História Esse Chinês é Meu! - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Lay, Suho
Tags Fluffy, Junmyeon, Lay, Suho, Sulay, Yixing
Visualizações 125
Palavras 2.939
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores, boa tarde! Como estão?
É uma oneshot bem fluffy e que é só pra derreter o coraçãozinho de vocês, espero que aproveitem tanto quanto eu gostei de escrevê-la!
E, claro, obrigada @suhotus, por me salvar sempre e por fazer a capa que aqueceu o meu coração inteirinho! Mari, você é incrível, te agradeço pelo apoio! <3

Agora sim, boa leitura haha ;)

Capítulo 1 - Capítulo Único.


O sinal que indicava o término das aulas do dia havia acabado de tocar, e Yixing engoliu em seco com isso. Minhyun estava o procurando e ele sabia que teriam que conversar na hora da saída.

E não haveria problema, se não fosse por um empecilho: Minhyun era o garoto do terceiro ano obcecado pelo chinês do segundo. E como o Yixing era bobo demais para dizer “não” para os outros, acabou aceitando a suposta conversa que o mais velho pedira. Só que ele sabia que essa conversa iria soar mais como uma confissão. Seria até animador, se o Zhang não gostasse de outro garoto.

Ah, ele sim... Kim Junmyeon. O menino bonito do último ano, líder do Grêmio da escola. O rostinho de príncipe do apelidado de Suho não era atoa: com histórico e boletim impecável, não aparentava ser a pessoa que amava tirar o chinês do sério.

Ambos tinham uma relação bem confusa para falar a verdade. Junmyeon enrolava Yixing pois tinha medo de ser rejeitado, e o chinês era apaixonado demais para perceber que o mais velho gostava de si.

Mas, voltando ao problema inicial, Yixing se perguntava como ele faria para escapar. Na segunda-feira a desculpa foi que ele precisou resolver um problema com o professor. Já na terça, inconvenientemente passou mal e foi embora mais cedo. Hoje era quarta e o chinês se questionava até quando essa desculpas esfarrapadas iriam funcionar. O garoto queria que Minhyun apenas desistisse de uma vez.

Ele até entendia a insistência, afinal, foi o próprio Zhang que havia confundido o mais velho. Entretanto, quando Yixing finalmente se decidira – e percebera que ele não gostava de Minhyun –, o mais velho simplesmente se concentrou em fazer com que o outro se apaixonasse por si.

- Vamos arranjar um esconderijo para você. – Chanyeol falou ao saírem da sala. O chinês andou pelo corredor observando cada canto, tentando localizar Minhyun e evitá-lo. Mas era tarde demais: o mais velho havia os visto e andava apressado em direção à Yixing.

- Vou para a biblioteca. – Zhang falou, agarrando o pulso do mais alto e praticamente correndo pelo corredor juntos, rindo afobados. Os dois eram amigos há anos e fazia um tempo em que não riam igual bobos na frente de todos. Muitos alunos o olhavam de forma estranha, mas eles não se importavam. Por um momento sequer, Yixing e Chanyeol até esqueceram o motivo de estarem correndo.

- Ei, você vai mesmo ficar sozinho? – Chanyeol perguntou, tentando ajeitar os fios castanhos. Viu o outro assentir, ainda risonho. Adentraram a secretaria, despedindo-se rapidamente e fazendo com que apenas Yixing entrasse na biblioteca, sendo seguido por Minhyun.

O chinês só não esperava que Junmyeon estivesse vendo a cena toda, roendo-se de ciúmes por dentro. Ele era da mesma turma que Minhyun e ouvia o tempo todo o quanto Yixing era bonito, o quanto ele ficava fofo quando ficava vermelhinho e o quanto o seu sotaque era atraente. Droga, óbvio que Suho sabia daquilo, mas ouvir isso sair de outra boca o irritava profundamente.

