1. Spirit Fanfics >
  2. Essa Mala Não É Minha - Taekook - Vkook >
  3. O Velho

História Essa Mala Não É Minha - Taekook - Vkook - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Obrigada pela favoritos e comentários, acho que no final não vai flopar kkkk. Perdão por qualquer erro e boa leitura 💜

Capítulo 3 - O Velho


Fanfic / Fanfiction Essa Mala Não É Minha - Taekook - Vkook - Capítulo 3 - O Velho

 JUNGKOOK P.O.V.

Eu estava exausto, precisava de um banho quente e... Quarenta e oito horas de sono. Não era fácil ser um cantor famoso, mas tudo tinha dado certo, eu finalmente estava em casa.

Meu chefe tinha me dado esse dia de folga, o que era uma piada pois metade dele eu passei dentro de um avião cheio de pessoas doidas. Pelo menos nenhuma me conhecia.

E eu fiz questão disso, pedi aos meus seguranças para checarem bem a lista de passageiros. Foi passado para mim que a pessoa mais nova, além das crianças, tinha a minha idade porém não tinha nada a ver com o mundo da música.

Depois de tomar um banho bem demorado, fui até a minha mala e procurei uma roupa. Joguei a mala na cama e a abri.

Assim que abri percebi que não era minha por vários motivos, mas o mais claro era o cheiro de naftalina. Sim, naftalina. Que tipo de pessoa usa naftalina em pleno século XXI?

Era errado já que eu já sabia que a mala não me pertencia, mas precisava procurar o endereço, telefone, qualquer coisa dessa pessoa.

Vejamos, pela naftalina claramente era uma pessoa de uns setenta anos, roupas caras porém simples... Talvez um idoso chique? Uma agenda e... Ok, ele era um velho tarado.

Meu Deus, que mundo é esse onde vovôs que fazem palavras cruzadas usam vibrador? Será que eu ficarei assim? Não com um vibrador claro, que ridículo, mas talvez batendo punheta eternamente.

Esse senhor era engraçado e talvez eu estivesse sendo preconceituoso demais, até por que sua roupa de baixo de ursinho denunciava uma certa doçura de avô.

Talvez na agenda tivesse seu endereço, velho costuma anotar tudo certo? Até por que eles são esquecidos... Eu acho que sou um velho.

Abri a agenda, que tinha um gato na capa (bonita, mas minha agenda de labrador era muito melhor), e percebi que não era uma agenda e sim um diário...

Eu não deveria ler, quer dizer eu tenho um diário, que gosto de chamar de agenda para soar menos ridículo, que meu psicólogo pediu para eu fazer... Inclusive ele está na mala com o vovô, o que não tem problema nenhum já que sua miopia forte não o deixa ler.

Agora como eu sei disso? Na primeira página do diário está escrito "meu oftalmologista é um tarado de merda" além de doido, o vovô é boca suja.

Foi inevitável não ler, eu não me divertia assim... Há muito tempo. Eu nem sabia o que ia fazer para me divertir, meus planos eram dormir e ver se meus amigos virtuais, Namu e Raven não desistiram de mim.

Eu deveria dar uma olhada no jogo... Depois de ler esse maravilhoso diário. Eu só esperava que o vovô não lesse o meu, eu era estranho (eu tinha um diário porque era considerado profissionalmente e pessoalmente frustado), lá tinha minhas manias, sonhos, bizarrices, medos, desilusões amorosas e também uns momentos meio depressão que ninguém além do meu travesseiro me aguenta.

Era um completo desastre ambulante brincando de cantor internacional. Nu, do jeito que vim ao mundo, sentei na cama e me deliciei com a vida do vovô.

"Meu oftalmologista é um tarado de merda. Eu sei que é um jeito péssimo de começar um diário, mas o outro acabou as páginas no meio do meu discurso LGBT então estou puto sim, estou tão puto que até esqueci de escrever em inglês.

