História Esse trem até eu pegava - Capítulo 27


Escrita por:


Capítulo 27 - Cuidado nunca é demais


-VOCÊS PODIAM TER SE MACHUCADO!  IMAGINA QUANTO GERME JÁ ESPALHARAM! 

-Mas mãe, eu sou limpinho. .

-PRO INFERNO SE VOCÊ ENFIA UM SABÃO NO CU! NÃO TEM QUE TRANSAR NO HOSPITAL! 

Minha sogra gritava sem parar, quem diria que era isso que jhope queria avisar, ela pegou a gente no pulo...no caso foi o filho dela pulando no meu pau em plena segunda rodada.

-Desculpa! A gente empolgou!

-Tô vendo, agora passa pra casa, vai terminar de ajeitar tudo pra Jimin.

-Hum..

-Anda, moleque! 

-Tá. .amor, tenho que ir. Me dá um beijo. 

Nos demos só um selinho já que minha sogra estava de olho.

-Você volta hoje?  

-Não,mo. Só segunda depois do trabalho eu vou ficar com você. Amanhã eu do aula particular.

-Sei..o Pau que vão descer é o seu?

-Ei, olha a boca perto da minha mãe! Aí! 

Tomei um pescotapa dela.

-Não briga com Jimin. 

-Desculpe. .mo não fica com ciúmes, você é único pra mim...só você pode descer no meu pau  aí! Mãe!

-Vai de uma vez! Para de ficar tarando o menino!

-Tô indo, tchau mo,  te amo.

-Também te amo.

Um segundo depois eu fiquei sozinho com minha sogra. Eu estava sentado na cama, ela sentou ao lado. Ela está toda de preto.

-Tudo bem, Jimin? Está com dores?

-Estou bem, mas. .como já reparou. .não posso andar. Quanto a dor, não sinto mais. 

-É temporário, acredito eu.

-Tomara.

Um silêncio desconfortável se instalou e eu sabia o que vinha a seguir.

-Em primeiro lugar, JImin, queria muito agradecer você pela chance que deu a meu filho de sobreviver, Jungkook me conta que você doou mais um pouco de dinheiro, muito obrigado, te devo muito.

-Mas..ele não..

-Eu sei, mas mesmo assim ele se foi em paz, ele estava cansado, Jimin, além disso, nós lutamos até o fim, acabou, mas a gente sabe que tentou tudo, ninguém pode dizer que não.

-Isso é verdade, mesmo assim, sinto muito..muito mesmo.

-Eu acredito, obrigada pela sua consideração. Eu segundo lugar, queria agradecer por Jungkook, esse menino já sofreu tanto, a morte de seu irmão acabou com ele, mas nunca o vi tão desesperado quanto na semana que você permaneceu desacordado, Jungkook não saiu do hospital nenhum dia, ele insistia em ficar ao seu lado. Jungkook realmente te ama, e isso é extraordinário. Meu filho se privou da própria vida pelo irmão, agora ele tem uma nova chance, você o fez querer viver novamente, meu filho está passando por um momento difícil, vocês dois, e mesmo assim conseguem sorrir, isso porque tem um ao outro. Tenha paciência com Jungkook, ele é meio estabanado mas é do bem..e tem um fogo no cu..parece um coelho.

-Uou..é,,negar pra que?

-Ainda não esqueci vocês transando na minha cozinha, vocês são muito safados.

-Como..

-A, que foi? Sou adulta, eu sei quando alguém tá transando pela cara e Jungkook não é nada discreto..nem seus gemidos, eles ficam finos

-Ai Deus.. morto de vergonha

-Tudo bem, vocês são jovens, mas nada de transar no hospital.

-Desculpa por isso, JUngkook e eu acabamos tomando tara por lugar público.

-Mas hospital tem toda um cuidado de higiene, quando se transa você soa, respira mais pesado, voa saliva pra tudo o que é lado, fora a sujeira do corpo de Jungkook, você está num ambiente limpo, Jungkook pega transporte público, entende?

-Sim. Não pensei nisso, desculpa.

-Tudo bem. Então, você consegue ter uma ereção normal. Você goza normal ou precisa de ajuda ou não goza?

-Gozo normal.

-Tá, então você tem a sensibilidade e o controle dessa área, eu acredito que sua coluna só esteja em trauma, se for isso, é mais fácil reverter, ainda está um pouco inchado, vou esperar uns dias pra começar a fisioterapia. 

