1. Spirit Fanfics >
  2. Esse amor não existe! (Brulipe) (Bruno x Felipe) >
  3. "Você tá gostando, né?"

História Esse amor não existe! (Brulipe) (Bruno x Felipe) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Tá aí. Um quase hot pra vcs.

Não achem ruim o que eu vou fazer. Eu gostei kkkkkkk (vão me matar meu deus) kkkkkkk Aiai... Aiai..

Capítulo 3 - "Você tá gostando, né?"


Fanfic / Fanfiction Esse amor não existe! (Brulipe) (Bruno x Felipe) - Capítulo 3 - "Você tá gostando, né?"

Eu não podia ficar parado ali e deixar o Bru sozinho naquele quarto, e antes que eu entrasse no meu quarto, me viro e vou até o quarto do Bruno mais uma vez. Dessa vez eu nem bato porque sei que ele não me quer lá mas eu preciso que ele me escute!

- eu falei pra não entrar aqui, Felipe!

- caguei. Me responde porque você tá assim, agora!- precisava ser um pouco duro com ele.

- tudo bem Felipe. A culpa é tua! Pronto! Gostou de saber?

- minha?

- sim! A culpa é toda sua por ser desse jeito e me fazer te amar!

- Bruno... Por que você não me falou?

- mudaria alguma coisa? Não! 

- não Bruno! Muda sim! Eu te conheço bruno, eu gosto de você!

- como amigo!

- mas todo o amor se constrói com uma amizade...- me aproximo do Bruno, que estava sentado na cama me olhando e o beijo. Esse era um beijo quente que me aqueceu e me deixou com vontade de ficar ali por um bom tempo. Eu estava gostando muito disso. O Bruno também. Eu jogo ele na cama e fico por cima. Antes de qualquer coisa, tranco a porta.

- Felipe...

- hm...- beijava o pescoço dele com vontade, mas não pudia deixar marcas em seu corpo, como ele também não pudia deixar em mim, pois se a bruh vesse iria desconfiar.

- isso não tá certo... Aaaah... - ele geme um pouco alto.

- quem liga pro que tá certo ou errado? Todos erram, porque a gente não pode?

- mas fe....- antes que ele respondesse eu beijo ele. Percebo que o membro dele já estava duro. 

- você tá gostando, né?- sussurro no ouvido dele que sorri. Seu calor me dava mais vontade e seus gemidos me faziam querer ouvi-los cada vez mais. O prazer era imenso.

- AMOOOOR!- Bruna grita meu nome batendo na porta.

- JA VAI BRUH!- falo ainda com meu corpo colado no de Bruno. Levanto e visto minha blusa.- foi bom, bruno.- dou outro beijo nele, que me olha e sorri apaixonado. 

- amor, por que o Bruno tava gemendo?

- an? Po-porque o que? Amor, você tá milpe e surda agora é isso?

- é né? Vou no otorrino pra ver isso..

- eu em. O Bruno, gemendo... 


~povs bruno~


Depois do meu beijo com o Lipe, eu continuei deitado na cama pensando no nosso beijo. Estava lá, como quem não quer nada (eu: mas querendo né safado hehehe ( ͡°ᴥ ͡° ʋ)) quando escuto a Mirella entrar no quarto.


- Oi Bru.


- oi. Como sua mãe tá?- falo e ela me beija.


- ela tá bem melhor agora, mas eu acho que ela vai ficar melhor.


- hm...


- amor. Sabe, eu quero conversar com você...


- eu também, mi.


- eu começo. Eu acho que a gente não tá dando certo. Eu quero terminar, mas não é nada com você! Pelo contrário! A culpa é minha. Eu não sinto mais nada por você, Bruno...


- por incrível que pareça, eu também queria falar isso. Olha mi, não é por nada não mas você não me dá mais atenção, não fica mais comigo e também eu tô gostando de outra pessoa...


- tu-tudo bem... Eu só... Eu só não esperava isso...


- é... As pessoas não imaginam nada de mim além de "Ah! Olha esse gordinho que é pago pra falar bobagem no canal do Felipe neto! Ele só tá aí por que pegar mulher em!" só isso que elas pensam de mim.


- não, Bru. Eu nunca imaginei isso de você! Eu gosto muito de você!


- tá bom, Mirella.


- mas, Bruno...


- olha, eu vou lá no nosso apartamento, pego minhas coisas e venho de volta pra cá. O Felipe vai me aceitar aqui, pelo menos por enquanto.


- ok Bruno. Eu não quero brigar com você.


- que bom.


- boa noite, Bruno.- ela sai do quarto com uma bolsa preta que eu tinha dado de presente a ela. Fecho a porta e respiro fundo. Agora eu estou livre para o felipe, mas pelo lado ruim serei de novo o solteirão dos rolês. O otaku que conseguiu uma namorada mas largou ela pra tentar ficar com o chefe... De volta a antiga vida de sempre. 


Me jogo na cama na esperança de adormecer e acordar bem o suficiente pra estar disposto a ir trabalhar.


~povs felipe~


Eu vi a Mirella sair pela porta da frente da casa depois de falar com a Bruna. Ela estava estressada e tinha acabado de pedir um Uber.


- amor..- falo 


- oii mor.


- o que aconteceu com a mi?


- ela e o Bruno se separaram.


- puts. O Bruno deve tar triste agora né?


- é. Eu acho que é melhor você ir falar com ele.


- não. Ele precisa de um tempo pra ele. Ele deve tá abalado agora.


- verdade né, môr.- subimos até os quartos e fomos nos deitar. Eu decidi assistir friends deitado na cama e depois, quando a Bru tivesse dormindo eu voltasse ao trabalho. 


•quebra de tempo•


Ja eram 23:54 e a Bruna já Tinho pegando no sono e eu já tinha saído do quarto pra voltar pra o meu escritório. 


Eu estava consentrado no meu computador olhando mais coisas pra mandar pra minha equipe de Massachusetts e fazer mais vídeos (eu: e conseguir mais adicense também) quando escuto passos vindos do corredor. Logo pensei ser a Bru mas depois que os passos foram ficando mais próximos e mais pesados, percebi que era o Bruno.


- oi Bruno.


- oi fe.


- o que foi?


- nada não...-passamos um tempo no silêncio enquanto eu mexia no computador.- Felipe...


- o que, Bruno.


- quanto aquela hora que você falou que o amor se começa com uma amizade e me beijou, foi real ou só pra me animar?- ele me olhou e eu o olhei de volta com um olhar "safado". Levanto da cadeira e tranco a porta do escritório.


- você decide se foi por amor ou se foi pra te animar.- empurro ele contra a pequena mesinha perto da que eu estava sentado trabalhando e o olho com vontade.


- então eu escolho que só foi pra me animar...


- ah é? Mas e se eu quiser te animar mais?- desço minhas mãos até seu membro e começo acaeicia-lo ainda por cima da bermuda.


- Felipe, não. A Bruna, ou qualquer outra pessoa podem nos achar aqui nessa situação"constrangedo... an!...


- o que, Bruno?- falo ainda acariciando o membro dele.


- an... Fe-felipe... Na-não... Ah...- dou um beijo nele e depois o solto e volto pra minha cadeira. Bruno volta ofegante e me olha assustado e ao mesmo tempo feliz.


- então... Gostou?- falo e dou um sorriso "sexy" pra ele.


- ui... Meu deus, nelipe! Pelo amor! Subiu até um calor aqui!- sorriu e ele sai do escritório.






Notas Finais


Tô pelo acesso famiL


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...