O veterano estava encostado na parede do corredor da secretaria, esperando Baekhyun para eles irem almoçar juntos, já que iam ficar na escola no outro período por conta dos afazeres. Mas ver Yixing tinha deixado ele bem incomodado para deixar passar.

Com os olhos atentos, viu quando Yixing passou quase que correndo, com as mãos coladas na de Chanyeol e rosto risonho. Isso seria bonito se ele não visse que logo em seguida, o seu colega de classe passar rindo também, enquanto falou “Xing-ah!”.

Que merda estava acontecendo?

Avisando o Byun – que havia acabado de chegar – que iria resolver um pequeno problema, foi em direção à biblioteca. Viu Chanyeol passar por si na direção contrária, e fazer uma cara confusa. Junmyeon se fez de desentendido, mas teve o braço segurado por Park.

- Você viu o Yixing, não viu? – O mais velho arqueou uma das sobrancelhas, e Junmyeon assentiu em seguida. – Se tem outras pessoas interessadas nele, o deixe em paz. Por quanto tempo vai ficar enrolando ele?

- Eu não estou enrolando, Chanyeol. – Junmyeon se soltou, sorrindo de canto. – Eu gosto dele. – Admitiu pela primeira vez em voz alta, suspirando. – E vou tirar o Minhyun de lá.

- Só não faça mais bosta, nem magoe ele. Você sabe como o Yixing gosta de você! – Chanyeol rebateu, cruzando os braços. Junmyeon sentiu seu coração se apertar. Ele não estava magoando o chinês, estava? Oh... O gremista não iria se perdoar.

- Eu não vou mais deixar ele escapar. – Ditou, sério. O Park sorriu satisfeito, assentindo e voltando ao seu caminho, confiando mais em Junmyeon, já que era óbvio os seus sentimentos, exceto para o próprio. – Muito menos vou deixar que Minhyun fique com ele. – Sussurrou, culpando-se parcialmente por ter sido tão burro. No fim, voltou o seu caminho da secretaria.

Arriscando-se, começou a espiar pela porta da biblioteca, e apesar disso ser totalmente contra o seu lado certinho em que acreditava, tentou ignorar e prestar atenção na conversa. Tentativa que não foi tão difícil, já que naquele horário o local estava vazio e também era pequeno, podendo visualizar pela pequena abertura como Minhyun estava próximo de Yixing.

O garoto mais velho tentava se aproximar do chinês, que fugia por estar desconfortável. Não sabia ao certo como falar sem magoar, mas essa estava começando a se tornar a sua única opção.

Yixing estava fingindo prestar atenção em um dos livros que pegara na estante, mas a verdade é que ele não conseguia encarar o mais alto. Minhyun achava tudo muito fofo, e queria realmente provocá-lo.

Minhyun até que dizia coisas bonitinhas, fofas até. E apesar de ele ser alto, um dos jogadores de futebol da escola e com um charme incontestável, ainda não era Junmyeon. E Yixing ficava cada vez mais nervoso.

- Você precisa se permitir conhecer outras pessoas também. Não custa me dar uma chance. – Minhyun falou e o Kim bufou. Começou a olhar pela fresta e viu os dois quase que colados.

- Você sabe que eu não sou assim, Min... – Yixing falou com aquela voz de bebê, de forma manhosa e com seu sotaque bonito. – Sabe, eu posso até sair com você, mas...

Junmyeon entrou na biblioteca por impulso. A mesma era pequena, então os dois sabiam que o mais velho tinha ouvido parte da conversa.

- Atrapalho vocês? – Junmyeon perguntou, atraindo a atenção dos dois. Yixing aproveitou aquele momento para sair do lugar onde estava sendo encurralado pelo outro. Cruzou os braços, de sobrancelha erguida. – Eu precisava falar com o Xing e vi ele vindo pra cá. – Falou, dando uma desculpa qualquer e fazendo ênfase no apelido.