-Tudo bem… estou preocupado com outras coisas..

-Voltar a dançar?

-Sim.

-Isso não podemos garantir, viva um dia de cada vez.

-Certo, vou tentar não ficar ansioso.

-Isso é importante e olha que você tem que aprender a se virar sozinho também, vamos conseguir te ajudar mas você tem que aprender conosco, está bem?

-Huhum.

-Olha, Jungkook sabe cuidar de cadeirante, ele já me viu cuidando então, ele sabe o básico, vai se enrolar porque afinal, é Jungkook e ele gosta de inventar, mas você pode confiar nele.

-Rs sei como ele é, eu confio nele..não vou ficar nas costas dele, vou aprender a me virar sozinho.

-Outra coisa, querido, não pode ter vergonha do seu estado, vai precisar que te dêem banho, que ajude a você a ir ao banheiro, que toquem o seu corpo, eu sei que é difícil, mas você tem que aprender a se livrar disso ou ao menos aguentar o que conseguir. Você tem que conversar conosco, se está se sentindo mal, sozinho, com vergonha, fale conosco, não vamos saber se você não nos contar. 

-E quanto ao sexo? Jungkook vai sempre ..

-Sim, no começo ele vai ter que ser seu passivo até você se acostumar com o seu corpo, depois que você foi aprendendo e se mexer assim, aí vocês podem conversar sobre isso. Aliás, eu aconselho a vocÊs maneirar nisso, não façam toda noite, isso cansa você e força a sua coluna, mesmo que seja Jungkook no comando, ele é pesado, nada de sentar no seu colo também, mais fácil ao contrário.

-Entendi. A senhora vai me dar banho e essas coisas também?

-Também ué. Não se preocupe, eu sou mulher mas sou enfermeira e tive dois meninos, sei bem como que é um pênis, se bobear sei mais do que vocês.

-Hum…

-Relaxa, criança. Bom, eu vou pro trabalho agora, você fica bem sozinho?

-Fico. 

-Muito bem, segunda estarei no trabalho, Jungkook disse que virá um amigo dele te buscar, vá com cuidado, a tarde nos vemos.

-Huhum, tudo certo… tudo difícil mas dará certo.

-Isso aí querido. Isso aí.

……………………………

-Vou te colocar na cadeira, tá? 

-Tá. .não me deixa cair, Jin! 

-Calma, não vou deixar.

Jin empurrava a cadeira devagar, era tão estranho vê as pessoas dessa ângulo, o olhar delas pra mim...um olhar de pena..aquilo me fez abaixar a cabeça, fiquei encarando minhas mãos trêmulas até o carro, Jin me colocou no carro e ergueu meu rosto.

-Não fica assim, ninguém está te julgando.

-Parece exatamente ao contrário. 

-Filho, olha pra mim. Isso, é pra mim, pra Jungkook,  Hoseok e a bruxa velha da mãe do Jungkook que você tem que olhar.

-Jin RS

-É sério RS estamos com você.

-Obrigado. 

-De nada, agora você é meu filho também.

-Obrigado. Preciso mesmo de um pai...estou apavorado Jin.

-Calma. No momento se acalme, vou te levar pra casa do Jungkook, agora, porque não se distrair enchendo o saco do kook no celular? 

-Não posso, ele tá dando aula, deve tá trepado no poste do poli. 

-Experimente, se ele responder é porque pode.

-Tem razão. 

-Vai passar o tempo assim. 

-Sim! Posso dirigir então? 

-Pode.

-Isso aí. 

Jin prendeu o cinto em mim e foi pro banco da frente, quando enviei uma mensagem pro Kook, ele tinha acabado de arrancar com o carro.

Eu" Oiii bom dia, amor. Acabei de sair do hospital. Sei que está ocupado, mas queria falar com você,  te dá bom dia. Tomara que você esteja bem e que nenhuma piranha tenha tocado em você RS. Beijos, amor. Eu te amo."

Fiquei olhando a mensagem e rindo, como ele consegue isso? Eu estava a ponto de cair no choro, agora eu tô todo boiola. E olha que ele nem respondeu ainda.

-Respondeu?

-Ainda não, Jin.

-Já já responde.

Eu desviei o olhar do celular e passei a olhar as ruas, as calçadas. ..as pessoas andando e correndo..e pensar que não sou mais como elas, não ainda. Meu celular vibrou e um sorriso enorme se abriu em meu rosto quando vi a resposta de Jungkook. 

