragem?!

—Mãe, você não viu que aqueles cortes não eram só para chamar atenção, era para chamar a SUA atenção? Porque você não me ajudou quando eu pedia sua ajuda?


Eu era apenas um incomodo, não era?...

Autora on:

Kat saiu da praça em que estava, indo para uma velha ferrovia onde era raro trens aparecer. Justamente hoje Kat estava com sorte, a garota andava pelos trilhos ouvindo o barulho de trem que se aproximava, olhou para trás e viu o trem que rapidamente se aproximava mas ela continuou seguindo nas linhas do trem sentindo seu coração bater mais rápido.

O trem sem diminuir sua velocidade um instante passa seguindo seu caminho...

E a Kat????

Havia saído da linha do trem no ultimo minuto. Hoje a morte não seria a solução,  a criança em seu ventre necessitava dela e por essa vida também viveria, dando o melhor de si para fazer para essa criança o que sua mãe não fez por ela.

Porém Kat não entendia que novamente estava vivendo em favor de outra pessoa, e quando esta pessoa em questão não precisar mais de sua presença talvez novamente voltará a passear por esses trilhos, porém mais decidida do que nunca...


Notas Finais


Essa Kat ao contrário de mim encontra a felicidade na maternidade. Mas isso não significa que ela se sentirá realizada dessa forma, talvez ela não entenda que sua vida e a de seu filho se divide no momento em que este nasce, e que talvez esteja se tornando a pessoa que mais temia ser (sua mãe).


https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-morte-da-infancia-13847906


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...