Melhor assim, se um aluno se engraçar e pegar minhas coisas vai ter um bom trabalho traduzindo isso aqui."

Professor. Ele era professor e tinha um vibrador. Que senhor medonho. Uma cena do meu antigo professor, um velho barrigudo, de canto usando um vibrador invadiu minha mente. Ah já chega, vou procurar alguma parte interessante.

Oftalmologista, receita de frango, o professor da academia gostosão... Espera aí... O vovô é gay? Bom, se ele escreveu um discurso LGBT e tem um vibrador então ele é gay... Isso está ficando interessante.

Folheei algumas páginas até achar uma interessante, estava escrito em inglês com caneta rosa e roxa. Obrigado empresário por me obrigar a aprender inglês para poder me comunicar melhor na América.

"Estou apaixonado, estou mesmo e meu Deus não sei o que fazer, isso nunca aconteceu comigo? Quer dizer, já aconteceu, eu já gostei daquele cara, Jung Hoseok, um fofo, pena que ele arrasou meu coração... Mas esse não é o foco.

O nome do meu amor ainda não vou relatar, não importa isso também, nada importa apenas o nosso amor. Sim, nosso amor, ele também gosta de mim, não é maravilhoso? Me sinto nas nuvens.

Meu Deus, será que a gente vai transar hoje? Puta merda, eu não me preparei."

Parei de ler. Eu estava rindo demais. Meu Deus esse velho é maluco, quantos pornôs ele teve que assistir com o velho dele pra poder transar? Eu podia claramente imaginar os dois dormindo no meio da foda depois deles tentarem de todas as formas acordarem o amiguinho do velho.

Ok, Jungkook, respira fundo, agora que está ficando bom você não pode parar... Mas é melhor eu me vestir antes, é medonho ler sobre uma foda de idosos enquanto está pelado.

Levantei e procurei uma roupa qualquer, ainda tinha umas mudas que eu tinha esquecido da minha última viagem para cá, obrigado Deus por me fazer um cara esquecido.

Me vesti e voltei para a cama. Eu não queria nem jantar, eu precisava terminar de ler isso. Era o melhor diário.

"Ok. Limpinho, hoje vou sair da seca. Espero que ele seja romântico, o último cara que eu saí me levou para comer um cachorro quente no meio da rua, como se não bastasse passei a porra da noite toda vomitando igual uma grávida. Eu realmente odeio aquele cara."

Coitado do vovô, as pessoas não têm senso? Como você pode dar um cachorro quente de rua para um idoso? Se eu conhecer ele quando devolver a mala, vou pagar um milkshake.

A história acabou aí, ele reclamou sobre o tempo e essas coisas que ninguém liga. Pulei para o dia seguinte, estranhei, estava escrito em caneta preta. Já percebi que as partes boas são em rosa e roxo, e as pretas são quando ele está com raiva.

"Oi diário, eu fiquei sem escrever por uns dias por pura depressão amorosa, meu "amor" que eu tanto escrevi apaixonadamente agora é o motivo da minha raiva, eu odeio ele, eu odeio ele mais do que eu odeio o nojento do cachorro quente, mais do que Jung Hoseok que no dia do meu aniversário me traiu na frente de todo mundo. Como ele pôde transar comigo e depois terminar tudo por mensagem? Melhor, nem terminou porque ele sequer tinha me pedido em namoro. Eu sou tão burro, tão idiota, até daqui umas semanas diário, odeio escrever quando me sinto mal... Me perdoe, mas a comida é o meu consolo nesse momento."

Poxa, que cara mais filho da puta. Será que era um cara novo? Deveria ser, esses aproveitadores de idosos, falta de vergonha isso.

Não queria mais rir, estava triste pelo senhor, tão triste que decidi guardar seu diário/agenda. Guardei todas as suas coisas. Chega de brincar de Sherlock, amanhã eu devolveria assim que possível.


Notas Finais


Obrigada por ler 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...