- Não se faça de sonso, Junmyeon. – Minhyun deu de ombros, olhando de relance para o mais novo entre os três. – Sei que quis atrapalhar, mas saiba que não vai funcionar. Por hoje, vou deixar vocês conversarem, seja lá o que for. – Virou-se para o chinês e deu um beijo rápido na bochecha do garoto, piscando em seguida.

- Ya, ele por acaso deixou? – Suho falou irritado e autoritário, saindo finalmente do lugar. – Se afaste, idiota. – Foi até Minhyun e o puxou pela gola do uniforme, vendo o garoto sorrir sarcástico. Empurrou ele levemente para o lado oposto, observando atento até que o outro saísse da biblioteca.

- Obrigado, eu acho. – Yixing falou. – Mas eu sei como me cuidar. – Sentou em uma das mesas da biblioteca, sabendo que isso iria irritar o jeito politicamente correto de Junmyeon. O jeito que ele tanto gostava.

- Eu não gosto dele. – Junmyeon disse, aproximando-se do mais novo e o vendo o observar com o gesto. Yixing sabia que o coreano nunca se aproximava demais, exceto quando era necessário. Por isso, sempre havia dificuldade em se aproximar do garoto. – Na verdade... – O chinês engoliu em seco ao ver que o outro continuava a andar em sua direção. – Eu não gosto de que os outros gostem de você. – Disse e estreitou os olhos, colocando cada uma das mãos ao lado do corpo do mais novo.

- E por quê? – Yixing sorriu, e mesmo que estivesse hesitante por ver essa aproximação, não resistiu em desejá-la cada vez mais.

- Porque, hm... Talvez... Eu esteja afim de você. – Junmyeon riu ao ver o mais novo sorrir contido. – E eu não gostaria de ter concorrentes. – Falou, colocando-se entre as pernas do chinês.

- Não é como se eles pudessem ganhar de você. – Yixing riu, abaixando a cabeça e deixando escapar uma de suas covinhas, localizada em sua bochecha. Deixou indícios claros de que retribuía sim os sentimentos do coreano. Apesar de sentir o seu rosto todo estar quente, não conseguia evitar de devolver as provocações.

Junmyeon mordeu os lábios, pensando se deveria arriscar em beijar o Zhang. Claramente, sabia que tinha permissão para tal, considerando a posição que estavam e o fato de Yixing estar retribuindo aos flertes. Ainda assim, não se sentia confiante em beijar alguém tão... Especial, como o chinês era. Mas droga, Yixing parecia tão bonito assim. Suho arrumou os cabelos do outro, fazendo o chinês respirar fundo, levantando a cabeça, por fim.

- Eu quero te beijar, Junmyeon. – O mais novo riu com a própria fala, dando um leve selar na boca avermelhada de Suho. Era como se até suas orelhas queimassem.

- Como eu poderia resistir? – O gremista suspirou, rindo meio bobo.

Colaram os lábios um tanto quanto necessitados, e Yixing logo sentiu sua cintura ser apertada por mãos firmes. Com o ato, abriu espaço para que Junmyeon começasse a explorar a sua língua com a dele, conhecendo um ao outro.

A sensação era realmente gostosa como diziam. E não era exatamente como Yixing pensava, e sim, ainda mais surpreendente e boa, porque quem o estava guiando era Junmyeon, alguém que realmente deveria ter experiência para deixar aquele ósculo tão bom.

Movendo a cabeça para o lado, ainda incerto, o chinês também começou a explorar a boca quente do outro, vendo como as sensações eram tão motivadoras a querer colar ainda mais seu corpo no outro que ele não resistiu em puxar o coreano para mais perto de si, sentindo os corpos se friccionarem.

Junmyeon arfou e acabou com o beijo lentamente, vendo como o chinês ainda tentava regular sua respiração novamente, de olhos entreabertos. E por mais que estivesse rente a boca atraente de Yixing, já estava ansioso para experimentar novamente.