Jungkook:" A única piranha que gosto é você amor rsrs bom dia, vida. Como você está? Jin está cuidando de você? "

Eu" Está sim, eu estou bem, mesmo assim tô um pouco assustado "

Jungkook : " É normal amor, quando eu chegar, vou cuidar de você, você aguenta até lá? "

Eu:" Hu hum.  Vou tentar"

Jungkook "Isso aí! Meu bem, tenho que ir agora, me chama na hora do almoço,  podemos fazer chamada de vídeo."

Eu:" Sim mo! Eu te amo. Muito"

Jungkook:"Também te amo, bebê estou louco pra ir pra casa. Não esqueça, você é minha vida. Nem acredito que vou chegar em casa e ter você lá, parece um sonho”

Eu: “Pra mim é um pesadelo”

Merda..não era isso, não nesse sentido, ai vou apagar..já era ele viu.. ai tá me ligando.

-Alô.

-Oi.

Eu podia ouvir os alunos e a música no fundo.

-Não devia ter me ligado no meio da aula, Kook.

-Desculpa.

-Não..tudo bem, eu escrevi sem pensar mas é ótimo te vê no fim do dia. Estamos morando juntos neh? Estamos quase casados rsrs

-É. 

-Então..volta pra aula, ..

-Te amo. 

-Eu também amo você

-huhum. Tchau.

-Tchau.

Suspirei alto, eu e o meu bocão. Jungkook não me respondeu mais..não tive coragem de mandar mais nada.

-Chegamos.  Como foi com Jungkook?

-Fui um idiota e ele não quer mais olhar na minha cara.

 -Como assim?

-Aqui lê. 

Jin me colocou na cadeira antes de pegar meu celular. Ele leu e releu. 

-É. .talvez ele tenha ficado um pouco chateado. Mas vocês vão superar isso, na hora do almoço se resolve com ele.

-Tentarei. Ok,  vou passar a manhã te ensinando algumas coisas tá? 

-Tá! Obrigado! 

-De nada filho. 

Jin passou a manhã inteira me ensinando. Aprendi a controlar a cadeira pelas rodas, mas minha mão ficou doendo e escapa às vezes, ele me ensinou que a cadeira tem trava, mostrou como sair e voltar dela, eu não consegui ir no banheiro sozinho,  eu caí tentando, Jin disse que tenho que entrar na academia para fortalecer meus músculos, precisarei de força para sustentar meu corpo, vou malhar na academia que o Kook trabalha, vou poder estar perto dele...isso se ele ainda me quiser. 

-E é assim que você se inclina ou se estica, sacou?

-Hum? Sim, claro. Obrigado Jin. 

-De nada..não pense tanto em Jungkook, pense em como vai recepcionista ele de noite, caso a chamada de vídeo não funcione. 

-Tem razão. 

-Só não tente cozinhar. Vou deixar comida no fogão e aí quando o JK chegar, ele esquenta. O que quer pra comer?

-Macarrão com almôndega .. é,..especial pra gente..

-Está bem, mas vou fazer couve e feijão, Jungkook não tem comido bem, anda soloneto.

-Vou fazer ele comer.

-Muito bem. Ainda temos alguns minutos até eu ir, então você pode tentar guiar sozinho a cadeira pra eu ver. Vou comprar umas luvas de couro pra você não machucar a mão, Jungkook vai adorar, ele adora um couro, aquele menino é pervertido.

-Rs é sim e eu gosto dele assim...mas ele também é um crianção, e tolo meloso

-É sim, o namoro de vocês é um nojo rs 

-rsrsrrs

Aos poucos eu fui me movendo pela casa, quase caí umas três vezes mas no geral, fui bem, consigo fazer as curvas direitinho, mas esqueço de ativar o freio as vezes, acontece, minhas mãos estavam vermelhas já.

-Chega, agora é hora de você descansar, senta no sofá que vou fazer a comida e montar seu prato antes de ir.

-Tá bom.

Peguei meu celular e fui pro sofá, consegui passar pra ele, o chato é ajeitar as pernas depois que passo. Jungkook não deu sinal de vida..já era meio dia..eu não queria chamar ele, estava com medo dele brigar comigo, bom, eu que mandei mensagem de manhã e ele que sugeriu a chamada, vou esperar ele chamar.  

Jungkook não chamou, eu já tinha comida, Jin já tinha saído e eu já estava deitado no sofá e JUngkook não chamou..faltavam 15 minutos para o turno da tarde dele, resolvi chamar..

