História Esse amor nunca acabará. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 1
Palavras 1.137
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Literatura Feminina, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - That one song


Fanfic / Fanfiction Esse amor nunca acabará. - Capítulo 1 - That one song

Eu nao sei se estava preparada pra essa noite, mas talvez eu estivesse. Pois passaram-se oito meses e ainda nao conheci os pais dele entao, isso me deixa na loucura. Queria mandar milhares de mensagens para meus amigos para meu santo dia, talvez estivesse na hora de tomar cuidado com a minha ansiedade. Por favor, Deus se estiver me escutando me ajuda, pleaseee! Aff, nao sei nem mesmo a roupa que vou. Nossa que complicado:

(De repente meu celular toca, era meu irmao junto da minha melhor amiga, mais do que obvio. Eu atendi)

- Fala, povo.

- Esta preparada? hoje voce vai conhecer a familia dele!

- Ja tava na hora, ne? 

- Sabe, nao tenho muito tempo no telefone, daqui a pouco eu tenho que ir e nem sei por onde começar com o as minhas roupas. Ta tudo embaraçoso. : olhei para o relogio da parede, eu estava jogada na cama. 

- bom, faz assim, como dica rapida! vai de vestido preto,e coloca aquelas botas de couro super na moda. eu acho que essas cores te realça a noite. tua pele parece ficar mais branca, aspecto gotico suave.

- meninas... nao entendo nada disso. Mas creio que vc sabe que batom vermelho combina com voce. mas a gente so te ligou para saber se voce estava bem mesmo...

- eu sinto tanta falta de voces, caramba...

- mano, meu quarto é do lado e a camila é nossa vizinha doida.

Soltei um riso e desliguei o telefone, olhei do lado de fora da janela e acenei para a Camila, que estava na janela dela. Meu irmao apareceu com um cha de camomila, e uns biscoitinhos. 

come um pouquinho minha fia, bucho cheio é a melhor forma de pensar. : ele saiu rindo e me deixou comer. 

tomei um gole de cha, e fui tomar meu banho, depois me troquei, maquiei e peguei minha coisas essenciais (de uma forma resumida) meninas sempre levam bolsas, principalmente para retocar o reboco no rosto. Eu estava mais do que pronta, e nervosa. Havia muito tempo da qual nao conhecia parentes de alguem, tipo: sogro e sogra, cunhadas e vise e versa. 

- CURUMIN, SEU NAMORADO ESTA NA PORTA DOIDA. : era meu irmao gritando igual a um idiota. 

- TA BOM, FEDORENTO.

e eu me fui, embelezada e armada ate os dentes de tao cheirosa e me sentindo celebridade. Mas essas botas de salto doi o pe, cassete! abri a porta (mas tao nervosa...) e o vi lindo e formoso, me observando de cima abaixo. Ele sorriu de uma forma tao impressionado.

- voce ta tao linda, caramba.

- voce tambem! : eu nao parava de sorrir, tive a impressao de estar parecendo doida. 

- vamos! minha familia esta esperando por nos. E tipo uma festa que esta acontecendo lá.

- ok. 

ele estava com o carro novo dele, era simples. Mas bonito. Me abriu a porta do carro, e eu me aconcheguei, por sua vez foi para o outro lado e o fez. Trancou as portas: 

- amor, coloca o cinto. Acho que assim é mai seguro. 

Ele gostava de cuidar de mim e ser meu cavaleiro. eu fazia o mesmo por ele, o que ele mais diz é que vamos ter uma vida juntos futura, mas eu sinto um medo vindo disso. Nao sou um tipico de garota que ja quis ou pensou em viver essa historia toda de amor ( si é que me entende) seguimos a fundo, ele ja dirige muito bem e nao fica frustado igual a antes, acho que andou treinando... O que fico feliz por ele. 

Chegando na sua casa, nessa noite linda e tensa. eu respirei fundo e fui muito bem educada e madura. Ele me abriu a porta da sua casa e pediu pra que eu entrasse primeiro. nisso, todos me olharam, tios e tias, avós e avôs, irmaos e irmãs e enfim os pais. todos me fizeram perguntas e mais perguntas; da onde eu vinha, trabalho, estudo, meus pais como sao, o que pretendo fazer da vida. Essas coisas bobas... a festa era um aniversario para ser exata, aniversario dos irmaos dele. Tranquilo. Fui para a sala de estar conversar com os seus pais dessa vez. Cumprimentei e fui muito educada, me sentei no sofa e começamos a trocar um papo. ele me buscou um pedaço de bolo e nisso continuamos a conversa:

- hum... a senhorita é muito bonita, meu filho... 

- a obrigada! 

- eu que peço obrigado! : todos riram.

de repente todos começaram a se juntar na sala de estar, acho que estavam esperando por algo...

- bom, agora tenho que lhe fazer uma pergunta, na frente de todos.

minha vergonha e tensao aumentaram ali, naquela pequena reuniao... pois bem, eu estava preparada para oque fosse...

- o que voce pretende com meu filho? seja franca, se voce for do tipo que quer ficar e somente isso. essas baboseiras da modernidade. eu recomendo que esse nao é o exato pra voce. Voce esta com um garoto lindo e tao bom, criamos ele dessa maneira.

- sim...

- Sabe, nosso irmao é bem inteligente e gente boa, quando precisar dele, sempre ira lhe ajudar.

que clima estranho, me sinto observada. mais do que o normal, é como se quisessem me deixar com pressao sobre isso.

- bom,eu sei que voce é gente boa tambem. Entao isso é importante. mas precisamos da sua resposta...

- entao o que vai ser...?

apreensiva.

- Nos queremos uma vida, essa tradiçao de casamento e familia, mas pensamos na facudade por agora, estamos muito novos para pensar em uma historia mais seria e de grande responsabilidades. Entao para isso é importante se instabilizar financeiramente. Mas é claro que gostamos um do outro e pensamos em algo serio.

- tomem cuidado com a questao de filhos, isso é o mais importante!

ele deve saber que ja transamos uma vez? mas acho que consegui impressionar. Depois dessa cerimonia, continuaram a fazer perguntas e mais perguntas... a noite estava ficando ainda mais escura e perigosa. quero dizer, ja eram 23:00h da noite. Eu precisava estar em casa. E meu namorado foi muito compreensivo comigo e me levou para a casa depois de eu ter cumprimentado a todos... chegando na minha porta:

- e ai, o que achou? 

- seus pais sao legais, mas pra que toda aquela reuniao?

- eles fazem isso com todas minhas cunhadas e cunhados! fica tranquila amor.

- Ah sim,bizarro!

nos rimos

- agora vamos ficar juntos, sabe?

- an?..

- para todo o sempre!

- é conhecemos um aos outros e agora fica mais facil. 

- verdade, vc pode me visitar e vise e versa...

- beleza, vou entrar. 

- ok. 

ele me encheu de beijos e abraços apertados e eu entrei. o deixando ir...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...