Não perdendo a oportunidade, o Zhang iniciou novamente o contato com mais confiança dessa vez. A sensação e toques lhe causavam aquelas famosas reviravoltas no estômago, e realmente poderia ser considerado um sonho o fato de poder estar beijando o cara que gostava desde o primeiro ano.

Lembrava-se da época em que havia entrado no ensino médio e quando conhecera o quase que veterano do segundo ano. O garoto que descobriu ser chamado Junmyeon, foi responsável por cuidar da sua ficha de inscrição para o clube de História, mas ele não fazia ideia de como o mais velho iria mexer consigo ao decorrer dos meses.

Com os dois se conhecendo e formando uma amizade, Yixing começou a perceber o quanto o outro gostava de irritá-lo, seja ao ajeitar a sua gravata desarrumada, os seus cabelos ou apertar suas covinhas fofas.

E o chinês não deixava barato também, sempre mexendo no óculos do mais velho e lhe perturbando na biblioteca, onde o Grêmio normalmente se reunia.

Mas ao longo do tempo, Yixing começou a ficar envergonhado por certas atitudes, sempre cedia à Suho, assim como adorava quando recebia carinho e sorrisos eram trocados quando se saíam bem em alguma prova.

Foi depois de cinco meses que descobriu estar apaixonado por Junmyeon, o cara perfeitinho do, então agora, terceiro ano. Era por esse motivo que Yixing não tinha tanta confiança em confessar os seus sentimentos, mas quando assumiu que gostava de garotos para o amigo, e recebeu um incentivo do mesmo, iniciou as suas provocações mais sexuais. Agora o Zhang não era mais tão bobo assim, e costumava tentar provocar o coreano. Ele achava que não funcionava, mas ah... Se visse o estado que o coreano ficava por dentro – e às vezes por fora –, iria considerar suas tentativas bem sucedidas.

E na expectativa de retribuir as provocações de Yixing, Junmyeon tentava avançar um pouco mais ao colocar suas mãos por dentro da farda do uniforme do garoto, tendo permissão em seguida. Sentiu a pele quente do chinês, passando os dedos pela região do abdômen do mais novo.

Yixing arfou, e o coreano dedilhou as costas do mesmo, deitando-o na mesa e ficando por cima, em posição dominadora. Afastaram os rostos e Junmyeon observou cada detalhe, pousando uma das mãos nos cabelos do chinês.

- Eu gosto de você. – Suho admitiu naturalmente, sorrindo ternamente em seguida.

- Você não está falando sério. – Yixing deu de ombros e desviou o olhar. Por sua parte, realmente se sentia apaixonado, mas “estar afim” era diferente do que realmente gostar de alguém. Então, não levou as palavras a sério.

- Estou sim, bebê. Eu gosto muito de você, e é por isso que sinto tanta vontade de te beijar... – Suho o respondeu, vagarosamente. – De te tocar, de te fazer sorrir e de estar com você em qualquer momento, mesmo que seja apenas para te olhar. – Riu, abobado. Saiu de cima do chinês ao vê-lo se sentar, sentando-se na mesa ao lado do garoto.

Tentando ousar, Yixing mordeu os lábios e rapidamente subiu no colo do coreano, vendo-o encarar surpreso e passou as pernas pela cintura de Junmyeon. O Zhang encostou sua cabeça no ombro direito do mais velho, escondendo seu rosto por vergonha.

- Eu vou s... – Tentou se mover, um pouco arrependido. Sentiu o coreano o segurar, sussurrando para que Yixing ficasse. Sorriu curto, olhando-o mais uma vez e começaram a se beijar novamente.

Por mais que alguém pudesse dizer que eles estavam apressados e um tanto quanto errados por fazerem isso as escondidas na escola, sabiam que aquele era o tempo deles e o momento certo para fazer aquilo.

Junmyeon tocava na coxa de Yixing como se estivesse, através de seus dedos, descobrindo o mundo. E ele realmente estava, pois nos últimos tempos o garoto havia se tornado grande parte do mundinho do garoto do terceiro ano.