-Atende.. por favor atende..

Mas Jungkook não atendeu, também não respondeu as mensagens, na verdade ele nem está visualizando. Eu desliguei o celular, quando ele chegar eu falo com ele.

Minha sogra chegou, eu estava jogado no sofá, triste, não quis fazer nada, recusei passeio, comida, não quis nada, ela fez massagem nas minhas pernas, não senti nada, estava pensando em Jungkook acabei chorando, minha sogra encheu meu saco até eu contar o porque, ela resolveu deixar uma mensagem pra Jungkook.

“ JEON JUNGKOOK ! QUE PALHAÇADA É ESSA??! É BOM VOCÊ ENCHER ESSE GAROTO DE CHOCOLATE E FLORES, ENTENDEU?!”

Ele não respondeu também, não me surpreendeu..zero..ela queria esperar Jungkook, mas eu disse que não precisava, ela tentou me levar no banheiro, mas eu não consigo ir com ela não adianta, eu tô apertado pra fazer xixi, não consigo ir sozinho, Jungkook está bravo comigo e eu não sei o que fazer..

Decidi por ver televisão...merda de filme romântico, chorei o dobro, depois vi desenho quase até a hora de Jungkook chegar, eu liguei o celular, não tinha nada, nem mensagem e nem ligação, suspirei alto e fui procurar as coisas pra janta, ele vai chegar com fome, já é nove da noite, não quero que ele chegue já fazendo as coisas, tenho que mostrar que não sou inútil. Eu peguei os pratos coloquei no colo e levei a mesa da cozinha, arrumei tudo, depois fiz o mesmo com os copos e talheres, abri a geladeira e peguei o suco, tava muito pesado, quase tomei banho de suco, não consegui botar no copo, só deixei a jarra na pontinha da mesa e fui empurrando, já estava na hora...ele não chegava, eu comecei a ficar com fome, olhei a comida no fogão, eu posso esquentar, não é? É rapidinho. Eu peguei a colher de pau na gaveta e fui pro fogão, é tão alto.. eu coloquei a  colher dentro da panela de macarrão, mexi um pouco mas estava meio sem molho, peguei um pouquinho de água e pus dentro, ficou muito melhor, estou indo muito bem, mesmo assim é difícil me esticar todo pra alcançar, eu tinha que segurar a cadeira com uma mão e a colher com a outra, eu tô quase no limite, bom..hora de acender o fogo, eu consegui ligar o fogo sem problemas, mas quando eu fui me esticar pra mexer, eu acabei soltando a cadeira e levando as duas mãos na colher de pau, como das outras vezes, eu esqueci de ativar a trava de segurança.

…………………..

-Que droga, eu tô atrasado, Jimin vai me matar, mas não pude fazer nada a moça do caixa era muito devagar!

Depois que Jimin falou comigo, fui comprar chocolate e flores pra ele, tentei ir no almoço mas a moça falou que as flores iam murchar, aí eu tive que ir depois dos trabalhos todos.

-Jimin? JIMIN!

Gritei Jimin quando eu ouvi seu choro alto, achei ele na cozinha chorando rios, o fogo aceso, uma panela de macarrão com almôndega quase vazia no chão e Jimin ensopado de molho e xixi, fora um monte de macarrão e almôndegas por toda parte..tinha três equilibradas na cabeça, ele chorava de soluçar, meu olho cravou no fogo ainda aceso, desliguei o fogão e me ajoelhei na frente dele epassei a examinar o corpo dele.

-Meu amor, Jimin, você se queimou? Onde queimou?

Jimin não me respondia só chorava que nem um bezerro desmamado, se queimou a perna ele não vai sentir, eu só fiz pegar ele no colo e correr pro banheiro, me enfiei no chuveiro com ele e tirei peça por peça dele, não machucou, em lugar nenhum.

-Jimin, pelo amor de Deus, o que aconteceu? Porque está assim?

-…

-Meu amor, calma, respira devagar vai, calma!

Jimin não parava, eu saí tirando a comida do corpo dele, lavei seu corpo, seu cabelo, aos poucos ele parou de chorar, eu estava encharcado então tomei banho também, Jimin ainda não queria falar, como não levei roupa, enxuguei nossos corpos e levei ele no colo até meu quarto, sentei ele na cama e fiquei a frente dele.

-Jimin, conta, o que foi? Como ficou daquele jeito? 

