História Esse Amor - Capítulo 40


Escrita por:

Postado
Categorias Big Bang
Personagens G-Dragon, Personagens Originais
Tags Gdragon, Gravidez, Jennie, Personagens Originais, Romance, Zion T
Visualizações 54
Palavras 1.127
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olás,
Bem, vou contar uma pequena história sobre esse enredo. Quando eu comecei a escrever essa história, ela seria única, fazia tempo que não escrevia conteúdo hétero (em longos capítulos) e queria ver se ainda tinha mão para isso. Então, grande parte da história está baseada nesse meu planejamento inicial de apenas uma história. No decorrer, eu acabei me empolgando e disse a mim mesma que escreveria a história de cada um dos membros e que ia enroscar os enredos. Conforme eu ia escrevendo, seguindo meu primeiro planejamento, eu decidi por outro final como forma de enrendar esse enredo com o do TOP (que é o próximo, enredar o do TOP com o do Tae e assim por diante). Só que apareceu um grande problema, o JiYong que eu desenvolvi só serve para o final original e ele ficaria extremamente bobo nesse segundo final dada a natureza de como ele enxerga as coisas e sua disposição. Claro, eu disse antes que estava escrevendo seguindo o planejamento original, mas eu meio que percebi no último capítulo que essa coisa de enroscar não daria certo porque não foi a ideia inicial.
Sendo assim, eu vou manter o final original que planejei. Não vou enroscar mais os enredos, as histórias podem aparecer os personagens das histórias passadas/futuras, mas nada que comprometa o entendimento do que quero como enredo.
Eu ia perguntar a vocês, leitores, o que preferiam e depois eu vi que não ia ficar bom porque meu personagem precisa me convencer e ele só vai me convencer com o final original. Existe um motivo para que meu personagem se mova apenas em certas situações e isso que o fará melhor depois.

Obrigada por acompanharem essa história. Espero que vocês se divirtam lendo da mesma forma que eu me divirto escrevendo. Sintam-se a vontade para comentar. E sim, meu JiYong é lento, mas ele tem seu valor.

Pode ter erros.

Se quiser conversar: meu tuit é @/ladynymus

Capítulo 40 - Is this the end?


[Jennie]

Fucking hangover.

Minha cabeça estava girando e não de uma forma boa - mesmo que eu pudesse duvidar que existisse algo de bom sobre isso. Quer dizer, eu bebi porque estava furiosa, ainda estou furiosa e então eu percebo que G-Dragon-sunbaenim é um idiota. Quer dizer, ele é famoso e genial, mas um completo tapado. Eu nunca esperei ouvir coisas piegas da boca dele, extremamente cafona… Me fez pensar que porra eu queria com esse homem? Quer dizer, se ele falasse mais um pouco toda aquela bobagem sentimentaloide, eu vomitaria nos pés dele. Talvez essa fosse sua intenção.

Andei de um lado para o outro no quarto, sentei, levantei e toda essa agitação me fez ficar enjoada. Corri para o banheiro e lavei o rosto, tentando me acalmar. Me olhar no espelho não me deixava melhor. Não porque a minha cara estivesse detonada por causa da ressaca, mas porque eu estava corada, estranhamente corada e sabia o motivo.

Depois de sair do quarto do sunbaenim, esbarrei com DooJoon no corredor. Foi tão estranho ele me abraçar para que eu não caísse. Naqueles segundos, eu esqueci de tudo. Fuck you, DooJoon… or rather, fuck me.

Joguei mais água no rosto, sentindo aquele incômodo calor se espalhar pelo meu corpo. Claro que toda aquela agitação cobrou seu preço e acabei despejando o que tinha no estômago ali mesmo na pia, aquele suco verde horrível que Sari disse que era bom para ressaca. That bitch devia estar tentando me envenenar pois além de amargo, eu não senti qualquer melhora com aquela porcaria.

Sentei na beirada da banheira, profundamente irritada. Tudo estava errado, como o mundo não podia perceber? Tentei pensar se estava deixando algo importante passar, devia ter deixado. Eu deveria ficar com G-Dragon, mas agora eu sentia certo alívio por não estar com ele, extremamente contraditório. Nunca pensei que ele seria patético quando apaixonado. Precisava reconsiderar meu plano e mudar meu foco, Mo YunJi não seria mais um problema, eu ganharia mais fama e era tudo o que me importava. Oh god, não deveria ter bebido tanto na noite passada. Batidas na porta do quarto me despertaram, eu me levantei e fui atender.