- Por que eu? – Junmyeon sussurrou rente a boca do chinês, afastando-se minimamente. Pensou o quanto Minhyun era mais experiente e o quanto ele chamava atenção, já Suho... Tinha atenção apenas dos professores e da comitiva de pais.

E é claro, de Yixing. Mas ele demorou a saber disso.

- Porque você é Kim Junmyeon. – Yixing explicou, com aquele jeito de que tudo era fácil. O mais velho sorriu ao ouvir seu nome ser pronunciado em meio a um sotaque carregado que ele tanto amava. – Porque você é o único que sabe que eu tenho medo do cachorro do meu vizinho. – O outro riu. – Porque você é o único que eu gosto que aperte a minha bochecha. Porque você é o único que eu quero beijar e até mesmo...

- Ei! Você é pequeno ainda! – O mais velho o interrompeu, colocando a mão na bochecha do chinês. Pequeno seria os que eram do segundo ano do ensino médio, e apesar de Junmyeon também querer fazer aquelas coisas com Yixing, tinha medo de estragar as coisas que sequer haviam começado.

Mas ele não podia evitar e mentir dizendo que não sentia desejo de ter Zhang por completo.

Mal sabia o Kim que Yixing sempre havia sido dele.

- Sou pequeno, mas tenho desejos também. – Arrumou-se no colo do coreano, beijando-lhe a boca rapidamente, soltando uma pequena risada em seguida. Ouviu um “atrevido!” sair em forma de resmungo, e não evitou de deixar um sorriso travesso em seguida.

- Tudo bem, tudo bem, pequeno... Por hoje já se cansou, não é? – Junmyeon apertou a cintura do chinês, tirando-o de seu colo e descendo da mesa, ouvindo protestos baixos do chinês, que o segurou pelo braço e ficou agarrado em sua cintura em um abraço.

- Eu nunca me cansaria de ficar com você, ainda mais se eu estivesse te beijando. – Yixing confidenciou baixinho, em um murmúrio, enquanto se afundava no ombro do mais velho. Sentiu ser retribuído no abraço, e a sensação de conforto adornou o seu peito, fazendo-o ficar abobado pelas sensações de ter o Kim pertinho.

- Eu vou te levar para casa. – Junmyeon desconversou, e isso fez com que Yixing percebesse o que ele estava tentando fazer. Quando o chinês colocou os pés no chão e fitou o rosto do outro, percebeu as bochechas avermelhadas de Suho e teve uma vontade imensa de brincar com isso, mas se contentou apenas em arquear uma das sobrancelhas e guardar essa memória bonitinha.

No caminho de volta, Junmyeon não conseguiu resistir quando o mais novo fez uma cara malditamente fofa e o convidou – o persuadindo, para deixar claro – para assistir um filme em sua casa.

Voltando aos hábitos que eram frequentes no primeiro ano de Yixing, passaram a tarde assistindo qualquer coisa juntos somente para terem a desculpa para ficarem perto um do outro.

Porém, dessa vez, havia uma pequena diferença, mas que mudaria tudo: não só estavam dividindo o cobertor, mas Junmyeon também sempre que podia, aproveitava-se para agarrar na cintura do chinês, deixando-o sempre sem jeito ao depositar um beijinho em sua bochecha, revelando uma covinha em seguida.

E embora estivessem indo lentamente comparado aos relacionamentos adolescentes, descobrindo o que cada beijinho ou até mesmo o que cada toque poderia proporcionar no outro, sentiam-se felizes porque eram Junmyeon e Yixing ali: o certinho do Grêmio e o estrangeiro esquisitinho do segundo ano.

Porque de suas próprias formas, poderiam completar um ao outro.


Notas Finais


Obrigada por terem lido! Espero ter aquecido o coração de vocês!
Beijinhos, até a próxima! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...