-Eu.. eu queria deixar a comida pronta...pra.. pra você não..brigar tanto comigo..se eu te agradasse você ..eu também estava com fome.

-Brigar? Amor, porque eu ia brigar com vocÊ?

-Porque eu disse que era um pesadelo..eu não quis dizer que o Kook é um pesadelo, eu tava falando de..de está assim...eu tentei esquentar comida mas ela..mas ela.. eu tava fazendo certinho ai aí..

-Calma, entendi, você achou que eu fiquei puto e tentou fazer uma surpresa?

-É..mas eu tava apertado, escorreguei aí a panela veio, era muita água eu tava apertado, aí caíu em mim…

-Ai meu Deus calma de novo rs meu amor, calma, eu não fiquei puto, eu fiquei triste, foi errado eu ter falado daquele jeito, nós dois nos expressamos mal, eu fiquei sim um pouco mal..eu te confesso que eu ainda estou bem sensível, e me magoou fácil, então eu realmente te peço pra.. pra ver como você fala comigo porque..eu também tô mal, sei que não foi a intenção meu bebê, mas por favor...eu também to errado e muito mas.. eu também preciso do seu cuidado. Eu ainda não tô curado. Eu tô muito machucado também, eu tento sempre ficar bem e você me faz muito bem, mas ainda tem uma ferida enorme dentro de mim e eu te peço paciência comigo. Me desculpa se te fiz mal. Você sabe que te amo. Desculpa.

-Tam-bém..te a-amo.. des-desculpa...eu sou bo-bobinho..da-daddy..

-Ai meu Deus, coisa fofa, vem cá, me abraça, macarronada humana.

Jimin riu e se esticou até mim, puxei ele pelo quadril, até colocar ele no meu colo. Enchi ele de beijos, sufoquei meu nenêm.

-Aii Kook, calma, já tá bom de beijo..

-A você passou muito tempo longe de mim, eu quero mais ..

Mais uma enxurrada de beijos.

-Com fome? Ainda tem comida na panela.

-Não é suficiente Kook.

-É sim, fica aqui, vou comer lá embaixo e trago pra você a comida,  e as surpresa que te comprei, não dá pra trazer tudo rs

-Tá bom… mas não vai me vestir?

-Não. Nem eu vou, você vai apreciar minha linda bunda saindo desse quarto e meu delicioso pau quando eu voltar.

-Aceito. 

-rs Já volto.

Dei um selinho nele e fui pra cozinha, nossa que bagunça, bom, sobrou um pouco, vou dá pra ele, não estou com fome fiz um prato pra ele, um suco, coloquei o couve..essa bagunça eu limpo depois, estou cansado, na verdade estou com muito sono, mas quero ficar um tempo com Jimin, prometi cuidar dele. Voltei pro quarto, ele havia se cobrido com lençol.

-Aqui mo, vai comendo, eu vou trazer o resto.

-Você já comeu?

-Huhum, eu como rápido.

Saí do quarto e fui atrás dos chocolates e das flores. Achei tudo jogado no chão.

-Aqui. Surpresa!

-Obá! nunca ganhei flores..são lindas amor.

-Você peladinho da silva é mais.

-rs bobo. Amei amor, também vou devorar os chocolates se você quer, pode pegar agora, depois não tem.

-Rs não amor, pode comer tudo, eu trouxe pra você amor. Quero comer outra coisinha..

-Nada disso mocinho rs sua mãe disse que não podemos fazer sexo tantas vezes.

-Eu tava pensando no oral amor..

-Hum..ela não falou nada disso..

-Então tá liberado.

-Eu ainda vou demorar pra ser seu passivo.

-Tudo bem, gosto de dar pra você, embora seja difícil dançar com o cu aberto. 

-Eu avisei.

Eu passei alisar o cabelo de Jimin enquanto ele comia.

-Amor, quero que tenha cuidado em casa, foi perigoso, podia está quente, não tenta cozinhar de novo, por favor.

-Porque não me ligou na hora do almoço? 

-Estava na loja amor, quando eu voltei, meu celular estava sem bateria, ainda está, não deu tempo de carregar.

-Hum… sua mãe viu as nossas mensagens, ela ficou uma fera.

-III

-te mandou um monte de áudio

-Depois eu escuto..vou ..Jimin..se importa se eu dormir um pouquinho? Estou cansado.

-Tudo bem amor.

Coloquei tudo no criado mudo e deitei Jimin, depois me deitei ao lado dele, nem me lembro de ter dado boa noite, eu apaguei.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...