Para meu horror, era DooJoon. Eu já o tinha visto de manhã e ainda assim, ele parecia mais intenso sem usar uma de suas gravatas ridículas, com os primeiros botões da camisa social abertos. Aquela pouca visão da pele fazia meu sangue ferver. Lembrei instantaneamente do encontrão no corredor e senti o rosto esquentar. What’s wrong with me?

“Você está bem? Parece com febre” ele perguntou, ainda parado na porta. Sua voz não tinha qualquer tom de preocupação, mas também não soava falsa. Eu não o convidaria a entrar. Ele que sumisse.

“O que você quer?” resmunguei, segurando a porta com as duas mãos.

“Devolver isso” ele me mostrou meu celular “você deixou cair no corredor” sorriu, de maneira maliciosa. Eu peguei o aparelho da mão dele com mais força do que necessário e escutei a risada grave dele. “Sabe, sua conta vai vir alta, eu fiz uma ligação muito especial para um dos seus contatos” comentou, com casualidade.

Todo o calor que sentia foi levado do meu corpo. Oh, crap. Um frio gelou a minha espinha e acho que estremeci. Ergui os olhos para fitar o rosto bonito, percebendo que estava numa enrascada.

“Você não vai me convidar para entrar ou quer que eu fale aqui no corredor?” perguntou, com sutileza, a ameaça veio camuflada nas palavras comuns.

Dei dois passos para trás e deixei que ele entrasse, sentindo que não tinha opções. A porta foi fechada e o espaço ficou pequeno e sufocante com a presença dele. DooJoon olhou em volta, aqueles olhos afiados analisavam a bagunça que meu quarto se encontrava e ele sorriu.

“Ora ora, sua pequena malandra… Você não pode ser descuidada em seus planos mirabolantes… Sua arrogância será sua perdição”.

“O que você quer?”.

“Eu liguei para seu amiguinho no site, sujeito agradável… Ele deveria esperar a pessoa que ligou falar, no entanto, ele comentou como estava um sucesso sua ideia sobre G-Dragon. Foi até mais fácil do que eu pensei que seria, ele me contou tudo e depois disso eu o ameacei. Ele disse que era tarde demais porque já havia postado as fotos suas de biquíni com JiYong-sshi na praia. Ou seja, você pediu para que ele enviasse mais informação”.

Não respondi. Minha cabeça girava e não me sentia nada bem. Eu não poderia enfrentá-lo naquele estado e eu acho que ele sabia disso. Se aproveitar de fraquezas era o que homens como aquele agente faziam.

“Eu te avisei, não foi?” DooJoon disse, cruzando os braços, me olhando como se eu fosse uma criança levada. “Você não aprende, Jennie-sshi? Eu preciso desenhar?”.

Get out!” gritei e sentei na cama, já enjoada novamente. Isso, claro não o abalou. Nada parecia abalá-lo, como eu o odiava.

“Ah, Jennie-sshi, você não faz ideia do que desencadeou e se acha que isso vai te ajudar, está enganada. Devia ter concentrado sua energia em fazer seu grupo ter sucesso e não ficar com essa idiotice. Por isso que os números são tão baixos, você não se esforça e não incentiva as demais… Eu não sei ainda como o Presidente Yang não terminou com seu grupo”.

Não conseguia mais ouvir. Tapei os ouvidos, com tanto ódio que jurei matar aquele homem. Ele abaixou na minha frente, sorrindo e tocou meu queixo para que eu erguesse a cabeça e nossos olhos se encontrassem. Lentamente, abaixei as mãos e o encarei cheia de raiva infantil. Sabia que ele estava certo e não conseguia suportar a ideia dele ser a pessoa que me falasse sobre o que eu já sabia.

“O grupo não é um sucesso porque você não é uma boa pessoa” ele afirmou com a voz bem calma “fique longe de JiYong-sshi e da pequena dele, esse é meu último aviso”. DooJoon ficou de pé e me encarou lá do alto. “Você será notificada no processo que vou mover, assim como seu amiguinho, quem sabe assim você me leve a sério. Será fascinante ouvir o que todos da YGE vão falar sobre o caso e suas mentiras...”.

DooJoon se afastou, indo em direção a porta. Ele parou e me olhou. “Tome mais água e peça o número quinze do cardápio, você vai se sentir melhor… Trate de devolver o biquíni branco, mesmo que ele tenha sido feito para você” disse, bastante sério. Eu o olhei, ainda cheia de raiva. “Eu prefiro você do outro jeito” murmurou a última frase e saiu do quarto.

Sozinha, nunca me senti tão devastada. Cobri o rosto e chorei. Odiava que ele soubesse dos números e que soubesse de tudo mais. Quanto ao restante, eu não dava a mínima.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...